Click here to load reader

Curso de EDF - Rodrigo 09/10/2011

  • View
    5.214

  • Download
    12

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Curso palestrado por Rodrigo Serzedello em 09/10/2011 na IOB Soluções.

Text of Curso de EDF - Rodrigo 09/10/2011

  • 1.
    • SPED Sistema Pblico de Escriturao Digital
  • EFD
  • ESCRITURAO FISCAL DIGITAL
  • Mdulo de Tecnologia
          • Professor Rodrigo Serzedello

2. Introduo 3. Antes de mais nada ...Entendendo C2C, B2B, B2C, B2G, G2G

  • O que C2C?
    • O Consumer to Consumer, uma referncia ao comrcio eletrnico que se desenvolve entre usurios particulares da Internet. Aqui o comrcio de bens ou servios no envolve produtores e sim consumidor final com consumidor final.
  • O que B2B?
    • B2B, ou Business to Business, o nome dado ao comrcio eletrnico associado s operaes de compra e venda, de informaes, de produtos e de servios atravs da Internet ou atravs da utilizao de redes privadas partilhadas entre parceiros de negcios, substituindo assim os processos fsicos que envolvem as transaes comerciais.
  • O que B2C?
    • B2C, ou Business To Consumer, o comrcio eletrnico efetuado diretamente entre a empresa produtora, vendedora ou prestadora de servios e o consumidor final, atravs da Internet.
  • O que B2G?
    • B2G, ou Business To Government, o nome dado s transaes eletrnicas estabelecidas entre empresas e governo, substituindo assim os processos fsicos, passando o envio das informaes que antes eram em papis para o envio das informaes digitais .
      • Nota: Para que se ocorra uma transao segura em geral se faz necessria a assinatura digital dos documentos.
  • O que G2G?
    • G2G ou Government to Government, so as transaes de compartilhamento de informaes estabelecido entre esferas e orgos governamentais.

4. Resumindo B2B B2C C2C B2G G2G Contribuintes O modelo B2G foi o empregado nas comunicaes entre empresas integrantes do Projeto SPED com a Sefaz e utiliza a Internet como meio de envio das Informaes.Com a utilizao do modelo B2G, foi possvel substituir o papel pelo envio seguro das informaes pela internet, possibilitando uma rpida troca de informaes entre o contribuinte e o fisco. Empresas Governo Consumidores 5. O SPED 6. Contexto tributrio do Brasil UNIVERSO EMPRESARIAL* CARGA TRIBUTRIA* NORMAS REGULATRIAS* SONEGAO* OBRIGAES ACESSRIAS* INTIMAES* + de 14 MI de Empresas em funcionamento +de 3 MI Formais +de 2 MI no Super Simples +de 1,4 MI no Lucro Presumido Entre 130 e 170 Mil no Lucro Real

  • SuperouR$ 1 TRIem 2008
  • No 1. Semestre de 2009 atingiu36,04%do PIB
  • Mais de5 mil normasexpedidas
  • Em mdia ocorrem2 alteraes legais por hora
  • Atualmente o ndice de sonegao no Brasil de 25%
  • (Equivalente cifra de + de R$ 200 BI)
  • Planeja-se:
  • ndice igual ao do Chile de15%em 5 anos
  • ndice de pases desenvolvidos de7%em 10 anos
  • Mais de 30 mil empresas foram intimadas a entregar
  • os arquivos da IN86 e do MANAD desde maio de 2009.
  • 88Tributos
  • 100tipos de documentos fiscais diferentes
  • 170obrigaes acessrias
  • Estima-se que so consumidas cerca de2.600 horas
  • por anopara atendimento das obrigaes acessrias.

7. Evoluo tecnolgicano fisco brasileiro Algumas iniciativas do Fisco Evoluo Tecnolgica 1996 Consulta Restituio do IRPF RFB cria seu prprio Site na internet 1997 PB, RS e SP adquiriram Softwares IDEA ou ACL Entrega daDeclarao do IRPF viainternet 2002 Receita 222 Atendimento Virtual Consulta Pblica do CPF Criao do Sistema Integrado de Comrcio Exterior - SISCOMEX 2005 Criao doCentro Virtualde Atendimento ao Contribuinte E-CAC 2007 Criao doSistema Pblico deEscriturao Digital SPED Aquisio do T-REX e do Harpia Crdito R$ 300 MI Modernizar SEFAZ Super Receita 8. Evoluo tecnolgicano fisco brasileiro Algumas iniciativas do Fisco Evoluo Tecnolgica 2009 2008 Declarao Informaes sobre Movimentao Financeira( DIMOF ) Pernambuco institui Gesto Malha Fina cruzando SEF, Sintegra, SPED, ECF, Cartes Convnio entre o Denatran, RFB e SEFAZ GO lana o Auditor Digital IN-GO n 916 Programa desenvolvidopela SEFAZ-MG compartilhado para 22 UFs Maranho est cruzandoDIEF/DIS Com Cartes de Crdito . SEFAZ-GO lana oprojeto NF-e via rdio (RFID) 2 gerao NF-e CE, MS, PA, RJ, RS, SC e SPAdquiriram financiamentos (BID e/ou BNDES) Aperfeioamento daMalha Fina das PJs. Fortalecimento das delegacias de assuntos internacionaise da rea financeira. (grandes contribuintes) 9. O que o SPED?

  • SPED ou Sistema Pblico de Escriturao Digital
  • Institudo pelo Decreto n 6.022, de 22 de janeiro de 2007
  • Faz parte do Programa de Acelerao do Crescimento do Governo Federal (PAC 2007-2010)

10. O que o SPED?

  • Consiste da alterao da sistemtica atual do cumprimento das obrigaes acessrias, transmitidas pelos contribuintes s administraes tributrias e aos rgos fiscalizadores, utilizando-se da certificao digital para fins de assinatura dos documentos eletrnicos, garantindo assim a validade jurdica dos mesmos apenas na sua forma digital.

11. O que o SPED SPED Implacvel Fonte:Revista Document Management 12. SPED Projetos integrantes

  • E h mais por vir ...
    • NFS-e
    • e-Lalur
    • Central de Balanos
    • ...

13. www.receita.fazenda.gov.br/sped(site SPED Receita Federal) www.fazenda.sp.gov.br/sped(site SPED Fiscal Sefaz SP) Escriturao Fiscal Digital 14. 15.

  • Substitui a escriturao e impresso dos seguintes livros:
    • I - Registro de Entradas;
    • II - Registro de Sadas;
    • III - Registro de Inventrio;
    • IV - Registro de Apurao do IPI;
    • V - Registro de Apurao do ICMS.

Abrangncia SPED Fiscal 16. Detalhes SPED Fiscal

  • Arquivo Eletrnico Padro TXT
  • Assinatura Digital ICP Brasil da Empresa ou do seu Representante Legal
  • Envio Mensal por Estabelecimento
  • Prazo de Envio pela Internet:
      • Regra Geral at o quinto dia do ms subsequente;
      • Em SP at o 25 dia do ms subsequente;
  • Programa Validador de Uso Obrigatrio para:
      • Digitar
      • Validar
      • Assinar
      • Transmitir

17. AMBIENTE NACIONAL DO SPED NOTA FISCAL ELETRNICA ESCRITURAO CONTBIL DIGITAL ESCRITURAO FISCAL DIGITAL

  • Ano base 2008:
  • PJ tributadas pelo Lucro Real com
  • acompanhamento diferenciado
  • (Portaria RFB 11.213/07 *)
  • Ano base 2009:
  • Demais PJ tributadas pelo Lucro Real
  • Periodicidade:
  • AnualMs de Junho do perodo subseqente .
  • Multa pela no entrega da obrigao acessria:
  • R$ 5.000,00 (por ms ou frao) IN 787, art. 10
  • Ano base 2009:
  • Contribuintes do ICMS/IPI listadas pela SEFAZ/RFB
  • Ano base 2010:
  • Contribuintes do ICMS/IPI listadas pela SEFAZ/RFB
  • Periodicidade:
  • Mensal Dia definido pela SEFAZ de cada estado
  • Multa pela no entrega da obrigao acessria:
  • Definida pela SEFAZ de cada estado
  • Ano base 2008/2009:
  • Obrigatoriedade definida pela atividade principal
  • (Protocolo n 10)
  • Ano base 2010:
  • Obrigatoriedade definida pelo n do CNAE
  • (Protocolo n 42)
  • Multa pela no gerao da NF-e:
  • Definida pela SEFAZ de cada estado

18. Objetivos SPED

  • Promover a integrao dos fiscos, mediante a padronizao e compartilhamento das informaes contbeis e fiscais, respeitadas as restries legais.
  • Racionalizar e uniformizar as obrigaes acessrias para os contribuintes, com o estabelecimento de transmisso nica de distintas obrigaes acessrias de diferentes rgos fiscalizadores.
  • Tornar mais clere a identificao de ilcitos tributrios, com a melhoria do controle dos processos, a rapidez no acesso s informaes e a fiscalizao mais efetiva das operaes com o cruzamento de dados e auditoria eletrnica.

19. Premissas gerais

  • Criar na legislao comercial e fiscal a figura jurdica da Escriturao Digital e da Nota Fiscal Eletrnica;
  • O documento oficial o documento eletrnico com validade jurdica para todos os fins;
  • Utilizar a Certificao Digital padro ICP Brasil;
  • Manuteno da responsabilidade legal pela guarda dos arquivos eletrnicos da Escriturao Digital pelo contribuinte;
  • Disponibilizar aplicativos para emisso e transmisso da Escriturao Digital e da NF-e para uso opcional pelo contribuinte.
  • Propiciar melhor ambiente de negcios para as empresas no Pas;