Franz Weissmann

  • View
    250

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Franz Weissmann

  • 1. FRANZ WEISSMANN

2. BIOGRAFIABIOGRAFIA- 1911 - Franz Weissmann nasceu na ustria- 1921 - Chega ao Brasil com a famlia, xando-se no interior de SoPaulo- 1939 - Ingressa na Escola Nacional de Belas Artes, onde estudaArquitetura e Pintura, permanece at 1941.Buscando um pensamento menos acadmico do que o encontrado naEscola Nacional, passa a estudar desenho e escultura em pedra comAugust Zamoysk.- 1944 - convidado por Guignard, para participar da constituio daprimeira escola de arte moderna na cidade de Belo Horizonte, idealizadapor Juscelino Kubitschek, na qual permanece at 1956, formando nacidade toda uma gerao de artistas, qual pertencem, entre outros,Amilcar de Castro, Farnese de Andrade e Mary Vieira.Nesta poca desenvolve uma srie de desenhos e modelagensgurativas. 3. BIOGRAFIABIOGRAFIA - 1951 - Participou, no Rio, das atividades concretistas e da formaodo Grupo Frente.Recebe o Prmio Matarazzo de Escultura no Salo de Arte Moderna.Participa da 1 Bienal Internacional de So Paulo.Conquista o 1 lugar no concurso de Monumento ao Pracinha,promovido pela Prefeitura de Belo Horizonte.- 1959 - Assina junto com Amilcar de Castro, Ferreira Gullar, LygiaClark, Lygia Pape, Reynaldo Jardim e Theon Spanudis, o ManifestoNeoconcreto.Parte em viagem para a Europa com a famlia .Participa da Konkrete Kunst, Remontagem da Exposio Internacionalde Arte Concreta organizada por Max Bill.No nal deste mesmo ano, volta com a famlia para o Brasil. - 1960-65 - viajou pela Europa e Extremo Oriente, a partir da,residindo em Paris, Roma e Madrid, desenvolvendo uma fase nova,expressionista, de chapas de metal amassado.- 1965 - voltou ao Brasil, retornando pouco depois ao construtivismo. 4. BIOGRAFIABIOGRAFIA - 1969 - Integra o grupo de artistas que se recusa a participar da XBienal Internacional de So Paulo, em solidariedade ao boicoteinternacional que protestava contra a ditadura no Brasil.- 1979 - homenageado pelo jornal O Globo, que lhe concede o titulo deCarioca Honorrio, pela humanizao da paisagem trazida por suasesculturas a locais pblicos do Rio.Participa da coletiva de inaugurao da Galeria Aktuell no Rio de Janeiro. - Participou de vrias mostras nacionais e internacionais de arteconstrutiva nos anos 60 a 80 e de outras coletivas no exterior, como asBienais de Veneza: 32/1964 e 36/1972, esta com Salas Especiais egrandes esculturas nos jardins; e a 11 Bienal de Escultura ao Ar Livre doMuseu de Middelheim, em Anturpia, Blgica. Figurou em vrias Bienaisde So Paulo, com Sala Especial, na 8/1965 e participao na SalaEspecial Em Busca da Essncia, na 19/1987. Obras sua guram emMuseus, Instituies Culturais, colees particulares, edifciosempresariais. Suas peas de grandes formatos podem ser encontradasem espaos pblicos de vrias cidades do Brasil. 5. BIOGRAFIABIOGRAFIA- 1993 - Recebe, no Rio de Janeiro, do Ministrio da Cultura, atravs daFunarte, o Prmio Nacional de Arte por ocasio do XIII Salo Nacionalde Artes Plsticas.Participa do Brasil 100 Anos de Arte Moderna, mostra da Coleo deArte Brasileira de Srgio Fadel no Museu Nacional de Belas Artes / Riode Janeiro.- 1994 - Apresenta a srie Mondrianas em homenagem a Piet Mondrianno Gabinete de Arte Raquel Arnaud / So Paulo. - 2000 - Exposio individual: Franz Weissmann na Galeria Anna MariaNiemeyer / Rio de Janeiro.Integra o mdulo Modernismo da Mostra do Redescobrimento: Brasil+500anos, na Fundao Bienal de So Paulo.- 2005 - Exposio coletiva: A Potica da Forma - Museu ArteContempornea, Niteri.Falece em sua residncia no Rio de Janeiro, dia 18 de julho. 6. - Suas obras podem ser descritas nos seguintes estilos:Figurativismo - Os primeiros trabalhos do escultor foram baseados neste estilo.Observa-se que sua obra gurativista era inquieta e no limitava a umaconcepo acadmica. As guras humanas foram aos poucosgeometrizadas, havia uma crescente simplicao, elas se tornavammais nas, mais construdas com uma progressiva valorizao dosespaos. ESTILO...O problema do espao me absorvia integralmente e a massa, a gura, j no contava no meu trabalhoH um total abandono desse estilo por volta de 1954. Ttulo : O autista Ano : 1954 Tcnica : escultura de bronzeOLITSE 7. Concreto - A partir 1950 o artista elabora trabalhos de cunho construtivista,neste h uma busca incessantemente pela essncia da gura, etambm a realizao de esculturas com forma cada vez maisgeometrizantes, nas quais o espao vazado j aparece como umelemento denidor em seus trabalhos.- Em 1957 Franz Weissmann reuniu-se ao grupo neoconcreto.ESTILOTtulo : Blocos ModularesOLITSEAno : 1953Tcnica : Escultura em alumnio 8. Informalismo- Na dcada de 1960 suas obras, conhecidas como amassados, soalinhadas ao informalismo, Weissmann neste momento abandona aconstruo geomtrica, sendo apontados pelos crticos como umintervalo expressivo em sua pesquisa, na qual a preocupao com amaterialidade toma o primeiro plano.ESTILOTtulo : Srie amassadosOLITSEAno : 1966Tcnica : Escultura em alumnio 9. Concreto / Neoconcreto- Nesta fase, no qual se inicia por volta de 1966, Franz Weissmannretorna s suas experimentaes com formas geomtricas e modulares,desta vez atua no sentido de anular a presena do material, de torn-losecundrio ou acessrio. Para ele, ento, o verdadeiro material no erao alumnio, o ferro ou a madeira, mas o vazio.ESTILO Ttulo : Coluna Neoconcreta Ano : 1979 Tcnica : Escultura em ao pintado OLITSE 10. ONALP OPLANOO Plano- Em geral as obras de Franz Weissmann caracteriza pela substituiodo volume pelo plano e o o, pela valorizao do espao e no damassa.O plano trabalhado com os elementos da potica weissmanniana: ocorte, a dobra, e a toro. O resultado nal entre o plano e suasarticulaes com o elemento vazado, produz a tridimensionalidadecaracterstica de Weissmann. (o volume virtual, ele sugerido.) 11. ROC A COR- Anteriormente 1967 os matrias empregados eram apresentados nasua cor natural, posteriormente a esta data a utilizao da cor pintada setorna fundamental em seus trabalhos, pelo fato de proporcionar maisfora expressiva e dinmica as esculturas e tambm quebrar o silncioda pureza geomtrica. A cor tambm foi utilizada como instrumento deunicao. A cor une os elementos e os planos entre si porque dcontinuidade ao espao. Quando foi preciso criar contrastes de sombra eluz, ou de profundidade, usou-se cores distintas, exatamente com afuno contrria, a de acentuar as diferenas de planos no espao.Weissmann considerava que cada obra exigia uma cor.Ttulo : Trs Pontos Ttulo: FormasAno : 1957 Ano: 1987Tcnica : Escultura em ferro recortado Tcnica: Ao e Pintura Automotiva 12. ROCA CORObra: Sem TituloTtulo: DobraduraTcnica: Ferro Monocromatico e pintura automotiva Ano: 1987Tcnica: Ao e Pintura Automotiva 13. FigurativismoOBRASSARBO 14. O POETA DAS FORMAS LIVRES- A obra de Weissmann nega qualquer ideia esttica de monumentoem favor da celebrao do transitrio. As suas articulaes com ocubo, o retngulo ou a ta sero expansivas ou concentradas, masinvariavelmente instveis e provisrias.- Num plano mais abstrato de reexo, a experincia do espaovazio, recorre ao arquiteto tcheco Adolf Loos e o estilo modernistainternacional, despojado, de linhas novas e arrojado. Caracterizadopor formas retilneas e bsicas, espaos internos abertos e aOBRASexcluso radical do ornamento. A densidade das esculturas deWeissmann parte desta potncia e princpio. O desdobramento uma percepo esttica auto-referente, adicional e intuitiva, sempre procura da complementao com a cor. Pois ela parte da obra.Usada para estabelecer relaes com o observador e provocar ostatus da escultura como arte pblica.SARBO 15. Fitas Fita ToroOBRAS Fita" - escultura em ao pintado 1985 - Grande quadrado preto com ta, 1985 - Pinacoteca do Estado - Parque da LuzAo pintado, 240 x 240x 120 cm Coleo MAM - SP, doao artista.SARBOFita Portal Fita amarela (Marco) - 2003 16. PlanosRio de JaneiroQuadrado em Toro no Espao, 200x160x220 cm, Ao Pintado, 1985.Casa de Cultura Laura Alvim, IpanemaOBRASSARBO Plano Inclinado 17. Plano em 3 pontos - 2000 Plano em toro no espao - 2000OBRASPlano desarticulado - (Dois cubos) - 2000Janela em 3 pontos - 2000SARBO 18. DiagonaisFlor tropical - 1989 Diagonais em preto e branco - 1975 - 2001OBRAS Coluna dorsal estreita - 2004SARBO Coluna diagonal -1988 19. Construes Construo em tringulos (Pinas) - 2000 Seta (construo em ta) - 1977OBRASConstruo em tringulos (transitvel) - 2000SARBO So PauloMAM (Museu de Arte Moderna de So Paulo) Parque do IbirapueraAngels (Cantoneiras), 1975 20. JanelasOBRASSequncia de janelas c.1970 - 2003Sem ttulo - 2002SARBO 21. NeoconcretasMdulo neoconcreto 1957 - 94 Brasilia "Trs Pontos", obra instalada no Museu de Arte de Braslia (MAB).OBRASSequncia neoconcreta - 2001SARBOEspao circular - 1957 - 2004 22. CuboCubo mutvel - 1952 - c. 1970Cubo vazado - 1951(verso denitiva em ao inox de 1974)OBRASDois cubos lineares virtuais(Estrutura Linear) - 1954 Coluna concreta vazada - 1953 - 1998SARBO 23. - O Cubo Vazado - A preciso geomtrica um fator de clareza e de liberdade. Suas possibilidades e desenvolvimentos consecutivos identicam a obra de Weissmann com a criao, em 1951, ainda em Belo Horizonte, do Cubo Vazado, considerado uma das primeiras esculturas construtivas brasileiras. Foi um rompimento denitivo com a gurao, partindo do cubo como recurso tridimensional e do quadrado como elemento plano. Weissmann desarticula o cubo, que se abre despojado do seu ncleo, e equilibrado em uma de suas arestas. " como se seu peso tivesse sido abolido. A posio virtual, no absoluta - uma das possveis, apenas. O vazio se torna uma outra dimenso, presente e sensvel. O vazio ocupa, preenche e positiva: ca, por assim dizer, concreto."OBRASO Cubo Virtual (1952) ou... ... ou pornocubo. 1952 - 70SARBO 24. FiosEstrutura n 1 1954(2 prmio de escultura da Bienal de SP em 55Coluna japonesa - 1950(primeira coluna construtiva do artistaOBRAS Dois cubos lineares virtuais (Estrutura Linear) - 1954SARBO Trs cubos lineares virtuais (Em ordem crescente) - 195