Inspira§£o - como achar a sua

  • View
    2.453

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Aula que dismistifica

Text of Inspira§£o - como achar a sua

  • 1. Fontes de Inspirao OuEnto o que raios inspirao??? E como que eu a encontro???Fernando Torensan Nascimentohttp://www.facebook.com/fernando.torensan.nascimento

2. Qual a condio mais importante para umcompositor compor uma excelente msica?Resposta: InspiraoERRADO 3. A condio mais importante para umcompositor compor uma excelentemsica ele ser um excelente msico. 4. Ento o que raios inspirao??? E como que eu a encontro??? 5. O conceito de inspirao uma coisa muito moderna. 6. A idia de INSPIRAO nasceu davalorizao individual do artista.Esse individualismo surgiu no Renascimento.Depois reprimido no Barroco e no Classicismo. E volta triunfante no Romantismo 7. Inspirao um conceitoRomntico dos sculosXVIII e XIX Muita coisa importantefoi feita antes disso. 8. Criadores de todas ascomunidades primitivas earcaicas Criadores de toda a IdadeMdia, Bizncio e Oriente Criadores do Isl, fricanegra, Amrica Pr-Colombiana Criadores das TragdiasGregasMultides responsveis portodo patrimnio criativo dohomem at o sc. XVIII. Nunca pensaram em manifestar qualquer expresso pessoal. As obras eram expresses da SOCIEDADE. 9. O Eu no era muito valorizado naquela poca. 10. Era a poca dos ReisOnde mandava quem podia e obedecia quem tinha juzo. 11. Antes do Renascimento o artista era um servial.Ele tinha metas e prazos a cumprir como qualquer empregado de hoje.Com o Renascimento veio a revoluo burguesa e com ela a ideia doheri, um homem dono dos seus prprios mritos 12. O homem deixa de ser o fornecedor de palcios e catedrais. Recusa-se a cumprir ordens impostas e se autovalorizava.As obras no eram mais umaexpresso da sociedade e sim umaexpresso individualista domundo e das coisas.Explode a subjetividade e a razo. 13. O artista vira um paladino. Est livre para fazer o que quiser e procurar seusprprios temas. O artista est livre das PRESSES. 14. T mas e da ????? 15. Antes o artista criava sob demanda O rei pedia e ele tinha que fazer. Agora o artista que decide sua demanda criando a sua revelia. Ou seja, Acabou-se a motivao externa.Agora o artista tem que procurar sua motivao 16. E isso se mostra contraproducente 17. Vejamos alguns exemplos 18. Bach Autor Barroco da maior obra musical de todos os tempos Por obrigao de servio escrevia semanalmente uma cantata. Calcula-se 295 obras, todas magnficas sem exceo.Bach, nunca escreveu para exprimir-se.S compunha por encomenda. 19. Handel Homem aristocrtico Envolvia-se em arriscadas operaesfinanceiras Quando se dava mal compunha parase salvar da bancarrotaHandel, nunca escreveu para exprimir-se.Salvo raras excees s compunha por encomenda. 20. Mozart Era genial No h rasuras em seus manuscritos Compunha rapidamente horas antesdas apresentaes Comia na cozinha com os serviais.Mozart trabalhava para a aristocracia e clero E tambm compunha por encomenda. 21. Bach, Handel, Haydn, Mozart, Gluck, Vivaldi e tantos outros gnios. Criaram para a aristocracia e clero.Rapidamente e em grande quantidadeSempre sob encomenda.Nenhum com problemas de inspirao.Eles no podia se dar a esse luxo. 22. Beethoven Partidrio da Revoluo Francesa Vai conviver com a aristocraciavienense porm numa relaosonhada pelos seus antecessores. Inverteram-se os papis, suaarrogncia, mesmo com seusmecenas, no tinha limitesBeethoven no escrevia por encomenda Quando o fazia era medocre. 23. Beethoven A inspirao passou a ser umacondio fundamental. Algumas obras levaram anos sendoescritas. Diferente de Bach e Mozart suasobras esto repletas de peas fracassem inspirao Beethoven foi o primeiro da histria a precisar de inspirao.Precisava sair, caminhar, distrair-se... Por isso demorava. 24. O que temos a ver com tudo isso? A inspirao no pode serconsiderada pertinente comocondio ao processo de criao Hoje nossa cultura muito maisBach do que Beethoven O domnio da tcnica profissionalaliada ao domnio da tcnicamental a fonte segura da criao 25. Publicitrio um artista-arteso Como Mozart, Bach e tantos outros opublicitrio um servidor da classedominante. Ele produz obras excelentes, sempresob encomenda. Como arteso ele recompensado. Porm no se espera que ele exprima,ou marque sua individualidade nosanncios que cria. 26. Por mais genial que um annciopossa ser, resultado muitotrabalho e tcnica.Alm de produzidos com umobjetivo claro, tempo pr-determinado e exignciasincontornveis. 27. TcnicaEis a palavra perfeita para substituir Inspirao 28. Tcnica coisa que pode ser aprendida D uma mo-de-obra imensa, masd pra ser aprendida.Durante 27 anos pratiquei 14 horas por dia, e agoraeles me chamam de gnio!Sarasate (msico) 29. T ok, ento como me inspirar, quer dizer,Como ter ideias em propaganda??? 30. Criatividade no dom.Todo mundo pode aprender ajogar futebolClaro que nem todo mundo vai virar o PelMas o aprendizado da atividadeest ao alcance de todos.Como?Por meio de exerccios, vivncia, estudo e dedicao 31. AB CO maior problema Criatividade a O problema, emlocalizar o problema soluo do problema propaganda, persuadir. 32. Deixe o seu crebro trabalhar por voc.Mas como fazer isso? 33. Tcnicas para agilizar o processo de inspirao, ou criao 34. 1 ) PreparaoColeta do maior nmero de informaes e dados a respeito doproblema. Isso chama-se CURTIR O PRODUTO Rara a vez que a ideia publicitria cai do cu.Quando sentir o crebro no limiar do esgotamento voc passapara a segunda fase. 35. 2 ) Incubao Voc descansa e se desliga do problema.Ai a Psicanalise entra em aoO inconsciente desimpedido pelo intelecto comea a fazer inesperadas conexes Procure se distrair, mas sem excessos, por exemplo:Einstein tocava violino, Gandhi tecia, Beethoven caminhava.Em fim, coisas que no exijam muita ateno ou energia.O trabalho inconsciente impossvel se no for precedido pelotrabalho consciente. 36. 3 ) Iluminao Pode ocorrer ao criativo em incubao nos momentos maisinconvenientes, forando parar tudo o que est fazendo e anotar.Como com Arquimedes (Eureka) o momento onde as ideias comeam a jorrar.Voc ver que cada nova ideia far aparecer outra ainda melhor. 37. 4 ) Verificao Voltamos realidade e a racionalidade hora de se colocar no lugar do pblicoVerificar se a ideia se adequa resoluo do problemaA melhor maneira de fazer isso perguntar aos outros. 38. Pior inimigo para conseguir inspirao. o padroPadro um complexo sistema decaptao,classificaoe estocagemde informaes. 39. Ningum gosta de ser igual.Mas ningum quer ser diferente. 40. Depois que aprendemos alguma coisa, o crebro para de gastar energia com ela. Exemplos: dirigir, andar, etc. 41. Assim no precisamos aprender tudo de novo todos os dias. 42. Passaporte para a zona de conforto Segurana Equilbrio Sensao de estar fazendoa coisa certa Sensao de aceitao social 43. O crebro contratou uma pessoa para cuidar de todo este sistema. 44. Pedro quem diz pra gente o que certo ou errado. quem controla a gente.Faz com que a gente reaja conforme nossa programao mental. 45. Pedro quem diz pra gente o que certo ou errado. quem controla a gente.Faz com que a gente reaja conforme nossa programao mental. 46. O que criatividade? Da onde vem a inspirao? 47. O segredo parar de dar ouvidos ao Pedro 48. Criatividade ...Olhar o mundo via satlite 49. Qual o primeiro lugar que voc procurou no Google Earth? 50. Criatividade ... Enxergar algo que voc conhecede um jeito que voc ningum viu ver as mesmas coisas de sempre sob um ngulo diferente mostrar algo que a pessoa conhece muito.Mas de um ponto de vista ela nunca tinha visto antes.Como a prpria casa no Google Earth. 51. Ter ideias descobrir relaes novas entrecoisas CONHECIDAS.Dicas Em primeirssimo lugar:O que preciso comunicar? 52. Ter ideias descobrir relaes novas entrecoisas CONHECIDAS.Tcnica bsica:Listinhas mentais 53. Dicas prticas Desligue o boto da crtica. Exercite o crebro. como ummsculo: quanto mais voc exercita suacriatividade, mais ele se fortalece, maiscriativo voc fica. No se preocupe em acertar. Basta ter aideia e descrev-la com clareza. Uma ideia nunca vem pronta em nossacabea. Bote no papel, converse sobreela. As ideias se desenvolvem muitomais fora da nossa cabea. Tente pensar se colocando no lugar dealgum que voc considere criativo. 54. Dicas prticas Imponha-se um desafio: terpelo menos uma ideia por dia.Boa, ruim, mais ou menos, noimporta. No julgue suas ideias. Nemas suas, nem as dos outros. Anote todas as ideias quetiver, mesmo que no saibamuito bem para o que elasirva. Um dia voc vai olhar de novopara ela e vai dar um clique. No se preocupe, numprimeiro momento, melhorquantidade que qualidade. 55. No tem sada: ralao total 56. Dicas filosficas Conhea o ser humano Leia muito Escreva muito No seja uma cobra comendo o prprio rabo Use a inteligncia do consumidor (No osubestime) Aprenda a vender as suas ideias Exija um briefing completo e bem-feito Busque a verdade do produto/servio 57. As ideias saem da cabea sempre em filaindiana, primeiro as ruins e depois as boas.As melhores sempre esto no fim da fila. 58. Obrigado 59. Bibliografia: Criatividade em PropagandaEditora: SummusAutor: ROBERTO MENNA BARRETOISBN: 8532300022 Ano: 2004 Edio: 12Nmero de pginas: 282O Grande Milk-Shake e os Canudinhos MentaisEditora: VIA LETTERA Autor: Szklo, Henrique ISBN: 8576360276 Edio: 1 - 2006 - 160 pg. 60. Onde os mestres da publicidade se inspiram?Segundo Washington Olivetto: Na vida