Palestra Interaction South America 2013 — Recife

  • View
    1.904

  • Download
    4

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Esta palestra é sobre uma visão pessoal na prática de visualização de informação. Apresento vários estudos de caso de trabalho próprio, desde visualização de trânsito em cidades, até à visualização de eventos históricos, entre outros. Em todos os casos em que visualizo grandes quantidades de informação, tento usar linguagens gráficas e filosofias de interação que sejam dispositivos novos e eficientes para levar a mensagem da visualização à sua audiência. Estes dispositivos dão formas muito concretas à natureza abstrata dos dados, transmitindo narrativas e discursos de autor, fiéis aos dados. É deste ponto de vista que faz sentido associar conceitos como “retrato” e “caricatura” à visualização de informação, tal como se verá nesta palestra.

Text of Palestra Interaction South America 2013 — Recife

  • 1. RETRATOS VISUALIZAO INFORMAO Pedro Miguel Cruz ! Interaction South America 13 Recife, novembro de 2013

2. RETRATOS VISUALIZAO INFORMAO 3. O QUE FAO? Visualizao de informao Computao grcaDesign grcoSemiologia grcaInteraoMinerao de dados 4. O QUE FAO? Visualizao de informao Sintetizar grandes quantidades de dados para uma audincia alargada. Apresentar histrias. Permitir extrair histrias (explorao). Dar forma informao. Claricar mensagens. 5. UMA ABORDAGEM CLSSICA Caso da Ericsson Consumo de trfego em atualizaes de sistema, redes sociais, navegao na internet, vdeo, partilha de arquivos, udio, email. 6. COMO O FAO? Visualizao de informao Componente ldica. Assumo um papel autoral. Tento inovar usando novas linguagens. 7. COMO O FAO? Visualizao de informao Fotograas Retratos Caricaturas Desguramentos 8. Fotofraa AutoralClaricaoMetforaExageroImprecisoRetratoCaricaturaDesguramento 9. TRFEGO EM LISBOA De fotograas a caricaturas2 milhes de pontos GPS e velocidades 1534 veculos, outubro 2009 Um nico dia virtual 10. PRIMEIRA ABORDAGEM Colorindo a fotograaRastos de 30 minutos Verde50 km/h 11. REFINANDO A FOTOGRAFIA Realando reas 12. UM RETRATO UMA METFORA Trnsito e cogulos O trnsito como um organismo vivo. Veculos lentos geram cogulos persistentes. 13. DISTORO A CIDADE MUTANTE Mapeamento cognitivo Como distorcer a estrutura da cidade para representar a percepo das distncias? ! Quanto maior a velocidade, menor percepo da distncia num certo trajeto. 14. DISTORO A CIDADE MUTANTE Mapeamento cognitivo 1a2 > a1>ba1b2b1! ! ! c1 ! c 2 = ?? ! ?? ! ! Sistema de molas como soluo 15. JUNTANDO FORAS METFORA+ DISTORO As veias na cidade de Lisboa. Espessura :: volume de trfego Cor :: velocidade ! Cidade expande e contrai, como um organismo vivo. 16. 1. CRIL 2. Segunda Circular 3. Eixo Norte-Sul 4. CREL 5. A5 6. Marginal / EN6 17. NIBUS EM SINGAPURA Uma metfora funcionalVrias camadas de dados: ! localizao de nibus parados ! quantidade de passageiros ! valor da passagem paga 18. NIBUS EM SINGAPURA Uma lente especialViso global + navegao local Capacidade para tempo real 19. O DECLNIO DOS IMPRIOS Uma caricatura abrangenteSculo XIX e XX Imprios martimos Possesses territoriais ! Britnico Espanhol Francs Portugus 20. O DECLNIO DOS IMPRIOS Voltil catico hierrquico efmeroCresceRebentaEncolhe 21. UM ECOSSISTEMA POLTICOEMPRESARIAL 115 polticos (1975-2013), grandes empresas e altos cargos em governos de Portugal. ! No tenta ser uma ferramenta, mas um retrato que fora a descoberta e explorao ldicas. 22. UM ECOSSISTEMA POLTICOEMPRESARIAL 23. UM ECOSSISTEMA POLTICOEMPRESARIAL Futuro Guardar e partilhar descobertas. 24. RETRATOS VISUALIZAO INFORMAO Pedro Miguel Cruz ! www.pmcruz.com Recife, novembro de 2013