03 Tep Reg Tarifas

  • View
    215

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of 03 Tep Reg Tarifas

  • 7/27/2019 03 Tep Reg Tarifas

    1/8

    19/05/2013

    1

    10:14Alex Diniz Lopes e-mail: [email protected]

    1

    AULA 5- Anvisa-MdioRegulao

    Conhecimentos Bsicos:REGULAO

    Abordagens: teoria econmica da regulao,teoria da captura, teoria do agente principal.

    Formas de regulao: regulao de preo; Princpios de qualidade regulatria, boas

    prticas de governana regulatria, noes deavaliao de impacto regulatrio.

    Analise Normativa como teoria positiva((Joskow & Noll) At a dcada de 60: Falhas de Mercado eram a

    Justificativa par a interveno estatal.

    Teoria Economica da Regulao

    A teoria econmica da regulao originou-se do trabalho deStigler publicado em 1971. A idia orientadora do trabalhoera aplicar a teoria econmica ao comportamento poltico.

    Teoria da Captura

    TEP- Teoria de Escolha Pblica (Public Choice): Niskanen-1971-Seja no mercado, seja na poltica, os

    indivduos comportam-se da mesma maneira, movidos pelasmesmas motivaes, ou seja, so maximizadores dointeresse prprio.

    um erro, segundo essa leitura, supor que as polticaspblicas so conduzidas por motivaes alheias ao interessepessoal daqueles envolvidos polticos, burocratas, lobistas

    em nome de alguma entidade abstrata da dimenso dointeresse pblico.

    Teorias da Regulao

    A regulao, segundo a teoria do interesse pblico uma resposta legitima a uma falha de mercado.(normativa e prescritiva)

    Posner (1971), a regulao oferecida emresposta a demanda pelo pblico para a

    correo de ineficincias ou prticas de mercadoque no sejam consideradas justas.

    A principal nfase desta teoria que os reguladoresagem perseguindo os interesses pblicos e no

    privados.

    Analise Normativa como teoria positivaTeoria do Interesse Publico

    Normative Analysis as a Positive TheoryAs principais criticas a TIP:1 - H um ceticismo referente ao esprito pblico edesinteressado dos regulamentadores;2 - A TIP no d importncia e desconsidera as influncias dopoder econmico e a prevalncia da captura na regulao;3 - Desconsidera a competio por poder entre os grupos depresso.

    4 - H evidncias histricas que mostram que a regulao noest fortemente correlacionada com a existncia de falhas demercado. h indstrias reguladas que no so monoplios, nem h falhas

    de mercado aparentes (txis, caminhes nos EUA); h casos de indstrias que fizeram lobby para serem reguladas.

    Teoria do Interesse PublicoCrticas

    Stigler (1971) a experincia regulatria dos pases desenvolvidos revelauma elevada probabilidade de captura das agncias regulatrias pelossegmentos que deveriam ser regulados em monoplios naturais, comopor exemplo, o setor de eletricidade e gua

    a regulao adquirida pela indstria e desenhada e operadaprimariamente para seu benefcio.

    Dois custos informao e organizao moldam os resultados nomodelo de Stigler. Os grupos de menores custos tendem a serfavorecidos a expensas dos grupos de maior custo.

    Os grupos numericamente grandes tendem a ser os perdedores noprocesso regulatrio. A principal concluso da anlise de Stigler que o interesse dos produtores ser sempre vitorioso nadisputa pelos servios de uma agncia regulatria.

    os interesses organizados de maneira mais compacta vousualmente ganhar, a despeito dos grupos mais difusos

    Olson :quanto menor o grupo, maior o ganho per capita e,

    portanto, maior o incentivo para seus membros se organizarem demodo a influenciar o processo regulatrio.

    Teoria da captura/ Teoria Econmica

    Segundo Stigler (1971)como a regulao um processoburocrtico, os produtores do segmento regulado so incentivadosa pressionar as agncias para obter aumento de preos.

    Portanto, a veemncia na aplicao desta presso ( lobby rentseeking- busca rendas)junto s agncias que determinar ascondies de sucesso para aumentar preos e, consequentemente,receitas.

    A regulamentao conquistada pela empresa regulada e seuplanejamento e operao realizado em benefcio prprio

    Peltzman : (1976)amplia a teoria da captura integrandoprodutores e consumidores do modelo original de Stigler,sustentando ainda que a regulao suprida por polticos, quebuscam maximizar seus interesses por votos representandointeresses de grupos de consumidores ou produtores. ( CASO DO PREO NO MONOPOLIO)

    Teoria da captura

  • 7/27/2019 03 Tep Reg Tarifas

    2/8

    19/05/2013

    2

    Peltzman (1989, p. 1), polticos, como o resto de ns, so vistoscomo maximizadores do interesse prprio. Isso significa que osgrupos de interesse podem influenciar o resultado do processoregulatrio provendo apoio financeiro e de outras formas parapolticos e reguladores.

    Assim, uma vez que consumidores podem oferecer votos ou dinheiroem troca de algum afastamento do equilbrio de cartel, a proteopura do produtor no ser, em geral, a estratgia polticadominante.

    Exceo: poltica antitruste. A principal razo est na caracterstica horizontal da poltica

    antitruste. Como observa Demsetz (1982): A teoria da capturaregulatria no facilmente estendida a antitruste, visto que asautoridades antitruste no supervisionam uma nica indstria, firmaou pequeno grupo de firmas, como o faz a maioria das agnciasregulatrias

    Teoria Econmica da RegulaoA teoria da captura destaca a importncia do processo deregulao que seja levado em conta no processo de criao doaparato regulador os seguintes aspectos:

    1) o processo de eleio e seleo dos membros da agncia

    reguladora;

    2) a estabilidade e independncia dos cargos com mandatos no

    coincidentes com os do poder executivo;

    3) independncia do poder poltico;

    4) sistema de remunerao adequado e compatvel com as

    funes exercidas no rgo regulador.

    Teoria da captura- Implicaes

    1 - A TC no explica como as agncias se tornam controladas pela

    indstria;

    2 - Embora existam muitas evidncias que sustentem a TC, h

    tambm algumas evidncias que so inconsistentes com ela.

    (p.ex. existncia de subsdios cruzados).

    3 - A TC tem dificuldades para explicar porque muitas indstrias

    foram reguladas e depois desreguladas;4 - As limitaes informacionais podem limitar o auto-interesse

    das aes regulatrias;

    5 - H dificuldade de se identificar as partes envolvidas e suas

    preferncias.

    Teoria da captura- Crticas Outro modelo desenvolvido no intuito de explicar o

    comportamento do regulador frente aos grupos de interesse foiformulado por Becker (1983).

    Diferente do modelo anterior, o regulador apenas responde presso exercida pelos grupos.

    A capacidade dos grupos de exercer presso depende:inversamente de seu tamanho e diretamente dos recursos

    utilizados para tal fim.

    O autor reconhece que para que um grupo de interesse ganheuma renda adicional com a regulao, necessrio que hajauma perda de maior montante para os demais grupos.

    Teoria Econmica da Regulao-Becker

    A abordagem de maior importncia para explicar as falhasgovernamentais est relacionada teoria da escolha pblica.

    A Teoria da Escolha Pblica (TEP) : comportamento racional eauto-interesse que definem o homo economicus.

    Niskanen-1971: Seja no mercado, seja na poltica, os indivduoscomportam-se da mesma maneira, movidos pelas mesmasmotivaes, ou seja, so maximizadores do interesse prprio.

    Interesse prprio, que no caso dos polticos consiste ematingir o poder e/ou manter-se nele.

    A nfase da anlise est na lgica da escolha individual.Fracasso das polticas pblicas em satisfazer deforma eficaz ao conjunto da sociedade ou

    mesmo maioria da populao por meio de polticasem prol do bem comum.

    Teorias da Escolha Publica Burocratas eram apresentados como maximizadores de oramento

    Os burocratas so indivduos maximizadores, como todos, e o

    objeto da maximizao o oramento do bureau, sujeita

    restrio pelo governo representativo ao aprovar o oramento

    Os burocratas maximizam o oramento no modelo de Niskanenpara obter maiores salrios, oportunidades de promoo, alm de

    prestgio e poder.

    Critica a sociedades democrticas modernas: O pressuposto de queo livre mercado a representao perfeita do interesse pblico.

    As teorias da escolha pblica e da regulao entendem que o interessepblico j representado de forma eficiente por meio do mecanismo do

    mercado; qualquer outra instituio como o mercado poltico

    apenas contribui para confundir os sinais fornecidos pelo sistemade preos e comprometer a eficincia do sistema.

    eor as a sco a u ca

  • 7/27/2019 03 Tep Reg Tarifas

    3/8

    19/05/2013

    3

    A idia central que a mo invisvel da poltica, ao contrriode sua contraparte no mercado, produz incentivos distorcidos einformao enviesada, de modo que os mesmos indivduos,movidos pela mesma libido racional-maximizadora, obtm

    resultados perversos, do ponto de vista social, quando atuandona arena poltica. H uma mo invisvel na pol tica, mas elaopera na direo inversa da mo invisvel de Smith.

    Eleitores, polticos e burocratas que acreditam estarpromovendo o interesse pblico so levados pela mo invisvela promover interesses outros. A escolha pblica , pois,necessariamente irracional (do ponto de vista social) eineficiente.

    Burocratas, eleitores e polticos so maximizadores,respectivamente, de oramentos, polticas e votos

    Teorias da Escolha Publica Regulao econmica

    Regulao econmicaAs formas de regulao dos preos/ Tarifas

    1- Regulao por taxa de retorno;

    2- Regulao por preo-teto (price cap);

    3- Tarifa em duas partes ;

    4- A regra de Ramsey regulao de monoplio multiproduto;5- Regulao por gabarito (yardstick competition);

    6- Preo de pico (peak-load) ou por custo Marginal;

    7 - Franchise Monopoly - Harold Demsetz (1968)

    1 - Regulao por taxa de retorno(Cost-plus) (TIR)

    O

Search related