Click here to load reader

07 a Composição Na Fotografia

  • View
    138

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of 07 a Composição Na Fotografia

  • A composio na fotografia 1

    A composio na fotografia

    Regra dos Teros na fotografia As reas de design, arte e fotografia tm muitas regras em comum. Talvez pela

    caracterstica encontrada em todas: a percepo de esttica e a nossa reao ela. A regra do teros usada desde a poca quando fotografias no exisitiam e quem

    retratava em telas a realidade eram os pintores.

    Regra dos teros um resumo

    O espao onde a imagem registada divide-se em trs faixas verticais e horizontais. Os

    pontos importantes da sua foto devem ficar em alguma das 4 convergncias dessas

    linhas recm-desenhadas. Se existirem linhas na imagem, d preferncia em posicion-

    las junto s linhas da regra dos teros. Abaixo, nos pontos vermelhos, voc v onde

    enquadrar os itens preferenciais da foto:

    Usando as convergncias

    O segredo que cada foto tem suas caractersticas prprias e nem sempre fcil definir o

    que vai nas bolinhas. O importante que antes de tirar a foto voc defina o que deve estar

    em evidncia, e faa a composio de acordo com este item.

  • A composio na fotografia 2

    ISO 800 | 10mm | f/3.5 | 1/60seg

    Neste primeiro exemplo voc v que o barco claramente o ponto de destaque. Por isso

    ele se encontra na convergncia inferior esquerda: o restante da cena s complementa e

    d sentido.

    ISO 100 | 52mm | f/2.8 | 1/80seg

    Em retratos o uso bsico da regra sempre manter os olhos no tero superior.

  • A composio na fotografia 3

    ISO 100 | 10mm | f/22 | 0.8seg

    No caso da foto acima existem dois pontos de interesse, mas eles se equilibram: a

    cachoeira tendo seu incio no canto superior esquerdo e a ponte ocupando a maior parte

    do canto inferior direito.

    Horizontes

    s vezes, como em uma foto de paisagem, voc vai se concentrar nas prprias linhas do

    tero ao invs das bolinhas. mais simples do que voc imagina: no centralize o

    horizonte! No centralize a rvore! No centralize o monumento! No centralize as

    linhas.

    ISO 100 | 12mm | f/5.0 | 1/125seg

    Se o cu est mais interessante, deixe ele em evidncia deixando o horizonte abaixo da

    linha inferior, como na foto acima.

  • A composio na fotografia 4

    Foto usando o efeito HDR

    Se o cu no tem nada demais e voc quer dar destaque para o que est abaixo dele,

    coloque a linha do horizonte posicionada no tero superior.

    Quebre essa e outras regras de vez em quando

    A regra dos teros tem como mote a no centralizao dos pontos de interesse na

    imagem, mas existem outras regras, e temos que usar o bom senso e a experincia

    para junt-las e criar a composio mais harmoniosa possvel.

    ISO 100 | 10mm | f/5.0 | 30seg

    Nesta foto d para ver a regra dos teros usada para posicionar o horizonte e os itens de

    interesse, mas tambm d para notar o princpio da simetria. Exatamente: a foto est

    centralizada verticalmente (alm do reflexo causar mais simetria horizontal)! O segredo

  • A composio na fotografia 5

    no s saber a regra, mas tambm quando utiliz-la

    At agora estudamos formas bsicas de composio que lidam com a distribuio de

    volumes - como a proporo dos teros e a razo urea - e outras que, dependendo da

    situao, funcionam melhor, seja posicionando o assunto principal radicalmente fora de

    centro, seja colocando-o exatamente no centro.

    Conforme vocs comearo a perceber a partir de agora, h elementos de composio

    que tem um peso consideravelmente maior no resultado final.

    Foto do caminho da entrada de um hotel de montanha prximo a Lucerna, na Suia. O pergolado o elemento

    principal da composio, pois suas linhas formam uma persceptiva, aprofundando-se na imagem. O bonito

    contraste de cores entre o vermelho da trepadeira e o verde ao fundo, ambos saturados pelo filtro polarizador,

    o outro elemento importante de composio da imagem. Em uma foto com elementos poderosos como esses,

    as propores so irrelevantes.

    Um dos mais poderosos elementos de composio na fotografia so as linhas;

    especialmente linhas de fuga, que criam uma perspectiva.

    Nessa aula voc ir aprender a buscar perspectivas. E o melhor exerccio para isso est

    nas fotos de paisagens. Desde que h pouca possibilidade do fotgrafo intervir na

    paisagem no tem como mudar uma montanha de lugar, nem prdios ou rvores a

    chave para fotografar paisagens prospectar, descobrir detalhes interessantes, observar

    como os elementos esto arranjados. E ento as linhas, curvas, padres, texturas e cores

    vo se revelando ao olhar cuidadoso.

    Lembre-se que a fotografia uma representao tridimensional em uma superfcie

    bidimensional. Pense no plano da imagem como uma foto em papel.

    A grosso modo podemos dividir as linhas em dois tipos, conforme sua orientao em

  • A composio na fotografia 6

    relao ao plano da imagem: linhas paralelas e linhas inclinadas em relao ao plano da

    imagem (que parecem entrar para dentro do plano).

    Linhas paralelas ao plano da imagem

    As linhas horizontais, verticais ou diagonais que esto paralelas ao plano da fotografia no

    formam perspectivas.

    Uma das mais fortes e certamente a mais presente na fotografia a linha do horizonte,

    com a qual ns devemos sempre nos preocupar, pois ela tem impacto at nas fotos mais

    comuns que tiramos de nossos parentes e amigos por exemplo, se a linha do horizonte

    passar no rumo do pescoo da pessoa, causar a impresso de que est cortando a

    cabea.

    Porque ela surge dividindo massas de terra, gua e ar, a linha do horizonte mais afeita

    s propores. J aprendemos como resolver a linha do horizonte nas aulas anteriores.

    Linhas diagonais so mais expressivas e tem um efeito forte sobre a composio porque

    elas produzem variao na imagem no so montonas como as linhas horizontais ou

    verticais.

    Elas ficam ainda mais especiais quando convergem para um assunto. O esquema ao lado

    mostra linhas diagonais formando tringulos e reproduz exatamente as linhas da foto

    abaixo.

  • A composio na fotografia 7

    Esse um p de pra. Pra mim foi uma baita novidade. L em Minas eu era mais conhecedor de p de

    jabuticaba, manga e goiaba.

    Esse lugar fica a 20 km de Lucerna e lindssimo. Tirei boas fotos da famlia l. Outro

    exemplo bem parecido em Interlaken, uma cidadezinha na regio dos alpes da Suia.

    Repare que as linhas diagonais formam tringulos interessantes e so paralelas ao plano,

    no formam ngulo com o plano da foto e portanto no formam, por si s, uma

    perspectiva.

    As linhas da montanha e o rico contraste de cores quentes e frias formam uma composio agradvel. A

    perspectiva aqui no feita pelas linhas, porque esto paralelas ao plano. Apenas o efeito atmosfrico de

    esfriamento das cores, que tendem ao azul, quem sugere a distncia. Foto em Interlaken, Suia.

    Linhas inclinadas em relao ao plano da imagem

  • A composio na fotografia 8

    As linhas inclinadas em relao

    ao plano so chamadas de linhas de fuga. No desenho de perspectiva, so linhas que

    reproduzem o efeito de profundidade convergindo para um ponto distante, dentro da

    imagem, chamado de ponto de fuga. As linhas de fuga do a sensao de

    tridimensionalidade e so elementos muito fortes na imagem. Elas podem ser reais, como

    as linhas da estrada e dos prdios, ou imaginrias (projeo), como as linhas da base e da

    copa das rvores.

    Ponto de fuga (PF) o ponto imaginrio de interseco das linhas de fuga com a linha do

    horizonte (LH), para onde todas as linhas paralelas convergem, quando vistas em

    perspectiva. Ele marca a direo para onde os objetos se aprofundam e, por conseguinte,

    o ponto de vista do fotgrafo.

    Mas mesmo na ausncia de linhas de fuga, a perspectiva pode ser formada por outros

    elementos que do a iluso de profundidade. So eles:

    O efeito atmosfrico de esfriamento de cores (tendem ao azul, como na foto de

    Interlaken acima);

    A perda de contraste (as cores vo esmaecendo com a distncia, por causa da

    atmosfera);

    A luz lateral que enfatiza relevos, com sombras longas, criando a sensao de

    profundidade.

  • A composio na fotografia 9

    O hotel onde tirei as fotos acima. Aqui no h nenhuma linha de fuga. Mas h uma iluso de profundidade

    formada por dois dos elementos descritos acima: a perda de contraste cores vo esmaecendo com a distncia

    e a luz lateral no gramado forma um relevo perfeitamente tridimensional com longas sombras de rvores.

    Pintores sabem de tudo de perspectiva em detalhes e quem cai direto na fotografia sem

    passar pela pintura ou desenho, como foi o meu caso, demora um pouco para perceber.

    As linhas de fuga e o ponto de fuga esto bem evidentes nessa foto do Parque Orangerie,

    em Estrasburgo, Frana, em pleno outono:

    E nessa foto de Veneza tambm:

  • A composio na fotografia 10

    Em fotos urbanas as linhas retas so mais comuns. Na natureza, quase tudo curvo.

    Vista do Arco do Triufo em direo a La Defense.

    Estou ilustrando essa aula com fotos que eu tirei como turista, ou seja, sem muito apuro ou

    esmero e sem escolher a melhor posio, pois eu no estava ali para fotografar e sim

    acompanhado da famlia, passeando, apenas com uma cmera na mo. Mas valem como

    um exemplo do poder das linhas de perspectivas: mesmo fotos de turista podem ficar

    bonitas. So fotos de diversos lugares, selecionadas de acordo com uma nica coisa em

    comum: as linhas retas ou cu

Search related