1 DIREITO ADMINISTRATIVO REGIME JURÍDICO ADMINISTRATIVO www.amandaalmozara.com.br 1

Embed Size (px)

Text of 1 DIREITO ADMINISTRATIVO REGIME JURÍDICO ADMINISTRATIVO www.amandaalmozara.com.br 1

  • Slide 1
  • 1 DIREITO ADMINISTRATIVO REGIME JURDICO ADMINISTRATIVO www.amandaalmozara.com.br 1
  • Slide 2
  • 2 ADMINISTRAO PBLICA Etimologia: So indicadas por Oswaldo Aranha Bandeira de Mello duas verses para a origem do vocbulo administrao: 1) que esta vem de ad (preposio) mais ministro, mais are (verbo), que significa servir, executar; 2) indica que, vem de ad manus trahere, que envolve ideia de direo ou gesto. O mesmo autor demonstra que a palavra administrar significa no s prestar servio, execut-lo, como tambm dirigir, governar, exercer a vontade com o objetivo de obter um resultado til. 2 DIREITO ADMINISTRATIVO
  • Slide 3
  • 3 Segundo Jos dos Santos carvalho Filho, o verbo administrar indica gerir, zelar, enfim, uma ao dinmica de superviso. O adjetivo pblica pode significar no s algo ligado ao Poder Pblico, como tambm coletividade ou ao pblico em geral. Manual de Direito Administrativo; 12 edio; Lmen Jris; Rio de Janeiro; p. 7. Alexandre de Moraes, a Administrao Pblica pode ser definida objetivamente como a atividade concreta e imediata que o Estado desenvolve para a consecuo dos interesses coletivos, e subjetivamente como o conjunto de rgos e de pessoas jurdicas aos quais a lei atribui o exerccio da funo administrativa do Estado. Direito Constitucional Administrativo; 1 edio; Atlas; So Paulo; p. 91. 3 DIREITO ADMINISTRATIVO
  • Slide 4
  • 4 Para Maria Sylvia Zanella di Pietro: em sentido subjetivo, formal ou orgnico: designa os entes que exercem a atividade administrativa; compreende pessoas jurdicas, rgos e agentes pblicos incumbidos de exercer uma das funes em que se triparte a atividade estatal: a funo administrativa; em sentido objetivo, material ou funcional: designa a natureza da atividade exercida pelos referidos entes; nesse sentido, a Administrao pblica a prpria funo administrativa que incumbe, predominantemente, ao Poder Executivo. 4 DIREITO ADMINISTRATIVO
  • Slide 5
  • 5 por meio da Administrao Pblica que o Estado autua, tratando-se do aparelhamento necessrio realizao de sua finalidade. Por intermdio de: Entidades: pessoas jurdicas rgos: centros de decises Agentes: pessoas investidas em cargos, empregos e funes Jos dos Santos Carvalho Filho a expresso Administrao Pblica pode tambm significar o conjunto de agentes, rgo e pessoas jurdicas que tenham a incumbncia de executar as atividades administrativas. Toma-se aqui em considerao o sujeito da funo administrativa, ou seja, quem a exerce de fato. 5 DIREITO ADMINISTRATIVO
  • Slide 6
  • 6 Di Pietro: Predominantemente, a funo administrativa exercida pelos rgos do Poder Executivo; mas, como o regime constitucional no adota o princpio da separao absoluta de atribuies e sim o da especializao de funes, os demais Poderes do Estado tambm exercem, alm de suas atribuies predominantes legislativa e jurisdicional algumas funes tipicamente administrativa (...). Compem a Administrao Pblica, em sentido subjetivo, todos os rgos integrantes das pessoas jurdicas polticas (Unio, Estados, Municpios e Distrito Federal), aos quais a lei confere o exerccio de funes administrativas. So os rgos da Administrao Direta do Estado. 6 DIREITO ADMINISTRATIVO
  • Slide 7
  • 7 Porm, no s. s vezes, a lei opta pela execuo indireta da atividade administrativa, transferindo-a a pessoas jurdicas com personalidade de direito pblico ou privado, que compem a chamada Administrao Indireta do Estado. Portanto, Administrao Pblica, em sentido subjetivo, como o conjunto de rgos e de pessoas jurdicas aos quais a lei atribui o exerccio da funo administrativa do Estado. J Administrao Pblica no sentido objetivo corresponde funo administrativa. Mas o que ? 7 DIREITO ADMINISTRATIVO
  • Slide 8
  • 8 Di Pietro: em sentido objetivo, a Administrao Pblica abrange as atividades exercidas pelas pessoas jurdicas, rgos e agentes incumbidos de atender concretamente s necessidades coletivas; corresponde funo administrativa, atribuda preferencialmente aos rgos do Poder Executivo. No sentido objetivo, a Administrao Pblica abrange o fomento, a polcia administrativa, o servio pblico e a interveno. Portanto, a Administrao Pblica pode ser definida como a atividade concreta e imediata que o Estado desenvolve, sob regime jurdico de direito pblico, para a consecuo dos interesses coletivos. 8 DIREITO ADMINISTRATIVO
  • Slide 9
  • 9 CONCEITO DE DIREITO ADMINISTRATIVO Segundo Hely Lopes Meirelles: Conjunto harmnico de princpios jurdicos que regem os rgos, os agentes e as atividades pblicas tendentes a realizar concreta, direta e imediatamente os fins desejados pelo Estado. Jos Cretella Jnior entende por Direito Administrativo o ramo do Direito Pblico interno que regula a atividade e as relaes jurdicas das pessoas pblicas e a instituio de meios e rgos relativos ao dessas pessoas. 9 DIREITO ADMINISTRATIVO
  • Slide 10
  • 10 Para Maria Sylvia Zanella Di Pietro, o Direito Administrativo o ramo do Direito Pblico que tem por objeto os rgos, agentes e pessoas jurdicas administrativas que integram a Administrao Pblica, a atividade jurdica no contenciosa que exerce e os bens de que se utiliza para a consecuo de seus fins, de natureza poltica. Digenes Gasparini v o Direito Administrativo como uma sistematizao de normas doutrinrias de direito, conjunto harmnico de princpios jurdicos destinadas a ordenar a estrutura e o pessoal (rgos e agentes) e os atos e atividades da Administrao Pblica, praticadas ou desempenhadas enquanto Poder Pblico. Para ns, Direito Administrativo o complexo de posies jurdicas e princpios que disciplinam as relaes da Administrao Pblica (rgos e entidades) e seus agentes pblicos na busca do bem comum. 10 DIREITO ADMINISTRATIVO
  • Slide 11
  • 11 REGIME JURDICO ADMINISTRATIVO/DIREITO PBLICO Conjunto harmnico de princpios e regras que incidem sobre determinada categoria ou instituto de direito (segurana, fiscalizao e controle/oferecimento de servios essenciais) Surgimento: Estado de Direito * Regime Jurdico da Administrao Pblica: engloba todo e qualquer regime a que a Administrao est submetida, seja de direito pblico ou privado. * Regime Jurdico Administrativo o regime que se aplica ao Direito Pblico. caracterizado pelo binmio: Prerrogativas e Sujeies: 1) As prerrogativas: supremacia do interesse pblico sobre o interesse do particular; 2) As restries: atender ao interesse pblico: indisponibilidade do interesse pblico 11 DIREITO ADMINISTRATIVO
  • Slide 12
  • 12 supremacia do interesse pblico sobre o interesse do particular: Este princpio confere ao administrador um conjunto de privilgios jurdicos que o particular no tem, em razo dos interesses que ele representa, ou seja, interesses da coletividade. A Administrao est numa posio de superioridade (supremacia jurdica), numa relao vertical (desigual) para com o particular, pois enquanto busca a satisfao dos interesses pblicos, o particular busca a satisfao dos prprios interesses. J no mundo privado, parte-se da ideia que, formalmente, as pessoas esto no mesmo plano, isto , que as relaes so horizontais. H um dogma em direito administrativo que diz que o interesse pblico prevalece sobre o particular. 12 DIREITO ADMINISTRATIVO
  • Slide 13
  • 13 Exemplos: No mundo privado, uma pessoa no pode criar obrigaes ao outro sem a concordncia dele. J o administrador, por uma manifestao de vontade, pode criar uma obrigao unilateral, independentemente da concordncia; Administrao pode rescindir o contrato administrativo e o particular no pode fazer nada contra isso; Poder existir interveno na propriedade para preservar o interesse pblico. indisponibilidade do interesse pblico: Este princpio afirma que o administrador no pode dispor livremente do interesse pblico, pois no representa seus prprios interesses quando atua, devendo assim agir segundo os estritos limites impostos pela lei. O princpio da indisponibilidade do interesse pblico aparece como um freio ao princpio da supremacia do interesse pblico. 13 DIREITO ADMINISTRATIVO
  • Slide 14
  • 14 O princpio da legalidade surge como um desdobramento do princpio da indisponibilidade do interesse pblico. Segundo tal princpio, o administrador no pode fazer o que bem entender na busca do interesse pblico, isto , deve agir segundo a lei, s podendo fazer aquilo que a lei expressamente autoriza e no silncio da lei, est proibido de agir. H uma relao de subordinao lei. J o particular pode fazer tudo aquilo que a lei no probe e o que silencia a respeito. Portanto, tem uma maior liberdade do que o administrador. H uma relao de no contrariedade lei. 14 DIREITO ADMINISTRATIVO
  • Slide 15
  • 15 Portanto, regime jurdico administrativo o conjunto de direitos (prerrogativas) e deveres (limitao) Direitos ou Prerrogativas Os direitos surgem em decorrncia dos interesses que a Administrao representa quando atua. Exemplo de direitos que a Administrao Pblica tem e o particular no tem: Os atos administrativos so dotados de autoexecutoriedade, isto , a Administrao pode executar sozinha seus prprio atos, sem autorizao prvia do Poder Judicirio. Ex.: O oficial da prefeitura, quando constata um barulho numa danceteria alm dos limites legais, pode lavrar um auto de infrao unilateralmente, por fora dos interesses que ele representa. 15 DIREITO ADMINISTRATIVO
  • Slide 16
  • 16 Diferentemente, um particular, na mesma situao, teria que procurar o Poder Judicirio. A Administrao elabora sozinha os contratos administrativos, tendo o particular que aderir ao mesmo. Se o particular no cumpre as suas obrigaes, a Administrao pode sozinha invocar a exceo do contrato no cumprido. Nos contratos particula