1. Sociologia Como Ciência Da Sociedade

  • View
    21

  • Download
    10

Embed Size (px)

DESCRIPTION

SOCIOLOGIA COMO CIÊNCIA DA SOCIEDADE - Autoria do Pedagogo Cláudio Santos.

Text of 1. Sociologia Como Ciência Da Sociedade

  • 1 - Sociologia como cincia da sociedadeProf.: CLAUDIO SANTOS

  • ORIGENS DA SOCIOLOGIA

  • ORIGENS HISTRICAS DA SOCIOLOGIA

    A sociologia fruto das transformaeseconmicas, polticas e culturais ocorridas nosculo XVIII, como as Revolues Industriale Francesa. Essas revolues provocarammudanas significativas da vida em sociedadecom relao a suas formas passadas,baseadas principalmente nas tradies.A Sociologia surge no sculo XIX como formade entender essas mudanas e explic-las.

  • Alm das Revolues acima mencionadas,uma outra circunstncia concorreria tambm paraa formao da Sociologia. Trata-se dasmodificaes que vinham ocorrendo nas formasde pensamento, originada pelo Iluminismo. Avalorizao do mtodo cientfico para ainvestigao dos fenmenos, sejam eles naturaisou sociais, marcou profundamente o pensamentoiluminista, para o qual a cincia o nicoconhecimento eficaz para a compreenso darealidade (cientificismo). As transformaeseconmicas, associadas emergncia da cinciaexperimental, que se achavam em curso noocidente europeu desde o sculo XVI, nopoderiam deixar de provocar modificaes naforma de conhecer a natureza e a sociedade.

  • O POSITIVISMO

  • O POSITIVISMO E SUAS CONCEPES SOCIAIS

    O Positivismo uma corrente sociolgica cujoprecursor foi o francs Auguste Comte (1789-1857). Esta corrente preconizava que todos osfatos da sociedade deveriam seguir umanatureza precisa e cientfica , isto , positiva(cientificismo). A cincia, devido suacontribuio para a compreenso dosfenmenos naturais ou sociais, era vista comoo nico conhecimento capaz de levar ahumanidade ordem e ao progresso. Entre assuas concepes a respeito da sociedade,podemos destacar:

  • a) Darwinismo social: princpio a partir do qualas sociedades se desenvolveram de formasemelhante, segundo um mesmo modelo eque tais transformaes representariamsempre a passagem de um estgio inferiorpara outro superior, em que o organismo socialse mostraria mais evoludo, mais adaptado emais complexo. O Darwinismo afirma a crenano Evolucionismo, ou seja, a crena de queas sociedades mais simples e de tecnologiamenos avanada deveriam naturalmenteevoluir em direo a nveis de maiorcomplexidade e progresso na escala ou na leievoluo social .

  • O homem Evoluiu?

  • b) O organicismo: parte do princpio de queexistem caracteres universais presentes nosmais diversos organismos vivos, dispostossob a forma de rgos e sistemas partesindependentes cuja funo primordial apreservao do todo social. A sociedade ,portanto, concebida como um organismoconstitudo de partes integradas e coesasque funcionam harmonicamente, segundoum modelo fsico ou mecnico. Procuravam,portanto, identificar leis biolgicas com leissociais.

  • 1. O OBJETO DA SOCIOLOGIA

    Para Durkheim (1858-1917), oobjeto da Sociologia so os fatos sociais,isto , as maneiras coletivas e reguladasde agir, sentir e pensar, impostascoercitivamente ao indivduo pelasociedade.

    Segundo Durkheim, os fatos sociaisapresentam trs caractersticasinterligadas:

  • a) Coercitividade: a fora, presso que osfatos exercem sobre os indivduos, levando-os a seconformarem s regras da sociedade em que vivem,independentemente de sua vontade e escolha.

    b) Exterioridade: Os fatos sociais existem eatuam sobre os indivduos independentemente desua vontade ou de sua adeso consciente, sendo,assim, exteriores aos indivduos". Ao nascermos jencontramos regras sociais, costumes e leis quesomos coagidos a aceitar por meio de mecanismosde coero social, como a educao. No nos dada a possibilidade de opinar ou escolher, sendoassim independentes de ns, de nossos desejos evontades.

  • c) Generalidade: o fato social serepete em todos os indivduos ou, pelomenos, na maioria deles. Por essageneralidade, os acontecimentosmanifestam sua natureza coletiva,sejam eles os costumes, ossentimentos comuns ao grupo, ascrenas ou os valores. Formas dehabitao, sistemas de comunicao ea moral existente numa sociedadeapresentam essa generalidade.

  • 2. MTODO DE ESTUDO DOS FATOS SOCIAIS1) Para Durkheim, os fatos sociais devem ser

    tratados como coisas (objetos que podem serobjetivamente observados). Para Durkheim, " coisatudo aquilo que dado, e que se impe observao". O que no pode serexperimentalmente (cientificamente) observado, nofaz sentido para o mtodo sociolgico;

    2) O socilogo, ao estudar os fatos sociais,deveria despir-se de suas pr-noes (todo osentimento, juzos pessoais, opinies formadas,enfim, de todo preconceito em relao ao objetoestudado);

    3) A explicao dos fatos sociais deve serbuscada na sociedade e no nos indivduos.

  • 3. NORMALIDADE E PATOLOGIA DOS FATOS SOCIAIS

    a) Fatos normais: so fatosgeneralizados ou que contribuem para aadaptao ou evoluo da sociedade(incluindo os que provocam sanes). Ageneralidade dos fatos garantia denormalidade por representar consenso oucoeso social (=solidariedade), vontadecoletiva ou acordo de um grupo sobredeterminada questo (refletindo valores econdutas da maioria).

  • b) Fatos patolgicos: so fatostransitrios e excepcionais, que ameaariama harmonia e o consenso da sociedade,extrapolando os limites estabelecidos pelaordem social e/ou pela moral vigente.Geralmente enfraquecem os rgos vitaisde uma sociedade, levando-a a um estadode caos ou anomia.

    Exemplos: o atentado terrorista aosEUA, as guerras, uma revoluo.

  • 4. MORFOLOGIA SOCIALa) Sociedades de solidariedade mecnica

    (tradicionais e primitivas)

    Apresentam uma baixa diviso social do trabalho;

    H uma relao de identificao ou semelhanaentre os indivduos, por praticarem atividadesparecidas ou terem hbitos e crenas iguais;

    A conscincia coletiva crenas, valores esentimentos comuns maioria dos indivduos exerce forte atuao no comportamento, sendo oelo que une as pessoas (solidariedade).

  • b) Sociedades de solidariedade orgnica(capitalistas industrializadas)- Apresentam um elevado nvel de diviso dotrabalho;- Ocorre entre os indivduos uma relao dediferenciao, devido especialidade e diversidade de crenas e valores;- A conscincia coletiva se enfraquece devido diferenciao.;- O trabalho especializado torna-se o elo queaproxima ou une os indivduos, na medida emque estes ltimos tornam-se interdependentes.

    Nmero do slide 1Nmero do slide 2ORIGENS DA SOCIOLOGIAORIGENS HISTRICAS DA SOCIOLOGIANmero do slide 5Nmero do slide 6O POSITIVISMOO POSITIVISMO E SUAS CONCEPES SOCIAISNmero do slide 9O homem Evoluiu?Nmero do slide 11Nmero do slide 12Nmero do slide 13Nmero do slide 14Nmero do slide 15Nmero do slide 16Nmero do slide 17Nmero do slide 183. NORMALIDADE E PATOLOGIA DOS FATOS SOCIAISNmero do slide 204. MORFOLOGIA SOCIALNmero do slide 22