1. Tikv Janeiro 2004.qxd 16.01.2004 18:28 Page 1 Tikv .11/12/13 Aconteceu na CIL 14/15 Israel

  • View
    218

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of 1. Tikv Janeiro 2004.qxd 16.01.2004 18:28 Page 1 Tikv .11/12/13 Aconteceu na CIL 14/15 Israel

  • TikvTikvBoletim Informativo da Comunidade Israelita de Lisboa

    Jane

    iro 2

    004

    Teve

    t/Sh

    evat

    - 5

    764

    n. 4

    1 4

    .A

    no

    2 4Grandes Projectos

    1. Tikv Janeiro 2004.qxd 16.01.2004 18:28 Page 1

  • 2 TIKV, Janeiro 2004

    FICHA TCNICA Director responsvel: Esther Mucznik Director da redaco:Marcos Prist Conselho Editorial: Nuno Martins e Diana Ettner CoordenaoGrfica: TERRANOVA - Publicidade e Marketing, Lda. Impresso: Eurotom, Lda.

    Os textos assinados so da responsabilidade dos seus autores

    2 EditorialMensagem da Direco

    3 As Nossas Actividades4/5/6 Rostos da CIL7 Espao Aberto8/9 Centenrio Sinagoga Shaar Tikv10 Momento de Reflexo11/12/13 Aconteceu na CIL

    14/15 Israel em Foco16/17 Contando a Nossa Histria18 Em Fevereiro19 Carta dos Leitores20 Tome Nota21 Dia da Memria / As Nossas

    Sugestes22 Homenagens/Nahalot

    mensagem da direco

    editorialndice

    E o prximo Rabino .......!!!!

    Com esta expresso terminei um breve texto informativo sobre oincio do processo de seleco de um Rabino para CIL. Hojepassados alguns meses, muitas vicissitudes, muitas ajudas, muitasopinies, muitos candidatos e candidatos a candidato, muitaesperana e um pouco de perseverana, posso em nome daDireco dizer-vos : O Rabino da Comunidade o Rav Boaz Pash.O Rav Pash, de nacionalidade Israeli, um homem de 36 anos comuma vasta experincia em Comunidades da Dispora, tendotrabalhado na Ucrnia, na ndia e no Brasil. Fala fluentementeportugus e de trato e comunicao fceis e agradveis. umhomem culto e que nos pareceu ser um educador nato,pertencendo ao que actualmente se chama de corrente OrtodoxaModerna. Correspondendo em grande parte ao perfil que foitraado h muitos meses atrs, estamos convictos da escolha.O Rabino Pash vir acompanhado pela sua mulher Sara e por 3 dosseus 5 filhos Noam, Malachi e Hilel, sendo que os dois mais velhos,David e Uri, ficam em Israel prosseguindo os estudos na Yeshiva. Onosso novo Rabino chegar a Lisboa at ao final de Janeiro,comeando a trabalhar logo no incio de Fevereiro.Pensamos que hora de juntar esforos e trabalhar para que oJudasmo, em todas as vertentes, seja a grande base fundamentalque nos une e que nos levar a um futuro mais Judeu.

    Baruch Ab Rav Boaz Pash !Jos Ruah

    Director para rea de Religio

    Novos projectos e grandesnovidades para CIL em 2004!

    Infelizmente so poucas as linhas quetemos neste editorial para expressartoda a excelente expectativa que temospara o ano que se inicia frente s vriasiniciativas, projectos e actividades queesto previstos e que certamente da-ro continuidade ao intenso trabalhode organizao e desenvolvimento daCIL, que teve como ltimo e recentemomento muito marcante, a Festade Chanuk realizada no ms deDezembro, quando a macia presenae efectiva participao dos vriossegmentos etrios de nossa Comu-nidade, mostrou-nos bem o que estanova, alegre e muito positiva fase emque vive a nossa Comunidade.

    Alm do trabalho e das actividadesque j esto a ser desenvolvidas, valedestacar para o ano de 2004 a chega-da muito em breve do nosso novoRabino Boaz Pash e a sua famlia,que certamente, com o apoio e enga-jamento de todos, poder contribuirimensamente para o fortalecimento dojudasmo e das prticas religiosas naCIL. Destacamos tambm as grandescomemoraes do Centenrio da nossaSinagoga que estar belssima e reno-vada para receber a todos nesta toimportante e histrica data. Tambm oincio das actividades do nosso toesperado Macabi Country Club, as obrasno querido Centro Israelita, novosprojectos sociais e culturais e muitoseventos, so sem dvida bons motivospara esperarmos de 2004 um ano cheiode grandes realizaes. O Boletim Tikvespera poder continuar a divulgarsempre grandes e boas surpresas,contando cada vez mais com o apoio eparticipao de todos. Um feliz 2004 !

    Marcos PristDirector Executivo CIL

    1. Tikv Janeiro 2004.qxd 16.01.2004 18:28 Page 2

  • TIKV, Janeiro 2004 3

    Grupo Guil Hazaav-Ano II(Idade de Ouro)

    as nossas actividades

    Coral Etz Chaim (Coral Musical Representativo da CIL)

    Ainda no participa neste simptico e agradvel grupo??... No perca mais tempo!

    Actividades Especiais Permanentes (msica, ginstica, palestras, passeios...)

    Para adultos a partir dos 60 anos Encontros semanais s 4s feiras das 15h30 s

    17h00, sede no Monte Olivete. Participao: 5

    Movimento Juvenil Dor Chadash de Lisboa-Ano II

    Mais informaes pelo tel.: 21 393 11 30Das 14h00 s 17h00 ou pelo e-mail

    secretaria@cilisboa.org

    A cada semana um novo participante! Mais de 50 jovens j participam!

    Agora s falta voc!

    Actividades todos os domingos, das 15h00 s 18h00,na Vila Giralda, Rua de Inglaterra, 19 Estoril

    Jovens e crianas a partir de 4 anosParticipao: 5 por semana

    Grupo de Estudos sobre aParash da semana

    Todas as 6s feiras, s 18h00. Coordenao : Alain Hayat

    PORTAS SEMPRE ABERTASUM CLUBE PARA TODOS

    MACABI COUNTRY CLUBABRE BREVEMENTE

    CLUB HOUSE

    Venha viver momentos muito agradveis edescontrados, sem necessitar de uma bela voz....

    Inscreva-se j!!! Participe! Incio dos ensaios para as Comemoraes dos

    100 anos da Sinagoga

    Para adultos entre os 20 e 60 anos. Encontros semanais: das 19h30 s 21h00, na sede no

    Monte Olivete. Participao: 5

    Unio Portuguesa de Estudantes Judeus

    super actividades mensais para jovens entre 21 e 30 anos

    Aguarde ...

    UPEJ

    Em breve na CIL ...

    1. Tikv Janeiro 2004.qxd 16.01.2004 18:28 Page 3

  • Um mestre insigne da medicina portuguesa, oProf. Salomo Sequerra Amram tambm um rostoeterno da nossa Comunidade. Pouco tempo passadosobre a comemorao do seu 80 aniversrio,aproveitmos para deixar nas pginas do Tikv umpequeno testemunho sobre a sua vida que tanto temprestigiado Portugal na senda da Histria dos MdicosJudeus Sefarditas.

    P: Como primeiro tema desta entrevista, surgeinevitavelmente a infncia que passou no Algarve,em Faro. Que recordaes guarda desses tempos?

    Eu nasci, na verdade, em Lisboa, em 1923 - apesar deme considerar algarvio. data do meu nascimento, osmeus pais viviam realmente em Faro mas, receosos pelaforma como decorreria o parto, acabaram por decidirque a minha me viria para Lisboa, onde eu nasci. Aminha infncia, no entanto, foi passada em Faro, ondevivi at aos meus dez anos, anos esses que ficaram parasempre na minha memria. De um certo ponto de vista,foram dez anos de encantamento - at do ponto devista de ser Judeu. A Comunidade Judaica de Faro (se

    que se pode chamar Comunidade a vinte famlias...)estava muito bem integrada na sociedade algarvia emgeral. Os primeiros Judeus haviam chegado a Faro porvolta de 1820, vindos sobretudo do Norte de frica, deInglaterra e Gibraltar e eram considerados um grupomuito importante na cidade. Alis, reflexo disso mesmoera o facto de no se organizarem festas s sextas-feiras noite, de os Judeus no serem notificados para com-parecer em tribunal aos sbados e de muitos Judeus deFaro fazerem parte do clube local de actividades sociais.Eram considerados e respeitados em Faro e sentiam-separte integrante da sociedade algarvia.Em Faro existiam ento duas Sinagogas, a dos Amrame a dos Sequerra, cada uma com os seus costumes eprticas religiosas. Eu frequentava as duas Sinagogas.Havia ainda uma Casa dos Pobres, onde ficavam osJudeus que chegavam de fora.Em geral, acho que a Comunidade Judaica deixou boasmemrias na populao algarvia e ainda hoje, quandovou l e me encontro com descendentes das pessoascom que ento os meus familiares se relacionavam,falam-me com respeito e amizade. Acho que ficou umacerta aura de um grupo especial de pessoas que tinha

    4 TIKV, Janeiro 2004

    rostos da CIL

    Entrevista com Prof. Dr. Salomo Sequerra Amram

    Entrevista conduzida por Diana Ettner

    1. Tikv Janeiro 2004.qxd 16.01.2004 18:28 Page 4

  • um comportamento social muito digno, tanto assimque em 1987 me foi atribuda em cerimnia realizadana Cmara Municipal, a Medalha de Mrito da Cidadede Faro. Para mim, a vivncia daqueles anos em Faro foium exemplo de como pode haver convivncia genunae aberta entre diferentes grupos sociais. No sei, noentanto, se uma tal experincia se poder repetir outravez pois a verdade que a sua ocorrncia depende dareunio de diversas circunstncias, que no coexistemsempre.

    P: Acabou, no entanto, por vir para Lisboa. Como foia chegada CIL?

    A minha famlia foi a ltima a sair do Algarve e a virpara Lisboa. Tinha aqui j muitos familiares e quandocheguei no tive qualquer dificuldade de adaptao.Existia ento a Escola Israelita, que frequentei, e haviauma intensa actividade religiosa. A Sinagoga era real-mente o centro da prtica religiosa comunitria e olocal de reunio social.Acho que esse facto se deveu, em grande parte, pocae ao ambiente poltico que se vivia ento. Estava-se nosfinais dos anos 30, altura em que se sentia, na Europa,algum racismo e anti-semitismo e poca em quechegaram a Lisboa muitos refugiados. Todos estesfactores contriburam para uma maior solidariedadeentre as pessoas e para que, realmente, a Sinagoga seassumisse como o local de encontro da Comunidade. Ofinal da dcada de 30 e o incio dos anos 40 foi umapoca muito intensa e preocupante mas de grandesolidariedade tambm.

    P: Entretanto, decidiu estudar Medicina. O que olevou a optar por essa profisso?

    Depois de ter sado da Escola Israelita, entrei no LiceuCames, onde acabei o ensino secundrio. A escolha daMedicina deu-se logo depois.Uma das pessoas que mais influenciou a minha escolhafoi o Dr. Augusto de Ezaguy, um homem muito culto euma personalidade influente na sociedade portuguesa,que aos vinte e poucos anos foi Secretrio deEgas Moniz, quando este foi Ministro dos NegciosEstrangeir