10. Contabilidade Geral e Avançada - Silvio Sande

  • View
    17

  • Download
    9

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Contabilidade

Text of 10. Contabilidade Geral e Avançada - Silvio Sande

  • Contabilidade Geral e Avanada Silvio Sande

    www.silviosande.com.br 1

    Captulo 12

    Imobilizado

    Depreciao, Amortizao

    e Exausto

  • Contabilidade Geral e Avanada Silvio Sande

    www.silviosande.com.br 2

    De acordo com o art. 179, IV, da Lei das S.A., so classificados no Imobilizado: os direitos que

    tenham por objeto bens corpreos destinados manuteno das atividades da companhia ou da

    empresa ou exercidos com essa finalidade, inclusive os decorrentes de operaes que transfiram

    companhia os benefcios, riscos e controle desses bens.

    Exemplos: Mveis e Utenslios, Imveis, Mquinas, Equipamentos, Veculos.

    Resumindo, para que um bem seja classificado como Imobilizado, deve cumprir quatro

    caractersticas simultaneamente:

    1) Ter vida til acima de 1 ano.

    2) No se destinar venda.

    3) Possuir existncia fsica.

    4) Ser utilizado nas atividades normais da empresa.

    Custo de Aquisio

    O custo de aquisio de bens do ativo imobilizado e intangvel compreende o preo de aquisio

    (valor pago ao fornecedor), deduzido de descontos comerciais e abatimentos, tributos incidentes na

    compra no recuperveis (incluindo imposto de importao), frete e seguros pagos na compra,

    gastos com a instalao do bem, custos estimados de desmontagem e remoo do bem, e outros

    valores pagos na aquisio e colocao do bem em condies de uso.

    A contabilidade deve registrar esses custos at a data em que o bem entra em operao. Aps o

    incio da operao, eventuais outros gastos devero ser lanados como despesa no resultado.

  • Contabilidade Geral e Avanada Silvio Sande

    www.silviosande.com.br 3

    DEPRECIAO, AMORTIZAO E EXAUSTO

    Segundo o disposto no 2o do art. 183 da Lei n6.404/76, (...) 2 A diminuio do valor dos

    elementos dos ativos imobilizado e intangvel ser registrada periodicamente nas contas de:

    a) depreciao, quando corresponder perda do valor dos direitos que tm por objeto bens

    fsicos sujeitos a desgaste ou perda de utilidade por uso, ao da natureza ou obsolescncia;

    b) amortizao, quando corresponder perda do valor do capital aplicado na aquisio de

    direitos da propriedade industrial ou comercial e quaisquer outros com existncia ou exerccio de

    durao limitada, ou cujo objeto sejam bens de utilizao por prazo legal ou contratualmente limitado;

    c) exausto, quando corresponder perda do valor, decorrente da sua explorao, de direitos

    cujo objeto sejam recursos minerais ou florestais, ou bens aplicados nessa explorao.(...)

    DEPRECIAO

    Representa a diminuio do valor dos bens corpreos que integram o ativo imobilizado, em

    decorrncia de desgaste ou perda de utilidade pelo uso, ao da natureza ou obsolescncia

    tecnolgica.

    A depreciao pode tambm ser considerada como uma parcela que se retira do lucro com o fim

    especfico de formar uma proviso que permita substituir o bem depreciado sem a necessidade de

    recorrer a capitais de terceiros. Retira-se do lucro, anualmente, uma parcela igual a dez por cento

    (ou vinte no caso de veculos) do valor do bem; como se trata de uma despesa que no implica

    sada de recursos financeiros, o valor do prejuzo ficar dentro da empresa formando uma proviso

    at a extino da vida til do bem, quando o valor da proviso (depreciao acumulada) ter atingido

    valor igual ao valor contbil do bem do ativo imobilizado.

  • Contabilidade Geral e Avanada Silvio Sande

    www.silviosande.com.br 4

    DEFINIES

    Vida til estimada: o perodo de tempo durante o qual a entidade espera utilizar o ativo, ou o

    nmero de unidades de produo que a entidade espera obter pela utilizao do ativo.

    Valor contbil: O VALOR CONTBIL de um bem depreciado corresponde diferena entre o seu

    custo de aquisio e a sua depreciao acumulada.

    Valor residual: Valor residual de um ativo o valor estimado que a entidade obteria com a venda

    desse ativo, aps deduzir as despesas estimadas de venda, no final de sua vida til estimada. Dessa

    forma, consiste no valor que a empresa estima obter caso vendesse o item do imobilizado depois de

    encerrada sua vida til.

    Valor deprecivel: o valor do ativo imobilizado sujeito depreciao. Consiste na base de clculo

    da depreciao. Caso um valor residual seja estabelecido pela empresa, o valor deprecivel

    corresponde ao custo de aquisio do ativo imobilizado deduzido do valor residual;

    Taxa de depreciao: Percentual mensal ou anual aplicado sobre o valor deprecivel do bem, que

    varia de acordo com a vida til estimada.

    NO SO DEPRECIADOS

    - terrenos;

    - bens que aumentam de valor com o tempo, como antiguidades e obras de arte;

    - bens para os quais sejam registradas quotas de amortizao ou exausto.

  • Contabilidade Geral e Avanada Silvio Sande

    www.silviosande.com.br 5

    BASE DE CLCULO

    A base de clculo da depreciao de um bem corresponde ao custo de aquisio, incluindo os

    gastos necessrios colocao do bem em funcionamento, e acrscimos posteriores.

    Incio da Depreciao

    A depreciao de um bem contada no em funo da data de aquisio, e, sim, a partir do ms em

    que o bem for instalado, posto em funcionamento ou em condies de produzir, independentemente

    do dia do dia do ms que foi adquirido.

    Clculo da depreciao

    A depreciao calculada, mensalmente, para cada item registrado no ativo imobilizado, ou para os

    itens que compem uma mesma unidade geradora de benefcios.

    O clculo da depreciao depende, basicamente, da vida til estimada do bem. O incio da

    depreciao ocorre no ms em que o bem foi instalado e encontra-se pronto para entrar em

    operao.

    Independentemente do dia em que o bem atingiu esta condio, a depreciao calculada para todo

    o ms.

  • Contabilidade Geral e Avanada Silvio Sande

    www.silviosande.com.br 6

    MTODOS DE DEPRECIAO

    Mtodo das quotas constantes (linear)

    o mtodo mais adotado pelas empresas em geral. Consiste na diviso do valor deprecivel do bem

    pelo tempo de vida til para ele estimado. No mtodo linear, a quota (despesa) mensal de

    depreciao constante.

    Exemplo:

    Valor deprecivel: $240.000,00

    Vida til estimada: 4 anos

    Quota de depreciao: $240.000,00/4 = $60.000,00 ao ano

    Ou $ 5.000,00 ao ms

    Ou

    Taxa de depreciao: 100%/4 = 25% ao ano

    $240.000,00 x 25% = $ 60.000,00 ao ano

    Taxas Usuais

    Taxas Usuais

  • Contabilidade Geral e Avanada Silvio Sande

    www.silviosande.com.br 7

    Espcie de Bens Taxa Anual Vida til Estimada

    1- Edifcios, construes e benfeitorias 4% 25 anos

    2- Equipamentos, ferramentas, mquinas, instalaes, etc 10% 10 anos

    3- Mveis e utenslios 10% 10 anos

    4- Computadores e perifricos 20% 5 anos

    5- Veculos (passageiros ou carga) 20% 5 anos

    Mtodo Da Soma Dos Dgitos

    Esse mtodo consiste na diviso entre o nmero do ano da vida til estimada do bem (numerador) e

    a soma dos dgitos dos anos que compem a vida til estimada do bem (denominador).

    A depreciao de cada ano uma frao em que o denominador a soma dos dgitos dos anos que

    compem a vida til estimada, e o numerador , para o primeiro ano (n), para o segundo (n - 1), para

    o terceiro (n - 2), para o quarto (n - 3), e assim, sucessivamente.

    Exemplo:

    Valor deprecivel: $240.000,00

    Vida til estimada: 4 anos

    Soma dos dgitos dos anos: 1 + 2 + 3 + 4 = 10

    . 1 ano = 4/10 x $240.000,00 = $96.000,00

    . 2 ano = 3/10 x $240.000,00 = $72.000,00

    . 3 ano = 2/10 x $240.000,00 = $48.000,00

  • Contabilidade Geral e Avanada Silvio Sande

    www.silviosande.com.br 8

    . 4 ano = 1/10 x $240.000,00 = $24.000,00

    Conforme demonstrado no exemplo, a despesa de depreciao diminui ao longo da vida til do bem.

    Em contrapartida, normalmente, as despesas de manuteno do bem aumentam ao longo de sua

    vida til, sendo, portanto, compensadas pela reduo das despesas de depreciao.

    Mtodo De Unidades Produzidas

    Baseada em informaes do fabricante do bem ou de setor interno competente, a empresa estima a

    capacidade mxima de unidades que determinado bem pode produzir durante sua vida til.

    Nesse mtodo, medida que as unidades forem produzidas, calcula-se a depreciao, conforme as

    duas formas apresentadas a seguir:

    Exemplo

    Valor deprecivel: $1.000.000,00

    Quantidade total de unidades a serem produzidas durante a vida til: 500.000 unidades

    Quantidade produzida no primeiro ano: 50.000 unidades

    Quantidade produzida no 1 ano = 50.000 = 10%

    Capacidade total de unidades 500.000

    Valor deprecivel do bem x percentual produzido:

    $1.000.000,00 x 10% = $100.000,00 no 1 ano

  • Contabilidade Geral e Avanada Silvio Sande

    www.silviosande.com.br 9

    Assim, conforme as duas formas de clculo, segundo o mtodo de unidades produzidas, a

    depreciao a ser registrada no primeiro ano de $100.000,00.

    Depreciao Acelerada

    A depreciao acelerada consiste em atribuir coeficientes multiplicadores em funo do nmero de

    horas dirias de operao do bem sujeito ao desgaste pelo uso. Pode ser adotada, somente, no caso

    de bens mveis.

    Os coeficientes de acelerao so os seguintes:

    1 turno (8 horas) 1,00

    2 turnos (16 horas) 1,50

    3 turnos (24 horas) 2,00

    Quanto maior a quantidade de turnos em que o bem utilizado, menor ser sua vida til estimada e

    maior ser sua quota de depreciao anual.

    Exemplo: Uma mquina registrada no balano de 19X0 por R$ 1