1.00.00.00-3 CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA .como a diferença entre cometas, meteoritos e asteróides

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of 1.00.00.00-3 CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA .como a diferença entre cometas, meteoritos e asteróides

  • 1.00.00.00-3 CINCIAS EXATAS E DA TERRA 1.04.00.00-1 ASTRONOMIA

    O ENSINO DA ASTRONOMIA POR MEIO DE OFICINAS, EXPERIMENTOS INTERATIVOS E ATIVIDADES LDICAS*

    Lvia Camargos Cruz Curso de Fsica Mdica Faculdade de Cincias Exatas e Tecnologia (FCET) liviaccruz@hotmail.com Walmir Thomazi Cardoso Departamento de Fsica Faculdade de Cincias Exatas e Tecnologia (FCET) RESUMO: O PRESENTE TRABALHO VISA MOSTRAR O RESULTADO DO DESENVOLVIMENTO DE MATERIAIS LDICOS/INTERATIVOS E A APLICAO DE DINMICAS EM OFICINAS DE BAIXO CUSTO PARA ENSINO E DIVULGAO DA ASTRONOMIA, APLICADOS DESDE 2009 NA ESCOLA MUNICIPAL DE ASTROFSICA (EMA) E NO PLANETRIO PROFESSOR ARISTTELES ORSINI (PARQUE DO IBIRAPUERA, DEPARTAMENTO DE EDUCAO AMBIENTAL DEA, DA SECRETARIA DO VERDE E DO MEIO AMBIENTE DA PREFEITURA DE SO PAULO SVMA). A METODOLOGIA EMPREGADA NO TRABALHO FOI QUALITATIVA (FLICK, 2007), CONSIDERANDO A INTERAO DE COMPONENTES METODOLGICOS E TEORIAS, ASSIM COMO AS ABORDAGENS DE PROBLEMAS.

    Palavras-Chave: Oficinas de Astronomia, Experimentos de Baixo Custo, Atividades Ldicas de Astronomia.

    Introduo

    Com o nome de Famlia do Universo (FU), o projeto se constitui numa srie de atividades oferecidas aos grupos de interessados que adquirem ingresso para uma

    sesso do Planetrio Professor Aristteles Orsini, inicialmente aos domingos (durante

    o primeiro ano e meio de atividades) e, depois, aos sbados (desde maro de 2011).

    A atividade completa composta por sesso de planetrio, visita guiada a

    exposio na EMA e oficinas com materiais desenvolvidos pelo presente programa de

    atividades.

    A principal caracterstica do projeto FU o ensino no formal de Astronomia e

    Astrofsica (ALVES & ZANETIC, 2008).

    * Apoio: Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientfico e Tecnolgico (CNPq); Complexo dos Planetrios de So Paulo Secretaria do Verde e do Meio Ambiente da Prefeitura de So Paulo (SVMA); Pontifcia Universidade Catlica de So Paulo (PUC-SP).

    mailto:liviaccruz@hotmail.com

  • No total, as oficinas versam sobre onze temas diferentes: (i) Sistema Solar em

    escala de distncias, (ii) relgios de sol, (iii) cometas, (iv) espectroscopia, (v) galxias,

    (vi) fases da Lua, (vii) esfera celeste, (viii) relgio estelar, (ix) configuraes

    planetrias, (x) densidades planetrias e (xi) evoluo estelar.

    As atividades contam ainda com passatempos como liga-pontos, caa-palavras e

    desenhos para colorir com temas de Astronomia para as crianas menores. As oficinas so

    alternadas durante os finais de semana. A atividade contou com o apoio dos demais

    funcionrios da instituio, mas foi desenvolvida e aplicada essencialmente por ns.

    1. Desenvolvimento

    Com base em um longo de trabalho de pesquisas, todo o material utilizado nas oficinas

    foi criado, adaptado e confeccionado por ns. Os materiais desenvolvidos so os seguintes:

    PASSATEMPOS Os liga-pontos formam as linhas das constelaes escolhidas, enquanto os

    desenhos so as concepes artsticas que representam as constelaes e lhes conferem

    seus nomes. Com eles podemos ensinar um pouco sobre o reconhecimento do cu e

    contar os mitos associados a essas figuras. Destacamos, nessa dinmica, como essas

    personagens foram parar na Esfera Celeste. Em sua grande maioria, so histrias de

    origem greco-romana com grande influncia em nossa cultura.

    Liga-Pontos

    Figura 1: Imagem de alguns dos liga-pontos de constelaes utilizados

    2

  • Desenhos

    Figura 2: Imagem de alguns dos desenhos para colorir associados s constelaes

    Caa-Palavras

    Para os caa-palavras, os temas so os objetos do Universo. Foram montados

    quatro tipos diferentes, considerando os diferentes nveis. No primeiro, mais fcil,

    foram inseridas seis palavras: asterides, cometas, estrelas, galxias, planetas e

    satlites. No segundo, um pouco mais complexo, foram inseridos os nomes dos

    planetas do Sistema Solar: Mercrio, Vnus, Terra, Marte, Jpiter, Saturno, Urano e

    Netuno. No terceiro, foram includos os nomes das doze constelaes zodiacais:

    Aqurio, ries, Cncer, Capricrnio, Escorpio, Gmeos, Leo, Libra, Peixes,

    Sagitrio, Touro e Virgem. O quarto e ltimo caa-palavras, mais difcil que os

    anteriores, trazia os nomes das estrelas da constelao de rion, o gigante cujo cinto

    3

  • formado pelas Trs Marias: Alnilan, Alnitak, Bellatrix, Betelgeuse, Meissa, Mintaka,

    Riguel e Saiph.

    Sistema Solar em escala de distncia entre os planetas

    Na montagem, utilizamos placas com imagens e dados especficos dos astros,

    suas novas classificaes, planetas anes e plutides. Com o auxlio de uma trena,

    montamos nosso sistema planetrio em escala de distncias, no qual cada unidade

    astronmica (distncia mdia TerraSol) equivalia a um metro.

    Relgio de Sol

    Com duas montagens de baixo custo diferentes, utilizando imagens do mostrador

    e do ponteiro impressos em folha de papel comum, alm de CDs reutilizados, pais e

    filhos interagem fazendo seu prprio relgio solar para depois aprender a us-lo.

    Numa montagem horizontal, o ngulo formado por um ponteiro e o plano do horizonte

    equivale latitude do local onde o relgio est sendo utilizado; na montagem

    equatorial, com o CD, o ngulo do mostrador tem que ser complementar latitude. Em

    ambos os casos, a distncia entre os nmeros do mostrador so previamente

    calculados e impressos. Munidos de uma explicao inicial sobre como se localizar

    com uma rosa dos ventos, o que essencial para o funcionamento correto do relgio,

    e de mais alguns detalhes de geometria e astronomia possvel provar que o relgio

    de sol realmente funciona.

    Figura 3: Imagem do relgio equatorial montado

    4

  • Montagem do ncleo de um cometa com gelo-seco

    Utilizando gelo-seco, areia, amnia e melao de acar simulamos um ncleo de

    cometa aqui na Terra. Com esse interessante artifcio possvel tratar de assuntos tais

    como a diferena entre cometas, meteoritos e asterides.

    Caixinha de espectros

    Atravs desse modelo de caixa o pblico tem a oportunidade de ver os diferentes

    tipos de espectros. Com isso possvel falar de assuntos como a decomposio da

    luz, o fenmeno do arco-ris na natureza, a composio qumica dos materiais, a

    histria da espectroscopia, sua utilidade na Astronomia, entre outros temas (ver

    CAVALCANTE, 2002). A caixinha confeccionada com uma fenda em uma

    extremidade e, na outra, uma rede de difrao feita com um pedao de CD (sem a

    parte brilhante), e apontada para lmpadas de gs de diferentes elementos qumicos,

    alm da luz solar e das lmpadas de filamento de tungstnio.

    Figura 4: Figura da caixa de espectro para ser montada.

    5

  • Relgio Estelar

    Assim como possvel saber as horas durante o dia observando o movimento do

    Sol, tambm se pode v-las noite com um relgio estelar, utilizando como referncia

    estrelas da regio circumpolar, como a famosa constelao do Cruzeiro do Sul (Crux).

    Como estamos no hemisfrio sul, utilizamos o madeiro maior desta constelao,

    formado pelas estrelas Rubidea e Estrela de Magalhes (respectivamente e da

    constelao). A regio de estrelas circumpolares importante, pois ela permanece

    visvel boa parte do ano para determinadas latitudes.

    Figura 5: Imagem do Relgio estelar montado

    Galxias

    Via Lctea, ou caminho de leite, o nome da nossa Galxia, dentre as muitas no

    Universo. Relativamente perto de ns localiza-se um grupo de galxias com pouco menos

    de quarenta constituintes, que junto com a Via Lctea recebe o nome de Grupo Local. A

    atividade por ns proposta trouxe uma noo de como tudo se relaciona: estrelas,

    planetas e luas formando sistemas planetrios, estrelas formando aglomerados e assim

    por diante. A atividade composta por uma espcie de jogo com dois tabuleiros: um deles

    traz informaes sobre a morfologia das galxias, um desenho de suas estruturas olhadas

    de perfil, enquanto o segundo uma base em nveis de profundidade diferentes que

    exemplificam uma galxia espiral olhada de cima. Como peas desses jogos, foram

    feitas plaquinhas com os nomes das estruturas galcticas e pequenas estrelas nas

    6

  • cores preta, azul e vermelha, que representavam, respectivamente, buraco negro,

    estrelas jovens e estrelas velhas. Essas peas devem ser colocadas em cima dos

    tabuleiros a fim de que as pessoas possam entender como esto distribudas as

    estrelas nas galxias e qual o nome de suas principais regies. As instrues dessa

    montagem constam em cartes, sendo doze informaes diferentes que, ao serem

    lidas, do pistas de como o tabuleiro deve ser organizado.

    Fases da Lua

    Satlite natural da Terra, a Lua carrega consigo histrias e mitos que vagam na

    imaginao de todas as pessoas. Quais so suas principais fases? Tem realmente um

    lado que sempre escuro? Qual sua influncia no fenmeno das mars? E os

    eclipses, como acontecem? Essas so questes muito boas para serem discutidas em

    oficinas como esta. A Lua um astro muito presente na vida de todos e por isso

    desperta grande interesse.

    Para ilustrar esta atividade, foi elaborado um disco de Fases da Lua e uma caixa

    de papelo pintada de preto com cinco orifcios, trs lados com um e o quarto lado com

    dois na posio vertical. Dentro da caixa foi colocado um palito de churrasco com uma

    bola de isopor na ponta, fixado no centro da caixa e na altura dos orifcios laterais. No

    lado h dois furos: o de cima serve para encaixar uma lanterna que ilumine a bolin