131424089 Piscicultura Manual Pratico Emater PDF

Embed Size (px)

Text of 131424089 Piscicultura Manual Pratico Emater PDF

  • 1

    PISCICULTURA

    Manual Prtico

    Eng Agr Dcio Cotrim

    EMATER /RS

    Porto Alegre, 1995

    (revisada em 2002).

  • 2

    Associao Riograndense de Empreendimentos de Assistncia Tcnica e

    Extenso Rural - EMATER/RS

    Rua Botafogo, 1051

    Fone: (051) 3233-3144 - Fax: (051) 3233-9598

    Bairro Menino Deus - Porto Alegre - RS - CEP 90150-053

    2002

    Tiragem: 35.000 exemplares

    Revisado em 1997, em 1999, em 2000, em 2002.

    c845p COTRIM, Dcio. Piscicultura: manual prtico.

    Porto Alegre: EMATER-RS, 1995. 37 p.

    CDU 639.3

  • 3

  • 4

    Sumrio

    Apresentao .............................................................................................................. 4 1 Introduo ................................................................................................................ 5 2 Tecnologia em Piscicultura ....................................................................................... 8 2.1 Construo de audes ........................................................................................... 8 2.2 Sistema de Controle de nvel .................................................................................. 11 3 Alimentao dos peixes ............................................................................................ 16 3.1 Adubao inicial.................................................................................................... 16 3.2 Adubao de manuteno ...................................................................................... 18 4 Espcies de peixes .................................................................................................... 22 4.1 Carpas Chinesas ................................................................................................... 22 4.1.1 Carpa Capim ...................................................................................................... 23 4.1.2 Carpa Prateada................................................................................................... 23 4.1.3 Carpa Cabea-Grande........................................................................................ 24 4.2 Carpa Hngara ....................................................................................................... 24 4.3 Outras espcies ...................................................................................................... 25 5 Sistema de criao ................................................................................................... 27 5.1 Dosagem ............................................................................................................... 27 5.2 Policultivo............................................................................................................... 28 5.3 Calendrio de trabalho ............................................................................................ 30 5.3.1 Ciclo de um ano ................................................................................................... 30 5.3.2 Ciclo de dois anos ................................................................................................ 31 6 Alevinos ................................................................................................................... 33 7 Despesca/armazenamento ........................................................................................ 35 8 Questo do mercado do peixe cultivado .................................................................... 37 9 Doenas ................................................................................................................... 39 9.1 Lernia .................................................................................................................... 39 9.2 Hidropisia infecciosa.............................................................................................. 40 9.3 Ictioftirase ............................................................................................................. 41 10 Bibliografia .............................................................................................................. 42 11Glossrio 44

  • 5

    Apresentao

    O presente material o resultado do trabalho desenvolvido pelo autor em conjunto

    com a equipe do escritrio municipal da EMATER/RS de Taquara na sistematizao dos

    conhecimentos construdo coletivamente com os agricultores familiares que desenvolvem

    atividades na rea da Piscicultura naquele municpio.

    Trata-se de um Manual Prtico que informa e aponta princpios para todas as fases

    da criao de peixes, desde a construo do aude at a comercializao. Embora concebi-

    do e preparado para uma determinada regio, as informaes, recomendaes e conceitos

    nele contidos representam um acervo de conhecimentos teis para os agricultores, extensi-

    onistas e pessoas nas diferentes regies do Estado.

    O material didtico foi escrito para ser manuseado por agricultores e, deste modo,

    trata os assuntos de forma prtica e direta, indicando alternativas para a implantao da ati-

    vidade pisccola nos mais variados sistemas de produo .

    Porto Alegre, novembro de 2002

    Eng. Agr. Dcio Cotrim

    Emater/RS.

  • 6

    1 Introduo

    A aquacultura teve seu inicio no oriente, sendo os chineses o primeiro povo a dedi-

    car-se a piscicultura atravs do monocultivo de carpas. Segundo a FAO, em 1996, a produ-

    o mundial de aquacultura encontra-se no patamar de 25 milhes de toneladas sendo que

    75% desta de carpa, sendo o peixe mais cultivado. No Brasil a piscicultura vem crescendo a

    um ritmo anual superior a 30% ao ano sendo superior aos ndices das grandes atividades

    rurais convencionais (OSTRENSKY,1998).

    No Brasil a produo da pesca extrativa, principal fonte de peixe, encontra-se estagna

    na casa das 650 mil toneladas anuais mais de dez anos. Isto ocorre devido principalmente

    a sobrepesca dos estoques dos peixes comerciais. Este fator gera uma demanda reprimida

    no consumidor sendo neste espao que desenvolvendo-se a piscicultura de guas internas

    (COTRIM, 1997).

    No existem dados estatsticos sobre a atividade pisccola no pas, porm estima-se

    a produo nacional em 27 mil toneladas anuais (BORGUETTI,1996). Dados das empresas

    de Extenso Rural do Brasil mostram que os trs estados sulistas so os maiores produto-

    res nacionais, sendo que Santa Catarina produz 6,5 mil toneladas de carpas, tilpias e mexi-

    lhes (atividade em amplo crescimento no estado), Paran produz 9 mil toneladas de tilpias

    e o Rio Grande do Sul 9 mil toneladas de carpas.

    A aquacultura no RS resume-se basicamente a piscicultura realizada por agricultores

    familiares em pequenos audes.

    O perfil bsico da piscicultura desenvolvida no RS foi apresentado por MARDINI, em

    1997, em trabalho escrito partir de entrevistas realizadas pela EMATER/RS . Neste o autor

    aponta que a piscicultura compem no sistema de produo da unidade familiar, no sendo

    a principal atividade. O policultivo de carpas o principal sistema de criao utilizado, sendo

    que em ndice superior a 90% dos audes, encontrou-se as carpas Hngara, Capim e Cabe-

    a-Grande. As espcies nativas so minoritrias destacando-se a ocorrncia de Jundi em

    2% dos audes. Os sistemas de criao extensivo (produtividade de peixe de at

    300kg/ha/ano) e semi-intensivo (produtividade de peixe de at 3000kg/ha/ano) so respons-

    veis respectivamente por 32,5% e 61% da totalidade das formas de criao do RS.

  • 7

    No Rio Grande do Sul a piscicultura parte do sistema de produo compondo com

    vrias atividades agrcolas e no-agrcolas na unidade familiar de produo. O baixo uso de

    mo de obra, a necessidade de baixos investimentos iniciais, a baixa dependncia de insu-

    mos externos e o manejo simples e rstico so atributos que favorecem o crescimento da

    atividade entre os agricultores familiares.

    Os primeiros eventos histricos no RS relacionados piscicultura remontam a dca-

    da de 40 quando da fundao da estao de piscicultura de Terra de Areia no Litoral Norte.

    Construda com o objetivo de promover o repovoamento da lagoas costeiras, esta estao

    foi importante entre os anos 50 e 70 para a popularizao das espcies nativas dos peixes

    cara-manteiga (Geophagus brasiliensis) e peixe-rei de gua doce (Odonthestes bonari-

    ensis), e das espcies exticas da tilpia (Tilapia rendalli) e da carpa comum (Cyprinus

    carpio) que tiveram papel fundamental na formao dos agricultores na atividade pisccola.

    Na dcada de 80 houve um trabalho inovador na regio norte do RS na difuso de um

    sistema de criao chamado Policultivo de Carpas. Este sistema incorporava as carpas

    hngara (Cyprinus carpio var hungara), capim (Ctenopharyngodon idella), cabea-grande

    (Aristichthys nobilis) e prateada (Hypophtalmicthys molitrix), utilizando um mtodo de cria-

    o rstico e bem adaptado as condies climticas do Sul do Brasil, espalhando-se por

    todo estado, sendo o embrio do atual estgio da piscicultura gacha.

    Em 1993 a Extenso Rural oficial do estado iniciou os trabalhos estruturados na pis-

    cicultura. Em anos anteriores muitos tcnicos fizeram experincias na rea, porm no ha-

    via um planejamento estratgico para a atividade.

    O modelo de orientao tcnica adotado pela EMATER/RS foi o Policultivo de Car-

    pas, com base alimentar planctonica, sendo um sistema sustentvel. O sistema prev o uso

    de subprodutos da propriedade rural para servirem de alimentao aos peixes, a dependn-

    cia ex