Click here to load reader

1925 leia algumas paginas

  • View
    222

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of 1925 leia algumas paginas

  • Captulo 1

    PRINCPIOS FUNDAMENTAIS

    1. INTRODUO

    Previstos nos artigos 1 a 4 da Constituio Federal, temos os chamados Princpios Fundamentais, que estruturam e organizam o poder poltico estatal. No artigo 1 temos os fundamentos da Repblica Federativa do Brasil, no artigo 2 temos a consagrao da separao dos Poderes, no artigo 3 temos os objetivos fundamentais e no artigo 4 temos os princpios que regem a Repblica Federativa do Brasil nas relaes internacionais.

    Deve-se ter ateno ao seguinte: os fundamentos, a separao dos Poderes, os objetivos fundamentais e os princpios que regem a Repblica Federativa do Brasil nas relaes internacionais so espcies de princpios fundamentais. Vale dizer: certo afirmar que todos os fundamentos do art. 1 so princpios fundamentais; todavia, nem todo princpio fundamental necessariamente um fundamento (pois pode ser um objetivo fundamental, ou um princpio que rege nosso pas nas relaes internacionais). Do mesmo modo, correto concluir que todos os objetivos funda-mentais so princpios fundamentais, mas nem todos os princpios fundamentais so objetivos fundamentais.

    Ateno ao esquema posto abaixo, que finaliza as explicaes introdutrias acerca dos princpios fundamentais:

    PRINCPIOS FUNDAMENTAIS

    FUNDAMENTOS

    SEPARAO DE PODERES

    OBJETIVOS FUNDAMENTAIS

    PRINCPIOS QUE REGEM O PAS NAS RELAES INTERNACIONAIS

    CF/88

    2. FUNDAMENTOS

    Nos termos do art. 1 da Constituio Federal, a Repblica Federativa do Brasil formada pela unio indissolvel dos Estados e Municpios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrtico de Direito e tem como fundamentos os seguintes:

    (i) a soberania;

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 35 12/02/2016 12:29:18

  • DIREITO CONSTITUCIONAL Nathalia Masson36

    (ii) a cidadania;(iii) a dignidade da pessoa humana;(iv) os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;(v) o pluralismo poltico. Na tentativa de auxiliar a memorizao do dispositivo, indica-se a juno das

    slabas iniciais de cada palavra:

    SO berania

    CI dadania

    DI gnidade da pessoa humana

    VA lores sociais do trabalho e da livre iniciativa

    PLU ralismo poltico

    O pargrafo nico do art. 1 informa que todo o poder emana do povo e ser exercido de duas formas: diretamente pelos cidados (democracia direta) e indiretamente pelos nossos representantes (democracia representativa).

    V-se que a Repblica Federativa do Brasil, que se constitui em um Estado Democrtico de Direito, abraa a democracia participativa, em que adotamos uma democracia representativa em que as decises polticas no so tomadas diretamente pelos cidados, mas por representantes eleitos por eles , com a adoo simultnea de alguns institutos de participao direta do povo.

    Como exemplos destes institutos de participao popular direta, podemos citar o plebiscito (art. 14, I, CF/88), o referendo (art. 14, II, CF/88) e a iniciativa popular para apresentao de projetos de leis (art. 14, III, CF/88).

    Tanto o plebiscito quanto o referendo so mecanismos de consulta popular acerca de matrias relevantes. A distino central entre eles refere-se ao momento do acionamento dos cidados: enquanto no plebiscito a consulta feita aos cidados anteriormente edio do ato legislativo ou administrativo (cabendo ao povo, por meio do voto, aprovar ou rejeitar o que lhe foi submetido), o referendo convocado aps a edio do ato legislativo ou administrativo (cabendo ao povo ratificar ou rejeitar a proposta apresentada pelo Poder Pblico).

    Para exemplificar a utilizao do plebiscito, temos o art. 18, 3 e 4, CF/88, que enunciam a necessidade de a populao diretamente interessada aprovar em plebiscito a possibilidade de Estados e Municpios sofrerem fuso, subdiviso, in-corporao ou desmembramento. Outro exemplo temos no art. 2, ADCT (Ato das Disposies Constitucionais Transitrias), que estabelece um plebiscito (realizado em 21 de abril de 1993) no qual o povo optou pela forma de governo republicana e pelo sistema de governo presidencialista.

    Para exemplificarmos a utilizao do instituto do referendo, lembremos da votao realizada em 23/10/2005, relativa ao Estatuto do Desarmamento. Naquela ocasio, discutia-se a proibio da comercializao de armas de fogo no Brasil.

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 36 12/02/2016 12:29:18

  • Cap. 1 PRINCPIOS FUNDAMENTAIS 37

    Sobre a iniciativa popular para apresentao de um projeto de lei (ordinria ou complementar) na Cmara dos Deputados, temos a previso do art. 61, 2, CF/88. Este dispositivo preceitua que o projeto deve estar subscrito por, no mnimo, um por cento do eleitorado nacional, distribudo por, pelo menos, cinco Estados, com no menos do que trs dcimos por cento de eleitores em cada um desses Estados. Para memorizar esses requisitos, veja a estrutura posta a seguir:

    INICIATIVA POPULAR

    1 5 03

    Distribudo por, pelo menos, cinco Estados

    1% do eleitorado nacional

    0.3% do nmero total de eleitores de cada um dos

    3. SEPARAO DE PODERES

    Por seu turno, no art. 2, CF temos a consagrao da Separao dos Poderes, tambm intitulada Tripartio funcional do Poder. Diz o dispositivo constitucional que so Poderes da Unio, independentes e harmnicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judicirio.

    8 DICA Apesar de a Constituio Federal mencionar que os trs Poderes (Legislativo, Executivo e Judicirio) so Poderes da Unio, bom lembrar que os Estados--membros e o Distrito Federal tambm os possuem, isto , existe Poder Legis-lativo, Executivo e Judicirio em cada Estado e tambm no Distrito Federal. Quanto aos Municpios, importante frisar que s possuem Poder Legislativo e Executivo prprio, j que no existe Poder Judicirio local.

    Dizer que os Poderes so independentes entre si significa duas coisas: (i) uma especializao funcional: cada qual possui funes constitucionalmente delineadas, e (ii) uma independncia orgnica: as tarefas sero exercidas sem que haja interfe-rncia ou subordinao a qualquer outro Poder.

    Essa independncia, todavia, deve ser entendida com temperamentos, j que o Estado contemporneo no mais aceita a ideia de separao rgida. Nesse sentido, a relao entre os Poderes ser construda de forma harmnica, permitindo que todos os Poderes exeram todas as funes, em um sistema que conhecido como sistema de freios e contrapesos (checks and balances), onde um Poder vai sempre atuar de forma a impedir o exerccio arbitrrio na atuao do outro.

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 37 12/02/2016 12:29:18

  • DIREITO CONSTITUCIONAL Nathalia Masson38

    Como decorrncia direta desse sistema (em que cada Poder controla os outros dois e por eles tambm controlado), temos que cada um exercer, alm das suas funes tpicas (ou primordiais), tambm tarefas atpicas (ou secundrias). As atribuies tpicas so aquelas que identificam o Poder e a sua funo precpua; as atpicas correspondem s funes primrias dos outros dois Poderes. Verifique o esquema abaixo, que sintetiza essa informao:

    PODER

    Judicirio

    Administrar/governar

    Julgar e legislar

    Legislar e fiscalizar

    Julgar e administrar

    Julgar

    Legislar e administrar

    So muitas as situaes previstas no texto constitucional de verdadeira con-sagrao do sistema de freios e contrapesos:

    (i) o controle de constitucionalidade das leis realizado pelo Poder Judicirio (no qual rgos do Poder podem declarar a inconstitucionalidade de uma lei que tenha sido elaborada pelo legislador em desacordo com a Constituio);

    (ii) o veto presidencial aos projetos de lei aprovados pelas duas Casas Legis-lativas (art. 66, 1, CF/88);

    (iii) a possibilidade de os Deputados Federais e Senadores derrubarem o veto presidencial ao projeto de lei (art. 66, 4 e 6, CF/88);

    (iv) a possibilidade de os Deputados Federais e Senadores rejeitarem a Medida provisria editada pelo Presidente da Repblica (art. 62, CF/88);

    (iii) a indispensabilidade da prvia aprovao do Senado Federal para que o Presidente da Repblica possa nomear algumas autoridades (como por exemplo os Ministros do STF, os Ministros do STJ e o Procurador-Geral da Repblica, conforme enuncia o art. 52, III, CF/88);

    (iv) a possibilidade de o Senado Federal condenar o Presidente por crime de responsabilidade, no processo de impeachment (art. 52, I e pargrafo nico, CF/88).

    8 DICA Muito embora a Constituio tenha enunciado o Legislativo, o Executivo e o Judicirio como os trs Poderes do Estado, sabe-se que o Poder Poltico uno.

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 38 12/02/2016 12:29:18

  • Cap. 1 PRINCPIOS FUNDAMENTAIS 39

    Assim, o que se reparte (ou se divide) no propriamente o Poder do Estado (Poder Poltico) mas, to somente, as funes deste Poder. Nesse sentido, al-guns autores preferem a expresso tripartio funcional do Poder, ou mesmo a locuo distino das funes do Poder Poltico.

    4. OBJETIVOS FUNDAMENTAIS

    Os objetivos fundamentais da Repblica esto elencados no art. 3 e so os seguintes:

    (i) construir uma sociedade livre, justa e solidria;(ii) garantir o desenvolvimento nacional;(iii) erradicar a pobreza e a marginalizao e reduzir as desigualdades sociais

    e regionais;(iv) promover o bem de todos, sem preconceito de origem, raa, sexo, cor e

    idade e quaisquer outras formas de discriminao. Na tentativa de auxiliar a memorizao do dispositivo, indica-se a juno das

    slabas iniciais de cada palavra:

    CONS tituir uma sociedade livre, justa e solidria

    GA rantir o desenvolvimento nacional

    ERRA dicar a pobreza e a marginalizao e reduzir as desigualdades sociais e regionais

    RE duzir as desigualdades sociais e regionais

    PRO mover o bem de todos

    Nota-se que, no art. 3, a Constituio enunciou quais so as aes que devem ser implementadas para que o projeto constitucional de alcanar a sociedade que desejamos (mais justa, igual, respeitosa e desenvolvida) seja alcanado. Nesse sen-tido, vale frisar que os objetivos fundamentais se diferenciam dos fundamentos na medida em que se acham fora da estrutura do Estado, representando algo externo a ele que se busca meio de polticas pblicas e apoio da sociedade; os fundamentos, por sua vez, so inerentes prpria estrutura estatal, os pilares a partir dos quais nosso Estado se ergue.

    5. PRINCPIOS NORTEADORES DA REPBLICA FEDERATIVA DO BRASIL NAS SUAS RELAES INTERNACIONAIS

    Os princpios que vo nortear as relaes internacionais envolvendo a Repblica Federativa do Brasil esto descritos no art. 4, CF/88 e so os seguintes:

    (i) independncia nacional;(ii) prevalncia dos direitos humanos;(iii) autodeterminao dos povos;(iv) no interveno;

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 39 12/02/2016 12:29:18

  • DIREITO CONSTITUCIONAL Nathalia Masson40

    (v) igualdade entre os Estados;(vi) defesa da paz;(v) soluo pacfica dos conflitos;(vi) repdio ao terrorismo e ao racismo;(vii) cooperao entre os povos para o progresso da humanidade;(viii) concesso de asilo poltico. Vale destacar a previso do pargrafo nico do art. 4, noticiando que a

    Repblica Federativa do Brasil buscar a integrao econmica, poltica, social e cultural dos povos da Amrica Latina, visando formao de uma comunidade latino-americana de naes.

    Na tentativa de auxiliar a memorizao do dispositivo, indica-se a juno das slabas iniciais de cada palavra:

    IN dependncia nacional

    PRE valncia dos direitos humanos

    AUTO determinao dos povos

    NO interveno

    IGUAL dade entre os Estados

    DE fesa da paz

    SO luo pacfica dos conflitos

    RE pdio ao terrorismo e ao racismo

    CO operao entre os povos para o progresso da humanidade

    CO ncesso de asilo poltico

    6. QUESTES COMENTADAS

    1. (2014 FCC TJ-AP Tcnico Judicirio) A Repblica Federativa do Brasil tem como um de seus fundamentos ...I... ; constitui um dos seus objetivos fundamentais ...II...; e rege-se nas suas relaes internacionais, entre outros, pelo princpio ...III...

    Preenche, correta e respectivamente, as lacunas I, II e III:

    Para resolver corretamente esta questo, o leitor dever ter ateno ao seguinte:

    no item I o examinador quer um fundamento (ou seja, listado pelo art. 1 da CF/88; lembre-se do SoCiDiVaPlu);

    no item II o examinador pede um objetivo fundamental (listado pelo art. 3 da CF/88; lembre-se do ConsGaErraRePro);

    no item III o examinador quer um princpio que rege a Repblica Federativa do Brasil nas suas relaes internacionais (isto , listado pelo art. 4 da CF/88; lembre-se do In-PreAutoNaoIgualDeSoReCoCo).

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 40 12/02/2016 12:29:18

  • Cap. 1 PRINCPIOS FUNDAMENTAIS 41

    a) I a dignidade da pessoa humana / II conceder asilo poltico / III da prevalncia dos direitos humanos

    Nesta assertiva, apesar de a dignidade da pessoa humana ser um fundamento da Repblica Federativa do Brasil (previsto no inciso III do art. 1), a concesso de asilo poltico no objetivo fundamental, pois representa um dos princpios que regem a Repblica Federativa do Brasil nas suas relaes internacionais (art. 4, inciso X). Nesse sentido, a alternativa no pode ser assinalada. Por fim, a prevalncia dos di-reitos humanos princpio que rege a Repblica Federativa do Brasil nas suas rela-es internacionais (art. 4, inciso II).

    b) I a cidadania / II conceder asilo poltico / III do repdio ao terrorismo e ao racismo

    Nesta assertiva, apesar de a cidadania ser um fundamento da Repblica Federativa do Brasil (previsto no inciso II do art. 1), a concesso de asilo poltico no objetivo fundamental, pois representa um dos princpios que regem a Repblica Federativa do Brasil nas suas relaes internacionais (art. 4, inciso X). Nesse sentido, a alter-nativa no pode ser assinalada. Por fim, o repdio ao terrorismo e ao racismo princpio que rege a Repblica Federativa do Brasil nas suas relaes internacionais (art. 4, inciso VIII).

    c) I a soberania/ II construir uma sociedade livre, justa e solidria / III do repdio ao terrorismo e ao racismoEsta a alternativa a ser assinalada. Afinal, a soberania um fundamento da Re-pblica Federativa do Brasil (previsto no inciso I do art. 1), a construo de uma sociedade livre, justa e solidria objetivo fundamental (art. 3, I) e o repdio ao terrorismo e ao racismo princpio que rege a Repblica Federativa do Brasil nas suas relaes internacionais (art. 4, inciso VIII).

    d) I os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa /II defender a paz / III da prevalncia dos direitos humanos

    Esta assertiva no pode ser assinalada. Apesar de a cidadania ser um fundamento da Repblica Federativa do Brasil (previsto no inciso II do art. 1), a defesa da paz no objetivo fundamental, pois representa um dos princpios que regem a Rep-blica Federativa do Brasil nas suas relaes internacionais (art. 4, inciso VI). Por fim, a prevalncia dos direitos humanos princpio que rege a Repblica Federativa do Brasil nas suas relaes internacionais (art. 4, inciso II).

    e) I o pluralismo poltico /II defender a paz/ III da prevalncia dos direitos hu-manos

    Esta assertiva tambm no pode ser assinalada. Apesar de o pluralismo poltico ser um fundamento da Repblica Federativa do Brasil (previsto no inciso V do art. 1), a defesa da paz no objetivo fundamental, pois representa um dos princpios que regem a Repblica Federativa do Brasil nas suas relaes internacionais (art. 4, inciso VI). Por fim, a prevalncia dos direitos humanos princpio que rege a Repblica Federativa do Brasil nas suas relaes internacionais (art. 4, inciso II).

    2. (2014 FCC TRT 2R Tcnico Judicirio) Na Constituio Federal, a cidadania constitui:

    a) objetivo fundamental da Repblica Federativa do Brasil.

    Os objetivos fundamentais da Repblica Federativa do Brasil esto listados no art. 3 e a cidadania no um deles.

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 41 12/02/2016 12:29:18

  • DIREITO CONSTITUCIONAL Nathalia Masson42

    b) princpio pelo qual a Repblica Federativa do Brasil rege-se nas suas relaes inter-nacionais.Os princpios que regem as relaes da Repblica Federativa do Brasil nas suas re-laes internacionais esto enunciados no art. 4 e a cidadania no um deles.

    c) fundamento da Repblica Federativa do Brasil.Conforme prev o art. 1, II, CF/88, realmente a cidadania um dos fundamentos da Repblica Federativa do Brasil.

    d) princpio referido no prembulo e reafirmado como princpio da Administrao pblica.A cidadania no citada no prembulo, tampouco um dos princpios da Adminis-trao (que esto enunciados no art. 37, CF/88).

    e) um dos princpios gerais da atividade econmica.Os princpios gerais da atividade econmica esto previstos no art. 170 da CF/88 e a cidadania no um deles.

    3. (2014 IADES TRE-PA Tcnico Judicirio) No que se refere aos princpios funda-mentais constantes na Constituio Federal de 1988, assinale a alternativa correta:

    a) O Brasil elegeu a Repblica como forma de Estado.Assertiva errada, afinal a Repblica nossa forma de Governo. Nossa forma de Es-tado a federada! Muito cuidado para no confundir: forma de governo X forma de Estado.

    b) Garantir o desenvolvimento nacional um dos objetivos fundamentais da Re-pblica Federativa do Brasil.Alternativa correta, de acordo com o art. 3, II, CF/88.

    c) Em que pese a Federao Brasileira ser composta pela Unio, estados-membros, Distrito Federal e municpios, admitida a secesso deles.Nossa forma de Estado a federada. Isso significa que o poder poltico descentra-lizado (no central), o que origina as entidades federadas dotadas de autonomia (Unio, Estados-membros, Distrito Federal e Municpios). O vnculo que as une indissolvel, ou seja, no admitido o direito de secesso (de separao). Portan-to, um Estado-membro no pode abandonar a federao brasileira para constituir um pas novo; seria inadmissvel.

    d) Dentre os fundamentos da Repblica Brasileira, o da soberania visa colocar o Brasil em situao de superioridade, em relao aos demais estados independentes.Assertiva errada. A soberania, no cenrio internacional, assegura a independncia da Repblica Federativa do Brasil e no a superioridade. Alis, o art. 4, V, CF/88, consagra a igualdade entre os Estados como um dos princpios que regem a Rep-blica Federativa do Brasil nas suas relaes internacionais.

    7. QUESTES PARA TREINAR!

    1. (2015 FCC TRE-RR Tcnico Judicirio) Nos termos da Constituio de 1988, so fundamentos da Repblica Federativa do Brasil, dentre outros:

    a) soberania, cidadania e pluralismo poltico.

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 42 12/02/2016 12:29:18

  • Cap. 1 PRINCPIOS FUNDAMENTAIS 43

    b) cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e inafastabilidade da juris-dio.

    c) dignidade da pessoa humana, valores sociais do trabalho e funo social da pro-priedade.

    d) soberania, igualdade e liberdade.

    e) dignidade da pessoa humana, direito vida e sade e fraternidade.

    2. (2015 CESPE FUB Assistente em Administrao) Julgue o item a seguir, a respeito da Constituio Federal de 1988 (CF) e dos fundamentos da Repblica Federativa do Brasil:

    A livre iniciativa, fundamento da Repblica Federativa do Brasil, possui valor social que transcende o interesse do empreendedor, merecendo proteo constitucional apenas quando respeitar e ajudar a desenvolver o trabalho humano. Por isso, no se coaduna com a CF empreitada que deixe de assegurar os direitos sociais dos trabalhadores.

    3. (2015 CESPE FUB Assistente em Administrao) Julgue o item a seguir, a respeito da Constituio Federal de 1988 (CF) e dos fundamentos da Repblica Federativa do Brasil:

    O pluralismo poltico, fundamento da Repblica Federativa do Brasil, pautado pela tolerncia a ideologias diversas, o que exclui discursos de dio, no amparados pela liberdade de manifestao do pensamento.

    4. (2015 FUNRIO UFRB Assistente em Administrao) No tocante as relaes inter-nacionais, o Brasil as rege com base em quais princpios?

    a) A Repblica Federativa do Brasil buscar a integrao econmica, poltica, social e cultural dos povos das Amricas, visando formao de uma comunidade ameri-cana de naes.

    b) A Repblica Federativa do Brasil buscar a desigualdade entre os Estados.

    c) A Repblica Federativa do Brasil buscar a integrao econmica, poltica, social e cultural dos povos da Amrica Latina, visando formao de uma comunidade latino-americana de naes.

    d) A Repblica Federati va do Brasil buscar a prevalncia dos direitos econmicos.

    e) A Repblica Federativa do Brasil buscar a cooperao entre os povos para o pro-gresso industrial.

    5. (2015 VUNESP Prefeitura de Caieiras SP Assistente Legislativo) Conforme o artigo 4, pargrafo nico, da Constituio Federal, a Repblica Federativa do Brasil buscar a integrao econmica:

    a) com todos os pases com os quais mantm relaes diplomticas, visando ao de-senvolvimento do comrcio internacional.

    b) e o intercmbio comercial entre os pases da Europa.

    c) e tambm poltica, social e cultural dos povos da Amrica Latina, visando forma-o de uma comunidade latino-americana de naes.

    d) e tambm cultural dos povos de todo o mundo, visando formao de uma comu-nidade mais justa e solidria.

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 43 12/02/2016 12:29:18

  • DIREITO CONSTITUCIONAL Nathalia Masson44

    e) e tambm poltica dos povos das Amricas, visando ao pluralismo poltico e cidadania.

    6. (2014 FCC TJ-AP Tcnico Judicirio) A Repblica Federativa do Brasil tem como um de seus fundamentos ...I... ; constitui um dos seus objetivos fundamentais ...II... ; e rege-se nas suas relaes internacionais, entre outros, pelo princpio ...III...

    Preenche, correta e respectivamente, as lacunas I, II e III:

    a) I a dignidade da pessoa humana / II conceder asilo poltico / III da prevalncia dos direitos humanos

    b) I a cidadania / II conceder asilo poltico / III do repdio ao terrorismo e ao racismo

    c) I a soberania/ II construir uma sociedade livre, justa e solidria / III do repdio ao terrorismo e ao racismo

    d) I os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa /II defender a paz / III da prevalncia dos direitos humanos

    e) I o pluralismo poltico /II defender a paz/ III da prevalncia dos direitos humanos

    7. (2014 FUNDATEC SEFAZ-RS Tcnico Tributrio da Receita Estadual) Nos termos do art. 3 da Constituio Federal, constituem objetivos fundamentais da Repblica Fe-derativa do Brasil:

    I. Garantir o desenvolvimento nacional, bem como promover o bem da maioria, sem pre-conceitos de origem, raa, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminao.

    II. Construir uma sociedade livre, justa e solidria.

    III. Erradicar a pobreza e reduzir a marginalizao e as desigualdades sociais e regionais.

    Quais esto corretas?

    a) Apenas II.

    b) Apenas I e II.

    c) Apenas I e III.

    d) Apenas II e III.

    e) I, II e III.

    8. (2014 CESPE TC-DF Tcnico de Administrao Pblica) A respeito das classificaes das constituies e dos princpios fundamentais previstos na CF, julgue os itens a seguir:

    Ao implementar aes que visem reduzir as desigualdades sociais e regionais e garantir o desenvolvimento nacional, os governos pem em prtica objetivos fundamentais da Repblica Federativa do Brasil.

    9. (2014 FUNRIO IF-BA Assistente em Administrao) Segundo os Princpios Fun-damentais previstos na Constituio Federal, a Repblica Federativa do Brasil, formada pela unio indissolvel dos Estados e Municpios e do Distrito Federal, constitui-se em um Estado Democrtico de Direito. Assinale a alternativa que no indica um dos seus fundamentos:

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 44 12/02/2016 12:29:18

  • Cap. 1 PRINCPIOS FUNDAMENTAIS 45

    a) A soberania.

    b) Os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa.

    c) A cidadania.

    d) A independncia nacional.

    e) O pluralismo poltico.

    10. (2014 VUNESP PC-SP Tcnico de Laboratrio) A Repblica Federativa do Brasil, formada pela unio indissolvel dos Estados e Municpios e do Distrito Federal, possui, entre outros, o objetivo de:

    a) cooperar com outros povos para o progresso da humanidade.b) erradicar a pobreza e a marginalizao e reduzir as desigualdades sociais e regionais.

    c) combater a escravido, a servido e o trfico de mulheres.

    d) buscar a integrao econmica, social e cultural dos povos da Amrica Latina.

    e) assegurar o livre exerccio de qualquer trabalho, ofcio ou profisso.

    11. (2014 CESPE SUFRAMA Tcnico em Contabilidade) Acerca da classificao das constituies e dos princpios fundamentais, julgue os itens a seguir, considerando que a CF corresponde Constituio Federal de 1988:

    A CF propugna, de forma especfica, a integrao econmica, poltica, social e cultural do Brasil com os povos da Amrica Latina.

    12. (2014 FCC TRT 2R Tcnico Judicirio) Na Constituio Federal, a cidadania constitui:

    a) objetivo fundamental da Repblica Federativa do Brasil.

    b) princpio pelo qual a Repblica Federativa do Brasil rege-se nas suas relaes inter-nacionais.

    c) fundamento da Repblica Federativa do Brasil.

    d) princpio referido no prembulo e reafirmado como princpio da Administrao pblica.

    e) um dos princpios gerais da atividade econmica.

    13. (2014 IADES TRE-PA Tcnico Judicirio) No que se refere aos princpios funda-mentais constantes na Constituio Federal de 1988, assinale a alternativa correta:

    a) O Brasil elegeu a Repblica como forma de Estado.

    b) Garantir o desenvolvimento nacional um dos objetivos fundamentais da Repbli-ca Federativa do Brasil.

    c) Em que pese a Federao Brasileira ser composta pela Unio, estados-membros, Distrito Federal e municpios, admitida a secesso deles.

    d) O regime poltico vigente no Brasil o comunista.

    e) Dentre os fundamentos da Repblica Brasileira, o da soberania visa colocar o Brasil em situao de superioridade, em relao aos demais estados independentes.

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 45 12/02/2016 12:29:18

  • DIREITO CONSTITUCIONAL Nathalia Masson46

    14. (2014 IBFC TRE-AM Tcnico Judicirio) Assinale a alternativa que NO apresenta princpio que rege as relaes internacionais da Repblica Federativa do Brasil:

    a) Prevalncia dos direitos humanos.

    b) Repdio ao terrorismo e ao racismo.

    c) Garantir o desenvolvimento nacional.

    d) Cooperao entre os povos para o progresso da humanidade.

    15. (2014 FCC TRF 3R Tcnico Judicirio) A dignidade da pessoa humana, no mbito da Constituio Brasileira de 1988, deve ser entendida como:

    a) uma exemplificao do princpio de cooperao entre os povos para o progresso da humanidade reconhecida pela Constituio.

    b) um direito individual garantido somente aos brasileiros natos.

    c) uma decorrncia do princpio constitucional da soberania do Estado Brasileiro.

    d) um direito social decorrente de conveno internacional ratificada pelo Estado Bra-sileiro.

    e) um dos fundamentos do Estado Democrtico de Direito da Repblica Federativa do Brasil.

    GABARITO DAS QUESTES

    1 2 3 4 5

    A V V C C

    6 7 8 9 10

    C A V D B

    11 12 13 14 15

    V C B C E

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 46 12/02/2016 12:29:18

  • SIMULADO 1

    A AVENTURA DO COTIDIANO

    Parbola da falta dgua: Vivia faltando gua naquela fbrica. O dono da fbrica tinha de se valer de um sujeito que lhe trazia uma pipa dgua regularmente, ao preo de trs mil cruzeiros. Um dia o tal sujeito o abordou: O patro vai me desculpar, mas vamos ter de aumentar o preo. De hoje em diante a pipa vai custar cinco mil cruzeiros. Cinco mil cruzeiros por uma pipa dgua? Voc est ficando doido? No estou no senhor. Doido est o manobreiro, que recebia dois e agora quer receber trs. E posso saber que manobreiro esse? Manobreiro desta zona, responsvel pelo controle da gua. Eu vinha pagando dois mil a ele, mas agora ele quer trs. No sobra quase nada pra mim, que que h? E est ameaando de abrir o registro se eu no pagar. Abrir o registro? Que conversa essa? Me explique isso melhor. Se o senhor no me pagar, eu no pago a ele. Ele deixa entrar a gua e l se vai por gua abaixo o nosso negocinho.

    SABINO, Fernando. Obra reunida. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1996. p. 740

    1. A partir da leitura do texto acima, s NO possvel afirmar que:

    a) possvel perceber a importncia da gua para a fbrica pela relevncia da escolha do verbo auxiliar vivia j no segundo pargrafo do texto.

    b) Nas duas ocorrncias do ltimo perodo do texto, a palavra gua foi empregada em um contexto simblico como denota a abertura do texto Parbola da falta dgua.

    c) Na expresso abrir o registro, no penltimo pargrafo, possvel perceber que a cobrana pelo servio de fornecimento de gua no extorsivo.

    SIMULADOS

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 977 12/02/2016 12:30:24

  • MEU PRIMEIRO CONCURSO Volume nico978

    d) segundo o texto, o aumento de trs para cinco mil cruzeiros a pipa de gua sugere que a escassez de gua um negcio lucrativo para quem trabalha com a sua distribuio.

    2. Tratando-se das funes sintticas dos termos destacados do texto, pode-se afir-mar que

    a) O dono da fbrica... (l. 2-3) objeto indireto.

    b) ...Um dia o tal sujeito o abordou. (l. 7-8) sujeito.

    c) Voc est ficando doido? (l. 10-11) adjunto adverbial de modo.

    d) ...e agora quer receber trs. (l. 13) sujeito.

    3. Ao tratar do direito liberdade em suas diversas facetas, a Constituio Federal assegura

    a) a liberdade de reunio, mediante prvia autorizao da autoridade administrativa competente, nos termos da lei.

    b) que ningum ser privado de direitos por motivo de crena religiosa ou de con-vico filosfica ou poltica, salvo se as invocar para eximir-se de obrigao legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestao alternativa fixada em lei.

    c) a liberdade de associao, condicionada prvia autorizao da autoridade admi-nistrativa competente, nos termos da lei.

    d) o acesso ao ensino religioso de matrcula obrigatria nas escolas pblicas.

    4. Sobre os direitos e deveres individuais e coletivos, assinale a NICA opo CORRETA.

    a) As Comisses Parlamentares de Inqurito podem determinar a interceptao de comunicaes telefnicas de indivduos envolvidos em crimes graves.

    b) Todos tm direito a receber dos rgos pblicos informaes de seu interesse par-ticular, ou de interesse coletivo ou geral, que sero prestadas no prazo da lei, sob pena de responsabilidade, ressalvadas aquelas cujo sigilo seja imprescindvel se-gurana da sociedade e do Estado.

    c) Pessoas jurdicas de direito pblico no podem ser titulares de nenhum direito fundamental.

    d) Qualquer pessoa fsica ou jurdica parte legtima para propor ao popular que vise a anular ato lesivo ao patrimnio pblico ou de entidade de que o Estado par-ticipe, moralidade administrativa, ao meio ambiente e ao patrimnio histrico e cultural, ficando o autor, salvo comprovada m-f, isento de custas judiciais e do nus da sucumbncia.

    5. Impedimento e suspeio no se confundem no que tange competncia dos atos processuais, segundo os ensinamentos da Lei n 9.784/1999. Assim, no um caso de impedimento:

    a) amizade ntima com algum dos interessados.

    b) se houver interesse indireto na matria.

    c) esteja litigando administrativamente com o companheiro da parte interessada.

    d) tenha participado como perito no processo.

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 978 12/02/2016 12:30:24

  • SIMULADO 1 979

    6. Assinale a alternativa que representa uma caracterstica que alguns rgos pos-suem, mas que todas as entidades tm:

    a) patrimnio prprio.

    b) capacidade processual.

    c) personalidade jurdica.

    d) responsabilidade civil.

    7. A Intranet sendo muito utilizada nas empresas, escritrios, escolas, etc. Um dos atributos da Intranet o fato de ser uma rede

    a) pblica que utiliza a tecnologia TCP/IP como padro de comunicao.

    b) privada e utilizada no compartilhamento de informaes entre os setores de uma organizao, alm disso, utiliza a tecnologia TCP/IP.

    c) particular e utilizada em mbito das organizaes privadas e o no usa da tecnolo-gia TCP/IP, sendo sua diferena precursora Internet.

    d) pblica e desenvolvida para compartilhamento de informaes de empresas, orga-nizaes privadas e instituies dessa classe.

    8. O boto no Microsoft Word a) Insere elementos grficos para comunicar informaes visualmente.

    b) Move o ponto de insero para a pgina seguinte.

    c) Permite baixar produtos na loja de suplementos.

    d) Modifica as referncias nas quebras.

    9. De acordo com a sequncia R A C I O C I N I O R A C I O C I N I O R A C , antes de colocarmos a 99 letra, quantas letras I estaro nessa sequncia?

    a) 26.b) 27

    c) 28

    d) 29

    10. A professora Renata aplicou sua prova de ingls em sua sala de aula com 50 alu-nos. Quando foi corrigir, verificou que duas provas estavam idnticas, inclusive com os mesmos erros de gramtica. Indignada, fez uma reunio de classe para descobrir quem tinha colado na prova e chegou concluso que o culpado estaria entre 5 alunos: Kadu, Brbara, Hector, Talula e Guilherme. Assim, ela perguntou aos 5: Quem colou na minha prova?

    As respostas foram:

    Guilherme: No foi eu

    Talula: O Kadu que colou.

    Kadu: A Brbara que colou.

    Hector: A Talula mentiu

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 979 12/02/2016 12:30:24

  • MEU PRIMEIRO CONCURSO Volume nico980

    Brbara: O Guilherme disse a verdade.

    Renata, sabendo que uma pessoa estava mentindo e que as outras estavam falando a verdade, pde concluir que quem colou na prova foi

    a) Guilherme.

    b) Talula.

    c) Kadu.

    d) Brbara.

    GABARITO DAS QUESTES

    1 2 3 4 5

    A B B B A

    6 7 8 9 10

    B B B D D

    SIMULADO 2

    1. O acento indicativo de crase est corretamente empregado em

    a) O dono da fbrica recebia gua preo barato.

    b) A gua no supria carncia da fbrica.

    c) Vnhamos suportando necessidade pipa dgua.

    d) O consumo era referente necessidade do dono da fbrica.

    2. As normas de concordncia verbal esto plenamente respeitadas na frase:

    a) A presena macia, em nossas telas, de tantas fices, no nos devem fazer crer que sejamos capazes de sonhar mais do que as geraes passadas.

    b) Confia-se a um suporte eletrnico incontveis informaes, mas no se podem avaliar com segurana quanto tempo permanecero disponveis.

    c) Segundo a assessoria, o problema do atraso foi resolvido em pouco mais de uma hora, e quem faria conexo para outros Estados foram alojados em hotis de Campinas.

    d) A lista brasileira de stios arqueolgicos, uma vez aceita pela Unesco, aumenta as chances de preservao e sustentao por meio do ecoturismo.

    3. Nossa Constituio disciplina que a lei no poder estabelecer distino entre bra-sileiros natos e naturalizados, ressalvados os casos nela previstos. Desta forma, o

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 980 12/02/2016 12:30:24

  • SIMULADO 2 981

    prprio texto constitucional prev que alguns cargos somente podero ser ocupa-dos por brasileiros natos. Nos termos do art. 12, CF/88, o cargo abaixo que pode ser ocupado por brasileiro naturalizado :

    a) Ministro do Superior Tribunal de Justia.

    b) Oficial das Foras Armadas.

    c) Presidente da Cmara dos Deputados.

    d) Membro da Carreira Diplomtica.

    4. Aristeu, cidado naturalizado brasileiro, foi preso em flagrante por trfico ilcito de entorpecentes. Nos termos do que estabelece a Constituio da Repblica, Aristeu

    a) no poder ser extraditado, em decorrncia desse crime.

    b) somente poderia ser extraditado se o crime tivesse sido cometido antes da natu-ralizao.

    c) em razo da gravidade do crime, poder ser imputada a ele a pena de banimento.d) ter direito identificao dos responsveis por sua priso.

    5. Joo, servidor pblico federal, deixou de praticar ato de ofcio. Nesse caso, pode-mos afirmar:

    a) poder ser responsabilizado por improbidade administrativa, caso tenha agido com dolo ou culpa.

    b) poder sofrer a suspenso dos direitos polticos pelo prazo de 4 anos.c) poder sofrer multa civil de at trs vezes o valor do dano ao errio.d) a infrao no pode ser enquadrada como improbidade administrativa.

    6. Sobre o controle da Administrao Pblica, assinale a alternativa correta:

    a) segundo Maria Sylvia Di Pietro, o controle finalstico uma forma de controle interno.b) o Poder Judicirio realiza controle de mrito, no desempenho de sua funo ju-

    risdicional.c) quando o Poder Legislativo anula ato que exorbita o poder regulamentar, temos

    um exemplo de controle interno.d) o controle externo da Administrao Pblica Federal exercido pelo Congresso

    Nacional, com auxlio do Tribunal de Contas da Unio.

    7. A arquitetura utilizada como padro de comunicao na Internet

    a) URL.b) TCP.c) HTTPS.d) TCP/IP.

    8. Considere a seguinte planilha:

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 981 12/02/2016 12:30:24

  • MEU PRIMEIRO CONCURSO Volume nico982

    Apenas a clula A1 contm uma frmula, nas demais no foram inseridas frmula algu-ma. Sabendo-se disso, a frmula digitada na referncia A1 foi:

    a) =$A2+2*B$2

    b) =$A2+2*[email protected]

    c) =$A2+$2*B$2

    d) =$A2+2B2

    9. Sabendo que os anos de 2015 e 2017 no so bissextos, mas 2016 , se o dia 01 de janeiro de 2015 foi uma quinta-feira, o dia 01 de janeiro de 2018 ser:

    a) segunda-feira.

    b) tera-feira.

    c) quinta-feira.

    d) sbado.

    10. A afirmao que logicamente equivalente afirmao: Se eu jogo futebol, en-to gosto de praticar esportes

    a) Se eu no jogo futebol, ento no gosto de praticar esportes.

    b) Se eu gosto de praticar esportes, ento jogo futebol.

    c) Se eu no gosto de praticar esportes, ento no jogo futebol.

    d) Se eu no gosto de praticar esportes, ento jogo futebol.

    GABARITO DAS QUESTES

    1 2 3 4 5

    D D A D B

    6 7 8 9 10

    D D A A C

    SIMULADO 3

    1. Assinale a alternativa em que h erro de regncia verbal.

    a) Os melhores momentos de felicidade residem coma chegada do equilbrio menta.

    b) Quando se desativa uma linha de trem, esto-se isolando muitas localidades que perdero o nico meio de transporte que dispem.

    c) Era uma noite calma que as pessoas gostavam, nem fria nem quente demais.

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 982 12/02/2016 12:30:24

  • SIMULADO 3 983

    d) Em todos os recantos do stio, as crianas sentem-se felizes, porque aspiram o ar puro.

    2. Somente num dos perodos abaixo a acentuao grfica est correta. Indique qual:

    a) Quando se separam duas pessoas que constrem um lar juntos mas brigam muito, o divrcio sai mais rpido, mas nem por isso doi menos.

    b) Co-lo bem dodo; serissimo, sem dvida.

    c) A viva (te-la-ia o juiz chamado pelo nome?) e os filhos do empregado vtima do acidente querem assistncia judiciria gratuita e indenizao por prejuizos sofridos.

    d) Considerando o imvel (trs dormitorios, dependncia de empregada, gs, equi-pamento de video, infraestrutura de apoio, padro do edificio), verifica-se a defasa-gem do valor do aluguel.

    3. Jos, 21 anos de idade; Carlos, 23 anos de idade; e Renan, 34 anos de idade, no pleno exerccio dos seus direitos polticos, pretendem concorrer a cargos eletivos nas prximas eleies de 2018. Assim, Jos, Carlos e Renan podero concorrer, respectivamente, aos cargos de

    a) Senador Deputado Federal Governador.

    b) Deputado Federal Deputado Estadual Vice-Governador de Estado.

    c) Governador Senador Vice-Presidente da Repblica.

    d) Vice-Presidente da Repblica Governador Presidente da Repblica.

    4. Thereza, mdica, casada com J. Victor, Prefeito do Municpio Y do Estado de Mi-nas Gerais, no sendo titular de qualquer mandato eletivo. No curso do mandato de J. Victor, eles dissolvem o vnculo conjugal por meio de divrcio devidamente homologado pelo Poder Judicirio. Thereza pretende concorrer no prximo pleito municipal a um cargo eletivo no Municpio Y. Neste caso, Thereza

    a) poder concorrer normalmente ao cargo de Vereadora, mas inelegvel para os cargos de Prefeita e Vice-prefeita do Municpio.

    b) no poder concorrer a cargo eletivo no Municpio Y, por ser inelegvel, nos termos da Constituio Federal e da smula vinculante 18 do STF.

    c) poder concorrer normalmente aos cargos de Prefeita, Vice-prefeita ou Vereadora do Municpio, sem qualquer restrio.

    d) poder concorrer normalmente aos cargos de Prefeita, Vice-prefeita ou Vereadora do Municpio desde que a dissoluo do vnculo conjugal tenha ocorrido h mais de seis meses antes do pleito.

    5. Assinale a alternativa que representa uma caracterstica do prego:

    a) modalidade aplicvel somente para Unio Federal.

    b) utiliza como critrios de julgamento o menor preo ou a melhor tcnica.

    c) inverso das fases de habilitao e julgamento.

    d) lances verbais e sucessivos entre aquele que ofereceu a menor proposta e at aqueles com 20% a mais.

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 983 12/02/2016 12:30:24

  • MEU PRIMEIRO CONCURSO Volume nico984

    6. A Lei n 8.112/1990 prev, dentre as hipteses de licenciamento do servidor, a concesso de licena para atividade poltica e de licena para tratar de interesses particulares. Sobre tais atos administrativos, correto afirmar que:

    a) o primeiro ato discricionrio e revogvel; o segundo ato vinculado e irrevogvel.

    b) o primeiro ato vinculado e irrevogvel; o segundo ato discricionrio e revogvel.

    c) ambos so atos discricionrios e revogveis.

    d) ambos so atos vinculados e irrevogveis.

    7. A clula I1 do trecho exibido na planilha abaixo, recebeu a frmula =$G1+H$1

    O usurio selecionou I1 e combinou as teclas CTRL + C. Em seguida, colou o contedo recm copiado da clula I1 na clula I3. Qual ser o retorno de I3 aps esta sequncia de aes?

    a) 12

    b) 16

    c) 22

    d) 26

    8. A opo permite que o Word 2013 verifique possveis erros gramaticais no documento em edio. A tecla de atalho utilizada para tal boto

    a) Shift + F3

    b) F5

    c) F6

    d) F7

    9. A frase Eu ainda gosto dela, mas ela j no gosta tanto assim tem como negao lgica a seguinte frase:

    a) Eu no gosto dela e ela gosta de mim.

    b) Ela gosta tanto assim ou eu ainda no gosto dela.

    c) Se eu no gosto dela, ento ela gosta tanto assim.

    d) Se ela gosta tanto assim, ento eu ainda gosto dela.

    10. Analisando a afirmao Toda pessoa doente precisa de um mdico, podemos concluir que, caso ela seja falsa, a afirmao ficaria:

    a) No h mdicos doentes.

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 984 12/02/2016 12:30:24

  • SIMULADO 4 985

    b) Nenhuma pessoa doente precisa de mdico.

    c) Existe uma pessoa doente e ela tem um mdico.

    d) H pelo menos uma pessoa doente que no precisa de medico.

    GABARITO DAS QUESTES

    1 2 3 4 5

    D B B B C

    6 7 8 9 10

    B D D B D

    SIMULADO 4

    1. A grafia e o emprego da palavra grifada esto respeitados na seguinte frase

    a) Se o por qu da importncia primitiva de Paraty estava na sua localizao estrat-gica, a importncia de que goza atualmente est na relevncia histrica pela qual reconhecida.

    b) A reunio foi suspensa por uma hora porque os participantes davam mostra de cansao e de desateno.

    c) Sem conhecer seus direitos, os indivduos no sabero dispor dos instrumentos nem apresentar razes porquereivindicar sua efetiva aplicao.

    d) Por que era inadmissvel aquele comportamento, foi penalizado com uma multa de 2 salrios.

    2. Est ADEQUADO o emprego do elemento sublinhado na frase:

    a) Os argumentos de que devemos nos agarrar devem se pautar nos limites da racio-nalidade e da justia.

    b) A necessidade de bajular o poder um vcio de que muita gente da imprensa no consegue se esquivar.

    c) A conectividade est nos conduzindo a um destino com o qual ningum se arrisca a prever.

    d) O cronista considera que nossas necessidades permanentes, nas quais alude no ltimo pargrafo, disfaram-se em meio a tantas conexes.

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 985 12/02/2016 12:30:24

  • MEU PRIMEIRO CONCURSO Volume nico986

    3. Acerca da organizao do Estado e das competncias legislativas previstas na Constituio Federal, todas as alternativas so INCORRETAS, com a EXCEO de uma, assinale-a:

    a) ao Distrito Federal sero atribudas as competncias legislativas reservadas Unio, aos Estados-membros e aos Municpios.

    b) cabe Unio legislar privativamente sobre direito urbanstico.

    c) competncia concorrente da Unio, Estados e Distrito Federal legislar sobre direi-to penal, civil, processual, comercial, trabalho, dentre outros.

    d) Os entes da Federao (Unio, Estados, Distrito Federal e Municpios) so dotados de autonomia, enquanto a Repblica Federativa do Brasil goza de soberania. Os ter-ritrios federais, por outro lado, no so entes autnomos, pois integram Unio.

    4. Sobre os Estados-membros, assinale a NICA opo correta:

    a) Os Estados podero, mediante lei complementar, instituir regies metropolitanas, aglomeraes urbanas e microrregies, para integrar a organizao, o planejamen-to e a execuo de funes pblicas de interesse comum.

    b) possvel a edio de medida provisria para regulamentar a explorao pelos Estados-membros do servio local de gs canalizado.

    c) vedada expressamente pela Constituio Federal a iniciativa popular no processo legislativo estadual.

    d) As regras constitucionais sobre inviolabilidade e imunidades dos Deputados fede-rais no so aplicveis aos Deputados estaduais.

    5. Com relao responsabilidade civil na atuao estatal, considere as seguintes afirmaes:

    I. Em ao de responsabilidade por dano causado a particular, o ente pblico ru pode buscar a responsabilizao do agente pblico autor do dano, por ao regressiva imprescritvel.

    II. O regime de responsabilidade objetiva da pessoa jurdica prestadora de servios pblicos pelos danos que causar em razo de sua atividade se aplica tanto em favor de usurios do servio prestado quanto em favor de terceiros no-usurios.

    III. A responsabilidade civil do Estado poder decorrer de condutas omissivas ou comissivasa) somente I correto.

    b) somente II correto.

    c) somente III correto.

    d) todos os itens esto corretos.

    6. O servidor pblico quando instado pela legislao a atuar de forma tica, no tem que decidir somente entre o que legal e ilegal, mas, acima de tudo entre o que honesto e desonesto. Esta passagem do Cdigo de tica relaciona-se mais direta-mente com o princpio da:

    a) Legalidade.

    b) Impessoalidade.

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 986 12/02/2016 12:30:24

  • SIMULADO 4 987

    c) Probidade.

    d) Razoabilidade.

    7. Acerca de navegadores, julgue o item a seguir.

    Os cookies so arquivos executveis que armazenam as preferncias do usurio em sua navegao na internet, facilitando o uso e diminuindo o tempo de carregamento de pgina. Devida a sua natureza executvel e seu propsito de facilitar a vida do usurio, este no vrus.

    8. Um usurio, utilizando o Windows Explorer do Windows 8, arrastou com mouse um arquivo da pasta pessoal localizada em c:\pessoal\ para outra pasta chamada pessoal localizada em d:\pessoal\. Caso o usurio faa o mesmo procedimento com outro arquivo, mas desta vez pressionando e mantendo pressionada a tecla CTRL enquanto arrasta os arquivos entre as pastas supracitadas, o que ocorrer?

    a) Erro de sistema, pois os arquivos esto duplicados.

    b) O arquivo ser movido da pasta de origem para pasta destino.

    c) O arquivo ser copiado para a pasta destino.

    d) O sistema ir pergunta se o usurio deseja duplicar o arquivo.

    9. Observe a tabela-verdade a seguir:

    P Q R (P v Q) (P ^ R)V V VV V FV F VV F FF V VF V FF F VF F F

    Os valores lgicos da proposio [(P v Q) (P ^ R)], de cima para baixo, ser:a) V F V F F F V V

    b) V F V F V F V F

    c) F F V VV F V F

    d) V V F FF V F V

    10. A montadora de carros de luxo Beleza Pura teve um ano magnfico, com um lucro de R$ 50.000,00. Por isso, os proprietrios resolveram dividir 20% do lucro entre seus 3 funcionrios sniores, em partes diretamente proporcionais aos tempos de servio. Sabendo que Jos tem 4 anos a mais de empresa que Joaquim, que Manoel trabalha na montadora h 8 anos e que ele recebeu R$ 4.000,00, possvel concluir que:

    a) Jos o mais antigo na empresa.

    b) Joaquim recebeu R$ 3.000,00.

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 987 12/02/2016 12:30:24

  • MEU PRIMEIRO CONCURSO Volume nico988

    c) Somando os valores recebidos de Jos e Manoel, eles receberam 75% da quantia total.

    d) Jos recebeu R$ 4.000,00.

    GABARITO DAS QUESTES

    1 2 3 4 5

    B B D A D

    6 7 8 9 10

    C F C A D

    SIMULADO 5

    1. Est correto o que se afirma a respeito da pontuao em:

    a) uma escolha que deveria nos deixar mais livres. (Uma vrgula pode ser inserida imediatamente aps que, sem prejuzo para a correo).

    b) Renovar sistematicamente os quadros um princpio de gesto importante para as empresas. (Seria adequada a colocao de uma vrgula imediatamente depois de quadros).

    c) Os homens que se tornaram conhecidos por terem abalado o mundo de forma decisiva no passadotinham comeado como reis, como Alexandre, ou patrcios, como Jlio Csar ... (O segmento em destaque poderia ser isolado por vrgulas, sem prejuzo para o sentido e a correo).

    d) Em Mas o que eu gostaria de mostrar, antes de tudo, a que ponto a astronomia ... (as vrgulas poderiam ser substitudas por travesses, sem prejuzo para a correo).

    2. Assinale a alternativa correta quanto ao que se afirma abaixo.

    a) Agregou-se ao cotidiano de Nova York, a despeito das medidas de segurana, sen-timentos de medo e desconfiana generalizados. (Esto plenamente observadas as normas de concordncia verbal).

    b) No trecho est diminuindo a nossa capacidade de concentrao e contemplao pro-fundas... (a estrutura ficaria incorreta caso o termo profundas estivesse no singular).

    c) Em A tradio se tornou um arquivo atemporal ... (o pronome tambm pode ser colocado aps a forma verbal, visto que se trata de verbo com sujeito explcito).

    d) Se a inflao recrudescer, o governo consumir capital poltico. (A orao destaca-da pode ser classificada como subordinada adverbial temporal).

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 988 12/02/2016 12:30:24

  • SIMULADO 5 989

    3. A respeito do Poder Executivo, CORRETO afirmar, EXCETO:

    a) A eleio do Presidente e do Vice-Presidente da Repblica realizar-se-, simulta-neamente, no primeiro domingo de outubro, em primeiro turno, e no ltimo do-mingo de outubro, em segundo turno, se houver, do ano anterior ao do trmino do mandato presidencial vigente.

    b) O Presidente da Repblica, na vigncia de seu mandato, no pode ser responsabi-lizado por atos estranhos ao exerccio de suas funes.

    c) Admitida a acusao contra o Presidente da Repblica, por dois teros da Cma-ra dos Deputados, ser ele submetido a julgamento perante o Supremo Tribunal Federal, nas infraes penais comuns, ou perante o Senado Federal, nos crimes de responsabilidade.

    d) O Presidente da Repblica pode delegar todas as suas atribuies (do art. 84, CF) aos Ministros de Estado, ao Procurador-Geral da Repblica ou ao Advogado-Geral da Unio, que observaro os limites traados nas respectivas delegaes.

    4. Em relao inovao da ordem constitucional que instituiu a chamada Smula Vinculante, CORRETO afirmar que:

    a) somente os Tribunais Superiores podem edit-la; lembrando que elas podem ser canceladas, mas vedada a mera reviso.

    b) a proposta para edio/reviso/cancelamento da smula vinculante pode ser apre-sentada no STF pelos legitimados para a propositura da ao direta de inconstitu-cionalidade.

    c) Se o Governador de um Estado-membro desejar se insurgir contra smula vincu-lante que, a seu juzo, foi formulada com enunciado normativo que extrapolou os limites dos precedentes que a originaram, poder propor, no STF, uma reclamao.

    d) desde que haja reiteradas decises sobre matria constitucional, o Supremo Tri-bunal Federal poder, de ofcio ou por provocao, aprovar a Smula mediante deciso da maioria absoluta de seus membros.

    5. O princpio que impede que a Administrao atribua o objeto licitado a outrem que no o vencedor da licitao a (o):

    a) competitividade.

    b) julgamento objetivo.

    c) vinculao ao instrumento convocatrio.

    d) adjudicao compulsria.

    6. Servio pblico de natureza exclusiva e, no tocante ao regime de prestao, deve ser classificado como uti universi. Refere-se ao servio

    a) educacional.

    b) de fornecimento de energia.

    c) postal.

    d) de limpeza dos logradouros pblicos.

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 989 12/02/2016 12:30:24

  • MEU PRIMEIRO CONCURSO Volume nico990

    7. Acerca de navegadores, julgue o item a seguir.

    Os complementos agregam funcionalidade extra aos navegadores web, permitindo assim, por exemplo, que se visualizem vdeos do youtube ou mesmo que se abram ar-quivos PDF direto no navegador.

    8. So programas que espionam a rotina do usurio, enviando informaes pessoais sem autorizao da vtima, estamos falando de (o)

    a) Spam.

    b) Firewall.

    c) Spyware.

    d) IDS.

    9. Sabendo que:

    a razo entre a idade de Alberto e Carol igual razo entre o dobro de seus pesos;

    Alberto tem 32 anos, Carol tem 24 anos;

    o peso de Alberto 60 kg.

    Assim, o peso de Carol igual a:

    a) 33 kg.

    b) 35 kg.

    c) 45 kg.

    d) 40 kg.

    10. Em um grupo de 600 alunos cadastrado sem um site para concursos, quantos de-les so, ao mesmo tempo, cearenses, estudantes de Direito e torcedores do Fla-mengo, sabendo que:

    285 so estudantes de Direito, 240 so cearenses, 220 so torcedores do Flamengo e 95 esto fora de todos esses grupos;

    existem 95 cearenses estudantes de Direito e 100 so torcedores do Flamengo e es-tudam Direito;

    entre os cearenses, 105 so torcedores do Flamengo.

    a) 105.

    b) 60.

    c) 80.

    d) 95.

    GABARITO DAS QUESTES

    1 2 3 4 5

    D C D B D

    6 7 8 9 10

    D V C C B

    Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 990 12/02/2016 12:30:24

  • Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 991 12/02/2016 12:30:24

  • Masson-Meu Primeiro Concurso-1ed.indb 992 12/02/2016 12:30:24