#21 - GUIA CURITIBA APRESENTA - MARÇO/2009

  • View
    220

  • Download
    4

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Paço Municipal um novo espaço para a arte Pág. 04 Festival de Curitiba traz novidades na programação Pág. 11 CURITIBA APRESENTA - nº21 - março de 2009 | Distribuição Gratuita

Text of #21 - GUIA CURITIBA APRESENTA - MARÇO/2009

  • MARO2009

    CU

    RIT

    IBA

    APR

    ESEN

    TA -

    n2

    1 -

    mar

    o d

    e 20

    09 |

    Dis

    trib

    ui

    o G

    ratu

    ita

    Pao Municipal um novo espao para a arte Pg. 04

    Festival de Curitiba traz

    novidades na programao P

    g. 11

  • n d i c e

    Destaque Cul tura l Parabns para Curit iba! 04

    Entrev ista Pao Municipal, o Pao da Liberdade 06

    Imperd ve l por Guilherme Weber 08

    Teatro e C i rco Festival de Curit iba, palco da cultura brasi leira 11

    L i teratura Estudos l iterrios na UFPR 20

    Dana Corpo em Movimento 24

    Msica Elas por elas no Teatro do Paiol 28

    C inema Cinema se faz na prtica 37

    Artes V isuais Espao aberto para a pesquisa 43

    In fant i l Encenaes bem montadas divertem as crianas 50

    D iv i r ta -se 56

    Endereos e Contatos 59

    Conselho Editorial - Paulino Viapiana, Eduardo Pimentel Slaviero, Jos Roberto Lana, Loismary Pache, Luci Daros, Thaisa Marques Teixeira Sade, Valria Teixeira. Jornalista Responsvel - Juliana Ceccato Pires MTB 5788. Colaboradores - Aparecido Casemiro de Oliveira, Carla Anete Berwig, Izabel Taschini, Jayne Sfair Suny, Lucas Ajuz, Luclia Guimares, Luiz Cequinel, Mayra Pedroso, Miguel Gubert, Srgio Serena, Silvia Guinsk, Vivian Siedel Schroeder. Capa Pao Municipal (foto: Luclia Guimares). Contatos - Departamento de Imprensa (41) 3213-7590 - agendacultural@fcc.curitiba.pr.gov.br e Departamento Comercial (41) 3213-7514 - comercial@icac.org.br. Projeto Grfico - Aliens Design. Endereo - Rua Eng. Rebouas, 1732 Cep: 80230-040 Curitiba-PR. Esta uma publicao do Instituto Curitiba de Arte e Cultura. Todos os direitos reservados.

    Teatro Novelas CuritibanasA histria do espao que marca a tra-jetria cultural da cidade teve incio em 1902, com a construo da casa que receberia a famlia de Ormuzd e Ma-noel Bernardino Vieira Cavalcanti Filho, pernambucano que aqui ocupou cargos importantes como o de desembargador, presidente do Tribunal de Justia e dire-tor da Faculdade de Direito. At 1969, o imvel serviu de residncia, alm de ter abrigado as atividades profissionais de Vieira Cavalcanti. Depois, foi sede do Instituto de Assistncia ao Menor, trans-formou-se em penso e foi endereo de uma sauna at ser doada ao Municpio que o entregou populao, em 1992, como Teatro Novelas Curitibanas.

    A primeira pea encenada no teatro foi O Vampiro e a Polaquinha, de Dalton Trevisan, que por quatro anos ininter-ruptos povoou o palco de personagens tipicamente curitibanos e consagrou a atriz Guta Stresser. Fechado em 1999, reabriu em 13 de setembro de 2006, depois de passar por ampla reforma financiada pelo Fundo Municipal de Cultura, que possibilitou a reativao do espao, um dos cones da arqui-tetura, da memria e da identidade dos curitibanos.

    Programao:- Jornal da Guerra Contra os Taedos pg. 17- A Memria dos Seres Inanimados pg. 18

    foto

    : Luc

    lia

    Gui

    mar

    es

  • Parabns para Curitiba!Curitiba completa 316 anos de fundao, no dia 29 de maro, mas quem comemora a populao, que tem nos espaos ur-banos muitas de suas referncias de vida. Para estreitar os laos entre as comunidades e a cidade, a Prefeitura Municipal preparou uma extensa programao que se estende durante todo o ms.

    Festas nas Regionais, inauguraes de bibliotecas escolares, lan-

    amento de livros, exposies, revitalizao de praas e torneios

    esportivos unem-se entrega de casas populares e do novo Ar-

    mazm da Familia do Caiu, na relao de comemoraes.

    No dia do aniversrio, o Parque Barigui, torna-se ponto de encon-

    tro dos curitibanos para o tradicional bolo gigante, que preparado

    pelo Sindicato da Indstria da Panificao do Paran (Sipcep).

    Com 316 metros, o bolo ser distribudo entre os participantes

    da festa.

    Um dos pontos altos da programao a entrega do antigo Pao

    Municipal, na Praa Generoso Marques, que foi totalmente restau-

    rado graas parceria firmada entre a Prefeitura e a Fecomrcio.

    O prdio, inaugurado em fevereiro de 1916, depois de quase dois

    anos de construo, foi projetado pelo ento prefeito Cndido de

    Abreu, com cooperao do escultor francs Roberto Lacombe.

    Pao Municipal

    A edificao um dos mais importantes monumentos arquitetni-

    cos da cidade e o nico imvel de Curitiba tombado pelo Instituto

    do Patrimnio Histrico e Artstico Nacional (Iphan). Tem arquitetu-

    ra ecltica e fortes traos art-nouveu, caracterizados pelas formas

    curvilneas ou sinuosas, baseadas em motivos florais e animais.

    Ocupado pela prefeitura at o final da dcada de 1960, o prdio

    foi depois sede do Museu Paranaense.

    Agora, dentro da proposta do prefeito Beto Richa de revitalizao

    da regio central da cidade, o antigo Pao volta a ser destaque.

    O projeto de restaurao, a cargo de Cyro Corra Lyra e Abrao

    Assad, devolve populao um endereo referencial na nossa

    histria e que abrigar um centro cultural, administrado pelo Sesc

    e pela Fundao Cultural de Curitiba.

    E no foi s o antigo Pao Municipal que ganhou vida nova. A

    Praa Generoso Marques tambm foi remodelada, com espelho

    dgua, floreiras, bancos e lixeiras, alm de caladas antiderra-

    pantes. A regio recebeu, ainda, cmeras de segurana e ilumina-

    o cnica para destacar detalhes da arquitetura, usando tcnicas

    de luz e sombras e luzes com cores diferentes. Um presente

    altura da capital. Parabns, Curitiba!

    Dest

    aque

    Cul

    tura

    l

    Dest

    aque

    Cul

    tura

    l

    > Rua Riachuelo

    >Rua das Flores

    > Pao Municipal

    > Solar do Baro

    > Centro Cvico - Desfile do Dia da Independncia do Brasil

    04

    Curit

    iba

    Apre

    sent

    a /

    Mar

    o 2

    009

    05

    Curit

    iba

    Apre

    sent

    a /

    Mar

    o 2

    009

  • Como foi o processo de revitalizao do Pao Mu-nicipal?Tivemos muito cuidado com o trabalho de revitaliza-o. Envolvemos quase duzentos profissionais para a recuperao do prdio que um marco na histria da cidade. Envolvemos a rea tcnica e cultural do Sesc para estruturar o que faramos com o Pao da Liberdade, porque temos conscincia da sua importncia no contexto histrico da capital. Que-remos fazer daquele ponto no apenas uma atra-o turstica, mas fundamentalmente um centro ir-radiador de cultura, de inovao, de entretenimento e de lazer para o cidado, seja ele de Curitiba, do Paran, do Brasil ou do mundo.

    O que representa para a Fecomrcio ajudar na

    preservao deste importante patrimnio de Curitiba?Estamos devolvendo sociedade parte do que a sociedade nos entrega. As entidades Fecomrcio Sesc e Senac so mantidas com as contribuies do comrcio de bens, servios e turismo. E a ao que estamos desempenhando com o Pao da Liber-dade no mais do que possibilitar sociedade ter de volta um bem que estava abandonado. Estamos, todos, entidades e empreendedores do comrcio de bens, servios e turismo, investindo na cultura e na histria de Curitiba.

    Como o senhor avalia o cenrio cultural de Curitiba atualmente e qual o impacto que a revitalizao deste espao trar para a cultura da cidade?

    Queremos fazer daquele ponto no apenas uma atra-o turstica, mas fundamen-talmente um centro irradia-dor de cultura, de inovao, de entretenimento e de lazer para o cidado, seja ele de Curitiba, do Paran, do Bra-sil ou do mundo

    > Darci Piana

    Pao Municipal,o Pao da Liberdade

    Ser reinaugurado este ms, o Pao Municipal, numa parceria entre a Prefeitura Municipal de Curitiba e a Fecomrcio. Um dos marcos histri-cos da cidade, o Pao foi inteiramente restaurado e ser entregue no dia em que a cidade completa 316 anos. A programao ficar a cargo do Sesc e da Fundao Cultural de Curitiba. Darci Piana, presidente da Feco-mrcio, fala sobre a importncia desse espao de entretenimento para a comunidade.

    foto

    s: L

    ucli

    a G

    uim

    are

    s

    Entr

    evis

    ta

    Curitiba j um centro irradiador de aes culturais. Somos referncia em vrias coisas. Com o Pao da Liberdade restaurado e entregue comunidade, queremos trazer o cidado de volta para o centro da capital, possibilitando assim a ampliao do co-mrcio do entorno do Pao. Vamos desenvolver no apenas aes culturais e de lazer, mas tambm projetos de qualificao tanto de trabalhadores quanto de empreendedores da regio, atravs do Senac e do Sebrae. Essa parceria com a prefeitura vai possibilitar ampliar a segurana e a recuperao de prdios histricos e dos prdios do prprio co-mrcio da regio.

    Como ser o novo Centro Cultural?Vai ser, tenho certeza, o marco cultural de Curitiba. Vamos, dentro de pouco tempo, no que se refere a lazer e cultura, dizer antes e depois do Pao. O Sesc, a Fecomrcio, o Senac, todos esto tra-balhando no projeto que vai colocar o Pao da Liberdade no lugar em que ele merece estar, em destaque. Teremos naquele local algumas situa-es que sero inditas em Curitiba e no Paran, a comear pela iluminao, que possui semelhante em apenas quatro locais do mundo. O Pao vai ser assim: indito, vibrante, irradiador e centralizador de aes que vo mexer com a rea cultural do nosso Estado.

    O Pao est localizado no centro histrico de Curitiba. De que maneira o senhor acha que o pblico curitibano poder ser beneficiado com este novo espao cultural, principalmente a comu-nidade que mora nos bairros mais afastados?Ns vamos desenvolver projetos que cheguem aos

    moradores mais distantes, inclusive da Regio Me-tropolitana. Vamos trazer e