41059 – Sociologia da Família I - aauab.pt ?· da sociologia contemporânea em torno das questões…

Embed Size (px)

Text of 41059 – Sociologia da Família I - aauab.pt ?· da sociologia contemporânea em torno das...

41059 Sociologia da Famlia I

Apontamentos de: Jorge LoureiroE-mail: jorgel@sapo.ptData: 13.01.2009

Livro: Sociologia da Famlia nas Sociedades Contemporneas (Maria Engrcia Leandro)

Nota: Matria referente ao ano lectivo 2008-2009 (Mestre Ftima Alves)

Este documento um texto de apoio gentilmente disponibilizado pelo seu autor, para que possa auxiliar ao estudo dos colegas. O autor no pode de forma alguma ser responsabilizado por eventuais erros ou lacunas existentes. Este documento no pretende substituir o estudo dos manuais adoptados para a disciplina em questo.

A Universidade Aberta no tem quaisquer responsabilidades no contedo, criao e distribuio deste documento, no sendo possvel imputar-lhe quaisquer responsabilidades.

Copyright: O contedo deste documento propriedade do seu autor, no podendo ser publicado e distribudo fora do site da Associao Acadmica da Universidade Aberta sem o seu consentimento prvio, expresso por escrito.

2

NDICE

INTRODUO1. A EMERGNCIA DO PENSAMENTO SOCIOLGICO ACERCA DA FAMLIA

1.1. A famlia nas Cincias Sociais1.1.1. Perspectiva interdisciplinar1.1.2. A famlia objecto de pensamento social e cientfico1.1.3. As perspectivas sobre a famlia na primeira metade do sculo XX

1.2. O dealbar da sociologia da famlia1.2.1. As primcias da sociologia da famlia em Frana no quadro do

pensamento social1.2.2. O surgimento universitrio da sociologia da famlia1.2.3. O carcter scio-histrico da sociologia da famlia nos Estados Unidos1.2.4. As metamorfoses da sociologia da famlia em Portugal

1.3. A abordagem sociolgica do conceito de famlia1.3.1. A ambiguidade da noo de famlia1.3.2. A famlia concebida luz duma tipologia de laos1.3.3. procura dum conceito da famlia contempornea

2. FAMLIA E SOCIEDADE2.1. Perspectiva histrica da famlia

2.1.1. A famlia na memria do tempo e do espao2.1.2. Fundamentos gregos e romanos da famlia2.1.3. A famlia nas civilizaes rabe, chinesa, indiana e japonesa2.1.4. A perspectiva scio-histrica e antropolgica2.1.5. O olhar socio-histrico sobre a famlia em Portugal ao longo do sculo XX

2.2. O grupo domstico nas sociedades modernas e contemporneas2.2.1. A noo de grupo domstico2.2.2. O grupo domstico associado famlia alargada2.2.3. O grupo domstico associado famlia tronco2.2.4. O grupo domstico associado famlia conjugal e monoparental2.2.5. Os grupos domsticos decorrentes da comunidade tcita e da zadruga2.2.6. Consideraes gerais

2.3. A famlia na sociedade contempornea2.3.1. Entre a economia e a famlia2.3.2. A mulher e a famlia a caminho da sociedade do emprego2.3.3. Factores de ndole poltica e cultural2.3.4. As descobertas cientficas e os seus efeitos nos comportamentos

familiares2.3.5. As influncias culturais na ordem do dia2.3.6. A famlia contempornea e a sua relao com a escola2.3.7. As imbricaes sociais e familiares: a razo e o amor2.3.8. A relao entre a famlia e a religio catlica2.3.9. A redescoberta e revalorizao da famlia nos finais do sculo XX2.3.10. A velha e a nova questo das funes sociais da famlia

2.4. Situao da famlia em Portugal2.4.1. Os principais factores de mudana no interior da famlia portuguesa2.4.2. As principais peculiaridades estruturais e demogrficas da famlia

portuguesa2.4.3. A entrada na vida conjugal e as rupturas familiares em Portugal2.4.4. A famlia portuguesa perante o jurdico

2.5. Modalidades de controlo social sobre a famlia2.5.1. A famlia do passado e do presente sob o olhar de uma panplia de

instituies2.5.2. Do Estado para a famlia2.5.3. Da normatividade social famlia normal

5777889

910111113131516191919192022232424252626262727272929

303132333536374040

42444548

484949

3

3. TEORIAS SOCIOLGICAS ACERCA DA FAMLIA NAS SOCIEDADES CONTEMPORNEAS3.1. A famlia perspectivada por F. Le Play

3.1.1. A obra e o pensamento de Frderic Le Play3.1.2. Perspectiva le playsiana sobre as formas de famlia

3.2. O olhar de E. Durkheim sobre as metamorfoses da famlia3.2.1. As particularidades da famlia num processo democrtico3.2.2. A lgica do privado e do pblico na famlia contempornea3.2.3. A crescente autonomia familiar em relao ao parentesco3.2.4. A individualizao familiar3.2.5. O investimento nas relaes intrafamiliares3.2.6. Do conjugal ao filial nos novos tempos3.2.7. Casamento e famlia

3.3. A famlia nuclear americana na pluma de T. Parsons e R. Bales3.3.1. A famlia como subsistema dum sistema geral3.3.2. Uma teoria das funes sociais da famlia3.3.3. Uma teoria das estruturas familiares3.3.4. Uma teoria dos papis conjugais

3.4. A famlia contempornea vista por W. Goode3.4.1. Uma abordagem plural da questo familiar3.4.2. A aco socializadora familiar e social e a sua interactividade3.4.3. A famlia perante as mudanas nas sociedades da modernidade3.4.4. A lgica conjunta da perplexidade e do discernimento no seio da famlia

3.5. As mutaes de passagem famlia moderna na lupa de P. Aris3.5.1. O advento da famlia moderna vista atravs da infncia e da vida

sentimental3.5.2. A relao entre a escola e a emergncia da famlia moderna3.5.3. As estratgias da famlia contempornea perante a escola

3.6. A famlia luz da sociologia mais recente3.6.1. Novos olhares sobre as formas de famlia e de parentesco3.6.2. A famlia e a conjugalidade3.6.3. A famlia perante a instituio3.6.4. O lao familiar, (des)institucionalizao e reelaborao

5152525355555658606162636464646567686868707072

7274757777798082

4

IntroduoA famlia o elemento natural e fundamental da sociedade e tem direito proteco desta e do Estado.

Declarao Universal dos Direitos do Homem,Art. 16, al. 3, 1948.

A formao da famlia estava estritamente associada ao casamento, tal como era preconizado pelas orientaes sociais e religiosas. A bem dizer, as rupturas familiares, com ou sem divrcio, eram mnimas.

De maneira geral, poder-se- dizer que o trajecto de reflexo sociolgica acerca da famlia, embora se tenha intensificado a partir de meados dos anos setenta do sculo XX, no deixou anteriormente de ser estimulado por um certo nmero de pensadores sociais, inclusive socilogos.

E o que se torna patente nesta afirmao que, do sculo XIX aos nossos dias, para os socilogos, designar com rigor as peculiaridades da famlia e o seu carcter institucional, significa reconhecer a sua historicidade e variabilidade, no tempo e no espao, em funo do enquadramento social de que alvo. Para todos, a famlia no uma identidade abstracta, indiferente sociedade em que se inscreve e, por conseguinte, definida uma vez por todas nas suas estruturas e organizao, mas tributria da dinmica desta relao. Por outro lado, esta relao no linear, na medida em que atravs dos tempos, a famlia, enquanto instituio, tem um carcter de permanncia e de plasticidade. Os socilogos do sculo XIX, cada um a seu modo, encontraram caminhos peculiares para esta compreenso. A. Tocqueville e F. Le Play, atravs das viagens que iam empreendendo e, por

conseguinte, do contacto que da resultava com outros povos, procuravam compreender, comparativamente, os universos de significao de que so portadores;

F. De Coulanges e M. Weber, graas ao seu interesse pela histria; E. Durkheim, socorrendo-se da literatura de viagens e da etnologia.

Esta metodologia de trabalho conduz a que o estudo sociolgico da famlia seja concebido em articulao com um conjunto de configuraes sociais singulares que lhes conferem as suas prprias peculiaridades. Aludindo a A. Comte e E. Durkheim, olhando para a trajectria social das sociedades, consideram que a famlia foi evoluindo de uma forma mais tradicional para uma outra mais avanada, at chegar famlia perfeita, ou seja, a famlia conjugal moderna.

Os contextos sociais, embora uns e outros atravessados por grandes mutaes sociais, so distintos, porque diferentes so as condies em que as mesmas se produzem. Esquematicamente, poder dizer-se que a variedade e a complexidade da sociologia contempornea em torno das questes da famlia exprime como que uma tenso entre o seguimento duma tradio nesta matria e a vontade de inovar, porque nova tambm a realidade.

5

6

1. A Emergncia do Pensamento Sociolgico acerca da Famlia

A famlia no uma entidade abstracta, esttica, unilinear e unidimensional no seio da sociedade, porque participa profundamente da sua dinmica, reestruturao e complexidade.

1.1. A famlia nas Cincias Sociais1.1.1. Perspectiva interdisciplinarNo interior das Cincias Sociais com particular destaque para os ltimos dois sculos, o estudo da famlia comum a vrias disciplinas, designadamente, a histria, a antropologia, a demografia, o direito, a sociologia, a psicologia, a psicanlise e as cincias polticas. Mas sobretudo a historiografia alem, apoiada nos estudos jurdicos, lingusticos, mitolgicos e arqueolgicos e sempre preocupada com a questo das origens dos povos e dos estados da nao alem que, para alm de exercer uma influncia notvel, a este propsito, consegue recuar aos sculos obscuros (P. Guichart, 1986).

O estudo das relaes de parentesco, no sculo passado foi, sobretudo, apangio da antropologia social, nomeadamente com os trabalhos de J. McLennan (1865), L. Morgan (1877), R. Smith (1855), segundo os quais a famlia fazia parte da grande marcha da civilizao que erguera o homem do nvel da besta bruta, dando-lhe um conjunto de normas para viver. Estamos, assim, perante uma viso linear evolucionista da famlia que tambm partilhada por pessoas do direito, como J. Bachofen (1861), da filosofia e da economia como F. Engels, este publicado em portugus em 1976, e da sociologia como F. Tonnies (1887) e E. Durk