#52 - GUIA CURITIBA APRESENTA - OUTUBRO/2011

  • View
    241

  • Download
    7

Embed Size (px)

DESCRIPTION

OUTUBRO ROSA Curitiba se veste de rosa no mês da luta contra o câncer CRIANÇA NA PLATEIA Os pequenos invadem o espaço de música erudita APOIO CURITIBA APRESENTA | nº 52 | distribuição gratuita | ISSN 2236-1413

Text of #52 - GUIA CURITIBA APRESENTA - OUTUBRO/2011

  • OUTUBRO 2011

    APOIO

    CURI

    TIBA

    APR

    ESEN

    TA |

    n 5

    2 | d

    istrib

    uio

    gra

    tuita

    | IS

    SN

    223

    6-14

    13

    OUTUBRO ROSACuritiba se veste de rosa no ms da luta contra o cncer

    CRIANA NA PLATEIAOs pequenos invadem o espao de msica erudita

  • CURITIBA APRESENTA : : OUTUBRO 2011 3

    040607081216203038465458626667

    ENTREVISTAEleonora Greca ........................................

    OPINIO Marcos Kahtalian .....................................

    EU INDICO Estela Sandrini .........................................

    TEATRO E CIRCO Teatro em 15 minutos ..............................

    LITERATURA Quando o texto msica para os ouvidos .....

    DANA O ritmo das engrenagens ........................

    MSICA Brasileirinho no morro .............................

    CINEMA Um mergulho no cinema japons ...........

    ARTES VISUAIS Arte no ferro-velho...................................

    INFANTIL Criana na plateia ....................................

    PATRIMNIO CULTURAL Da briga na catedral ao carnaval ............

    REGIONAISCinco bairros e um s palco ...................

    ESPECIAL OUTUBRO ROSAUma parceria pela vida............................

    OUTRAS REAS ..............................

    ENDEREOS E CONTATOS .........

    Foi uma alegria produzir o Guia Curitiba Apresenta de outubro e perceber como a programao infantil ia tomando conta de cada seo. Por pouco no faltou espao para publicar tantos eventos.

    O destaque fica para o programa Criana na Plateia, dedicado a formar pblico apreciador de msica. Nos finais de semana de outubro as cadeiras da Capela Santa Maria sero ocupadas pelo pblico infantil atendido pela Fundao de Ao Social e pelos nove Ncleos Regionais da cidade.

    Outubro o ms da criana, mas tambm um ms de preveno. No Outubro Rosa, organizaes de todo o mundo unem esforos na luta contra o cncer de mama. Milhares de pessoas envolvidas saem s ruas, visitam escolas, regionais, centros de sade para fazer palestras, conversar, distribuir panfletos de esclarecimento. Curitiba vestida de flores rosas, luzes rosas, laos rosas...

    Para mergulhar nas cores e tramas do cinema japons voc pode ir at a Cinemateca, que exibe durante 12 dias filmes do diretor Yasuzo Masumura e de vrios outros diretores consagrados no pas.

    No Teatro Cleon Jacques, o espetculo Engrenagens, que une hip-hop e dana contempornea, abre temporada e comea a mostrar o resultado do Edital de Produo em Dana, com recursos do Fundo Municipal da Cultura. J no Teatro Guara, o encerramento de uma temporada de 30 anos. Em entrevista para o Guia Curitiba Apresenta, Eleonora Greca fala da emoo de deixar o Bal Teatro Guara, depois de trs dcadas como primeira bailarina.

    EDITORIALMARLETH SILVA. DO POVO QUE

    TEM HISTRIAPRA CONTAR.

    Jornalista, autora do livro Quem Vai Cuidar de Nossos Pais, escreve aos sbados sobre as pequenas grandes coisas do cotidiano.

    gazetadopovo.com.br

    Colunistas Gazeta do Povo. A opinio o tempo todo ao seu lado.

    A Redao

  • 4 CURITIBA APRESENTA : : OUTUBRO 2011 CURITIBA APRESENTA : : OUTUBRO 2011 5

    A musa do bal Guara se despede17 de setembro de 2011 uma data que Eleonora Greca no esquecer mais. Depois de 30 anos como primeira bailarina do Bal Teatro Guara, ela fez sua ltima apresentao

    pela companhia. Quando entrou no palco ao lado do marido e prmeiro bailarino do Guara,

    Wanderley Lopes, para interpretar a personagem Beatriz de o Grande Circo Mstico que

    ela tornou imortal , o que se viu foi pura emoo. Para fechar a noite, em grande estilo,

    nada menos que Ana Botafogo, primeira bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, e sua madrinha de casamento, que abriu em Curitiba a turn Marguerite e Armand.

    A apresentao no Guara foi mais que especial. Voc esperava tantos aplausos e tantos buqus de flores?

    Eu esperava uma homenagem, mas no imaginava que tantos bailarinos entregariam tantas flores. A emoo de danar a Beatriz na despedida foi realmente grande. Ela uma referncia muito forte na minha vida. Foram 15 anos danando O Grande Circo Mstico, um bal feito sob encomenda para o Guara. Lotou Maracanzinho, no Rio, Anhembi, em So Paulo e Coliseu dos Recreios, em Lisboa. Por onde passvamos era sempre um sucesso. At hoje Edu Lobo e eu temos uma relao prxima por causa dessa obra composta por ele e Chico Buarque e coreografada pelo Carlos Trincheiras. Pessoas me param na rua e comeam a chorar quando lembram. Perguntam se no vai ser remontado.

    A despedida ao lado da comadre Ana Botafogo teve um sabor especial?

    Sem dvida. Foi no Bal Guara que Ana Botafogo e eu nos conhecemos em 1977. Ns duas temos 35 anos de carreira. Quando ela chegou eu estava danando alguns papis principais. Revezamos algumas coreografias. Uma vez ela teve um acidente e eu a substitu no papel de Giselle. Foi muito importante para minha carreira. Tinha 19 anos. Dois anos depois ela foi para o Municipal do Rio. Agora aconteceu essa feliz coincidncia de danarmos na mesma noite.

    ENTREVISTA | ELEONORA GRECA

    Foi a ltima noite danando?

    No creio. Estou aposentada pelo Guara, mas no vou me aposentar de danar. Tenho projetos de dana e de teatro. Estando bem, no quero parar de danar e tambm atuar. E tenho meu trabalho frente da Coordenao de Dana da Fundao Cultural de Curitiba, onde quero continuar desenvolvendo vrios projetos, principalmente os que envolvam a populao de periferia. Quero aliar a tudo isso minha formao em Administrao de empresas e de pessoas. Mas difcil deixar para trs uma vida...

    Comecei muito cedo no bal. Com 14 anos, j estagiava e viajava com o Bal Guara. Arte uma coisa que a gente no escolhe. ela que chama, que pega voc.

    Voc sofreu com a rigidez do bal clssico?

    No sofri com o bal, felizmente. Lgico que temos dores a vida toda, mas isso normal para quem trabalha com o corpo. Quem vai danar clssico ou contemporneo tem que ter sade fsica e mental. Sobrevive quem tem cabea boa. uma profisso em que a tendncia ao isolamento marcante... A maioria acaba tendo como maior companheiro o cachorro. Eu sempre vi isso como uma armadilha e decidi formar famlia e ter filhos. Sendo de famlia italiana no poderia ser muito diferente. E meus filhos

    acompanharam muito tempo da minha carreira. Dancei at o quinto ms de gravidez e fiz aula at o oitavo. Os bebs j estavam matriculados em creches antes mesmo de nascer. s vezes as bailarinas me ajudavam e se revezavam cuidando da Isadora e do Guilherme.

    Como voc classificaria o momento atual da dana no Brasil?

    O Brasil evoluiu. Quando comecei s tinha companhias estatais. De iniciativa privada s havia o Bal Estgio. Hoje se v vrias companhias se mantendo sem ser com recursos pblicos. Mas um nmero pequeno para o tamanho do Brasil. O mais importante as pessoas terem acesso e isso ainda um problema. Dana mexe muito com as pessoas. uma atrao natural. E isso muito mal explorado, por exemplo, pelas empresas.

    E o momento da dana no Paran?

    Nos meus 35 anos de carreira sofri muito com mudanas de governo, falta de continuidade e as tentativas para no perder o que foi conquistado, aquilo que era vivo, pulsante. Foi essa a maior dificuldade. Mas agora estamos retomando o que foi sucateado ao longo de anos.

    As pessoas me param na rua e algumas comeam a chorar quando lembram do Grande Circo Mstico.

    ENTREVISTA

    ELEONORA GRECAFotos: Acervo Fundao Teatro Guara

  • 6 CURITIBA APRESENTA : : OUTUBRO 2011 CURITIBA APRESENTA : : OUTUBRO 2011 7

    Otto Leopoldo Winck um carioca que se radicou em Curitiba e fez da cidade um local para chamar de seu. Aqui, empreendeu percurso literrio que chama ateno do Brasil. Com o romance Jaboc, Otto ganhou o Prmio Nacional da Academia de Letras da Bahia, em 2005. Agora, ele compartilha os seus conhecimentos com os interessados em jornalismo cultural e crtica literria nessa iniciativa original idealizada pela Fundao Cultural de Curitiba.

    OFICINA JORNALISMO CULTURAL E CRTICA LITERRIA COM OTTO LEOPOLDO WINCk Data: 5, 19 e 26 de outubro | Horrio: 19h s 22h Local: Palacete Wolf Inscrio: gratuita

    O escultor aquele que desenha no espao, e o tridimensional, uma vez realizado, traz referncias mltiplas, de espao, de tempo, e possvel perceber e sentir a obra at mesmo de olhos fechados. Tudo isso, e bem mais, poder ser conferido nessa mais do que merecida homenagem a Joo Turin, Zaco Paran e Erbo Stenzel, nossos expressivos escultores.

    HOMENAGEM AOS TRS ESCULTORES JOO TURIN, ZACO PARAN E ERBO STENZEL Data: at 6 de novembro | Horrio: 9h s 18h (2 a 6 feira) e 10h s 16h (sbado e domingo) Local: Casa Joo Turin | Ingresso: gratuito

    O fenmeno do pblico infantojuvenil no precisa ficar restrito apenas s salas de cinema: boa programao, em qualquer rea, sempre capta a ateno desse pblico.

    TEATROARTES VISUAIS

    LITERATURA

    A Companhia Brasileira de Teatro, de Curitiba, emocionou o Brasil ao montar e encenar Vida, pea que diz muito sobre o ser humano a partir do imaginrio e o legado de Paulo Leminski. Agora, o mesmo elenco est em cartaz no Novelas Curitibanas com Isso Te Interessa?, outra experincia dramtica contempornea que valoriza a palavra e estimula a reflexo.

    ISSO TE INTERESSA?Data: at 16 de outubroHorrio: 20h (5 a domingo)Local: Teatro Novelas CuritibanasIngresso: gratuito

    MSICA

    A srie Solo Msica apresenta no palco do Teatro da Caixa Cultural alguns dos mais expressivos artistas brasileiros e, no dia 11 de outubro, traz o incomparvel percussionista Marcos Suzano. Ele reinventou as possibilidades do pandeiro. Recentemente, percorreu e comoveu o Brasil ao lado de Vitor Ramil. Mas o talento de Suzano j se evidenciou, e comprovou, quando ele acompanhou talentos como Mar