of 155/155
Título: SAP TR Menu Path: Desenho da Configuração: Razão da Configuração: Definir países FI Opções globais >Definir países Não Definir países FI OY01 Não FI OY03 Não FI OB07 Não FI OBBS Não FI OB08 Não MM CUNI Não MM OY05 Não Prerequisitos de Configuração: Dep. Centro / Divisão Opções globais >Definir países >Definir países No modelo standard já vem configurado o País " BR ", no entanto temos que definir quais as moedas que serão utilizadas, ou seja, moeda de indexação (UFIR) e moeda forte (USD). Para esta configuração primeiramente temos criar o codigo da moeda, conforme configuração Esta configuração é necessária para as conversões automáticas dos documentos contabeis para as moeda de indexação e moeda forte. Verificar códigos de moeda Opções globais >Moedas >Verificar códigos de moeda Nesta transação estão definidos todos os códigos de moeda que se pode utilizar no sistema. A definição do código da moeda, está diretamente relacionado com o Pais onde esta localizada a empresa, para o Brasil estamos adotamos o seguinte critério: 10 - Moeda Local --> Real moeda do Brasil, definida pela sigla "BRL" 40 - Moeda Forte --> A opção foi pelo Dolar, Foi necessário criar a moeda UFIR que não existia no sistema standard. Foi definido que para moeda forte iremos usar o Dolar (USD) e para moeda índice usaremos a UFIR, mais não estaremos ativando a conversão da moeda índice, devido a não termos informação oficial do governo qual seria a moeda. Para atendimento do US-GAAP e tendo em vista a utilização do Módulo de Ativo Fixo AM, foi necessário criar a moeda Verificar categorias de taxa de câmbio Opções globais >Moedas >Verificar categorias de taxa de câmbio A categoria de taxa de câmbio define como será convertida a moeda. Para cada categoria de taxa de câmbio efetivamente utilizada no sistema é necessário cadastrar a taxa de conversão que será utilizada. Novas entradas > CgC : 0011 Utilização: Taxa fixa dolar final Moeda base: não informar Não informar mais nenhum campo. Gravar > As categorias de taxa de câmbio que serão utilizadas no projeto são: M - para todas as conversões reais P - usada para planejamento de custos T - Conversão standard p/planej Tendência N1 - Conversão standard p/planej Negociado 1 N2 - Conversão standard p/planej Negociado 2 definiu-se que todas as categorias teriam BRL como moeda base. Assim só é necessário cadastrar a taxa entre as moedas estrangeiras para BRL. Todas as conversões necessárias são realizadas a partir destas taxas. Exemplo: GBP (Libra Esterlina) --> USD (Dólar USA) = GBP --> BRL * 1/(USD --> BRL ) Deverár ser utlizada também a categoria "0011", para utilização específica para o Módulo de LC, tendo em vista as Sociedades Internacionais. Definir fatores de conversão para conver Opções globais >Moedas >Definir fatores de conversão para conversão de moeda O standard do SAP traz várias moedas, deveremos cadastrar as conversões das moedas que deveremos utilizar. O fator de conversão serve para determinar qual a paridade em ordem de grandeza entre as moedas. Assim a Lira Italiana deve ter uma taxa de 1000: 1 com o dólar porque permitira definir a taxa de conversão entre as duas moedas usando um maior numero de algarismos significativos ( 1 : 0,98350 ao invés de 1:0,00098). É necessário cadastrar um fator de conversão para toda a combinação de categoria de taxa de câmbio e moeda que se pretenda utilizar no sistema. Para esta conversão temos que ter configurado antes na transação OY03 - Verificar código de Moeda, as moedas BRL, USD e UFIR, ver configuração 010015010, assim como as categorias de câmbio: 010015020, transação OB07. Para atendimento do US- GAAP e tendo em vista a utilização do Módulo de Ativo Fixo - AM, foi necessário criar a moeda RA$ = REAIS ADR. e Esta configuração é necessaria para a conversão das moedas com as quais a Empresa definiu que ira trabalar. No mínimo é necessário cadastrar os fatores de conversão entre Moeda do Pais, Moeda Forte e Moeda Índice. Como BRL é moeda base para qualquer outra moeda só será necessário cadastrar a relação entre esta e o BRL (a princípio de XXX para BRL E de BRL para XXX). Para as categorias planejadas basta estabelecer a taxa entre USD e BRL (de USD para BRL E de BRL para USD). Possivelmente esta configuração terá de ser revista para países fora do Brasil onde será necessário cadastrar a relação entre estas moedas e o BRL. Basicamente, para a categoria M que será usada para conversão de valorer reais (reais em oposição a planejado) temos as moedas BRL, USD e UFIR na paridade de 1 X 1, isto significa que teremos uma conversão unitária de moeda, ou seja: Entrar taxas de câmbio Opções globais >Moedas >Entrar taxas de câmbio Esta configuração servirá para as conversões das moedas com as quais a empresa ira trabalhar. A tabela deverá ser atualizada toda vez que houver variação entre uma moeda passível de ser transacionada pela empresa e a moeda base = BRL. Só é necessário cadastrar a taxa de câmbio das diversas moedas para BRL. Todas as outras taxas são derivadas a partir desta configuração, já que BRL é a moeda base de todas as categorias de taxa As moedas forte e índice deverão estar criadas na empresa conforme TCOE's ns. 010015010; 010015015; 010015020; 010015025; 010015030 e 010015035. Necessário para que os documentos contábeis, tenham seus valores convertidos em moeda forte ou moeda índice conforme a apresentação que se deseja fazer. ATENÇÃO: Alguma configuração adicional foi necessária para evitar que um erro em MM/SD fosse gerado quando se entrava transações em moeda estrangeira. Esta configuração esta destacada abaixo. Verificar unidades de Opções globais >Verificar unidades de medida Use esse roteiro para Verificar as Unidades de Medidas Atualizar o Opções globais >Atualizar o

58119445 Relacao Transacoes SPRO Configuracao

  • View
    91

  • Download
    15

Embed Size (px)

Text of 58119445 Relacao Transacoes SPRO Configuracao

Ttulo:

SAP

TR

Menu Path:

Desenho da Configurao:

Prerequisitos de Configurao:

Razo da Configurao:

Dep. Centro Comentrio / Diviso No No

Definir pases Definir pases

FI FI

OY01

Opes globais >Definir pases Opes globais >Definir pases >Definir pases

No modelo standard j vem configurado o Pas " BR ", no entanto temos que definir quais as moedas que sero utilizadas, ou seja, moeda de indexao (UFIR) e moeda forte (USD).

Verificar cdigos de moeda

FI

OY03

Opes globais >Moedas >Verificar cdigos de moeda

Verificar categorias de taxa de cmbio

FI

OB07

Nesta transao esto definidos todos os cdigos de moeda que se pode utilizar no sistema. A definio do cdigo da moeda, est diretamente relacionado com o Pais onde esta localizada a empresa, para o Brasil estamos adotamos o seguinte critrio: 10 - Moeda Local --> Real moeda do Brasil, definida pela sigla "BRL" 40 - Moeda Forte --> A opo foi pelo Dolar, definida pela sigla "USD" 50 - Moeda ndice -->Foi cadastrada a UFIR que era o ltimo fator de indexao utilizado Opes globais >Moedas >Verificar categorias de A categoria de taxa de cmbio define como ser convertida a moeda. Para taxa de cmbio cada categoria de taxa de cmbio efetivamente utilizada no sistema necessrio cadastrar a taxa de converso que ser utilizada. Novas entradas > CgC : 0011 Utilizao: Taxa fixa dolar final Moeda base: no informar No informar mais nenhum campo. Gravar >

Para esta configurao primeiramente temos criar o codigo da moeda, conforme configurao 010011 e transao OY03.

Esta configurao necessria para as converses automticas dos documentos contabeis para as moeda de indexao e moeda forte.

Foi necessrio criar a moeda UFIR que no existia no sistema standard. No Foi definido que para moeda forte iremos usar o Dolar (USD) e para moeda ndice usaremos a UFIR, mais no estaremos ativando a converso da moeda ndice, devido a no termos informao oficial do governo qual seria a moeda. Para atendimento do US-GAAP e tendo em vista a utilizao do Mdulo de Ativo Fixo AM, foi necessrio criar a moeda RA$ = Reais ADR. Na transao OBBS, foi feita a paridade : BRL para RA$ = 1; RA$ para BRL = 1. As categorias de taxa de cmbio que sero utilizadas no projeto so: No M - para todas as converses reais P - usada para planejamento de custos T - Converso standard p/planej Tendncia N1 - Converso standard p/planej Negociado 1 N2 - Converso standard p/planej Negociado 2 definiu-se que todas as categorias teriam BRL como moeda base. Assim s necessrio cadastrar a taxa entre as moedas estrangeiras para BRL. Todas as converses necessrias so realizadas a partir destas taxas. Exemplo: GBP (Libra Esterlina) --> USD (Dlar USA) = GBP --> BRL * 1/(USD --> BRL ) Deverr ser utlizada tambm a categoria "0011", para utilizao especfica para o Mdulo de LC, tendo em vista as Sociedades Internacionais. Essa categoria utilizar o cotao do ltimo dia de final de ms. Dever ser informado para o primeiro dia do ms que est sendo encerrado. Por exemplo: Para converso da Moeda ARS = peso argentino, o valor do peso a ser informado aquele referente (por exemplo) ao dia 30.04.2000, mas dever ser informado a partir de 01.04.2001 na transao OB08. necessaria para a converso das moedas com as quais a Empresa No Esta configurao definiu que ira trabalar. No mnimo necessrio cadastrar os fatores de converso entre Moeda do Pais, Moeda Forte e Moeda ndice. Como BRL moeda base para qualquer outra moeda s ser necessrio cadastrar a relao entre esta e o BRL (a princpio de XXX para BRL E de BRL para XXX). Para as categorias planejadas basta estabelecer a taxa entre USD e BRL (de USD para BRL E de BRL para USD). Possivelmente esta configurao ter de ser revista para pases fora do Brasil onde ser necessrio cadastrar a relao entre estas moedas e o BRL. Basicamente, para a categoria M que ser usada para converso de valorer reais (reais em oposio a planejado) temos as moedas BRL, USD e UFIR na paridade de 1 X 1, isto significa que teremos uma converso unitria de moeda, ou seja: BRL x UFIR BRL x USD UFIR x BRL USD x BRL BRL x RA$ RA$ x BRL para que os documentos contbeis, tenham seus valores convertidos em Necessrio No

Definir fatores de converso para conver

FI

OBBS

Opes globais >Moedas >Definir fatores de converso para converso de moeda

O standard do SAP traz vrias moedas, deveremos cadastrar as converses das moedas que deveremos utilizar. O fator de converso serve para determinar qual a paridade em ordem de grandeza entre as moedas. Assim a Lira Italiana deve ter uma taxa de 1000: 1 com o dlar porque permitira definir a taxa de converso entre as duas moedas usando um maior numero de algarismos significativos ( 1 : 0,98350 ao invs de 1:0,00098). necessrio cadastrar um fator de converso para toda a combinao de categoria de taxa de cmbio e moeda que se pretenda utilizar no sistema.

Para esta converso temos que ter configurado antes na transao OY03 - Verificar cdigo de Moeda, as moedas BRL, USD e UFIR, ver configurao 010015010, assim como as categorias de cmbio: 010015020, transao OB07. Para atendimento do US-GAAP e tendo em vista a utilizao do Mdulo de Ativo Fixo - AM, foi necessrio criar a moeda RA$ = REAIS ADR. e tambm a moeda UFIR A paridade de BRL para RA$ e RA$ para BRL, igual a 1. A paridade de BRL para UFIR e UFIR para BRL, igual a 1.

Entrar taxas de cmbio FI

OB08

Opes globais >Moedas >Entrar taxas de cmbio

Verificar unidades de medida Atualizar o calendrio

MM MM

CUNI OY05

Opes globais >Verificar unidades de medida Opes globais >Atualizar o calendrio

Esta configurao servir para as converses das moedas com as quais a empresa ira trabalhar. A tabela dever ser atualizada toda vez que houver variao entre uma moeda passvel de ser transacionada pela empresa e a moeda base = BRL. S necessrio cadastrar a taxa de cmbio das diversas moedas para BRL. Todas as outras taxas so derivadas a partir desta configurao, j que BRL a moeda base de todas as categorias de taxa de cmbio usadas pelo projeto. A principo a atualizao ser diria, a partir de uma interface da EG. Use esse roteiro para Verificar as Unidades de Medidas

As moedas forte e ndice devero estar criadas na empresa conforme moeda forte ou moeda ndice conforme a apresentao que se deseja fazer. TCOE's ns. 010015010; 010015015; 010015020; 010015025; 010015030 ATENO: e 010015035. Alguma configurao adicional foi necessria para evitar que um erro em MM/SD fosse gerado quando se entrava transaes em moeda estrangeira. Esta configurao esta destacada abaixo.

No No

Definir caract.exibio de campos relati

PP

SHD0

Opes globais >Caractersticas de exibio de campos >Definir caract.exibio de campos relativas a transaes Estrutura da empresa >Definio >Contabilidade As sociedades so os elementos hierrquicos que definem o nvel mnimo financeira >Atualizar sociedade ao qual se pode fazer eliminao no mdulo de FI-LC (Consolidao Legal). Em geral tem relao 1:1 com as empresas definidas no FI-GL (Contabilidade Geral - Razo). Cada Empresa criada em FI-GL dever tambm ser criada no LC como Sociedade. Estrutura da empresa >Definio >Contabilidade Empresas so as estruturas organizacionais do SAP que permite extrair financeira >Definir, copiar, eliminar, verificar todos os livros necessrios para a contabilizao legal. empresa Estrutura da empresa >Definio >Contabilidade Diviso so cdigos de cadastramento utilizados para identificaes das financeira >Atualizar diviso unidades existentes e para associao com sua respectiva matriz (empresa). Pode-se extrair relatrios contbeis por diviso. Estrutura da empresa >Definio >Contabilidade rea Funcional um elemento organizacional de uso facultativo na financeira >Atualizar rea de funo Contabilidade que permite trazer alguma caracterstica tpica dos Centros de Custos, para uso em relatrios em Report Painter/Writer ou para uso nos mdulos FI-GL e FI-LC.

Devem j ter sido cadastrados: Depurao das telas relativas s transaes MF40, MF4A, MF4U e CO15 material, centro, Dep. receptor, lote receptor, verso de produo, ordem de produo, linha de produo

No

Atualizar sociedade

FI

OX15

Definir, copiar, eliminar, FI verificar emp

OX02

Para cada empresa cuja contabilidade obtida no prprio SAP foi criada uma sociedade No com o mesmo cdigo da empresa. Para as empresas cuja a contabilizao somente informada por uma interface de saldo contbil ao final do ms foi criada uma sociedade (999999) para agrupar todas estas empresas. Conforme as empresas forem sendo incorporadas para o SAP o novo cdigo deve ser criado e a associao com o novo cdigo estabelecida. As empresas Antarticas esto definidas. Grande parte das empresas empresa "x" foram No identificadas e tam0bm includas, porm existe a necessidade de se verificar a necessidade da incluso de novas empresas dentro do SAP, a fim de que todas sejam consolidadas e tambm da verificao dos dados j includos das empresas empresa "x". Foram definidas atravs da Entidade Global (EG) os novos cdigos para as unidades Sim empresa "x". So atravs desses cdigos associados as unidades que efetuam-se todos os registros contbeis e fiscais. Foram definidas 7 reas funcionais (este atributo ser derivado diretamente do campo tipo No de centro de custo, no cadastro do centro de custo) para o projeto: ADM Administrativo CDCM Comercial - CDD CDDI Distribuio - CDD COML Comercial DIST Distribuio MOD Direto MOI Indireto Estamos configurando uma nica rea de contabilidade de custos para que possamos No consolidar todas as operaes contbeis gerenciais de todo o grupo empresa "x". A moeda da rea de contabilidade de custos ser USD. No No

Atualizar diviso

FI

OX03

Atualizar rea de funo FI

OKBD

Definir, copiar, eliminar, CO verificar re Atualizar rea de CO resultado Determinar nvel de MM avaliao Definir, copiar, eliminar, MM verificar cen

OX06

KEP8 OX14 OX10

Estrutura da empresa >Definio >Controlling >Definir, copiar, eliminar, verificar rea contabil.custos Estrutura da empresa >Definio >Controlling >Atualizar rea de resultado Estrutura da empresa >Definio >Logstica geral >Determinar nvel de avaliao Estrutura da empresa >Definio >Logstica geral >Definir, copiar, eliminar, verificar centro - Definir Centros - Copiar, eliminar, verificar Centros (escolher esta opo) Estrutura da empresa >Atribuio >Logstica geral >Atribuir centro/rea avaliao - setor atividade -> diviso Estrutura da empresa >Definio > Logstica geral >Definir, copiar, eliminar, verificar setor de atividades > Definir setor de atividade

Selecionar ao Atualizar rea de contabilidade de custos. Clicar no boto Plano de contas deve estar criado. Selecionar. Clicar no boto Novas Entradas. Preencher a tela conforme abaixo.

Atribuir centro/rea avaliao - setor a Definir setor de atividade

SD

OMJ7

A criao de Centros deve ser feita em duas etapas: a) Copiar, eliminar, verificar Centros b) Definir Centros Na etapa 'a' cria-se o centro como cpia de um centro standard e na opo 'b' faz-se atualizao do centro, ou seja, atualiza-se o nome e os dados cadastrais.

Definir hierarquia.

Centro um local de trabalho e determina onde os materiais sero armazenados.

Sim

Sim

SD

OVXB

O setor de atividade representa uma linha de produtos (tipo de produto na EG) comercializada pela empresa. Ele associado ao material no cadastramento dos dados bsicos do mesmo e utilizado, entre outras coisas, para determinar a diviso e o esquema de preos. So exemplo de setores de atividade: cerveja, refrigerante, concentrado, extrato, agua, gases, malte, xarope simples, isotonico, agua mineral, cha, aguardente, materiais, produto em processo e sub-produto.

No h.

Ela necessria para o cadastramento de materiais e na determinao de diviso e de esquema de clculos, entre outras.

No

Definir organizao de vendas

SD

OVX5

Definir canal de distribuio

SD

OVXI

Estrutura da empresa >Definio > Vendas e c No h. distribuio > Definir, copiar, eliminar, verificar organizao de vendas > Definir organizao de vendas Estrutura da empresa >Definio >Vendas e Canais de Distribuio so usados para definir os tipos de clientes No h. distribuio >Definir, copiar, eliminar, verificar disponveis para distribuir os produtos de uma empresa. canal de distribuio > Definir o canal de distribuio A configurao do canal de distribuio foi feita de acordo com os tipos de clientes existentes no cadastro da EG Clientes e est vinculada ao cliente no mestre de clientes. O atendimento dos clientes pode ser feito atravs de vrios canais de distribuio de uma organizao de vendas Estrutura da empresa >Definio >Administrao Use esse roteiro para criar os depsitos existentes nos centros definidos de materiais >Atualizar depsito para a Empresa.

S possvel efetuar vendas atravs da OV.

No

As vendas devem ser sempre realizadas atravs de um canal de distribuio.

No

Atualizar depsito

MM

OX09

Sim

Automtico pela cpia de Centros

Atualizar organizao de compras Definir local de expedio

MM

OX08

Estrutura da empresa >Definio >Administrao Teclar "Novas Entradas". Criar organizaes de compras de materiais >Atualizar organizao de compras Estrutura da empresa >Definio >Logistics O local de expedio representa o nvel organizacional mais alto da No h. Execution >Definir, copiar, eliminar, verificar local expedio. Um local de expedio pode ser um local onde as remessas so de expedio > Definir local de expedio processadas ou um grupo de funcionrios responsvel pelo atendimento inicial do veculo. Pontos de expedio no so associados a unidades organizacionais destinadas a produo ou armazenamento. Sendo assim, pontos de expedio podem ser definidos para mais de um centro Foi definido que para cada centro deve ser criado um local de expedio com mesmo cdigo e nome do centro. Locais que no utilizam a funcionalidade de emisso de NF no necessitam de local de expedio. Estrutura da empresa >Definio >Logistics Execution >Atualizar local de carga

Definir as organizaes de compra.

No

SD

OVXD

Toda remessa / fornecimento tem origem em um local de expedio determinado

Sim

Atualizar local de carga SD

OVX7

Criar apenas para os locais de Possibilitar ao usurio colocar o local de carga no SAP para a gerao da ABAP QUERY No expedio que so de Fbricas. No de grade horrio do produto acabado podem ser criados para os CDD's As organizaes de transporte devem ser criadas com mesmo cdigo e Criao dos Centros pelo MM. As nome dos centros. necessrio uma organizao de transporte para cada organizaes de transporte devem centro. Os CD no necessitam de organizao de transporte. ser criadas com mesmo cdigo e nome dos centros. necessrio um Na tela "Modificar viso locais de organizao do transporte": sntese, organizao de transporte para cada efetue o seguinte procedimento: centro. O objetivo do sistema de transporte criar funes para planejamento e processamento de transporte. Os locais de organizao de transporte, no fazem parte de nenhuma hierarquia especfica. O SAP no um pacote de planejamento de transporte, mas est desenvolvendo funcionalidades que suporte esta funo. Sim

Atualizar local de org do SD transporte

OVXT

Estrutura da empresa >Definio >Logistics Execution >Atualizar local de organizao do transporte

Atribuir empresa sociedade

FI

OX16

1 - Clique no boto "Novas Entradas"; 2 - Digite cdigo, nome da organizao de transporte e defina a empresa a qual ele estar ligado (a empresa deve ser a mesma que est ligada ao centro); 3 - Clique no cone "Enter" e em seguida, aparecer a tela "Processar endereo"; 4 - Na tela "Processar endereo", digite o pas, regio (regio o estado da organizao de transporte). O fuso horrio e o dom. fiscal aparecero automaticamente; 5 - Aps os procedimentos acima, clique no cone "Gravar (Ctrl+S)". Estrutura da empresa >Atribuio >Contabilidade Cada sociedade pode ser atribuda a uma ou mais empresas. Sempre Ter definido as empresas e as financeira >Atribuir empresa - sociedade lembrando que o conceito de empresa til em FI-GL (contabilidade geral - sociedades. razo) e define as unidades que devem atender aos requisitos legais de apurao de balano e obteno dos livros fiscais e as sociedades so estruturas organizacionais usadas no FI-SL (Special Purpose Ledger - no utilizada neste projeto) ou no FI-LC (Consolidao Legal). As sociedades so a unidade mnima a partir da qual possvel fazer eliminaes. Estrutura da empresa >Atribuio >Controlling >Atribuir empresa - rea de contabilidade de custos Estrutura da empresa >Atribuio >Controlling >Atribuir rea de contabilidade custos - rea de resultado Estrutura da empresa >Atribuio >Logstica geral >Atribuir centro - empresa Estrutura da empresa >Atribuio >Vendas e distribuio >Atribuir organizao de vendas empresa Estrutura da empresa >Atribuio >Vendas e distribuio >Atribuir canal de distribuio organizao de vendas Estrutura da empresa >Atribuio >Vendas e distribuio >Atribuir setor de atividade organizao de vendas Estrutura da empresa >Atribuio >Vendas e distribuio >Formar rea de vendas Entrar na transao, selecionar a AC01, Clicar no boto "Atribuir Empresa(s)", selecionar o boto "Novas entradas", selecionar as empresas : 081, 083, 084, 085 e 086. Clique no boto "Salvar"

Cada empresa gerida dentro do SAP ter uma nica sociedade associada. As empresas No geridas fora do SAP estaro associadas a uma nica sociedade (999999) e conforme forem sendo incorporadas ao SAP devem ter um cdigo prprio para a sociedade e serem reassociadas.

Atribuir empresa - rea CO de contabilidade

OX19

Criar a ACC (COE 015010015010), Definir quais as empresas que tero suas operaes contbeis/gerenciais consolidadas No Criar Empresas, Atribuir empresa a numa nica rea de contabilidade de custos. Toda nova empresa que for criada deve ser Plano de Contas, Atribuir Empresa a associada a rea de contabilidade de custo AC01. variante de exerccio No

Atribuir rea de contabilidade custos -

CO

KEKK

Atribuir centro - empresa MM Atribuir organizao de SD vendas - empresa

OX18 OVX3

Use esse caminho para atribuir os centros a empresa. Para que voc possa realizar suas vendas, necessrio atribuir uma empresa a uma organizao de vendas. Atribuimos uma organizao de vendas para cada empresa do grupo empresa "x". Numa organizao de vendas, o cliente pode ser atendido por diversos canais de distribuio. Foram atribuidos todos os canais de distribuio (tipos de clientes, conforme cadastro da E.G.) para cada organizao de vendas. Um setor de atividades representa um grupo de produtos. Podemos atribuir vrios setores de atividades a uma organizao de vendas. A formao da rea de vendas associa o canal de distribuio e o setor de atividade de uma organizao de vendas. No caso empresa "x", atribuimos todos os setores de atividades a cada um dos canais de distribuio.

Sim Sim

Atribuir canal de distribuio - organiz

SD

OVXK

No

Atribuir setor de atividade - organiza

SD

OVXA

A atribuio dos setores de atividades permite que as organizaes de vendas efetuem as No operaes de vendas dos diversos tipos de produtos. No

Formar rea de vendas SD

OVXG

Atribuir organizao de SD vendas - canal d

OVX6

Estrutura da empresa >Atribuio >Vendas e distribuio >Atribuir organizao de vendas canal distribuio - centro Estrutura da empresa >Atribuio >Vendas e distribuio >Classificao contbil da diviso >Definir regras por rea de vendas

Definir regras por rea de vendas

SD

OVF2

Como a Org. de Vendas no uma entidade legal, para realizarmos uma venda, preciso atribuir o canal de distribuio (tipo de cliente-EG) a um centro (fbrica - que possui CNPJ). Cada organizao de vendas pode vender a partir de diversos centros e por vrios canais de distribuio. Esta configurao serve para o sistema determinar a diviso, aqui so As empresas e setores de atividade definidas as regras pelas reas de vendas. As combinaes possiveis para devero estar cadastrados. inferncia do campo diviso podero ser provenientes das seguintes regras: 001 - Determinar diviso com base no centro, rea de atividade 002 - Determinao da Diviso com base na rea de Vendas 003 - Deteminar Diviso apartir da organizao de Vendas, canal de distribuio, setor de atividade Nesta configurao devero ser relacionados os Centros criados por MM, com as Divises respectivas.

Sim

Na determinao poder ser definida a diviso para: - Uma combinao entre o centro e o setor de atividade, ou , - Uma combinao para a rea de vendas Foi escolhida sempre a opo 1, j que a diviso (que a grosso modo representa uma "filial") poderia ser obtida apenas pelo Centro.

No

Atribuir diviso - centro - SD setor de ati

OVF0

Estrutura da empresa >Atribuio >Vendas e distribuio >Classificao contbil da diviso >Atribuir diviso - centro - setor de atividade

Os Centros devero estar criados por No projeto devero ser relacionadas as Divises aos respectivos Centros. Poder existir Sim MM. mais de um Centro por Diviso. Por exemplo: Centro 951 est vinculado a Diviso CAP As Divises devero estar criadas USP. por FI. Os Setores de Atividade (SA) devero estar criados por SD. CUIDADO: Ao fazer qualquer modificao ou inserir novas entradas nesta tabela deve-se executar o programa RM07CUGB para que elas tenham efeito !!!!!!!!!!!! Esta configurao permite que uma organizao de compras atribuda a uma empresa somente compre para aquela empresa. Usaremos a atribuio para centros e no para empresa, uma vez que todas as organizaes compraro para todas as empresas. Cadastro das Organizaes de Compra e dos Centros. Vincular os centros a Organizao de Compras. No

Automtico pela cpia de Centros

Atribuir organizao de MM compras - empres

OX01

Estrutura da empresa >Atribuio >Administrao de materiais >Atribuir organizao de compras empresa Estrutura da empresa >Atribuio >Administrao Todos os Centros devero ser vinculados a Organizao de Compras 10 de materiais >Atribuir organizao de compras - Compras Nacional. centro Para as Organizaes Regionais devero ser vinculados somente os Centros para a qual a mesma vai efetuar compras. Estrutura da empresa >Atribuio >Administrao de materiais >Atribuir organizao de compras standard - centro Estrutura da empresa >Atribuio >Administrao de materiais >Atribuir org.compras de referncia organizao de compras Estrutura da empresa >Atribuio >Logistics Execution >Atribuir local de expedio - centro Esse roteiro ir mostrar como relacionar locais de expedio a centros. 1- Cada centro, ter um local de expedio. Como o local de expedio ser criado com o mesmo cdigo e nome do centro, segue-se a regra de relacionar cada centro com o local de expedio de mesmo cdigo. 2 - Marque o centro que voc deseja associar ao local de expedio, dando um clique na linha correspondente a este centro. Clique no boto "Atribuir" na barra de ferramentas. Isto far que aparea a lista de locais de expedio que podem ser atribudos

Atribuir organizao de MM compras - centro

OX17

Sim

Automtico pela cpia de Centros

Atribuir organizao de MM compras standard Atribuir org.compras de MM referncia - org

OMKI

Sim

Automtico pela cpia de Centros

OMKJ

Esta transao permite que as condies da organizao de compra de referncia em No outras organizaes de compra. Alm disso, as diversas organizaes de compra podem acessar os contratos da organizao de compras de referncia. Necessrio criao de centros pelo MM, locais de expedio pelo SD e atribuir organizao de vendas canal de distribuio - centro. CD no tero local de expedio , porm dever ser configurado e atribudo aos devidos centros, pois caso contrrio no haver como emitir as Notas de Remessas. Um local de expedio pode ser der definido para vrios centros.Cada centro, ter um Sim local de expedio. Como o local de expedio ser criado com o mesmo cdigo e nome do centro, segue-se a regra de relacionar cada centro com o local de expedio de mesmo cdigo. Para novos centros criados por cpia devem feitos trs passos: OVXC Atribui o novo centro / OVL2 - Determina o local para os novos centros / OVXC Elimina a atribuio antiga.

Atribuir local de expedio - centro

SD

OVXC

Introduzir contas na estrutura do balan

FI

OB58

Componentes vlidas para todas as aplicaes >Unio Monetria Europia - Euro >Converso de moeda interna >Preparar >Preparativos na contabilidade financeira (FI) >Preparativos na contabilidade financeira (FI-AP/AR/GL) >Contas para diferenas de arredonda Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Intervalos numerao Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Ctg.nota fiscal Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Filial CGC >Criar

Nesta configurao iremos montar uma estrutura de Balano apropriando as contas do plano de contas (PCAB) ao modelo de Balano definido para o Grupo empresa "x", compreendendo Ativo, Passivo e Resultado.

Elaborao de demonstrativo de Balano que dever compor a documentao do encerramento do perodo /exerccio, poder ser emitido demonstrativos pr Empresa ou Diviso.

No

Intervalos numerao

SD

J1BE

Foi criado o seguinte intervalo de 0000000001 a 9999999999

A numerao de documento de nota fiscal ser atribuda internamente, ou seja, automaticamente pelo sistema, obedecendo os intervalos determinados. Criar categoria de nota fiscal especfica para notas fiscais de servios. Foi criada a categoria Z1 - Fatura - Servios, com cpia da categoria E1.

No

Ctg.nota fiscal

MM

SPRO

Use esse roteiro para criar categorias de nota fiscal.

No

Criar Filial

MM

SPRO

Use esse caminho para criar uma Filial. Para cada Filial designado um CGC.

Sim

Atribuir filial CGC

MM

SPRO

Code NBM

MM

SPRO

Criar Code NBM

MM

SPRO

Atribuir Code NBM a grupo de materiais

MM

SPRO

Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Filial CGC >Atribuir filial CGC Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Code NBM Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Code NBM >Criar Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Code NBM >Atribuir Code NBM a grupo de materiais Contabilidade Financeira > Op.bsicas Cont.Financeira > IVA > Calculo > Op.p/calculos impostos no Brasil > Taxas de imposto > IPI normal Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >CFOP >Definio Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >CFOP >Determinao entrada/devolues Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >CFOP >Determinao sada/devolues Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Sada >Formulrio Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Sada >N grupo Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Sada >Intervalo numerao Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Sada >N nota fiscal e extenso do formulrio Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Sada >Condies de sada Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Sada >Condies de sada >Criar Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Sada >Condies de sada >Modificar Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Sada >Condies de sada >Exibir Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Sada >Programas processamento Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Determinao da sada >Tabela de condies >Criar Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Determinao da sada >Tabela de condies >Modificar Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Determinao da sada >Tabela de condies >Exibir

Insire o cdigo Local neg. ao centro corresponde, use o math code para selecinar o cdigo. No caso, o cdigo Local neg e igual ao cdigo Centro, gravar. NBMs criados no desenvolvimento: NBM 0, 4 e 5.

Sim

Esta configurao utilizada para criar cdigos NCM (NBM), referente as alquotas de IPI. No

Use esse roteiro para criar Code NBM

Cadastrar Code NBM

No

No

Taxa de imposto IPI

FI

SPRO

Criar code nbm

Atribuir taxas de imposto IPI (alquotas) aos code nbm criados.

No

Definio de CFOP

MM

SPRO

Cadastrar CFOP

No

Determinao entrada/devolues Determinao sada/devolues Formulrio

MM

SPRO

CFOP cadastrado

Determinar CFOP para entrada mercadorias e devolues respectivas

No

MM

SPRO

SD

SPRO

Foram criadas e/ou alteradas as linhas mostradas na planilha acima. As outras entradas na configurao fazem parte da configurao standard, e no foram alteradas.

CFOP criados

Determinar CFOP para sadas de material e as devolues respectivas

No

Criar formulrio de notas fiscais de entrada e sada

No

N grupo

SD

SPRO

Cadastrar Grupo de N de Notas Fiscais

No

Intervalo numerao NF SD

J1BI

No desenvolvimento foi criado o intervalo n 01, com numerao de 000001 a 999999.

Intervalo de numerao definido para atribuio automtica pelo sistema do nmero da NF.

Sim

N nota fiscal e extenso do formulrio

SD

SPRO

Atribuir um grupo de intervalo de numerao a um formulrio (entrada e sada) referente a Sim um determinado centro.

Condies de sada

SD

J1BF

Criar tabela que determina condies de sada de um formulrio de nota fiscal e seu dispositivo de sada (impressora)

No

Criar

SD

J1BF

No

Modificar

SD

J1BG

No

Exibir

SD

J1BH

No

Programas processamento Criar

SD

J1BJ

No

SD

J1BO

No

Modificar

SD

J1BP

No

Exibir

SD

J1BQ

No

Catlogo campos

SD

J1BR

Sequncias de acesso

SD

J1BK

Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Determinao da sada >Tabela de condies >Catlogo campos Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Determinao da sada >Sequncias de acesso Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Determinao da sada >Tipos de condio Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Determinao da sada >Esquema de mensagem Componentes vlidas para todas as aplicaes >Funes gerais de aplicao >Nota fiscal >Atualizao >Atribuio de grupo de controle de tela Componentes vlidas para todas as aplicaes Incluir caracteristicas na tabela SAP_KKR_CLASS: >Distribuio (ALE) >Definir distribuio de dados >Definir distribuio de dados mestre >Definir - NACIONAL distribuio atravs classes >Atualizar classes - GRUPO_UNIDADE - UNIDADE_NEGOCIO Componentes vlidas para todas as aplicaes >Distribuio (ALE) >Instalar processos empresariais ALE standard >Instalar unidades organizacionais globais >Estabelecer empresas globais SPRO> Componentes vlidas para todas as Link da Empresa Global ao Plano de Contas. aplicaes> Distribuio (ALE)> Instalar processos empresariais ALE standard> Instalar unidades organizacionais globais> Estabelecer empresas globais> Atribuio empresa global>PlContas SPRO> Componentes vlidas para todas as Link Empresa a Empresa Global. aplicaes> Distribuio (ALE)> Instalar processos empresariais ALE standard> Instalar unidades organizacionais globais> Estabelecer empresas globais> Atribuio empresa -> empresa global Componentes vlidas para todas as aplicaes >Distribuio (ALE) >Instalar processos empresariais ALE standard >Instalar unidades organizacionais globais >Estabelecer divises globais IMG> Componentes vlidas para todas as Atribuir a Diviso global Diviso. aplicaes> Distribuio (ALE)> Instalar processos empresariais ALE standard> Instalar unidades organizacionais globais> Estabelecer divises globais> Atribuio de Diviso -> Diviso global Componentes vlidas para todas as aplicaes Clicar em novas entradas, digitar numerao e descrio definida conforme >Componentes de aplicao Internet (IACs) planilha, gravar. >Entrada ordem cliente >Definir grupos de mercadorias

No

No

Tipos de condio

SD

J1BL

No

Esquema de mensagem SD

J1BM

No

Atribuio de grupo de controle de tela

SD

SPRO

No

Atualizar classes

MM

CL01

No

Definir empresas globais

FI

OB72

Permitir ALE entre empresas do grupo empresa "x"

No

Atribuir Empresa Global FI ao Plano de Cont

OBV7

020060030010010 - Estabelecer Empresa Global 020010015010015010025010 - Plano de Contas 015010010020 - Definir, copiar, eliminar, verificar Empresa 20060030010010 - Estabelecer Empresa Global Definio de Diviso. Permitir ALE.

No

Atribuir Empresa a Empresa Global

FI

OBB5

No

Definir divises globais FI

OB93

Sim

Atribuir diviso diviso FI global

OBB7

Definir Diviso. Definir Diviso Global.

Sim

Definir grupos de mercadorias

SD

OMSF

Grupo de mercadorias definida.

Grupo de mercadorias um atributo que damos aos materias no momento da criao para agrupar em familias. Podendo ser utilizado para restringir o escopo de anlise de estoque e, tambm, para localizar um material pela familia que pertena.

No

Verificar e completar parmetros globais

FI

OBY6

Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Empresa >Verificar e completar parmetros globais

Nesta configurao verifica-se todas as configuraes bsicas relacionadas a empresa. Grande parte, seno a totalidade, destas configuraesso realizadas por outras transaes do IMG. Esta transao serve para revisar as configuraes feitas e ver se no se deixou de fazer nada.

015010010020 - Definir, copiar, Esta uma configurao que serve para revisar as configuraes bsicas ao nvel de eliminar, verificar emp empresa. Prefiriu-se realizar as configuraes bsicas nas outras transaes e usar esta 015015010010 - Atribuir empresa - transao apenas como revisor. sociedade 025010010020 - Ativar IRF ampliado 025010015010 - Possibilitar balano de diviso 025010020015 - Atribuir empresa a variante de exerccio 025010025010020 - Atribuir empresa a variantes per. 025010025025010020 - Atribuir variantes de status de campo a empresa 025010025030020 - Propor data valor

No

Ativar IRF ampliado

FI

SPRO

Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Empresa >Ativar IRF ampliado Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Empresa >Preparar clculo por custo de vendas

Provoca a ativao do processamento do IRF - Imposto de Renda na Fonte ampliado por Empresa. No Brasil, esta funcionalidade precisa estar ativada. Para ativar marcar o campo = IRF ampl. Esta configurao serve para ativar alguma substituio feita para reas Funcionais (tambm chamada Clculo de Custo de Vendas). Com a substituio ativada o campo rea Funcional preenchido pela regra determinada na substituio por alguma caracterstica derivada de CO. 025045035040015 - Atualizar substituio (Substituio AREAFUN)

Preparar clculo por custo de vendas

FI

OBBZ

No projeto devero estar ativados os campos de IRF para todas as Empresas do Grupo No (001, 002, 003, 004, 005, 006, 009, 016, 019, 021, 022, 023, 024, 025, 027, 029, 047, 049, 050, 051, 052, 053, 054, 055, 056, 057, 058, 059, 081, 082, 083, 084,085, 086, 088, 097, 098...................... O campo rea Funcional preenchido de acordo com o campo de cadastro de Centro de No Custo: Tipo de Centro de Custo. Assim: Tp.Centro Custo rea Funcional Descrio F MOD Mo de Obra Direta H MOI Mo de Obra Indireta W ADM Administrativo V COML Comercial L CDCM Comercial CD G DIST Distribuio M CDDI Distribuio CD EMPRESAS: 001, 002, 003, 004, 005, 006, 009, 016, 019, 021, 022, 023, 024, 025, 029, 047, 049, 050,051, 052, 053, 054, 055, 056, 057, 058, 059, 081, 083, 084, 085, 086, 088, 097, 098.............. MOMENTO: 5 SUBSTITUIO: AREAFUN DESCRIO: Determinao da area funcional GRAU ATIVAO: 1 ATENO: Se o campo grau de ativao estiver em branco, a regra no estar ativada.

Definir moedas internas FI adicionais

OB22

Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Empresa >Moedas internas adicionais >Definir moedas internas adicionais

O programa S.A,P, permite que se trabalhem em mais de uma moeda. As possveis moedas so: Modelo SAP 10 - Moeda Local Empresa 20 - Moeda da rea de controle (CO) de controle 30 - Moeda do Grupo mandante 40 - Moeda Forte 50 - Moeda ndice 60 - Moeda da Sociedade Sociedade Definio Definido pr Definido na rea Definido no Definido no pais Definido no pais Definido na

Dever ser casdatrada a Empresa pela transao OBY6, conforme configurao 025010010010

Foi definido para as Empresas no Brasil a utilizao das moedas: 10 - local (BRL) e 40 - moeda forte (USD) Para as empresas fora do Brasil esto previstas a utilizao das seguintes moedas: 10 - local (???) , 40 - moeda forte (USD - tem que estar definido assim na definio do pas) e 30 - moeda do grupo (BRL - tem que estar assim definido na definio do mandante produtivo) Ficou de se definir uma terceira moeda para as empresas no Brasil, prevendo a futura utilizao de moeda ndice caso volte a hiper-inflao e haja a necessidade de Correo Monetria (Integral). Foi eleita (mais no configurada) desde j para moeda ndice (UFIR), mais no se sabe se esta ser efetivamente o ndice a ser usado nesta circunstncia. OBSERVAO - Essa configurao deve ser aplicada para todas as empresas cadastradas.

No

No momento do lanamento contbil o sistema registra o valor nas seguintes moedas: 1 - moeda da transao; 2 - moeda local; 3 - moeda forte; e 4 - moeda ndice, que conforme abaixo descrito no iremos cadastrar Definir moedas internas FI adicionais para OBS2 Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Empresa >Moedas internas adicionais >Definir moedas internas adicionais para ledger Os ledgers adicionais de moeda definem os saldos em diferentes moedas. A nica combinao de moedas que no exige a criao de um ledger adiconal para No guardar saldos em moedas estrangeiras usar duas moedas: local e grupo. Com esta combinao o ledger standard suficiente. Para qualquer outra combinao necessrio cadastrar ledgers adicionais. Foi cadastrado o ledger A1 que contempla o par 40 - Moeda Forte 50 - Moeda ndice. Quando for cadastrado empresas em outros pases ser necessrio cadastrar novo ledger que contemple o par: 40 - Moeda Forte e 30 - Moeda do Grupo (Notar que USD deve estar definido como moeda forte no cadastro de pas para o pas desta empresa e BRL deve estar definido como moeda do mandante).

Possibilitar balano de diviso Atribuir empresa a variante de exerccio

FI

OB65

FI

OB37

Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Diviso >Possibilitar balano de diviso Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Exerccio >Atribuir empresa a variante de exerccio Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Doc. >Perodos contbeis >Definir variantes p/perodos de lanamento abertos

Permite elaborar balano, balancete, razo e dirio por Diviso.

Definir variantes FI p/perodos de lanamen

OBBO

Divises criadas conforme hierarquia Foi ativada para todas as empresas do grupo. No do Grupo. Para emitir balano, balancete, razo e dirio por diviso, conforme necessidade da Empresa, esta configurao dever estar ativada. (O campo dever estar marcado). Atribui a determinada Empresa, variante vinculada a um Perodo Contbil, Plano de contas criado e empresas Ser utilizada a variante K4 para as Empresas no BRASIL, que equivale ao perodo legal No de acordo com Exerccio Legal em que a Empresa executa suas atividades. criadas. (12 meses) de acordo com o ano civil, mais 04 (quatro) perodos de ajustes para os Possibilita, tambm, trabalhar com perodos de ajustes extraordinrios (4 lanamentos de Imposto de Renda, ajustes de Auditoria e outros. perodos). Esta configurao utilizada para vincular uma variante que Bloqueia e Deseja-se ter liberdade para abrir e fechar perodos contbeis por empresa. Assim, deve No Desbloqueia os perodos contbeis para a realizao de lanamentos existir uma variante para cada Empresa, isto significa que PARA CADA EMPRESA contbeis para determinada EMPRESA. CRIADA, DEVE-SE CRIAR UMA NOVA VARIANTE !!!

Abrir e fechar perodos de lanamento

FI

OB52

Contabilidade financeira >Opes bsicas da Efetua o bloqueio ou desbloqueio para a realizao de lanamentos COE: 025010025010010 - Definir contabilidade financeira >Doc. >Perodos contbeis em uma Empresa num determinado perodo contbil. Esse variantes p/perodos de lanamento contbeis >Abrir e fechar perodos de lanamento perodo pode ser um ms especfico ou pode ser vrios meses. Pode ser efetuado bloqueio/desbloqueio por ranges de contas especficas, tais como: Estoque (mdulo MM); Contas de Clientes (sub-mdulo AR); Contas de Fornecedores (sub-mdulo AP); Ativo Fixo (mdulo AM); Contas de Razo (mdulo FI-GL). Para se efetuar o bloqueio de um grupo de contas ou um perodo contbil, se faz necessrio informar o prximo ms ou perodo que dever ficar em aberto. Por exemplo: Para encerrar ou bloquear o periodo 01 (janeiro/2000) o usurio tm quem substituir o perodo 1 pelo perodo 2 (fevereiro/2000), e assim sucessivamente. Os periodos das 02 (duas) ltimas colunas, devero ser utilizados para contabilizao de final de exerco - Balano Anual (existem 04 perodos definidos = 13, 14, 15 e 16). So registros contbeis que a Empresa deseja separar na contabilidade, tais como: Ajustes feitos pela Auditoria; Ajustes feitos pela Administrao Central, Ajustes em virtude de Instrues e Normas Legais, Ajustes fiscas de Imposto de Renda e outros. Atribui a uma Empresa uma variante para determinao de perodos contbeis. Assim: Empresa Variante 001 V001 002 V002 003 V003 ... ... 027 V027 029 V029 047 V047 ... ... 081 V081 083 V083 084 V084 085 V085 086 V086 necessria para adicionar ou criar uma faixa de Esta configurao

Foi criada uma variante para cada Empresa do Grupo, exemplo V081-Variante para a No CAP. Alertamos que essa funo s vlida por Empresa, ou seja, no possvel por Diviso. No projeto foi definido que as variantes devero ser criadas de acordo com os tipos de contas existentes. Por exemplo: Foi criada uma linha especfica para as contas de Clientes (D) Foi criada uma linha especfica para as contas de Fornecedores (K) Foi criada uma linha especfica para as contas de Materiais (M) Foi criada uma linha especfica para as contas de Ativo Fixo (A) Foi criada uma linha especfica para as contas de Razo (S)

Atribuir empresa a variantes

FI

OBBP

Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Doc. >Perodos contbeis >Atribuir empresa a variantes

Empresas criadas e COE: 025010025010010 - Definir variantes p/perodos de lanamento

Para cada empresa do Grupo foi criada uma variante. Ex. Cap (V081) O exemplo deve ser aplicado a cada uma das empresas do grupo

No

Definir intervalos de numerao de docum

FI

FBN1

Copiar p/empresa numerao intervalos

FI

OBH1

Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Doc. >Interv.numerao numerao para um documento contbil, que ser utilizado nos doc >Definir intervalos de numerao de lanamentos contbeis. indispensvel esta configurao, pois afeta documentos diretamento outros mdulos. Tal configurao deve ser efetuada para todas as empresas do grupo constantes no arquivo anexo. Contabilidade financeira >Opes bsicas da Feito a configurao dos intervalos de numerao, atravs desta tem-se a Dever estar configurado os contabilidade financeira >Doc. >Interv.numerao facilidade de copiar os intervalos criados para outras empresas. intervalos de numerao do TCOE n doc >Copiar para empresa 025010025015010 Preencher somente os campos: Empresa Origem: 081 Empresa Destino: 083 at 085 EXECUTAR Foram incluidas empresas empresa "x" conforme arquivo anexo no objeto TCOE. Sendo que as empresas com tarja laranja so empresa "x" e j esto em produo enquanto que as empresas que esto com tarja verde so empresa "x" e esto sendo configuradas.

Ser utilizada a mesma numerao da verso 3.0 f produo; porm foram criadas novos No intervalos para atenderem as INTERFACES.

Foi usada esta configurao para uma maior agilidade na criao dos intervalos de numerao para outras empresas.

No

Copiar p/exerccio numer.intervalos

FI

OBH2

Contabilidade financeira >Opes bsicas da Feito a configurao dos intervalos de numerao, atravs desta tem se a contabilidade financeira >Doc. >Interv.numerao facilidade de copiar os intervalos criados para outros exerccios futuros. doc >Copiar para exerccio Preencher somente os campos: Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Doc. >Cabe.doc >Definir tipos de documento

Dever estar configurado os Foi usada esta configurao para uma maior agilidade na criao dos intervalos de intervalos de numerao do TCOE n numerao para outros exerccios futuros. J foram criados os intervalos de numerao 025010025015010 at 2010, de modo a no ter que manter esta configurao at esta data.

No

Definir tipos de documento

FI

OBA7

A configurao foi executada atravs do TCOE n 025020020010010 - Equipe FI/AP-AR. No ALERTA: Para atendimento ao Mdulo LC - Consolidao, informamos que todos os tipos de documentos devero estar com os campos abaixo DESMARCADOS: Controle: ( ) inter-sociedade ( ) Entrada soc.parceira A nica exceo o tipo de documento AB. Neste caso, o campo ( * ) inter sociedades, ficar marcado. 1) Conceito das Regras Esta configurao ativa as validaes durante a execuo de lanamentos em FI (para todas as empresas), e foram ativadas a utilizao nos momentos 1, 2 e 3. Momento 1: As validaes dos dados entrados na tela so consistidos (em tempo de execuo da transao) no cabealho do documento contbil. Momento 2: As validaes ocorrem no item de documento e no momento 3 ao final da transao antes do comando gravar. Vide o arquivo regras.xls no quadro "View Images" acima para os detalhes da configurao exata. Dica: As informaes de Sets esto em planinha (*.XLS) e as validaes e substituies esto em documentos Word (*.DOC), ambos no quadro "VIEW IMAGES" 2 quadros acima deste. Estando nele, utilize as setas para encontrar os icones dos arquivos ligados (Links). Para econtrar determinada USER_EXIT utilize o indice do arquivo. Ex: U210 -> procure no ndice FORM U210. clique na linha e ser remetido para a parte do arquivo que documenta o user_exit. CUIDADO: As alteraes das regras dever ser efetuada sempre utilizando a transao OB28. ATIVAO DAS REGRAS: Ateno> Para que a uma regra de validao fique ATIVA, necessrio executar o seguinte programa: Caminho: Aplicao de regras de negcio da companhia e/ou restries especficas em lanamentos (para evitar erros) so realizadas em tempo de execuo dos documentos contbeis. Exemplos: Vincular a diviso a uma empresa Conta de banco associado aos sets de diviso Cdigo de bloqueio obrigatrio Centro de Custo obrigatrio por tipo de documento Preenchimento do campo Ref.Pagto. No

Definir validaes para lanamentos

FI

OB28

Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Doc. >Cabe.doc >Definir validaes para lanamentos

Definir substituio em documentos de co

FI

OBBH

Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Doc. >Cabe.doc >Definir substituio em documentos de contabilidade

Esta configurao ativa as substituies durante a execuo de lanamentos em FI (para todas as empresas), e foram ativadas a utilizao nos momentos 1, 2 e 3. Sendo que no momento 1 as substituies dos dados entrados na tela so consistidos (em tempo de execuo da transao) no cabealho do documento contbil, no momento 2 as validaes ocorrem no item de documento e no momento 3 ao final da transao antes do comando gravar.

Todas as Empresas devero estar cadastradas, para todos os momentos e substituies, No conforme abaixo: EMPRESAS:001, 002, 003, 004, 005, 006, 009, 016, 019, 021, 022, 023, 024, 025, 029, 047, 049, 050, 051, 052, 053, 054, 055, 056, 057, 058, 059, 081, 083, 084, 085, 086, 088, 097, 098................... MOMENTO:1, 2, 3 SUBSTITUIO:FI-GL01 FI-GL02 FI-GL03 DESCRIO:GL - substituio no cabealho GL - substituio na linha (item) FI-GL - Documento Completo GRAU DE ATIVAO: 1 ATENO: Se o grau de ativao estiver em branco, a regra no ser ativada. para modificao Foi analisado e no h nenhum outro campo que possa ser liberado sem prejudicar a integridade do documento. Entretanto foi necessrio incluir as tabelas a seguir para atender o contas a receber e a pagar. BSEG-FDTAG = Data administrao de tesouraria K - Fornecedor D - Cliente BSEG-FDLEV = Nvel administrao de tesouraria K - Fornecedor D - Cliente Como apenas uma mensagem de aviso, em nosso projeto configuramos um percentual No mximo de desvio de at 10 %. Assim, informar o percentual no campo para cada Empresa. Este campo sempre OBRIGATRIO, quando da criao de uma conta contbil na No Empresa. No projeto, de acordo com a caracterstica de cada conta contbil, foram utilizados os seguintes Grupo Status Campo: G001 - Geral (com texto, atribuio) G004 - Contas Custos-C.Custo e Ordem Facult. G005 - Contas bancrias (data valor obrigatr.) G020 - Contas para Interface G023 - Contas de Custos - Ordem Obrigatria G036 - Contas de receitas (c/centro de lucro) G059 - Contas do balano estoques de materiais G067 - Contas de reconciliao Definiu-se o grupo " " (branco) para as empresas do grupo (Este grupo todos os usurios No tem acesso por default) E atribuiu-se os limites: Montante Absoluto: R$10,00 e Valor percentual: 1,0%, valendo o menor deles. Inicialmente foi copiado a tabela de texto padro, do ambiente de produo da verso No 3.0F. Para cada texto criado, ter um cdigo de atribuio. No momento do lanamento, o cdigo deve ser informado, com o sinal de " = " na frente. No

Definir regras de modificao de documen

FI

SPRO

Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Doc. >Cabe.doc >Definir regras de modificao de documento

No

Definir variao cambial FI mxima por empr

OB64

Atualizar variantes de status de campo

FI

OBVV

Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Doc. >Cabe.doc >Variao cambial mxima >Definir variao cambial mxima por empresa Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Doc. >Item do documento >Controle >Atualizar variantes de status de campo

Emite um aviso quando a taxa de cmbio praticada num documento, for Empresas do Grupo empresa "x" diferente da taxa cadastrada para o dia por um percentual superior ao valor cadastradas. aqui configurado. Define o Grupo de Status Campo (Status de grupo de campos das contas contbeis) que deve ser informado quando da criao da conta contbil nas Empresas. Esta configurao indica quais campos sero considerados obrigatrios, facultativos ou ocultos, no momento da contabilizao nas diversas contas do PCAB.

Definir grupos de tolerncia p/funcs.

FI

OBA4

Gravar textos para itens FI de documento

OB56

Sntese lanamentos de FI documento: defini

O7Z2

Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Doc. >Item do documento >Definir grupos de tolerncia para funcionrios Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Doc. >Item do documento >Gravar textos para itens de documento Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Doc. >Item do documento >Sntese lanamentos de documento: definir estrutura de linha

O grupo de tolerncia define o montante mximo por lanamento, por Empresas cadastradas. documento, o limite mximo de diferena nos pagamentos e recebimentos.

Esta configurao, cria cdigo para texto padro histrico que informado no campo TEXTO quando da realizao dos lanamentos contbeis.

Quando um documento est sendo criado, esta configurao permite que o usurio faa uma exibio prvia da contabilizao para verificar se todos os campos esto sendo informados corretamente, tais como: Montante; Chave de lanamento; Tipo de documento; Centro de custo; Ordem; Centro de lucro, etc. Desta forma, podem ser criadas vrias estruturas de sntese de documentos de acordo com a necessidade do usurio.

Exib./Modific.de doc.: definir estrutura

FI

O7Z1

Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Doc. >Item do documento >Exib./Modific.de doc.: definir estrutura de linha

Possibilitar proposta de FI exerccio

OB63

Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Doc. >Valores propostos para processamento de documento >Possibilitar proposta de exerccio

Esta configurao utilizada quando h necessidade do usurio da contabilidade e/ou de custos, realizar a exibio de um documento contbil ou vrios documentos contbeis com todas as partidas individuais de uma determinada conta. Permite criar vrias maneiras de exibio das partidas individuais, tais como: Montante; Chave de Lanamento; Tipo de Documento; Centro de Custo; Ordem; Centro de Lucro; Texto; Centro, etc. Desta forma, podem ser criadas vrias estruturas de exibio de documentos contbeis, de acordo com a necessidade do usurio. A princpio esta configurao dever ser solicitada pelo usurio, quando houver necessidade da criao de nova telas de exibio. Necessrio para que o sitema identifique os perodos contbeis com os A empresa dever estar criada para quais a empresa ira trabalhar que seja ativada a proposta de exerccio

No

Identificao dos perodos contbeis e reinicializao dos documentos contbeis Controla o fato de o exerccio ser proposto nas funes de exibio e de modificao.

No

Em empresas que trabalhem principalmente com nmeros de documento dependentes do ano, o campo devia ser marcado. Deste modo, proposto no s o ltimo n de documento processado, mas tambm o respetivo exerccio. Na atribuio principal de nmeros de documento independente do ano, o campo no devia ser marcado. O sistema s procura documentos atravs do seu n de documento. Utilize o arquivo anexo para atualizar a configurao Propor data valor FI OB68 Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Doc. >Valores propostos para processamento de documento >Propor data valor Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >IVA Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >IVA >Configurao Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >IVA >Configurao >Determinar estrutura p/cdigo de domiclio fiscal Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >IVA >Configurao >Configuraes p/IVA no Brasil >Lei fiscal IPI Provoca, na entrada de itens de documento, nos quais deve entrar a data valor, a utilizao da data do dia como valor proposto. A empresa dever estar cadastrada Esta configurao necessria para a entrada da data valor nos documentos contbeis. Para as Empresas que utilizam o Mdulo de Tesouraria esse campo dever estar desmarcado. No

IVA Configurao Determinar estrutura p/cdigo de domicl

FI FI FI OBCO

No No Determinar o nmero de algarismo a ser utilizado para representar o domiclio fiscal. Na linha TAXBRJ preencher a primeira coluna CO com 2. Nesta configurao dever ser criado os textos do IPI que devero ser impressos na Nota Fiscal O direito fiscal para o IPI constitudo por um cdigo para a situao fiscal e um texto de 4 linhas. Ambos so gravados na Nota Fiscal. Cada transao que origine o clculo de ICMS ou de IPI necessita de um direito fiscal para IPI, para cada situao do IPI, conforme abaixo: 10000 Sujeito a IPI 10001 Isento ou no sujeito aIPI 10002 Suspenso de IPI 99999 Sem situao fiscal especial Foi alterada a configurao do TAXBRJ para que o cdigo de domiclio fiscal utilize dois No caracteres (o cdigo de domicilio fiscal confunde-se com a representao dos estados da unio com dois caracteres, a nica exceo ZF Zona Franca). Para este configurao foram copiadas do processo produtivo (SAP-3.F) as tabela criadas No convervando suas situao nesta data 09.03.2000. As configuraes standard do SAP-4.5 foram conservadas.

Lei fiscal IPI

FI

SPRO

Lei fiscal ICMS

FI

SPRO

Contabilidade financeira >Opes bsicas da Assim como no IPI, temos de criar os textos que so solicitados na emisso contabilidade financeira >IVA >Configurao de determinadas Notas Fiscais. >Configuraes p/IVA no Brasil >Lei fiscal ICMS O direito fiscal para o ICMS constitudo por um cdigo para a situao fiscal e um texto de 4 linhas. Ambos so gravados na Nota Fiscal. Cada transao que origine o clculo de ICMS ou de IPI necessita de um direito fiscal para ICMS. Para o ICMS temos as seguintes configuraes 0 1 2 3 4 5 6 7 9 Sujeio a ICMS Sujeio a ICMS e "substituio tributria" Reduo da base ICMS com "substituio tributria": iseno ou no sujeito Isento ou no sujeito a ICMS Suspenso do ICMS ICMS j pago atravs "substituio tributria" Base reduzida com "substituio tributria" Outros/as

Para este configurao foram copiadas do processo produtivo (SAP-3.F) as tabela criadas No convervando suas situao nesta data 09.03.2000. As configuraes standard do SAP-4.5 foram conservadas.

Regies fiscais

FI

SPRO

Contabilidade financeira >Opes bsicas da Standard do SAP. contabilidade financeira >IVA >Configurao >Configuraes p/IVA no Brasil >Regies fiscais

Cdigo de imposto regional utilizado para determinar taxas de imposto de acordo com as No necessidades brasileiras. Cada regio standard pode ser proveniente de uma ou mais regies fiscais. A regio de atribuio Regio fiscal utilizada para determinar o cdigo de domiclio fiscal em files de dados cadastrais para cliente, fornecedor e centro. Na View acima, indicamos as configuraes j existentes Dever ser relacionado o Pas a taxa de imposto praticado conforme Legislao No Brasileira, no havendo dever ser criada a correpondente.

Regio fiscal FI p/clientes/fornecedores es Definir sede comercial FI

SPRO

SPRO

Atribuir sede comercial

FI

SPRO

Definir cdigo IVA

FI

FTXP

Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >IVA >Configurao >Configuraes p/IVA no Brasil >Regio fiscal p/clientes/fornecedores estrangeiros Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >IVA >Configurao >Opes p/IVA na Coreia do Sul >Definir sede comercial Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >IVA >Configurao >Opes p/IVA na Coreia do Sul >Atribuir sede comercial Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >IVA >Clculo >Definir cdigo IVA

Dever ser configurado para determinar as taxas de impostos em conformidade com a Legislaes Brasileiras, dependendo de cada regio.

Dever desta configurada em "Regies Fiscais", o cdigo que queremos atribuir.

Sim

Sim

Use esse roteiro para criar cdigos de IVA. Criar os seguintes IVAs: Z0 - Ativo entrada: sem imposto/ Tipo imposto: V Criado com cpia do IVA C0 e linha nvel 210 ativa (sem base). Desativar demais linhas. Z1 - Ativo entrada: s ICMS/ Tipo imposto: V Criado com cpia do IVA C1, linha nivel 230 com base 100,00, linha nivel 310 ativa (sem base) e desativar demais bases. Z2 - Ativo entrada: ICMS + Compl. ICMS/ Tipo imposto: V Criado com cpia do IVA C3, linha nivel 230 com base 100,00, linha nivel 350 com base 100,00, linha nivel 360 com base 100,00- (negativa). Desativar demais linhas. Z3 - Ativo entrada: ICMS + Compl. ICMS + IPI / Tipo imposto: V Criado com cpia do IVA C3, linha nivel 230 com base 100,00, linha 310 com base 100,00, linhas 350 e 360 ativas (sem base). Desativar demais linhas. Z4 - Revenda: ICMS / Tipo imposto: V Criado com cpia do IVA I1, linha nivel 230 com base 100,00. Desativar demais linhas. Z5 - Revenda: material importado ICMS + IPI / Tipo imposto: V Criado com cpia do IVA I3, linhas nivel 210 e 230 com base 100,00. Desativar demais linhas. Z6 - Revenda: ICMS s/ direito a recuperao / Tipo imposto: V

IVA so criados para atender diversas variantes fiscais.

No

Determinar montante base

FI

OB69

Modificar converso de FI moeda ICMS (normal) FI

SPRO

SPRO

Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >IVA >Clculo >Determinar montante base Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >IVA >Clculo >Modificar converso de moeda Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >IVA >Clculo >Opes para clculo de impostos no Brasil >Taxas de imposto >ICMS (normal)

No

No

ICMS (excees)

FI

SPRO

Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >IVA >Clculo >Opes para clculo de impostos no Brasil >Taxas de imposto >ICMS (excees)

Completar os campos: - Pas = Selecione a sigla do pas (BR) - Emissor = Selecione a sigla do estado de origem - Recebedor = Selecione a sigla do estado de destino - Vl. Desde = Indique a data do incio da validade dessa condio - Taxa de imposto = Indique a alquota do ICMS da operao - ICMS sob. Frete = Indique a alquota do ICMS do frete

Cadastrar alquotas de ICMS normal no sistema

No

No

Definir contas de imposto Definir cdigos oficiais IRF

FI

OB40

FI

SPRO

Definir motivos de iseno

FI

SPRO

Verificar classes IRF

FI

SPRO

Definir categoria IRF: lanamento na ent

FI

SPRO

Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >IVA >Lanto. >Definir contas de imposto Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Imposto retido na fonte (IRF) >Imposto retido na fonte ampliado >Opes globais >Definir cdigos oficiais IRF Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Imposto retido na fonte (IRF) >Imposto retido na fonte ampliado >Opes globais >Definir motivos de iseno Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Imposto retido na fonte (IRF) >Imposto retido na fonte ampliado >Opes globais >Verificar classes IRF Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Imposto retido na fonte (IRF) >Imposto retido na fonte ampliado >Clculo >Categoria de imposto retido na fonte >Definir categoria IRF: lanamento na entrada da fatura Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Imposto retido na fonte (IRF) >Imposto retido na fonte ampliado >Clculo >Categoria de imposto retido na fonte >Gravar regra de arredondamento p/ctg.IRF

Esta configurao necessria para que aa contabilizaes automaticas dos imposto geradas por MM,tenham sua contabilizao automaticamente registrada em FI/GL Nesta configurao dever ser relacionado os cdigos Oficiais de reteno do IR da Secretaria da Fazenda

Para cada cdigo de IVA configurado no sistema, foi atribuida uma conta contbil que, de No acordo com a natureza do imposto, receber os registros contbeis automaticamente pela movimentaes efetuadas. Os cdigos de reteno esto diretamente relacionados aos tipos de receitas e servios No prestados de acordo com codificao oficial emitida pela Secretaria da Fazenda, esta codificao de hambito Nacional. Foi verificado na verso 3.0 a configurao efetuada e replicada para esta. No

Nesta configurao servir para definir os cdigos de iseno de reteno de impostos sobre as receitas e servios prestados, apesar de no ser necessrio, pois se no haver reteno, no cadastro do fornecedor no sever ser flegado a opo de reteno. Nesta configurao deveremos verificar as configuraes existentes e incluir aquelas desejadas.

Nesta configurao dos impostos retido na fonte dever ser informado as formas de reteo do imposto, ou seja, periodicidade, acumulativo, etc.

Os cdigos de reteno devero j estar criados.

Normalmente as configuraes standard do SAP no so suficientes para configurar os Impostos brasileiros, neste caso deveremos inclui-las. Neste caso utilizamos tambem as configuraes constantes da verso 3.0 para atender os aspectos fiscais e legais da legislao Brasileira. Nesta configurao iremos informar ao sistema como quando e de que forma dever ser calculada esta reteno.

No

No

Gravar regra de arredondamento p/ctg.IRF

FI

SPRO

A "regra de arredondamento" entrada aqui nada mais do que determinar em que casa decimal deve ser truncado o imposto calculado. dependente da Regra de arredondamento selecionada no COE indicado como prerequisito. Exemplo: Se for entrado um valor de 10 nesta configurao, a regra adotada a primeira: Arredondar IRF e o valor calculado uma dizima: 55,5555555... O programa faz: Divide 55,5555... / 10 = 5,55555... Trunca em duas casas decimais (centavos): 5,55 Multiplica por 10: 55,50 O valor calculado para IRF ento: 55,50

Verificar TCOE n. Todas as combinaes de empresa / cdigo de impostos foram definidas com a regra 1, 025010035015015010015, relativo a para no truncar os centavos. Definir categoria IRF: lanamento no momento do pagamento.

No

Definir cdigos IRF

FI

SPRO

Contabilidade financeira >Opes bsicas da Nesta configurao deveremos para cada categoria de IRF atribuir um o contabilidade financeira >Imposto retido na fonte varios cdigos de IRF, com diversos percentuais de reteno para cada (IRF) >Imposto retido na fonte ampliado >Clculo IRF, INSS, etc. >Cdigo do imposto de reteno na fonte (IRF) >Definir cdigos IRF Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Imposto retido na fonte (IRF) >Imposto retido na fonte ampliado >Clculo >Cdigo do imposto de reteno na fonte (IRF) >Definir tipos de clculo Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Imposto retido na fonte (IRF) >Imposto retido na fonte ampliado >Clculo >Montantes mnimos e mximos >Gravar montantes mnimos/mximos para cdigo IRF Nesta configurao deveremos atribuir a aqueles tipos de impostos que foram setados na configurao anterior como " x Formula de IR ", ou seja aqueles que teriam uma tabela propria para calculo da reteno. Para esta configurao deveremos verificar quais imposto criados que tenham limites mninos de recolhimento ou mesmos aqueles de tenham abatimentos ou dedues Tipos de IR configurados com formula de IR para reteno TCOE 025010035015015015010

Definir tipos de clculo

FI

SPRO

Devido os varios percentuais que temos para cada tipo de impostos (IRF, INSS, ISS), devermos efetuar esta configurao com base nos j existentes na verso 3.0. Por exemplo: IRF para pessoa fsica (CPF): 1 - pessoa fsica (solteiro); 2 - pessoa fsica com 01 dependente; 3 - pessoa fsica com 02 dependentes, etc. Necessro para que os tipos de documentos setados com "formula de IR" tenham uma tabela de IR oficial da secretaria da receita federal para calculo de reteno.

No

No

Gravar montantes FI mnimos/mximos para c

SPRO

Completar as informao das tabela de IRF, tais como: - Valor mnimo para reteno e recolhimento do IRRF - Valor de descontos por dependentes.

No

Atribuir categorias de IRF a empresas

FI

SPRO

Definir contas para IRF FI a pagar

Definir contas p/lanamento contrapartid

FI

Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Imposto retido na fonte (IRF) >Imposto retido na fonte ampliado >Empresa >Atribuir categorias de IRF a empresas OBWW Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Imposto retido na fonte (IRF) >Imposto retido na fonte ampliado >Lanamento >Contas para imposto retido na fonte >Definir contas para IRF a pagar OBWU Contabilidade financeira >Opes bsicas da contabilidade financeira >Imposto retido na fonte (IRF) >Imposto retido na fonte ampliado >Lanamento >Contas para imposto retido na fonte >Definir contas p/lanamento contrapartida IRF (grossing up)

Nesta configurao ser utilizada para criar uma relao entre o tipo de reteno de imposto criada e as empresas do Grupo, s quais ser permitida que efetue estas retenes. Esta configurao importante para que as contabilizaes sejam efetuadas na contas do razo onde devero ser rcolhidos os impostos.

Todas as Empresas e tipos de impostos criados.

Necessria para permitir que as Empresas do Grupo possam se utilizar das configuraes No efetuadas nas retenes legais de acordo com os impostos criados.

Todos os imposto e contas contabeis As contabilizaes das retenes automticas dos IRF's s ocorrero se as contas devero estar cadastrada. contabeis estiverem ligadas as categorias e aos cdigos de impostos criados.

No

Nesta configurao deveremos atribuir contas de contrapartida dos impostos retidos na fonte, conta a debito e conta a credito.

Dever ser atribuida as categorias de imposto e seus cdigos contrapartidas de No lanamento da conta de razo (despesas) para aquelas que no sero deduzidas do valor a ser pago aos fornecedores, despesas da empresa.

Atribuir empresa a plano FI de contas

OB62

Atualizar diretrio de plano de contas

FI

OB13

Contabilidade financeira >Contabilidade geral >Ctas.Razo >Dados mestre >Criao das contas do Razo >Manualmente/automaticamente de um nvel (alternativa 3) >Atribuir empresa a plano de contas Contabilidade financeira >Contabilidade geral >Ctas.Razo >Dados mestre >Criao das contas do Razo >Manualmente de dois nveis (alternativa 4) >Atualizar diretrio de plano de contas Contabilidade financeira >Contabilidade geral >Ctas.Razo >Dados mestre >Criao das contas do Razo >Manualmente de dois nveis (alternativa 4) >Atribuir empresa a plano de contas Contabilidade financeira >Contabilidade geral >Ctas.Razo >Dados mestre >Criao das contas do Razo >Manualmente de dois nveis (alternativa 4) >Definir estrutura da tela por grupo de contas (ctas.Razo)

Estes passos do IMG no foram utilizados pois existe 4 maneiras diferentes de se criar um plano de contas pelo IMG e a opo adotada pelo Projeto foi a mais completa: "Manualmente de dois nveis (alternativa 4)".

No

Efetua o cadastramento do cdigo do plano de contas que ser utilizado por determinadas Empresas. Determina o Plano de Contas Corporativo usado na consolidao.

Atribuir empresa a plano FI de contas

OB62

Vincula o cdigo de uma plano de contas a determinada Empresa (s). Preencher a coluna PlanoCtas com PCAB para as empresas: 001, 002, 003, 004, 005, 006, 009, 016, 021, 022, 023, 024, 025, 027, 029, 047, 049, 050, 021, 052, 054, 055, 056, 057, 081, 083, 084, 085 e 088.

No Projeto, o cdigo a ser utilizado no plano de contas o PCAB. O plano de contas No corporativo tambm foi definido como PCAB. importante criar pelo menos uma conta antes de atribuir o prprio plano de contas como Plano de Contas Corporativo, pois a partir do momento que este campo preenchido o campo Nmero Conta Grupo obrigatrio no cadastro de uma nova conta contbil e verificado se o valor entrado existe no Plano de Contas Corporativo. Ter criado o Plano de Contas PCAB O plano de contas PCAB criado pela equipe do projeto foi atribudo as empresas No e as empresas conforme arquivo acima vinculado.

Definir estrutura da tela FI por grupo de c

OBD4

Os Grupos de Contas so necessrios para identificar quais os campos Plano de Contas (PCAB) cadastrado sero obrigatrios, facultativos e ocultos, quando do cadastramento de uma no diretrio do Plano de Contas. conta contbil em nvel de Empresa. O plano de contas definido em 02 (dois) nveis: Geral e Empresa e o campo grupo de contas um campo obrigatrio no nvel geral. Outra funo do Grupo de Contas, para definir o intervalo de numerao das contas que se enquadraro no Grupo.

Criar conta do Razo no FI plano de contas

FSP1

Contabilidade financeira >Contabilidade geral Cria uma codificao de uma conta contbil para um determinado plano de Modelo do Plano de contas, com >Ctas.Razo >Dados mestre >Criao das contas. codificao e nomenclatura, contas do Razo >Manualmente de dois nveis aprovados. (alternativa 4) >Criar conta do Razo no plano de contas

Foram definidos os seguintes grupos de contas: BALA - Contas Razo Geral/Balano BANK - Contas de Bancos MAT - Contas de Estoques RECN - Contas de Clientes/Fornecedores RESU - Contas de Resultado/Despesas VEND - Contas de Vendas/CPV DVBZ - Desp. VBZ - Planejamento (estas contas so necessrias somente para oramento e no sero contabilizadas) O plano de contas que dever ser utilizado pela Empresas o = PCAB. A codificao das contas ser de 08 (oito) dgitos. 1 = Contas de Ativo 2 = Contas do Pasivo 3 = Contas de Resultado (receitas e despesas). 9 = Contas para classe de custo secundria e contas para planejamento de OBZ = Utilizadas em CO Os 04 (quatro) primeiros dgitos identificam as contas de 1 grau, e os 04 dgitos seguintes identificam as contas analticas de 2 grau. Exemplo: 1110 - Bancos c/Movimento 0001 - Banco BCN - Ag....... - C/C............... (.....) Texto Breve = Deve ser informado o texto breve da conta. Esse texto aparece quando o documento contbil (lanamento) consultado atravs das telas do sistema. Txt. descr. Conta Razo = a nomenclatura da Conta utilizada no Dirio, Balano e Razo. Conta de balano: Se setado, indica que a conta patrimonial, pertence ao grupo de balamo (Ativo e Passivo).

No

No

Criar conta do Razo na FI empresa

FSS1

Contabilidade financeira >Contabilidade geral Cria uma conta do plano de contas PCAB, para uma determinada >Ctas.Razo >Dados mestre >Criao das Empresa. contas do Razo >Manualmente de dois nveis (alternativa 4) >Criar conta do Razo na empresa

Conta de receita: Quando marcada com X, a conta do grupo de RESULTADO, ou seja, a conta ser encerrada contra Lucros/Prejuzos Acumulados quando do encerramento do exerccio social. Cdigo do Plano de contas (PCAB), As contas do plano de contas PCAB, devero ser criadas para as empresas do grupo. No dever estar cadastrado. Num primeiro momento as contas so criadas na estrutura do plano PCAB. Em seguida O cdigo da Empresa dever estar as contas devem ser cadastradas para determinada empresa, caso a mesma necessite da criado. conta. A conta pode ser criada tomando-se por base uma conta modelo existente do mesmo grupo ou caracterstica. As contas sero criadas na EG (sistema Entidade Global) e atravs de interface sero criadas no SAP.

Eliminar conta Razo

FI

OBR2

Contabilidade financeira >Contabilidade geral Elimina conta de razo, conta de cliente e conta de fornecedor, tanto na >Ctas.Razo >Dados mestre >Eliminar >Eliminar Empresa quanto no Plano de Contas. conta Razo

Antes de eliminar uma conta contbil, conta de cliente ou conta de fornecedor, a conta dever ser Bloqueada para Lanamentos Contbeis. Em seguida, a conta dever ser marcada para Eliminao. Com relao a conta de razo, primeiramente deve-se eliminar na Empresa, e em seguida no Plano de Contas PCAB. ATENO: No possvel eliminar uma conta de razo, cliente ou fornecedor, quando ocorrer que a mesma j tenha sido movimentada anteriormente, ou seja, j conter registros. Neste caso, a conta s dever ser Bloqueada. Plano de contas passa a no ser mais utilizado.

No

Eliminar PlContas

FI

OBY8

Definir estrutura de linha FI

O7Z3

Contabilidade financeira >Contabilidade geral >Ctas.Razo >Dados mestre >Eliminar >Eliminar PlContas Contabilidade financeira >Contabilidade geral >Ctas.Razo >Partida indiv. >Exibir partidas individuais >Definir estrutura de linha

Elimina o plano de contas cadastrado no sistema.

No

A estrutura de linha utilizada para examinar as partidas individuais dos registros e documentos contbeis criados numa determinada conta contbil. Podem ser criadas vrias estruturas de linha de acordo com a necessidade do usurio. Normalmente numa estrutura de linha so utilizados os seguintes campos: Data de lanamento Chave de lanamento Montante Atribuio Centro de Custo Ordem Centro de Lucro Centro Texto

No

Selecionar campos adicionais

FI

O7F8

Atualizar lista de trabalho p/exibio d

FI

OB55

Definir estrutura de linha FI

O7Z4

Normalmente, cada grupo de contas, por exemplo RECEITAS, devem ter estruturas de linha especficas. Quando da exibio partidas individuais de contas de razo, clientes e fornecedores, h possibilidades de selecionar alguns campos adicionais nesta transao, facilitando assim um detalhe a mais das partidas individuais. Contabilidade financeira >Contabilidade geral Esta configurao permite exibir de forma consolidada, ou seja, de todas as >Ctas.Razo >Partida indiv. >Exibir partidas empresas, ou grupo de empresas, o saldo das contas contbeis (todas ou individuais >Atualizar lista de trabalho p/exibio apenas um grupo), bem como, dos cdigos de Clientes e Fornecedores. de partidas individ. Permite a criao de grupos, conforme acima, visando facilitar a consulta e exibio das partidas individuais. Contabilidade financeira >Contabilidade geral No sistema SAP, as configuraes standard nas estruturas de linha, no >Ctas.Razo >Partida indiv. >processamento de fornece informaes que em alguns casos so necessrisas. Para estes partidas em aberto >Definir estrutura de linha casos pode-se montar uma estrutura especfica que solucione o problema. Contabilidade financeira >Contabilidade geral >Ctas.Razo >Partida indiv. >Exibir partidas individuais >Selecionar campos adicionais Contabilidade financeira >Contabilidade geral Incluir na tabela standard do SAP, outros "Parametros de seleo" >Ctas.Razo >Partida indiv. >processamento de partidas em aberto >Selecionar campos de seleo Contabilidade financeira >Contabilidade geral Esta trano atualizar a configurao dos campos standard do SAP, >Ctas.Razo >Partida indiv. >processamento de incluindo campos que no constam do standard partidas em aberto >Selecionar campos de pesquisa

Neste projeto constatamos que adicionaremos alguns campos adicionais para exibio das partidas individuais de contas de razo, clientes e fornecedores, visando maior detalhe para o usuiro. Neste projeto, foi necessrio a criao das seguintes listas de trabalho:

No

No

Esta configurao foi efetuada, tomando-se pr base a configurao j utilizada na verso No 3.0 do SAP.

Selecionar campos de seleo

FI

O7F1

Esta configurao foi efetuada, tomando-se pr base a configurao j utilizada na verso No 3.0 do SAP.

Selecionar campos de pesquisa

FI

O7F3

Esta configurao foi efetuada, tomando-se pr base a configurao j utilizada na verso No 3.0 do SAP.

Definir contas para diferenas de cmbio

FI

OB09

Contabilidade financeira >Contabilidade geral >Transaes contbeis >Compensao de partidas em aberto >Definir contas para diferenas de cmbio

Verificar ou processar opes p/processm

FI

O7L7

Contabilidade financeira >Contabilidade geral >Transaes contbeis >Compensao de partidas em aberto >Verificar ou processar opes p/processmto.de part.em aberto

Devero ser informadas nesta transao, todas as contas contbeis administradas por Partida em Aberto (PA), como por exemplo as contas de Banco Entradas - grupo 1111 e Banco Sadas - grupo 1112, bem como, devero ser informadas tambm, todas as contas de reconciliao de Clientes e Fornecedores. Esta transao utilizada quando o usurio efetua uma compensao de partidas, de um documento que foi criado numa data em contrapartida a um outro documento de data diferente. Neste caso, o sistema verifica que h uma diferena de cmbio entre essas duas datas, e assim contabiliza internamente em moeda forte (dlar). Ateno: Se a conta no estiver cadastrada nesta transao o usurio no consegue realizar a compensao. Definir campos para estrutura de linha que se deseja atribuir para a tela de processamento de PA, para cliente, fornecedor e razo.

Contas de reconciliao criadas. Foi efetuado a configurao atravs do TCOE n 025020020020010035 Equipe FI/AP-AR No Contas de partidas em aberto criadas. Levantamento das contas existentes: Entrar na transao SE16, informar a tabela SKB1. Executar, em seguida entrar em opes e selecionar as colunas desejadas. Configurar a apresentao da tela de processamento de PA, com os campos que se desejar. Se essa estrutura de linha for necessria como padro, ou seja, para o operacional dia a dia, deve-se usar a transao "FB00" . Essa transao atribui o cdigo de estruturas de linha que dever aparecer na tela de processamento de PA, mas essa configurao s ir existir na tela dos parmetros do usurio de quem definiu essa transao como padro (demonstrado no TSCN lincado). Caso deseja-se configurar o sistema para tornar essa estrutura de linha no processamento PA padro para o Grupo, ento dentro da prpria transao O7L7 clicar no boto "SELECIONAR ESTRUTURA STANDARD DE LINHAS" (demonstrado no TSCN lincado). No

Preparativos para compensao automtica Definir motivos de estorno

FI

OB74

FI

SPRO

Contabilidade financeira >Contabilidade geral >Transaes contbeis >Compensao de partidas em aberto >Preparativos para compensao automtica Contabilidade financeira >Contabilidade geral >Transaes contbeis >Estorno >Definir motivos de estorno

Criar um meio de amarrao das partidas em aberto, que permitem uma compensao automtica. Para este procedimento dever-se rodar um programa no sistema. Esta configurao permite que quando efetuado um lanamento de estorno em contas contbeis, seja mencionado o motivo do mesmo.

No

Gravar contas para compensao EM/EF

FI

OBYP

Gravar contas pata dbito posterior

FI

OBXM

Contabilidade financeira >Contabilidade geral >Transaes contbeis >Encerramento >Reclassificar >Gravar contas para compensao EM/EF Contabilidade financeira >Contabilidade geral >Transaes contbeis >Encerramento >Reclassificar >Gravar contas pata dbito posterior

Esta configurao para ajustar as contas transitrias de Estoque ( EM/EF) e Servios (EM/EF).

Descreve a operao ou o grupo de operaes para as quais podem ser criados lanamentos automticos.

AS CONTAS DE "EM/EF" DEVERO ESTAR DEFINIDAS PARA O PLANO DE CONTAS (PCAB) CONTA ESPECFICA CRIADA NO PLANO DE CONTAS (PCAB).

Existem algumas configuraes definidas no standard. Foi criado duas configuraes No devido a necessidade de um maior controle e acompanhamento, para o Contas a Pagar e Receber Sendo: 1 - Estorno de Pagamento Escritural 2 - Estorno Interface Necessria para compensar automaticamente a conta de EM/EF de materiais e servios, No apropriando automaticamente o saldo remanescente no final do mes.

Esta configurao necessaria para balanceamento do balano por Diviso, quando de lanamentos, sem diviso ou em divises diferentes. Ajuste de Business Area.

No

Denominao Conta transitria Contas de ajuste das ctas.reconciliao Contas de ajuste para contas de imposto Contas de ajuste para contas de desconto Ctas.de ajuste p/ctas.diferena cmbio Contas de ajuste de outras Ctas.Razo x Definir estruturas de balano/L&P FI OB58 Contabilidade financeira >Contabilidade geral >Transaes contbeis >Encerramento >Documentar >Definir estruturas de balano/L&P Contabilidade financeira >Contabilidade geral >Transaes contbeis >Encerramento >Transportar >Denominar conta de resultado transportado Ao final do exerccio contbil, necessrio encerrar todas as contas de resultado (Grupo contbil 3), e transportar os saldos para uma conta de razo especfica de Balano. Esta configurao, define a conta. Assim, foi criada a seguinte a conta: 2510.0001 - Lucros (Prejuzos) Acumulados Ter a conta criada no Plano de contas (PCAB).

Operao GA0 GA1 GA2 GA3 GA4 GA5

Determ.contas x x x x x x No

Denominar conta de resultado transportad

FI

OB53

No

Comprimir documentos FI para vendas e distr

OBCY

Contabilidade financeira >Contabilidade geral >Transaes contbeis >Integrao >Vend+Dis. >Comprimir documentos para vendas e distribuio

Atravs desta configurao pode-se determinar que os lanamentos em um documentos gerados em outros mdulos sejam sumarizados. Isto , se vrios itens de um documento de SD gerariam diversos lanamentos na mesma conta possvel fazer com que estes lanamentos sejam totalizados num s, reduzindo o nmero de lanamentos contabilizados. Nesta configurao so informados os campos usados para os quais se deseja ter a totalizao. Exemplo: Centro de Custo, Diviso, Centro de Lucro. Neste caso ainda que num mesmo documento sejam geradas contabilizaes para a mesma conta se o centro de custo for diferente ento partidas distintas sero geradas, cada uma apontando um Centro de Custo. Grupo de Clientes define por tipo de cliente o cadastro dos mesmos. Necessita definir Grupos de Contas de Clientes, no caso criamos os grupos abaixo: Transao - OBD2 C001-Clientes - Unidade/Grupo C002-Clientes - Revenda C003-Clientes - PDV C004-Clientes - Exportao C005-Clientes - Outros C006-Clientes - Clientes de CDD C007-Clientes - Contingncia C090-Clientes - Transportadoras C091-Clientes - Fornecedores Criao de espao numrico de/at que serviro aps serem associados Deve estar criado Grupo de Contas aos grupos de contas de clientes, como cdigos de identificao para de Clientes. lanamentos na contas dos clientes. No nosso caso criamos atravs da transao OBD2, os grupos: C001-Clientes - Unidade/Grupo C002-Clientes - Revenda C003-Clientes - PDV C004-Clientes - Exportao C005-Clientes - Outros C006-Clientes - Clientes de CDD C007-Clientes - Contingncia C090-Clientes - Transportadoras C091-Clientes - Fornecedores Nesta tela deve-se associar o cdigo de intervalo de numerao criado com 1. Estar criado o Grupo de Contas de o Grupo de contas de clientes. Clientes ( transao OBD2). Ex:- C001 - Clientes - Unidade/Grupo = EG 2. Estar associado o Intervalo de numerao no Grupo de contas de Clientes (transao XDN1)

Diminuir o nmero de lanamentos gerados. No Foram considerados chaves, isto , campos para os quais importante ter detalhe em FI, mesmo que isto implique em ter partidas separadas: Centro de Custo Centro de Lucro

Definir grupo de contas FI com estrutura de

OBD2

Contabilidade financeira >Contabilidade de clientes e fornecedores >Contas de clientes >Dados mestre >Preparativos para criao de dados mestre de clientes >Definir grupo de contas com estrutura de tela (clientes)

Separar no cadastro por Grupo de Contas de Clientes. Unidade/Grupo-Revenda-PDVExportao-Outros-CDD-Contingncia-Transportadoras-Fornecedores

No

Criar intervalos de numerao para conta

FI

XDN1

Contabilidade financeira >Contabilidade de clientes e fornecedores >Contas de clientes >Dados mestre >Prepar