6 - Perfil de Rugosidade

  • View
    96

  • Download
    46

Embed Size (px)

Text of 6 - Perfil de Rugosidade

  • Perfil de rugosidade

    No impacto das partculas do abrasivo contra a

    superfcie, a carepa de laminao arrancada e

    parte do metal tambm. Este impacto provoca uma

    aspereza na superfcie

    Quando se executa o processo completo de

    jateamento da superfcie (incluindo a lavagem inicial

    com gua e detergente), consegue-se limpeza e

    rugosidade.

    Tratamento de Superfcies - Prof. Romulo Rocha 2013.2

  • A rugosidade provocada pelo abrasivo na

    superfcie pode ser medida e chamada de perfil

    de rugosidade ou perfil de ancoragem.

    O perfil deve ser controlado, porque se for

    muito alto podem ficar picos fora da camada de

    tinta e por este motivo, a corroso se iniciar a

    partir destas reas e se for muito baixo a tinta

    pode no aderir satisfatoriamente.

    Tratamento de Superfcies - Prof. Romulo Rocha 2013.2

  • O perfil de rugosidade ideal aquele entre 1/4 e 1/3

    da espessura total da camada de tinta somadas

    todas as demos. Por exemplo, se a espessura igual

    a 120 m, o perfil dever estar entre 30 e 40 m.

    Medida da rugosidade

    Os aparelhos mais comuns e mais usados para

    medies de rugosidade de superfcies jateadas so:

    o rugosmetro (profile gauge) e os discos

    comparadores.

    Tratamento de Superfcies - Prof. Romulo Rocha 2013.2

  • Tratamento de Superfcies - Prof. Romulo Rocha 2013.2

    Rugosmetro

    Trata-se de um relgio comparador com uma

    agulha, uma base de seo circular plana e um corte

    nesta base para visualizar a agulha.

    Quando apoiado sobre uma placa plana, de

    preferncia de cristal, a agulha toca o plano da base e

    o aparelho marca zero. Ao ser colocado sobre a

    superfcie jateada, a base circular apoiada sobre os

    picos mais altos e a agulha desce ao fundo dos vales.

    A diferena entre o plano dos picos e os fundos dos

    vales indicada no relgio comparador em

    micrometros e representa a medida do perfil de

    rugosidade em cada ponto onde feita a leitura.

  • Deve-se tomar cuidado ao deslocar o

    aparelho para no arrast-lo, danificando a agulha.

    O aparelho deve ser levantado, mudado de posio

    e novamente colocado cuidadosamente sobre a

    superfcie. Realizar vrias medidas para se obter

    uma mdia representativa do perfil da rugosidade.

    Deve-se evitar tambm que sejam feitas

    medidas sobre superfcies curvas ou muito

    danificadas, como no grau D (com pites) da norma

    Sueca SIS 05 5900-67, pois as leituras seriam

    afetadas de grandes erros.

    Tratamento de Superfcies - Prof. Romulo Rocha 2013.2

  • Tratamento de Superfcies - Prof. Romulo Rocha 2013.2

  • Discos Comparadores

    Estes discos, criados e produzidos pela

    KTATator, Inc., chamados de Keane-Tator Surface

    Profile Comparator, de nquel de alta pureza, na

    verdade so compostos de 5 segmentos feitos a

    partir de duplicatas de superfcies com perfil de

    rugosidade de 0,5 ; 1 ; 2 ; 3 e 4 mils (mils

    corresponde a milsimos de polegada), ou seja,

    aproximadamente 12,5 m ; 25 m ; 50 m ; 75 m e

    100 m ( 1 mil corresponde a 25,4 micrometros).

    Tratamento de Superfcies - Prof. Romulo Rocha 2013.2

  • Estas superfcies foram jateadas com areia e

    com granalhas e medidas em microscpio com

    aumento de 250 vezes. Primeiro foram focalizados

    os picos e depois os fundos dos vales adjacentes. As

    medidas foram convertidas para mils com preciso

    de 0,01 mils.

    As duplicatas em nquel foram feitas com

    tolerncia de mais ou menos 50 microinches, ou

    seja 1,27 m (1.000 micro inches = 25,4 m) .

    As 5 duplicatas, so verdadeiramente rplicas

    das superfcies originais medidas com preciso pelo

    microscpio.

    Tratamento de Superfcies - Prof. Romulo Rocha 2013.2

  • Os 5 segmentos so dispostos em crculo,

    formando um disco com o orifcio central vazado, de

    maneira que colocando-o sobre a superfcie a ser

    medida e iluminando o seu centro com uma

    lanterna especial, provida de uma lente de 5X de

    aumento, esta superfcie pode ser comparada com

    os cinco segmentos para se determinar qual deles

    mais se assemelha com a superfcie comparada. O

    resultado ser igual a um dos segmentos ou

    interpolaes entre eles.

    Tratamento de Superfcies - Prof. Romulo Rocha 2013.2

  • Existem dois tipos de discos, um para

    superfcies jateadas granalhas shot (arredondadas)

    e o outro com granalhas grit (angulares).

    Tratamento de Superfcies - Prof. Romulo Rocha 2013.2

  • Tratamento de Superfcies - Prof. Romulo Rocha 2013.2

    Granulometria do abrasivo

    O perfil de jateamento depende da presso do

    ar comprimido, da dureza da superfcie, do formato

    das partculas, e principalmente da granulometria do

    abrasivo (tamanho das partculas).

    A presso ideal 7 kg/cm , a dureza do ao

    no depende do jateador, portanto para obter o

    perfil desejado, controla-se a granulometria do

    abrasivo. Partculas maiores produzem perfil mais

    alto e partculas menores, perfil mais baixo.

    Na tabela apresentada a seguir pode-se

    encontrar o perfil mdio de rugosidade em funo

    da granulometria dos abrasivos:

  • Tratamento de Superfcies - Prof. Romulo Rocha 2013.2

  • Os valores de perfil de rugosidade mdia

    mostrados na tabela so obtidos com presso de 7

    kg/cm , tanto para granalhas shot (arredondadas)

    como para granalhas grit.

    As granalhas so vendidas nas granulometrias

    especificadas para cada tipo, S ou G. Ex.: A granalha G-

    40 classificada na peneira de nmero 18.

    Tratamento de Superfcies - Prof. Romulo Rocha 2013.2

  • ESPESSURA DE CAMADAS MIDAS DE TINTAS

    Imediatamente aps a aplicao das tintas os

    solventes comeam a evaporar. Com isso, a

    espessura da camada diminui, dependendo do teor

    de solventes, ou seja, de acordo com o volume de

    slidos.

    A medida da espessura mida da camada de

    tinta aplicada feita imediatamente aps a

    aplicao, com um pente de ao inoxidvel que tem

    dois dentes com o mesmo comprimento e outros

    com comprimentos variveis, em forma de escada.

    Tratamento de Superfcies - Prof. Romulo Rocha 2013.2

  • O pintor apoia o pente sobre a superfcie

    pintada e verifica qual foi o dente de maior valor que

    molhou e o primeiro aps que no molhou. No

    exemplo acima, 175 mm foi o maior valor que

    molhou e 225 mm foi o primeiro que no molhou. O

    valor da espessura : (175+225) / 2 = 200mm.

    Tratamento de Superfcies - Prof. Romulo Rocha 2013.2

  • A medida de espessura mida permite que o

    pintor j saiba no momento da aplicao qual ser a

    espessura seca que ser obtida. Isto importante para

    o controle de qualidade da pintura. Quando a

    espessura seca (EPS) especificada, os slidos por

    volume(SV) so dados na ficha tcnica e a % de

    diluio (% Dil) efetivamente realizada, anotada,

    podemos calcular a espessura mida usando a

    seguinte frmula:

    Tratamento de Superfcies - Prof. Romulo Rocha 2013.2

  • Exemplo: Se a espessura seca especificada de 120mm, o teor de slidos de 75 % e a diluio feita na

    preparao da tinta foi de 20%, que EPU ser obtida?

    Tratamento de Superfcies - Prof. Romulo Rocha 2013.2