Click here to load reader

A análise financeira berline

  • View
    108

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of A análise financeira berline

A anlise financeira refere-se avaliao ou estudo da viabilidade, estabilidade e lucratividade de um negcio ou projeto. Engloba um conjunto de instrumentos e mtodos que permitem realizar diagnsticos sobre a situao financeira de uma empresa, assim como prognsticos sobre o seu desempenho futuro. Para que o analista possa verificar a situao econmico-financeira de uma empresa, torna-se fundamental o recurso a alguns indicadores, sendo que os mais utilizados so aqueles que assumem a forma de rcios. Estes apresentam uma vantagem, no s de tornar mais precisa a informao, como tambm de facilitar comparaes, quer para a mesma empresa, ao longo de um certo perodo de tempo, quer entre empresas distintas, num mesmo referencial de tempo. Contudo, convm salientar que os rcios apenas constituem um instrumento de anlise, que deve, ser complementado por outros tantos. Com efeito, a anlise de indicadores, fornece apenas alguns indcios que o analista dever procurar confirmar atravs do recurso a outras tcnicas. A tcnica estabelecida pelos analistas financeiros consiste em estabelecer relaes entre contas e agrupamentos de contas do Balano e de Demonstrao de resultados entre outras grandezas econmico financeiras". Joo Carvalho das Neves[1]A analise financeira assim capacidade de avaliar a rentabilidade empresarial, tendo em vista, em funo das condies actuais e futuras verificar se os capitais investidos so remunerados e reembolsados de modo a que as receitas superem as despesas de investimento e de funcionamento. De forma a a alcanar a sobrevivncia e desenvolvimento pretendido pela empresa, a avaliao e interpretao da situao econmico-finaceira de uma empresa centra-se nas seguintes questes fundamentais: equilbrio financeiro; rentabilidade dos capitais; crescimento; risco; valor criado pela gesto.

O recurso anlise financeira extremamente importante para as diversas partes interessadas numa boa gesto empresarial, sendo que essas partes interessadas so gestores, credores, trabalhadores e as respectivas organizaes, Estado, investidores e clientes. Cada grupo ou indivduo tem diferentes interesses, por isso fazem a anlise financeira mais adequada aos objectivos pretendidos. Apesar desses objectivos poderem ser diferentes, as tcnicas utilizadas baseiamse, fundamentalmente, no mesmo conjunto de informaes econmico-financeiras: balano patrimonial; demonstrao de resultados lquidos; demonstrao dos fluxos de caixa.

A tcnica mais utilizada pela anlise financeira a que recorre aos rcios, um instrumento de apoio para sintetizar uma enorme quantidade de informao, e comparar o desempenho econmico-financeiro das empresas ao longo do tempo. Constituem assim uma base da anlise financeira, mas no do respostas. Essas encontrar-se-o nos aspectos qualitativos da gesto. editar] Evoluo da anlise financeira Nos anos 80, d-se uma revoluo financeira, marcada pelo aumento dos riscos financeiros a que as empresas estavam expostas, pela crescente importncia das emisses de ttulos no financiamento das empresas e pela consequente relevncia quer da gesto de tesouraria, quer das variveis financeiras. A implicao desta revoluo foi o aumento do nmero de entidades que emitem pareceres sobre a situao financeira das empresas, no estando j este papel reservado apenas aos bancos.

Esta evoluo foi acompanhada de alteraes na gesto das empresas, no sentido de questionar os tradicionais instrumentos de anlise financeira (como os rcios ou o fundo de maneio), no para os inviabilizar mas antes para os enriquecer. medida que a Anlise Financeira evolui, torna-se assim cada vez mais claro que no se trata de uma cincia exacta e que no h uma forma nica de analisar a sade financeira de uma empresa. [editar] Objectivos da Anlise Financeira O diagnstico da situao financeira de uma empresa pode surgir de uma necessidade interna ou externa. Um diagnstico interno pode ser necessrio para tomar decises de gesto, utilizando a anlise financeira como um instrumento de previso no mbito de planos de financiamento e investimento ou para o controlo interno (acompanhamento da actividade e comparao entre as previses e a performance real). Pode tambm servir um objectivo informacional, usando a informao financeira como instrumento de comunicao interna ou como elemento de relaes sociais na empresa. Quanto ao diagnstico externo, surge como instrumento de deciso para entidades externas com influncia junto da empresa, tais como bancos, investidores institucionais, governos, fornecedores e clientes. O diagnstico externo surge tambm como ferramenta de comunicao com os investidores, o pblico, os media, as agncias de rating e as entidades que elaboram estudos estatsticos financeiros. [editar] Fontes da Informao Os dados utilizados para calcular os rcios so na sua grande maioria retirados dos principais documentos financeiros das empresas, j mencionados anteriormente. [editar] Balano Documento contabilstico que expressa a situao patrimonial de uma empresa num determinado momento (geralmente um trimestre, semestre ou ano). Este documento permite comparar o ativo (bens que a empresa possui assim como o dinheiro que tem e as dvidas de terceiros), com o passivo ou capital alheio (o que a empresa deve a terceiros, quer seja emprstimos bancrios, responsabilidades para com o Estado, dvidas a fornecedores, etc). A diferena entre o que tem e o que deve designada de Situao lquida (composta pelo Capital que foi usado para criar a empresa, pelo acumular de resultados positivos ou negativos ao longo dos anos de funcionamento da empresa, e por eventuais reavaliaes de componentes do activo). Num Balano, o Ativo igual soma do Capital de Terceiro com a Situao lquida, ou seja, o Capital Alheio (Passivo) e a Situao lquida (Capitais prprios) financiam o Ativo, logo: Ativo = Capital de Terceiro + Situao lquida Devido s empresas se financiarem com Capitais Prprios e Alheios, o Activo, normalmente, maior que o Capital Alheio. Caso no se verifique, ou seja, sempre que o Activo for inferior ao Passivo (valor do Capital Prprio vai ser negativo), existe falncia ou insolvncia tcnica da empresa. Numa ptica financeira, o activo corresponde s aplicaes de fundos ou investimento. Estes bens e direitos da empresa so financiados quer por capitais prprios, quer por capitais alheios. Por isso, tambm se designa o 2 membro do balano como origens de fundos ou financiamento. O total das aplicaes de fundos iguala, a todo o momento, o total das origens de fundos, podendo enunciar-se a equao fundamental da contabilidade da seguinte forma: Ativo = Passivo + Situao Liquida Ativo = Capitais Alheios + Capitais Prprios Aplicaes de Fundos = Origens de Fundos.

[editar] Demonstrao do Resultado Lquido

Evidencia a formao de resultados num certo perodo (entre dois balanos), avalia a situao econmica da empresa. Esta formao de resultados evidencia-se pela sntese dos custos e proveitos em grupos homogneos, sendo que: Resultados = Proveitos Custos Proveitos > Custos = Resultado Positivo (Lucro) Proveitos < Custos = Resultado Negativo (Prejuzo) De acordo com o POC existem duas formas de elaborao da demonstrao de resultados: demonstrao de resultados por natureza; demonstrao de resultados por funes.

[editar] Demonstrao de Resultados por Natureza Agrega os proveitos e os custos em grupos homogneos, consoante a sua natureza. Resultados Operacionais = Proveitos Operacionais - Custos Operacionais Resultados Financeiros = Proveitos Financeiros - Custos Financeiros de salientar que existe uma distino ntida entre resultados operacionais e resultados financeiros. Nos resultados operacionais integram-se os proveitos e custos respeitantes explorao, enquanto que nos resultados financeiros consideram-seos proveitos de aplicaes de capital e os custos dos financiamentos, assim como ganhos ou perdas resultantes de aplicaes financeiras. Resultados Correntes = Resultados Operacionais + Resultados Financeiros Resultados Extraordinrios = Proveitos e Ganhos Extraordinrios - Custos e Perdas Extraordinrios Resultado antes de Impostos = Resultados Correntes + Resultados Extraordinrios Por fim, temos ento o Resultado Lquido do exerccio: Resultado Lquido do exerccio = Resultado antes dos Impostos - Imposto sobre o Rendimento Extraordinrio [editar] Demonstrao dos Fluxos de Caixa (Cash-Flows) A demonstrao de fluxos de caixa deve relatar os movimentos de caixa durante o perodo, classificados por actividades operacionais, de investimento e de financiamento, de forma a proporcionar informao que permita aos utentes das demonstraes financeiras determinar o impacto dessas actividades na posio financeira da empresa e nas quantias de caixa e seus equivalentes. Pode-se dizer que cada um destes itens d-nos a respectiva comparao: Balano Posio Financeira Demonstrao de Resultados Desempenho Demonstrao de Fluxos de Caixa Alteraes na Posio Financeira

Devido ao carcter sinttico dos documentos contabilsticos referidos, estes no respondem por inteiro s exigncias da anlise financeira. Resumindo, temos como principais limitaes dos documentos contabilsticos, os seguintes aspectos: no reflectem valores actuais; existem contas para as quais preciso fazer algumas estimativas; enquanto a depreciao do imobilizado uma prtica corrente, a sua revalorizao normalmente ignorada; existem muitas rubricas com valor financeiro que esto omitidas do balano; os diferentes critrios valorimtricos utilizados podem provocar diferenciaes nas vrias empresas; as normas contabilsticas so muitas vezes ditadas por imperativos fiscais que reduzem o significado econmico-financeiro da informao contabilstica.

[editar] Dados externos So tambm utilizados dados externos como: Dados macroeconmicos; Cotaes; Taxas de juro; Valores de referncia de empresas concorrentes para comparao.

[editar] Utilidade dos rcios Os rcios so fundamentais para o conhecimento da situao e evoluo economico-financeira de uma empresa ao longo do tempo, servem tambm p