Click here to load reader

A Carta Da Terra Moacir Gadotti

  • View
    65

  • Download
    5

Embed Size (px)

Text of A Carta Da Terra Moacir Gadotti

  • Este livro foi disponibilizado pelo(a) autor(a) para fins educacionais, no comerciais, sob a licena Creative Commons 3.0 by-nc-nd. Pode ser acessado e copiado a partir do site do Instituto Paulo Freire (http://www.paulofreire.org), seo Editora e Livraria Instituto Paulo Freire e Centro de Referncia Paulo Freire.

    Com a licena Creative Commons Atribuio-Uso No-Comercial-Vedada a Criao de Obras Derivadas 3.0 Brasil (by-nc-nd),

    Compartilhar copiar, distribuir e transmitir a obra.

    Atribuio - Voc deve creditar a obra da forma especificada pelo autor ou licenciante (mas no de maneira que sugira que estes concedem qualquer aval a voc ou ao seu uso da obra).

    Uso no-comercial - Voc no pode usar esta obra para fins comerciais.

    Vedada a criao de obras derivadas - Voc no pode alterar, transformar ou criar em cima desta obra.

    Para mais informaes sobre a licena, acesse:http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/

    Voc tem a liberdade de:

    Sob as seguintes condies:

    Este livro pertence ao catlogo da Editora e Livraria Instituto Paulo Freire. Caso tenha interesse em adquiri-lo em sua verso impressa, favor entrar em contato com:

    Cerro Cor, 550 | Lj. 01 | Alto da Lapa05061-100 | So Paulo | SP | BrasilT/F: 11 3021 [email protected]@paulofreire.orgwww.paulofreire.org

  • A Carta da Terrana Educao

  • So Paulo, 2010

    A srie Cidadania Planetria faz refern-cia ao sonho de uma comunidade humana una e diversa, tendo por base uma viso da Terra como uma nica nao. Ela implica en-tender a interdependncia, a interconexo, o trabalho em redes e movimentos. , por ex-celncia, uma cidadania integral, portanto, uma cidadania ativa e plena, no apenas em relao aos direitos humanos, mas tambm em relao aos direitos do planeta Terra como um ser vivo e em evoluo.

    SrieCidadaniaPlanetria3

    A Carta da Terrana Educao

  • Copyright 2010 Editora e Livraria Instituto Paulo FreireEditora e Livraria Instituto Paulo Freire

    Rua Cerro Cor, 550 | Lj. 01 | 05061-100 | So Paulo | SP | Brasil | T: 11 3021 [email protected] | [email protected] | www.paulofreire.org

    Dados Internacionais de Catalogao na Publicao (CIP)(Cmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)

    ndices para catlogo sistemtico:1. A Carta da Terra na educao 370.115

    Moacir Gadotti Presidente do Conselho Deliberativo Alexandre Munck Diretor Administrativo-Financeiro ngela Antunes Diretora Pedaggica Paulo Roberto Padilha Diretor de Desenvolvimento Institucional Salete Valesan Camba Diretora de Relaes Institucionais Kathia Dudyk Secretria de Mobilizao Social Janaina Abreu Coordenadora Grfico-Editorial Lina Rosa Preparadora de Textos Carlos Coelho Revisor Mrcia Leite Capa Ana Muriel Projeto Grfico Renato Pires Diagramao e Arte-final Cromosete Impresso

    InSTITuTo PAuLo FREIRE Sumrio

    07 Prefcio

    13 Introduo Ns somos a Terra

    19 Captulo 1 O Instituto Paulo Freire e a Carta da Terra

    29 Captulo 2 A Carta da Terra no Brasil

    41 Captulo 3 Ecopedagogia e Carta da Terra

    51 Captulo 4 Um passo adiante

    57 Concluso Um convite da me Terra

    61 Anexo 1 Carta da Terra

    75 Anexo 2 Carta da Ecopedagogia: em defesa de uma Pedagogia da Terra

    79 Anexo 3 Um guia para usar a Carta da Terra na Educao

    99 Referncias

    Gadotti, MoacirA Carta da Terra na educao / Moacir Gadotti. -- So Paulo: Editora e

    Livraria Instituto Paulo Freire, 2010. -- (Cidadania planetria ; 3)

    Bibliografia.ISBn: 978-85-61910-41-9

    1. Carta da Terra 2. Democracia 3. Desenvolvimento sustentvel 4. Direitos humanos - Desenvolvimento 5. Ecologia humana 6. Educao ambiental 7. Justia ambiental 8. no-violncia 9. Paz I. Ttulo. II. Srie.

    10-02464 CDD-370.115

  • Cidadania Planetria 3 | 7

    o paradigma da sustentabilidade implica na constru-o de novos valores, conhecimentos e aprendizagens. no esforo de comunicar, sensibilizar, mobilizar e formar a co-munidade de vida do planeta, o papel da educao ambien-tal (EA) tem se acentuado desde a dcada de oitenta. Em mbito internacional, a unesco tem a incumbncia de dar seguimento ao captulo 36 da Agenda 21, que tra-ta da EA em todos os nveis da formao de educadores e da informao ao pblico. no Brasil, esta recomendao aplicada mediante um acordo de cooperao com o rgo Gestor da Educao Ambiental, responsvel pela institui-o da Poltica nacional de Educao Ambiental (PnEA) e pela execuo do Programa nacional de Educao Am-biental (Pronea).

    nesse contexto, a Carta da Terra emerge como uma de-clarao de princpios ticos e valores fundamentais para a construo de uma sociedade global mais justa, sustentvel e pacfica. Ela inspira todos os povos a um novo sentido de interdependncia global e responsabilidade comparti-lhada; ela nos desafia a examinar nossos valores e princ-pios ticos. outro documento referencial o Tratado de Educao Ambiental para Sociedades Sustentveis e Res-ponsabilidade Global. De carter no oficial, ele reconhece a educao como um movimento dinmico em constan-te construo e a sustentabilidade como um processo de aprendizagem permanente baseado no respeito a todas as formas de vida.

    Hoje, no Brasil, as diferentes correntes epistemolgicas associadas EA colocam a necessidade de ressignificar as

    Prefcio

  • Moacir Gadotti A Carta da Terra na Educao

    8 | Cidadania Planetria 3 Cidadania Planetria 3 | 9

    identidades e os fundamentos de cada posicionamento. Educao para a sustentabilidade? Educao para o de-senvolvimento sustentvel? Educao ambiental para o desenvolvimento sustentvel? optar por uma ou outra nomenclatura para designar os fazeres tico-poltico-pedaggicos no garante avanos concretos para a solu-o dos problemas ambientais. Isso ocorre quando esses nomes so pronunciados numa vivncia prtica, contex-tualizada no cotidiano do educador, do educando e da comunidade.

    A construo de uma nova forma de existncia no planeta implica aprendizado sobre nossa escola, nosso bairro, nossa casa, nossa cidade e sobre como podemos transform-los num lugar de vida comunitria em que a corresponsabilidade pela criao da vida que se vive construda solidria e democraticamente. um lugar que vai se configurando a partir da participao de pessoas, grupos humanos e unidades sociais, entrelaando a socie-dade civil (todas e todos ns, pessoas da vida de todos os dias), o poder pblico (pessoas e instituies escolhidas por ns e que nos representam) e o mundo empresarial (as pequenas, mdias e grandes corporaes de realizao de trabalhos produtivos).

    o desafio reencantar as crianas, adolescentes, jo-vens e adultos para que percebam seu pertencimento ao planeta. no se aprende a amar a Terra apenas lendo livros ou ouvindo palavras que destacam sua beleza e importn-cia; a experincia prpria fundamental. preciso um profundo trabalho pedaggico a partir da vida cotidiana, da subjetividade, da leitura do mundo de cada contexto, nas suas diferentes dimenses (poltica, cultural, econ-mica, social, ambiental), da relao entre o mais prximo

    e o mais distante, entre as temticas que so comuns e gerais ao planeta.

    Deste modo, os diferentes segmentos escolares (fami-liares, alunos, professores, funcionrios de apoio, diretores, orientadores pedaggicos, representantes da comunida-de etc.) precisam ressignificar suas experincias, refletir sobre suas prticas, resgatar, reafirmar, atualizar e viven-ciar novos valores na relao com outras pessoas e com o planeta. Este movimento de ao-reflexo-ao pode e deve ser ampliado nas diferentes reas do conhecimento. necessrio superar prticas que burocratizam ou frag-mentam a formao para a conscincia socioambiental. no se pode educar para uma cultura da sustentabilidade reservando dias, horrios e disciplinas especficas para este fim, ou por meio de pacotes pedaggicos prontos.

    A responsabilidade de educar para a sustentabilidade de todos. Ela no se estabelece de forma impessoal e descontextualizada, mas tem a ver com a escola que se vive, com a escola concreta de todos os dias, com seus problemas e suas virtudes, com o contexto em que est in-serida. Ela tem a ver com o projeto da escola e com o pro-jeto de vida das pessoas. o desafio justamente construir uma gesto e um currculo que potencializem e ampliem iniciativas de sustentabilidade j existentes ou sonhadas, dentro e fora dos espaos educativos formais.

    Este livro busca justamente refletir como cada am-biente educacional pode incorporar o debate socioam-biental no seu cotidiano, tendo a Carta da Terra como um recurso de ensino e aprendizagem. A partir da leitura dos captulos, as seguintes reflexes so suscitadas: Como o ecossistema escolar se relaciona com o lugar

    em que est inserido e o planeta?

  • Moacir Gadotti A Carta da Terra na Educao

    10 | Cidadania Planetria 3 Cidadania Planetria 3 | 11

    Como desenvolver programas educacionais funda-mentados nos valores e princpios da Carta da Terra com crianas, adolescentes, jovens e adultos?

    o que tica e como os valores da Carta da Terra con-tribuem para desenvolver a compreenso e promover uma vida sustentvel?

    Quais temticas da Carta da Terra podem ser aborda-das em sala de aula?

    Quais objetivos educacionais os(as) educadores(as) podem considerar ao utilizarem a Carta da Terra?

    Quais diretrizes podem ser utilizadas para desenvolver materiais e programas educacionais fundamentados na Carta da Terra?

    Como a dimenso ambiental se articula com as questes sociais, polticas, econmicas, culturais e espirituais?

    Como a gesto escolar, o currculo e as reas do co-nhecimento podem promover a cultura da paz e da sustentabilidade?

    nas prximas pginas os(as) educadores(as) sero convidados(as) a reorientar sua prxis pedaggica e a en

Search related