A Deusa Do Terceiro Milenio

  • View
    246

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of A Deusa Do Terceiro Milenio

No Livro A Deusa do Terceiro Milnio Mary Schultze expe que era uma filha de Maria e conta que resolveu escrever esse livro para ser uma simples mensagem de amor aos Catlicos Romanos que ainda esto dormindo nas sombras do engano da Mitologia Mariana.

A DEUSA DO TERCEIRO MILNIO Mary Schultze Prefcio: Nascida e criada na religio catlica romana, vim ao mundo numa bela manh de domingo, dia 8 de dezembro, e fui dedicada, no dia do meu nascimento, imagem da Imaculada Conceio, que celebrada nesse dia. Aos cinco anos de idade fiquei paraltica em conseqncia de avitaminose AD, pois detestava leite e seus derivados, nada consumindo em matria de clcio, embora meu pai dispusesse de 27 vacas leiteiras no curral do pequeno stio onde morvamos. Meus pais aflitos mandaram buscar um frade catlico, que se hospedou com a famlia e fez uma srie de pregaes evanglicas, orando em meu favor. O frade fez uma promessa Virgem de que se eu fosse curada ficaria usando as cores branco e azul em homenagem Imaculada, at o dia em que me casasse. Depois de haver tomado uma boa quantidade de Emulso de Scott, base de leo de fgado de bacalhau, riqussimo em Vitaminas A e D, voltei a andar e todos acharam que havia sido curada pela Virgem Maria. A promessa foi cumprida at que eu atingisse os 18 anos, quando um sacerdote catlico, amigo da famlia, liberou-me do tal voto. Desde a infncia eu nutria uma verdadeira paixo pela Virgem Maria, tendo me tornado membro da Ao Catlica e Filha de Maria, durante a adolescncia e juventude. Lia tudo que se referia Virgem e me tornei uma verdadeira marilatra durante quase toda a vida, at que, j quarentona, descobri toda a verdade, ao ler o Novo Testamento, e entreguei minha vida ao Senhor Jesus Cristo. Este livrinho uma simples mensagem de amor aos Catlicos Romanos que ainda esto dormindo nas sombras do engano da

Mitologia Mariana. Como a maioria dos Catlicos no tem acesso Bblia e aos livros de pesquisa religiosa, resolvi me tornar pesquisadora do assunto. Ao escrever estas pginas tentando ajudar os que de bom corao julgam estar servindo e agradando a Deus, e no entanto esto desobedecendo a Sua Santa Palavra, no desejo outra coisa que no seja o bem de quem ler este livrinho. Que Deus o faa ler e meditar em tudo que aqui escrevi, confrontando esta mensagem com uma Bblia, de preferncia em edio catlica, que tambm a santa e inerrante Palavra de Deus, e nos conduz ao encontro da verdade que liberta da mentira religiosa. De uma coisa o leitor pode ficar certo. Amo todos os Catlicos, porque toda a minha famlia foi catlica, desde o nascimento at a morte, com exceo da minha gerao, quando todos comeamos a ler a Bblia e nos convertemos ao protestantismo. Os Catlicos so bons, porm muito crdulos, pois confiam em tudo o que a sua Igreja ensina, sem pesquisar a verdade e isso pode ser fatal para a salvao de suas almas, quando comparecerem diante do Juiz Supremo, no Dia do Juzo Final.

Captulo 1 Fontes de Informaes O professor de Histria da Universidade Nacional de Educao Distncia, na Espanha, Dr. Csar Vidal, Bacharel em Lei e Teologia, com mais de 30 livros publicados sobre Religies Orientais, escreveu sobre Maria um dos seus livros mais importantes, The Mith of Mary (O Mito de Maria), baseado em pesquisas histricas e arqueolgicas, as quais nos levam a concluses deveras interessantes. Outro livro muitas vezes consultado foi A Woman Rides the Beast (A Mulher Montada na Besta), de Dave Hunt, o maior pesquisador atual de religies na Amrica, inteiramente devotado ao estudo da Palavra e ao desejo de esclarecer as pessoas contra as ciladas satnicas que enredam os Cristos verdadeiros e os Cristos nominais, neste final de milnio. Tambm consultamos o livro de Avro Manhattan, The Vatican and the World Politics. Outro livro consultado (e por ns traduzido e j lanado no Brasil) o do excatlico Rick Jones, Por Amor aos Catlicos Romanos. Ao ler este livro, a me da autora (D. Rosa) e sua irm predileta (Dria), de 88 e 58 anos, respectivamente, entregaram suas vidas a Jesus e hoje esto salvas pela imensa graa e misericrdia de Deus. medida em que este sculo 20 (6o. milnio) vai chegando ao fim, aumenta a especulao religiosa em face insegurana do mundo atual. No primeiro milnio depois de Jesus Cristo, o mundo mergulhou no caos religioso, porque Lcifer estava inconformado com a vitria de Cristo na cruz e desejava neutralizar os seus efeitos. Sua grande meta havia sido ferir a cabea

de Cristo, neutralizando sua obra redentora. Porm s conseguiu ferir o calcanhar. Cristo ressuscitou gloriosamente e mostrou todo o Seu poder contra o prncipe do mal. Mesmo sofrendo perseguies terrveis, os Cristos iam crescendo assustadoramente, nos trs primeiros sculos d.C., e dando preciosos testemunhos de f e coragem. O Paganismo perdia terreno porque o Cristianismo se revelava ao mundo em toda a sua autenticidade e beleza. Ento, por que no criar uma religio crist de fachada, a fim de enganar os que no estavam totalmente embasados na Palavra de Deus? Satans havia encontrado uma soluo perfeita e procurou logo um homem que lhe pudesse ser til na concretizao deste plano. Ele j havia usado muitos Csares cruis e sanguinrios para combater os Cristos. Porm no havia conseguido o seu intento. Agora estava escolhendo um adorador do deus Sol, que outro no era seno o prprio Lcifer (Lcifer = Luz), e foi preparando-o para a grande faanha de englobar todas as religies mundiais numa religio aparentemente crist, porm falsa e perigosa. E tudo correu segundo os propsitos do Anjo de Luz. Aqui estava o primeiro Sumo Pontfice cristo, que agiria globalmente, implantando o Ecumenismo. Seu nome, Constantino, o Grande! E como representante oficial de Nimrode, o primeiro papa do paganismo, ele tambm precisava de uma deusa-me que lhe desse o necessrio suporte espiritual. E encontrou-a, fazendo-se passar por outro Cristo e usando o nome da santa me de Jesus para atingir os seus objetivos. Em seu livro The Mith of Mary, Csar Vidal comea afirmando que Maria ainda continua na moda, o que se pode notar perfeitamente pelo nmero cada vez mais crescente de peregrinos que afluem aos seus santurios espalhados pelo mundo inteiro e pela venda de estatuas que a representam. (p.9). Cada dia mais pessoas ingnuas so convencidas, atravs da Mdia e da literatura anti-bblica, de que a Maria mitolgica a mesma apresentada nas pginas do Novo Testamento. Agraciada com os ttulos de Me de Deus, Rainha dos Cus, Rainha da Igreja, Imaculada Conceio, Mediadora, Rainha da Boa Morte, Me de Misericrdia e dezenas de outros mais, a Maria catlica, que nada tem a ver com a santa me de Jesus na carne, transformou-se num dolo adorado em todo o mundo e praticamente em todas as religies. O resultado desta adorao que o entendimento das pessoas foi completamente obscurecido e a Igreja, me da fuso da histria neotestamentria com o mito, tem se enriquecido escandalosamente e as pessoas tm sido conduzidas perdio por no amarem a verdade e se deixarem engolfar na operao do erro. O culto a Maria tem-se fortificado sobremaneira neste sculo 20, depois de uma srie de aparies em que a Virgem tem entregue aos videntes mensagens que em geral se chocam com a Palavra de Deus. Focalizando o Novo Testamento e muitos livros histricos e arqueolgicos, o autor do livro The Mith of Mary nos leva a concluses novas e interessantes sobre o maior mito da religio

mundial. Alm deste autor, mais 4 outros de grande autoridade e erudio foram consultados, a fim de que possamos entregar um trabalho srio sem qualquer outra inteno a no ser a de esclarecer as mentes dos Catlicos enganados pela sua religio embasada em crendices e supersties. Que o Santo Esprito de Deus, que nos trouxe ao conhecimento da verdade, que Jesus Cristo, nos leve a entreg-la generosamente aos que no podem ter acesso aos livros escritos em outros idiomas Captulo 2 Maria no Novo Testamento

As fontes mais seguras para o estudo de Maria se encontram no Novo Testamento e nas escavaes arqueolgicas realizadas neste sculo. Temos ainda os chamados escritos apcrifos, os quais merecem pouca ou nenhuma confiana, uma vez que se baseiam na tradio oral, geralmente falaciosa. Tais escritos vieram de homens criadores ou associados a alguma corrente hertica, como os pelagianos e os ebionitas, que muitas vezes se escondiam sob os nomes dos apstolos de Cristo, e comearam a aparecer cinco sculos aps a morte dos apstolos. O que sabemos com certeza a respeito de Maria que era uma virgem nascida em Nazar da Galilia, provavelmente descendente de uma famlia sacerdotal e desposada com um justo homem chamado Jos, da linha de Davi. (Lucas 1:27). O casamento judaico era efetuado em duas etapas, a primeira chamada erusim ou kiduschin, quando os noivos se comprometiam perante algumas testemunhas, porm no iam viver juntos. Se houvesse relao sexual comprovada nesse perodo os noivos eram censurados. Caso a moa tivesse uma relao sexual com outro homem seria acusada de adultrio e conseqentemente apedrejada, conforme a lei judaica. Aps cerca de um ano de compromisso os noivos se casavam numa cerimnia conhecida como nisuim ou kuplah e iam residir juntos, a fim de constituir famlia. s vezes a mulher podia ser repudiada por ser estril ou mesmo muito feia. Quando lemos Lucas 1:26-38 ficamos sabendo que Maria engravidou e em Mateus 1:18-19, que Jos tencionava abandon-la secretamente, a fim de que no fosse apedrejada. Foi quando ele teve um aviso em sonho de que Maria era inocente e havia concebido um filho pelo Esprito Santo. Ento Jos continuou a viver com ela (Mateus 1:18-20). Aps a anunciao do anjo Gabriel, conforme lemos em Lucas 1:28-38, Maria ficara radiante porque nela se cumpria a gloriosa promessa feita a Israel da vinda do Messias. Foi ento visitar sua prima Isabel, que morava numa cidade montanhosa da Judia, casada com o sacerdote Zacarias. O encontro foi jubiloso, pois o filho que

Isabel trazia no ventre (Joo Batista) saltou de alegria ao escutar a voz da me do Sa