A Política Como Vocação - Max Weber

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Apresentação de slides com o pensamento político de Max Weber

Text of A Política Como Vocação - Max Weber

  • Poltica como VocaoMax WeberCincia e Poltica: Duas Vocaes.So Paulo:Cultrix, 1999.Resumo elaborado pelo professor Dejalma CremoneseSite: www.capitalsocialsul.com.br

  • Poltica

    Conceito amplo e abrange todas as espcies de atividades diretivas autnomas;

    Entendemos por poltica, apenas a direo do agrupamento poltico, hoje denominado Estado ou a influncia que se exerce em tal sentido. (p.55).

  • Estado

    Para Weber, o Estado no se deixa definir a no ser pelo especfico meio que lhe peculiar, tal como peculiar todo outro agrupamento poltico, ou seja o uso da coao fsica. (p.56)

  • Estado

    Fora

    Violncia

    Instrumento de Estado. (p.56)

  • Comunidade humana Vive em um determinado territrio;Reivindica o monoplio do uso legtimo da violncia fsica. (p. 56)Estado Contemporneo

  • PolticaConjunto de esforos feitos com vistas a participar do poder ou a influenciar a diviso do poder, seja entre Estados, seja no interior de um nico Estado. (p. 56)

  • Homem Poltico

    Todo homem que se entrega poltica, aspira ao poder seja porque o considere como instrumento a servio da consecuo de outro fim, ideais ou egostas, seja porque deseje o poder pelo poder para gozar do sentimento de prestgio que ele confere. (p. 57)

  • Estado

    Consiste em uma relao de dominao do homem sobre o homem, fundado no instrumento da violncia legitima. (p. 57)

  • Razes que justificam a Dominao: (Fundamentos da Legitimidade)Poder Tradicional:Donos das terras;2. Poder Carismtico:Exercido pelo profeta ou pelo dirigente guerreiro eleito;Soberano escolhido atravs do plebiscito, pelo demagogo ou pelo dirigente de um partido poltico.

  • 3. Poder de Legalidade:Autoridade fundada na obedincia, que reconhece obrigaes conformes ao estatuto estabelecido. (p. 57-58) o poder do Servidor do Estado em nossos dias.SditosObedecem pelo medo (vingana das potncias mgicas) ou pela esperana (recompensa nesta terra ou noutro mundo).

  • Formas de Legitimao do Poder:Carisma: Submisso ao carisma do chefe. quando os sditos depositam f e esperana no lder poltico. (p. 58).Autoridade: De que modo conseguem, as foras polticas dominantes, afirmar sua autoridade? As atividades dos sditos se orientam em funo da obedincia devida aos senhores. A dominao organizada necessita de um Estado maior administrativo e dos meios materiais de gesto. (p. 59)

  • Estado ModernoTem como caracterstica a burocracia estatal; (p. 61)Poder centralizado; um agrupamento de dominao que apresenta carter institucional e que procure monopolizar, nos limites de um territrio, a violncia fsica legtima, como instrumento de domnio e que, tendo esse objetivo, rene nas mos dos dirigentes os meios materiais de gesto. (p. 62)

  • Polticos profissionais:Com o Estado moderno surge a classe dos polticos profissionais servio do prncipe. (p.62)Formas de Participao Poltica: Voto peridico em candidatos: urnas. Outros fazem das atividade poltica a profisso secundria homem de confiana ou de membros dos partidos polticos. (p. 63) Auxiliares que s ocasionalmente se dedicam a poltica.

  • Maneiras de Fazer Poltica:H segundo Weber, duas maneiras de fazer poltica. Ou se vive para a poltica, ou se vive da poltica.Aquele que vive da poltica, aquele que v na poltica uma permanente fonte de renda;Aquele que vive para a poltica o contrario. (p. 65)

  • A Poltica no visa mais o bem comum, mas ao interesse prprio.Diz Weber: As lutas partidrias no so, portanto, apenas lutas para consecuo de metas objetivas, mas so, a par disso, e sobretudo, rivalidades para controlar a distribuio de empregos. (p.68)A Poltica virou a preocupao nica em distribuir empregos.Diz Weber: Na Alemanha, todas as lutas entre as tendncias particularistas e as tendncias centralistas giram em torno deste ponto. (p.68)

  • Partidos = distribuio de empregos???Os partidos se irritam muito mais com arranhes ao direito de distribuio de empregos do que com desvios de programas. (p. 68)Se um determinado partido ganhar as eleies em um municpio, por exemplo, metade dos eleitores sero beneficiados com cargos (empregos) ou alguma outra forma de vantagem. Conseqentemente, o partido perdedor, com seu eleitorado minoritrio, alm de amargar a derrota ficar sem emprego e sem as vantagens. Resta-lhes apenas, esperar as prximas eleies.

  • Weber trata das destruies de empregos em diversos pases distribuio de cargos e postos administrativo. (p. 68)Partido Trampolim Futuro garantido.Dessa forma, aos olhos de seus aderentes, os partidos aparecem, cada vez mais, como uma espcie de trampolim que lhes permitir atingir este objetivo essencial: garantir o futuro. (p. 69)

  • Demagogo:Na Grcia: Pricles ocupou a nica funo eletiva existente, a de estratgia superior os outros postos atribudos por sorteio. Ele dirigia a eclesia soberana do demos ateniense.Na modernidade: O publiscista poltico (manqueteiro); jornalista. (p. 80)

  • Os militantes de um determinado partido esperam obter compensaes pessoais:Os militantes e, em especial os funcionrios e dirigentes de partidos, esperam naturalmente, que o triunfo do chefe lhes traga compensao pessoal: posies ou vantagens outras. (p. 89)Muitas pessoas vivem da poltica dos partidos:A mquina exigia grande nmero de pessoas para seu funcionamento. Nesse momento, cerca de duas mil pessoas vivem, na Inglaterra, diretamente da poltica dos partidos. (p. 93)

  • Muitos esto procura...Mais elevado ainda o nmero dos que se acham cata de uma situao e dos que se mostram ativos em razo de outros interesses, especialmente no campo da poltica municipal. (p. 93)Boss (chefe):Homem dos meios capitalistas que financiam eleies. Ele s busca o poder, seja como fonte de riquezas, seja pelo prprio poder...Trabalha na obscuridade; no ouvido em pblico; conserva o silncio, porm sugere aos oradores o que convm dizer. (p. 98)

  • Que alegrias pode a carreira poltica trazer???Sentimento de poder;Trs qualidades dos homem poltico:a) Paixo;b) Sentimento de responsabilidade;c) senso de proporo: qualidade psicolgica fundamental do homem poltico recolhimento- calma interior do esprito manter a distncia os homens e as coisas. (p. 106)

  • Vaidade um inimigo vulgar que o homem poltico deve dominar a cada dia e a cada hora.Atinge a todos no estamos isentos da vaidade.Nos meios cientficos e universitrios ela chega a constituir-se numa espcie de molstia profissional.Ethos da Poltica:No cair no erro de justificar-se perante a prpria conscincia. Weber d o exemplo do homem que abandona sua mulher e justifica-se dizendo que no a amava...

  • A poltica diablica e o diabo velho envelhecer para conhec-lo. (p. 121)A poltica um esforo tenaz e energtico para atravessar vigas de madeira: tal esforo exige, a um tempo, paixo e senso de proporo. (p. 123)Sobre o Possvel e o Impossvel: perfeitamente exato dizer e toda a experincia histrica o confirma que no se teria jamais atingido o possvel, se no se houvesse tentado o impossvel. (p. 123)