45
A Presença Estrangeira no Período Colonial. A Disputa pelas Novas Terras

A Presença Estrangeira no Período Colonial. A Disputa ...repositorio.geracaoweb.com.br/20130425_0920102c_aula_04_a_presena... · O sol brilha para todos e desconheço a cláusula

  • Upload
    hatuong

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Citation preview

A Presença Estrangeira no Período Colonial.

A Disputa pelas Novas Terras

O “descobrimento” de novas terras e riquezas (o pau-brasil) estimulou a cobiça de várias nações

européias que iniciavam as suas aventuras marítimas.

Contrabando de madeira, o saque das feitorias e povoamentos ou a

conquista de territórios por meio do estabelecimento de colônias.

Os “visitantes” do território brasileiro nesse período foram

franceses, ingleses e holandeses.

A presença francesa foi a mais constante no nosso litoral, entre os

séculos XVI e XVIII.

As invasões inglesas limitaram-se a ataques a portos brasileiros e ao apresamento de cargas de açúcar.

Thomas Cavendish e James Lancaster –saques dos portos de Santos e Recife

A invasão que teve maior tempo de

permanência, foi a holandesa.holandesa.

As lnvasões Francesas

Governo português enviou duas EXPEDIÇÕESGUARDA-COSTAS entre 1516 e 1528.

Comandante Cristóvão Jacques

Os franceses desafiaram abertamente os domínios portugueses estabelecidos pelo Tratado de Tordesilhas.

O sol brilha para todos e desconheço a cláusula do testamento de Adão que dividiu o mundo entre portugueses e

espanhóis.

(Francisco I, Rei França)

O rei de Portugal tentou uma aliança com a França, oferecendo a mão de sua irmã em casamento...

D. João IIIIsabel

Durante séculos portugueses e franceses disputaram o Brasil...

O bom relacionamento com os indígenas era fundamental nesses

primeiros tempos.

Os índios... -Realizavam comércio de

madeira com os europeus. -- Forneciam mão-de-obra.

- Farinha de mandioca (farinha de pau ou pão da

terra).terra).

Mas não foram só interesses econômicos e

expansionistas que justificaram a presença justificaram a presença

francesa no litoral brasileiro.

Entre 1555 e 1567, os franceses fundaram, na Baía da Guanabara, uma Colônia chamada de França Antártica e um

forte denominado Coligny.

Villegaignon conseguiu estabelecer uma aliança com os tupinambás (tamoios), chefiados por Cunhambebe,

que entendia a união com os franceses como uma forma de se fortalecer contra as tribos inimigas.

Nicolau Durand de VillegaignonCunhambebe

Somente a partir de 1560 os portugueses

começaram a se mobilizar para expulsar os invasores para expulsar os invasores

da Baía de Guanabara.

O Governador-Geral Mem de Sáliderou um ataque que provocou

a rendição dos franceses.

Mem de Sá organizou outra expedição com o auxílio de seu sobrinho, Estácio de Sá (que fundou, ao lado do morro do Pão

de Açúcar, a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro -(1565).

Apesar de expulsos do Rio de Janeiro, os

franceses continuavam a incomodar os portugueses incomodar os portugueses

por todo o Norte e Nordeste.

Os franceses interessados na fundação de uma França Equinocial fundaram o Forte de São Luís, originando

a cidade que hoje é a capital do Estado.

Os franceses ainda atacaram a costa do Rio de Janeiro, em 1710 e 1711.

O Governador-Geral teve de pagar 610 mil cruzados, cem caixas de açúcar e duzentos bois para que o

corsário francês Duguay Trouin deixasse o Brasil.

Em 1580, Portugal e Brasil passaram ao domínio espanhol,

em face de uma questão sucessória. Essa situação perdurou até 1640 e ficou conhecida como União

Ibérica.

Não esqueça que os HOLANDESES eram sócios do lucrativo comércio do açúcar. Com a atitude espanhola, tal negócio ficaria inviabilizado.

Diante dessa situação, os comerciantes holandeses decidiram invadir o Nordeste açucareiro.

No entanto, a resistência dos colonos e o auxílio de uma poderosa frota luso-espanhola inviabilizaram os planos de

conquista e, em 1625, os holandeses deixaram as terras brasileiras.

Matias de AlbuquerqueMatias de Albuquerque

Por quase sete anos, o Arraial do Bom Jesus (entre Olinda e Recife) ofereceu grande resistência aos

invasores, impedindo que consolidassemsuas posições.

Porém, o auxílio de um senhor de engenho, Domingos Fernandes Calabar, foi decisivo para a “virada”

holandesa.

Desbaratar o esquema defensivo de Matias de Albuquerque. O Arraial do Bom Jesus ainda resistiu

por três meses, mas também caiu.

O curioso é que, durante a retirada das tropas de Matias de Albuquerque, — que consegue escapar para a Europa — Fernandes Calabar foi feito prisioneiro.

Julgado traidor, foi enforcado e esquartejado.

Vencida a resistência, os holandeses estenderam seus domínios territoriais até o Maranhão. Além disso,

apoderaram-se das principais fontes de fornecimento de escravos para o Brasil.

Na costa africana, passou a controlar as duas principais atividades coloniais portuguesas: açúcar e

tráfico.

Um dos principais responsáveis pela consolidação do domínio holandês foi Maurício de Nassau.

- Fez empréstimos aos fazendeiros.

-Realizou obras de infra-estrutura, como drenagem de pântanos,

construção de pontes, palácios. -Construiu o primeiro observatório

astronômico.astronômico.-Incentivou as artes.

-Patrocinou a vinda de médicos, pintores.

-Tolerância religiosa.-Câmara dos Escabinos (brasileiros e

holandeses).

Foi demitido em 1644por ter se oposto àsnovas determinaçõesda Companhia das ÍndiasOcidentais de aumentaros impostos e cobraros empréstimos dos Senhores de Engenho.

A administração exemplar de Maurício de Nassau

alimentou a idéia de que a presença holandesa era presença holandesa era

“melhor” que a portuguesa .

A nova postura da Holanda gerou uma série de reações dos senhores de engenho,

desencadeando um desencadeando um movimento de expulsão que

contou com o apoio da população.

Insurreição Pernambucana (1645-1654), foram lideres: o fazendeiro João Fernandes Vieira, o chefe militar André Vidal de Negreiros, o negro Henrique Dias e o índio Filipe Camarão.

Batalha do Monte das Tabocas – 1645

Em 1648, ocorreu a Primeira Batalha dos Guararapes. Os holandeses foram derrotados e

cercados em Recife.

Em 1652, Holanda e Inglaterra iniciaram

uma guerra pela uma guerra pela posse do comércio

marítimo.

A ausência da Holanda foi também muito

importante. Deixando o Brasil, os holandeses Brasil, os holandeses passaram a produzir açúcar nas Antilhas.

Oferta de açúcar na Europa e,

consequentemente, uma diminuição do valor de

venda do produto._