A saga de ESTVƒO - Saga de Estevao (psicografia Marcio Lopes...  Com seus ensinamentos e sua eleva§£o

  • View
    215

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of A saga de ESTVƒO - Saga de Estevao (psicografia Marcio Lopes...  Com seus ensinamentos e...

  • 1Marcio Lopes - Michaellis

    A saga deESTVO

  • 2 A sa ga de Estv o

  • 3Marcio Lopes - Michaellis

    Marcio LopesPELO ESPRITO

    Michaellis

    A saga deESTVO

  • 4 A sa ga de Estv o

    Copyright 2011 by

    Marcio Lopes1 edio - setembro de 2011

    CapaPaulo Moran

    RevisoMary Ferrarini

    Projeto Editorial e GrficoMaria Luiza Torres Teixeira

    Impresso no Brasil

    PEDIDOS:Rua Iporanga, 573 - B. Jardim ProlaContagem - MG - BrasilCEP - 32110-060Fone: (31) 3357-6550E-mail:itapuaeditora@itapuaeditora.com.brSite: www.itapuaeditora.com.br

    proibida a reproduo total ou parcial sem a prvia autorizao daEditora Itapu.

    F15s A saga de Estvo / Michaellis (Esprito).Psicografado por Marcio Lopes Contagem, MG: Editora Itapu, 2011.

    260 p.

    1. Espiritismo. 2. Psicografia. 3. RomanceI. Lopes, Marcio.II. Ttulo.

    ISBN 978-85-98080-69-7CDD 130

    140

  • 5Marcio Lopes - Michaellis

    Duvidar de tudo ou crer em tudo. So duas soluesigualmente cmodas, que nos dispensam, ambas, derefletir.

    Henri Paincore

  • 6 A sa ga de Estv o

  • 7Marcio Lopes - Michaellis

    A Saga de Estvo

  • 8 A sa ga de Estv o

  • 9Marcio Lopes - Michaellis

    H muito tempo, venho recebendo a intuio demeu mentor espiritual para, juntos, escrevermos estahistria.

    Sempre relutei por achar que era fantasia de minhacabea, mas, com o decorrer do tempo e depois de ouviralgumas explicaes dadas pela espiritualidade e sabedor datrajetria de uma entidade com a qual trabalho, pudeverificar que era realmente uma mensagem espiritual, e noapenas uma fantasia minha.

    Michaellis, meu mentor espiritual, tem me ajudado aescrever este livro, ditando as mensagens que o compem.

    Com seus ensinamentos e sua elevao espiritual, eletem me mostrado a verdade da vida espiritual e, assim,espero poder contribuir com todos vocs e, principalmente,comigo mesmo, com um pouco mais de experincia paraque possamos ser ajudados em nossas trajetrias de vidaaqui no plano material.

    Rogo sempre ao Pai que ilumine cada vez mais o meuamigo e mentor Michaellis, para podermos levar a caboeste empreendimento que s visa a dar luz a mim e quelesque ainda esto nas suas sendas terrestres enraizados emprincpios e dogmas que somente nos afastam, cada vezmais, da luz divina e de nossa evoluo espiritual.

    Marcio Lopes

  • 10 A sa ga de Estv o

  • 11Marcio Lopes - Michaellis

    O autor espiritual

  • 12 A sa ga de Estv o

  • 13Marcio Lopes - Michaellis

    A mensagem que trago aos meus amados irmosfala sobre o amor do Cristo, de como ele sublime eincondicional. Assim como est escrito nas EscriturasSagradas que a verdadeira mensagem passada pelo Mestre a do amor e da f, tenhamos f em suas palavras, sigamosseus passos e acreditemos nele, pois Cristo nos mostrouem parbolas e ensinamentos Sua verdade, assim como nosfalou o evangelista Mateus (6-25:34).

    Por isso vos digo: No andeis ansiosos pela vossavida quanto ao que havereis de comer ou beber; nem pelovosso corpo, quanto ao que havereis de vestir. No a vidamais que o alimento e o corpo mais do que as vestes?Observai as aves do cu: no semeiam, no colhem, nemajuntam em celeiros, contudo, vosso Pai celeste as sustenta.Porventura, no valeis vs muito mais do que as aves?

    Qual de vs, por ansioso que esteja, pode acrescentarum cvado ao curso de sua vida?

    E por que andais ansiosos pelo vesturio? Consideraicomo crescem os lrios do campo: eles no trabalham nemfiam. Eu, contudo, vos afirmo que nem Salomo, em todasua glria, se vestiu como qualquer um deles.

    Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hojeexiste e amanh lanada ao forno, quanto mais a vs,homens de pequena f! Portanto, no vos inquieteis,dizendo: O que comeremos? Que beberemos? Ou: Com oque nos vestiremos? Porque os gentios que procuramestas cousas, pois vosso Pai celeste sabe que necessitai detodas elas.

  • 14 A sa ga de Estv o

    Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e suajustia, e todas estas cousas vos sero acrescentadas.Portanto, no vos inquieteis com o dia de amanh, pois oamanh trar o seu cuidado. Basta ao dia o seu prpriomal.

    Esta passagem nos fala da verdadeira f, aquela quetodos ns devemos ter para com Deus.

    A f que nos movimenta, nos alimenta e nos conduz verdadeira vida: a vida no Plano Espiritual.

    Sigamos o Mestre Jesus, pois Ele prover todas asnossas necessidades e nos dar, de acordo com nossomerecimento, o que almejamos.

    Escreva sempre bons conceitos e edificantes palavrasem torno do Evangelho de Cristo toda vez que ascircunstncias lhe permitirem. Distribua sempre o maiortesouro, que o bem por meio da palavra consoladora,sempre que for possvel.

    Sbio aquele que tem sabedoria e conhecimento epode ensinar as palavras do Cristo aos seus semelhantes.Contudo, mais sbio ainda aquele que vivencia e praticatudo o que ensina.

    Sede do Cristo, ande como Ele andou.

    Michaellis

  • 15Marcio Lopes - Michaellis

    Prefcio

  • 16 A sa ga de Estv o

  • 17Marcio Lopes - Michaellis

    A histria narrada a seguir conta a trajetria noorbe terrestre e as situaes vivenciadas por Estvo quandoadentra no Plano Espiritual, logo aps seu desencarne.

    Fez arranjos com homens e seres do plano astralinferior.

    Muito prejudicou o prximo e cometeu muitasmaldades em nome de uma falsa verdade, a sua.

    Sofreu muito para expurgar seus erros. Mas amisericrdia Divina, que nunca abandona seus filhos,chegou at ele.

    Estvo, aps verdadeiramente ter se arrependido desuas faltas e levantado sua cabea ao Alto para clamar peloperdo de Deus, teve seu esprito e seu corao tocadospelo amor e a luz do Cristo.

    E, assim, depois de muita dor e sofrimento causadospelos erros desta e de vidas passadas, que foram pautadaspela falta de amor e de escrpulos, Estvo pde entenderque somente seguindo e praticando as palavras do Cristopoderia realmente ser feliz e caminhar em direo aocrescimento.

    Pode, enfim, receber o auxlio de um esprito amigoque h muito zelava por ele, sempre tentando intuir-lhebons pensamentos e irradiando amor e esperana em seucorao.

    Homero, com muita perseverana, oraes etrabalho, conseguiu a bno da misericrdia divina doresgate de Estvo.

    Ele pde iniciar sua nova misso no Plano Espiritual.

  • 18 A sa ga de Estv o

    Hoje, Estvo grato oportunidade que lhe foi dada. Estempenhado e tem se mostrado grato a Deus pela novaoportunidade de trabalho edificante.

    E, apesar das muitas fantasias e preconceitos a seurespeito, por se desconhecer o trabalho desenvolvido portodos os irmos que atuam nas trevas em favor da luz,continuar buscando o melhoramento e a evoluo do serhumano e amenizar as dores do corpo e da alma dos nossosirmos encarnados.

    Dessa forma, Estvo pode, por meio do trabalho eda caridade praticada, tentar buscar um pouco mais de luze, assim, refazer os erros do passado resgatando seus passossem mais sofrer com as dores fsicas e morais, usando otrabalho incessante como meio de regeneraro at que lheseja dada uma nova oportunidade de reencarnar para seguirna sua caminhada em busca da evoluo.

    Homero: Um amigo especial

  • 19Marcio Lopes - Michaellis

    Sumrio

  • 20 A sa ga de Estv o

  • 21Marcio Lopes - Michaellis

    1 - O incio de tudo .....................................................2 - Contra minha vontade ..........................................3 - O primeiro erro .....................................................4 - A influncia do mal ...............................................5 - O encontro .............................................................6 - Arquitetando o plano ............................................7 - Ao encontro das trevas ..........................................8 - A concretizao dos planos do mal ......................9 - O mal concretizado ...............................................10 - Minha primeira dor .............................................11 - incio do meu sofrimento ..................................12 - De volta s trevas .................................................13 - O resgate dos justos .............................................14 - Torturas fsicas e morais .....................................15 - A decada da alma continua ................................16 - Os trabalhadores da luz .......................................17 - Martrio, dores e sofrimentos .............................18 - A visita a Estvo .................................................19 - Demonstrando o amor divino ............................20 - De volta luz .......................................................21 - As palavras do Cristo ...........................................22 - Retornando aos estudos ......................................23 - Nova visita a Estvo ..........................................24 - O resgate ..............................................................25 - Tratamento recebido ...........................................26 - A vergonha acompanha a vontade de crescer ....27 - Revendo suas vtimas ..........................................28 - Despedida dos amigos .........................................29 - Aprendendo as leis ...............................................30 - Consumados os planos de Deus .........................

    2331374553596575838995

    101105111115119129135145157163169183197203215221229237241

  • 22 A sa ga de Estv o

  • 23Marcio Lopes - Michaellis

    1O incio de tudo

  • 24 A sa ga de Estv o

    Tudo se passou h muito tempo. Filho de famliarica, Estvo semp