adm Japonesa

  • View
    39

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of adm Japonesa

IntroduoCertamente um dos pases que mais tem levantado curiosidades e provocado estudos sobre a sua situao nos ltimos anos o Japo. A fora da sua economia, hoje a segunda do mundo; a sua cultura milenar que convive ao lado da sofisticao tecnolgica, esta em grande parte desenvolvida pelo prprio esforo de pesquisa e inovao das empresas japonesas; e, tambm, o sucesso das indstrias japonesas, que se tornaram competitivas em vrios setores de atividade, sobretudo nos segmentos de automveis, produtos eletrnicos, material fotogrfico, entre outros. No entanto, antes de estudar a administrao japonesa, importante compreender a base cultural milenar do povo japons, que foi o principal fator que possibilitou o surgimento e sustentao das vrias prticas da administrao japonesa, bem como a evoluo histrica e cultural que antecede a origem deste modelo. Neste trabalho buscamos relatar a historia do ovo japons e a evoluo da administrao nesses pais onde a chave do sucesso a participao de todos.

HISTRIA DO JAPOPara compreendermos melhor como e como se formou a adiministrao japonesa como ela hoje, necessrio saber um pouco da historia japonesa iniciando pelo seu periodo feudal, que na sua hirstria denominado de Era Tokugawa. ERA TOKUGAWA O xogunato de Tokugawa foi uma ditadura militar feudal estabelecida no japo em 1603 por Tokugawa Ieyasu e foi governada pela familia Tokugawa at 1868. Inicio da era Tokugawa A era Tokugawa teve seu inicio Durante o perodo conhecido como Sengoku jidai (do sculo XV ao XVII), o Japo encontrava-se em uma grande instabilidade poltica. As disputas de poder e de terras entre os senhores feudais (futuros daimis) ocasionam uma onda sangrenta de guerras civis. Essas guerras contriburam para desestruturar o poder central do Xogunato Muromachi, deixando o pas merc da lei do mais forte e das constantes tentativas dos daimis de unificar o Japo sobre seu controle, resultando sempre em fracassos. A reunificao do Japo s comeou a ganhar forma com a campanha do daimi Oda Nobunaga. Ele consegue o controle da provncia de Owari em 1559 e logo depois toma a capital Kyoto em 1568, restaurando o poder da corte real (meramente uma posio simblica). Estabelecendo-se na capital, Nobunaga continua a eliminao de seus adversrios, entre eles a seita Budista Ikko, destruindo o monastrio Enryakuji em 1575. Utilizando-se da nova tecnologia da arma de fogo, Nobunaga consegue rechaar cls inimigos como, por exemplo, o cl Takeda. Em 1582, Nobunaga assassinado por um de seus vassalos, Akechi Mitsuhide, que aproveita a situao e toma o poder de seu mestre. Ento, o general Toyotomi Hideyoshi, que lutava ao lado de Nobunaga, agindo rapidamente, consegue destruir as foras de Mitsuhide, assumindo assim o controle. Tendo o apoio dos seguidores de Nobunaga e forjando alianas com vrios daimis importantes, Hideyoshi continua com a campanha de reunificao, conquistando as provncias de Shikoku e Kyushu. Finalmente, com um exrcito de mais de 200 000 homens, Hideyoshi derrotou a ltima resistncia, a famlia Hojo, que controlava Kanto, regio leste de Honshu. A unificao militar do Japo estava completa. Aps a morte de Hideyoshi, muitos daimis ganharam poder. Entre eles, o que mais se destacou foi Tokugawa Ieyasu. Tokugawa foi um dos partidrios de Nobunaga durante o incio da reunificao. Usando de seu poderio poltico e militar, quebrou suas promessas traindo o sucessor de Hideyoshi, seu filho Hideyori, e iniciou uma batalha pelo poder do Japo. Destruindo as foras que apoiavam Hideyori na Batalha de Sekigahara, Tokugawa, sem rivais para competir, consegue todo o controle do Japo, recebendo do Imperador, em 1603, o ttulo de xogun, estabelecendo assim o Xogunato Tokugawa.

Tokugawa Ieyasu

O feudalismo e a Administrao da era Tokugawa Para a manuteno do xogunato Tokugawa, era imprescindvel a cobrana de tributos. Para tanto, era necessrio rigor na vigilncia dos senhores feudais. Assim, como primeiro passo, foi feita a classificao dos senhores feudais (samurais com feudos superiores a 10 mil koku (medida para indicar a receita obtida pelos daimis em sacas de arroz) em trs categorias: shinpan, fudai e tozama. Shinpan eram os daimis (senhores feudais) que tinham parentesco com o cl Tokugawa. Estes receberam terras nas redondezas de Edo, Osaka e Quioto. Fudai eram os daimis que serviam o cl h muitas geraes, ou os aliados que se mantiveram fiis a Tokugawa desde antes da vitria do cl na Batalha de Sekigahara. J Tozama eram os daimis inimigos de Tokugawa at o evento de Sekigahara. Estes receberam terras em regies ermas, cercadas de feudos dos fudai daimis. Em 1615, foi estabelecido o sistema de um castelo para um feudo. O xogunato Tokugawa reconhecia apenas um castelo como sede de cada daimi, fazendo com que os demais fossem desmontados, para reduzir sua capacidade de defesa. Tambm neste ano, foi outorgada a lei para controlar os daimis denominada Buke Shohatto. Anunciada pelo primeiro xogum, Tokugawa Ieyasu, no Castelo de Fushimi, a lei era composta por regras de comportamento para os daimis, com restries quanto: reforma de castelos; proibio de construo de novos castelos; pedidos de permisso para casamentos; e sistema de sankin ktai, ou seja, a obrigatoriedade de os daimis morarem um ano em Edo e outro em seu feudo, alternadamente, com suas respectivas esposas e herdeiros residindo em Edo. At o terceiro xogum, Tokugawa Iemitsu, 120 daimis tiveram seus feudos extintos por infraes lei de Buke Shohatto. Quando isso ocorria, todos os seus sditos perdiam o emprego e tornavam-se rnin, ou seja, samurais sem senhor a quem servir. Dessa forma, eles procuravam empregos em outros feudos; os mais estudados tornavamse mdicos, professores, ou yjinb (guarda, segurana) de casas comerciais. Eles podiam ainda se tornar agricultores ou comerciantes. A acumulao de bens por parte dos daimis era controlada com as contribuies obrigatrias nas reformas do Castelo de Edo, obras de canalizao, construo de vias pblicas e pontes. Os sditos diretos do xogum eram subdivididos em dois grupos: os hatamoto e gokenin. Os hatamoto eram cerca de cinco mil samurais de elite, sditos que tinham permisso para estar na presena do xogum. Os gokenin somavam em torno de 17 mil samurais, que no tinham permisso de estar na presena do xogum. O sistema social estabelecido foi o de shi-n-k-sh, que determinava a diviso da populao em classes de samurais, agricultores, artesos e comerciantes, sendo todas as funes de carter hereditrio. O casamento de pessoas de classes diferentes era proibido.

A queda da Era Tokugawa O fim desse perodo particularmente chamado de Xogunato Tokugawa tardio. A causa que deu fim ao perodo controversa, mas considera-se a abertura forada do Japo ao mundo pelo Comodoro da marinha americana Matthew C. Perry como o inicio do fim. Sua armada (conhecida pelos japoneses como os navios negros) realizou vrios tiros com suas armas da Baia de Tokyo. Posteriormente, vrias ilhas artificiais foram criadas para bloquear o alcance de armas de armadas e essas ilhas permanecem no que hoje chamado de distrito de Odaiba. Os Tokugawa no entraram em colapso simplesmente devido a falhas de sua administrao. A intruso estrangeira ajudou a precipitar uma luta poltica complexa entre o Bakufu e a coalizo de seus crticos. A continuidade do movimento anti-bakufu na metade do sculo XIX iria finalmente trazer o fim dos Tokugawa. Desde o incio, os Tokugawa tentaram restringir a acumulao de riquezas das famlias do Japo e endossava uma poltica de volta a terra, na qual o fazendeiro, o produtor ideal, era a cidado ideal a ser atingido na sociedade. Apesar dos esforos de restringir a riqueza, e parcialmente devido ao extraordinrio perodo de paz, o padro de vida tanto dos habitantes urbanos quanto rurais cresceu significativamente durante o perodo Tokugawa. Melhorias nos meios da produo de colheita, transporte, moradia, alimentao, e entretenimento estavam a disposio, assim como um maior tempo para o lazer, pelo menos para a populao urbana. A taxa de alfabetizao era alta para uma sociedade pr-industrial, e os valores culturais foram redefinidos e largamente divulgados atravs das classes dos samurais e chonin. Apesar do reaparecimento das guildas, atividades econmicas iam bem alm da natureza restritiva das guildas, e o comrcio espalhou-se e a economia do dinheiro desenvolveu-se. Embora o governo restringisse fortemente os mercadores e os visse como membros improdutivos e usurrios da sociedade, os samurais, que gradualmente se separaram dos seus laos rurais, dependiam grandemente dos mercadores e artesos para obterem bens comuns, produtos artsticos, e emprstimos. Dessa maneira, uma subverso sbita da classe guerreia pela chonin surgiu. Uma disputa brotou na face das limitaes polticas que o xogun impusera nas classes empreendedoras. O ideal governamental de uma sociedade agrria falhou em se encaixar com a realidade da distribuio comercial. A grande burocracia governamental havia evoludo, e havia se estagnado devido a suas discrepncias com uma nova ordem social que constantemente se transformava. Combinado a situao, a populao aumentara significativamente durante a primeira metade do perodo Tokugawa. Embora a taxa e magnitude do crescimento sejam incertas, havia pelo menos 26 milhes de cidados e aproximadamente 4 milhes de membros de famlias samurais e seus servos quando o primeiro censo foi feito em 1721. Secas, seguidas por diminuio da safra e fome, resultaram em 20 grandes perodos de fome entre 1675 e 1837. A insatisfao do povo cresceu, e no fim do sculo XVIII, protestos sobre os impostos e falta de comida haviam se tornado freqentes. As famlias que perderam suas terras tornaram-se famlias fazendeiras inquilinas (trabalhavam em terras possudas por outras pessoas), enquanto os habitantes rurais pobres que no tinham onde morar mudavam-se para as cidades. Enquanto a fortuna de famlias trabalhadoras declinava, outros agiam rapidamente acumulando terras, e uma nova, e mais rica classe de fazendeiros