Click here to load reader

AFO Aulas1e2

  • View
    802

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of AFO Aulas1e2

ADMINISTRAO FINANCEIRA E ORAMENTRIA

Prof. Alb t A i P f Alberto Aguirre Livro texto: Administrao Financeira

A. A. Groppelli & Ehsan Nikbakht 3 3 Edio |2010|

AULA 1 Captulo 1O que Administrao Financeira?

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

O administrador como agente g Um administrador financeiro torna-se agente quando os acionistas atravs

da diretoria delegam a ele a tarefa de gerir sua empresa. Sua meta principal conseguir o valor mais alto possvel para cada ao

pertencente aos acionistas da empresa.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

O administrador como agente g Polticas conflitantes: Os administrados financeiros, atuando como agentes, devem adotar polticas de investimentos que tragam o maior retorno possvel com o menor risco. Muitas vezes, os agentes ficam no meio de uma situao, tentando agradar s duas principais faces: os credores e os acionistas.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Risco versus lucroA maximizao do lucro objetivo de curto prazo e menos

importante que a maximizao da riqueza da empresa. Lucros altos podem ser obtidos num curto prazo, bastando para isto

aparar arestas, ou seja, os administradores podem deixar de fora certas p , q p , , despesas, diferir os elevados custos efetivos de um equipamento e, tambm, despedir seus funcionrios mais produtivos e com salrios elevados.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Risco versus lucroLucros elevados podem ser obtidos por meio de investimentos em

projetos incertos e de alto risco. A tentativa de maximizar os lucros pode se mostrar inconsistente com o

objetivo de maximizar a riqueza da empresa. Maior retorno esperado possvel com o menor nvel de risco.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Risco versus lucro Existe um conflito constante entre comprometer-se em uma empreitada comprometer se

altamente lucrativa e manter-se em uma situao financeira saudvel. Decises gerenciais envolvem um meio-termo entre assumir riscos para maximizar lucros e aceitar investimentos que,

excessivos

provavelmente, resultaro em menor risco e menor lucratividade.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Risco versus lucro Decises de investimentos envolvem uma comparao dos futuros

retornos projetados, gerados pelos investimentos, com os riscos enfrentados por esses empreendimentos. Essa deciso fundamental repousa sobre o bem conhecido princpio de

balanceamento entre risco e retorno.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Risco versus lucro Relao entre risco e retorno esperados.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Risco versus lucro A viso de longo alcance: O objetivo de maximizao do lucro, custa de maiores riscos, pode conflitar com o da maximizao da riqueza. Tentativas de aumentar o lucro alm de um certo nvel s vezes g q significam assumir riscos maiores que os necessrios.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Risco versus lucro A viso de longo alcance: A maximizao da riqueza implica preocupao constante quanto ao risco. Essa meta no alcanada se a empresa adotar a poltica de maximizao do lucro.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Habilidades especiais de administrao finaceira Entendendo os f E d d fatores econmicos: i Os administradores financeiros podem tomar melhores decises se aplicarem princpios da teoria econmica. Os administradores financeiros so responsveis pelo encontro das melhores e mais baratas fontes de fundos e pelo investimento desses fundos na melhor e mais eficiente combinao de ativos.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Habilidades especiais de administrao financeira Entendendo os fatores econmicos: A boa administrao financeira possui uma slida compreenso sobre a forma como os princpios econmicos e financeiros influem na

rentabilidade da empresa.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Habilidades especiais de administrao financeira Fatores microeconmicos: F i i Ao tomar decises de investimento, os administradores financeiros consideram os efeitos de alteraes nas condies de demanda, ofertas e preo no desempenho da empresa. A compreenso da natureza desses fatores ajuda os administradores a tomarem as decises operacionais mais vantajosas.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Habilidades especiais de administrao financeira Fatores macroeconmicos: F i As decises pessoais so influenciadas pelas mudanas nas condies econmicas. Essas reaes s mudanas das foras (macro) econmicas externas, tais como o aumento ou declnio da atividade comercial e as alteraes na legislao tributria, influenciam as decises tomadas por uma empresa.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Habilidades especiais de administrao finaceira Fatores macroeconmicos: F i Convm aos administradores engajarem-se no planejamento financeiro, de forma a estarem preparados com diferentes alternativas para diferentes condies econmicas. O fracasso ou o sucesso ao lidar com problemas macroeconmicos tem impacto sobre o preo das aes da empresa.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Habilidades especiais de administrao financeira O momento d das d i decises econmicas: i O administrador bem-sucedido instintivamente sabe como reagir num momento adequado s mudanas nas condies de oferta, demanda e preo. Tomar decises no momento adequado em funo das mudanas dos fatores microeconmicos mantm equilibrado o valor da empresa.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Habilidades especiais de administrao financeira A importncia da contabilidade: Demonstrativo lucratividade. Balano p empresa. Demonstrativo do Fluxo de Caixa: indica a maneira como o caixa gerado e foi utilizado na conduo de cada fase de um negcio. Patrimonial: informaes sobre a posio financeira da de Resultado do Exerccio: informaes sobre a

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Habilidades especiais de administrao financeira Ai importncia d contabilidade: i da bilid d Os demonstrativos financeiros auxiliam os administradores a tomar decises envolvendo o melhor uso do caixa, a realizao de operaes eficientes, a melhor alocao de fundos entre ativos e o financiamento eficaz de operaes e de investimentos investimentos.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Habilidades especiais de administrao financeira Ai importncia d contabilidade: i da bilid d Os administradores devem orientar seus contadores para que essas informaes sejam includas nos relatrios internos, possibilitando-lhes tomar as melhores decises de investimentos possveis.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Habilidades especiais de administrao financeira O significado d estatstica: i ifi d da i Fornece a base para prever a sade financeira e a lucratividade de uma empresa. A estatstica pode ser empregada para planejar investimento de longo prazo e para decises sobre a capacidade capacidade. Modelos de simulao so importantes para determinar o grau de incerteza existente nas diferentes decises de investimentos.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Globalizao da empresa A estrutura multinacional das corporaes: Dada a estrutura multinacional das corporaes, o trabalho de ampliar a riqueza de uma empresa torna-se mais complexo e difcil. A tarefa de administrao na toma de decises e na avaliao de uma variedade cada vez maior de situaes complexas tem levado necessidade de estar atualizado com os acontecimento mundiais, pois eles i fl l influem nos l lucros d empresas. da

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Globalizao da empresa Como administrar os riscos cambiais: Os administradores devem aprender a lidar com as possveis alteraes nas taxas de cmbio. Isso requer agilidade para proteger os valores dos ativos e lidar com os problemas dos passivos. Novos acontecimentos esto impulsionando a tendncia de empresas globalizadas.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Globalizao da empresa Interdependncia financeira: Em razo da crescente interdependncia entre negcios de vrios pases, est se tornando mais difcil para as corporaes se isolar dos fracassos financeiros de outros pases. Com as crescentes ligaes entre as instituies financeiras

internacionais, estamos constatando enormes movimentos de capitais em perodos d crise. d de i

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Globalizao da empresa Desafios da tomada de deciso: O que funciona no mercado interno pode no funcionar em pases estrangeiros. Os administradores de subsidirias e de operaes estrangeiras devem instituir receber. Salvaguardar ganhos contra o risco de cmbio deve ser uma polticas para proteger o valor dos estoques e das contas a

preocupao constante.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Responsabilidade pblica e administrao financeira fi i O escopo das decises do administrador financeiro representa, em ltima

instncia, a combinao dos aspectos terico, tcnico e crtico que devem refletir os interesses da sociedade. Benefcios e obrigaes para com a sociedade: Os administradores financeiros so obrigados a fazer certas

concesses que podem impedi-los de atingir suas metas.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Responsabilidade pblica e administrao financeira fi i Benefcios e obrigaes para com a sociedade: Aspectos sociais, morais, ambientais e ticos fazem parte do processo de deciso de investimento. U Uma empresa pode lid satisfatoriamente com as restries sociais d lidar i f i i i i e legais sem prejudicar sua capacidade de maximizar o preo de suas aes.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Responsabilidade pblica e administrao financeira fi i Benefcios e obrigaes para com a empresa: Os administradores financeiros devem ter uma percepo clara de tica e evitar compensaes ou outras formas de tirar proveito pessoal. pessoal No devem se comprometer em prticas que possam denegrir a imagem da empresa.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

As metas do planejamento financeiro Os administradores financeiros esto incumbidos da responsabilidade primria de maximizar o preo das aes da empresa mantendo o risco no menor nvel possvel. l l O planejamento para obter os melhores resultados deve ser flexvel. O planejamento financeiro envolve o ajuste adequado dos investimentos a fim de evitar expanso excessiva e uso ineficiente de recursos.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

As metas do planejamento financeiro Aps a deciso financeira ter sido tomada, deve haver constante vigilncia e monitoramento dos desdobramentos.

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Exerccio da aula 1) Analise a seguinte proposta de investimento: a substituio dos equipamentos produzir benefcios de $560.000,00 nos prximos 5 anos. Os atuais produziro $400.000,00. Para instalar os novos equipamentos sero investidos $220.000,00 e a venda dos atuais poder render $70.000,00. Determine: A) os benefcios marginais (adicionais) dos novos equipamentos; B) o custo marginal d novos equipamentos; t i l dos i t C) o benefcio lquido dos novos equipamentos; D) qual a recomendao? O que considerar alm dos custos e benefcios para a deciso final? 2) Empresa vende produtos com possibilidade de devoluo. Enviou para cliente produtos no valor de $760.000,00. Os recebimentos com as devolues t t li d l totalizaram $690 000 00 O custos f $690.000,00. Os t foram d $300 000 00 de $300.000,00. A) qual o lucro lquido da empresa (DRE) nesse ano? B) qual o fluxo de caixa lquido nesse ano? C) qual desses demonstrativos mais til para o administrador financeiro?

Captulo 1 O que Administrao Financeira?

Exerccio da aula 3) Jane monitora e avalia sua situao financeira usando um fluxo simplificado de caixa mensal. Tem conta de poupana que rende 5%aa e o banco empresta a 6%aa. Seu fluxo de caixa do ltimo ms foi: Item entrada sada Vesturio 1.000 Receita fin. 450 R t Restaurante t 500 Supermercado 800 Salrio 4.500 Carro 355 Tarifas 280 Prestao 1.200 Combustvel 222 A) d t determine as entradas e sadas t t i d caixa; i t d d totais de i B) determine o fluxo lquido de caixa; C) indique opes para o caso de dficit; D) se sobrar saldo, qual a estratgia mais prudente?

AULA 2 Captulo 4Risco e Retorno

Captulo 4 Risco e Retorno

Relao entre risco e retorno Risco e retorno so a base sobre a qual se tomam decises racionais e

inteligentes sobre investimentos. Risco: uma medida de volatilidade ou incerteza dos retornos. Retorno: so receitas esperadas ou fluxos de caixa previstos de qualquer

investimento. razovel exigir um retorno elevado ao investir dinheiro num negcio

arriscado ou especulativo.

Captulo 4 Risco e Retorno

Relao entre risco e retorno Mensurando o retorno: Uma companhia investe fundos para gerar um retorno. Os lucros so traduzidos em dois retornos: Aumento do preo da aes da companhia. O pagamento de dividendos torna-se possvel devido a esses lucros.

Captulo 4 Risco e Retorno

Relao entre risco e retorno Mensurando o retorno: Retorno esperado = dividendo + valorizao do capital valor da ao no perodo (t-1) Retorno esperado = Dt + (Pt P(t-1)) P t-1 Dt = dividendos do ano corrente. Pt = preo da ao no ano corrente. Pt-1 = preo da ao no ano anterior. p p T = perodo de tempo.

Captulo 4 Risco e Retorno

Relao entre risco e retorno Mensurando o risco: Saber com antecedncia por quanto uma ao ser vendida no futuro, torna o investir uma tarefa fcil. Infelizmente, dif il se no impossvel f I f li t difcil i l fazer esse tipo de previso ti d i com algum grau de certeza. Como resultado, os investidores costumam tomar o histrico como base de previso do futuro futuro. O risco definido como o desvio dos resultados esperados em relao a uma mdia ou valor esperado. A maneira mais simples de analisar o risco dividindo-o em dois componentes: o nvel de risco e o risco de prazo. O nvel de risco: pode ser determinado pela comparao de um projeto com o de outro. O risco de prazo: quanto maior o tempo que os fundos permanecem aplicados, maior o risco envolvido. Risco total = taxa livre de risco + prmio pelo risco.

Captulo 4 Risco e Retorno

Relao entre risco e retorno Mensurando o risco: Taxa livre de risco: a taxa de juro paga aos ativos que asseguram o retorno prometido. Prmio pelo risco: a parte da taxa de retorno requerida por um ativo, p p q p , cobrada a partir da taxa livre de risco, para cima. Escolha de risco: caderneta de poupana ou corrida de cavalos Exemplo de risco com prazos: Ttulo prazo tx livre de risco premio Letras Tesouro 90d 5% 0% Notas Governo 1a 5% 2% Obrig Tesouro 20a 5% 4% Tits Empresas 20a 5% 5% risco total 5% 7% 9% 10%

Captulo 4 Risco e Retorno

Calculando retornosEmpresrio deseja comparar o retorno de duas de suas mquinas, a Conqueror e a Demolition. A Conqueror foi comprada h um ano por $ 20.000 e tem valor atual de mercado de $ 21.500. Durante o ano, gerou $ 800 em receitas aps impostos. A Demolition foi comprada h quatro anos; seu valor no ano recmencerrado caiu de $ 12 000 para $ 11 800 Durante o ano gerou $ 1 700 em 12.000 11.800. ano, 1.700 receitas aps impostos. Clculo:

Captulo 4 Risco e Retorno

Calculando retornos esperados de p j p projetos arriscados Atribuindo probabilidades: As probabilidades ajudam-nos a determinar as chances ou promessas p j p de sucesso de um evento qualquer. K = KrPr + KnPn + KePe O desvio padro como medida de risco: desvio-padro Um forma comum de se medir o risco de um ativo calcular os desvio dos retornos em relao a um retorno mdio ou esperado.

N = nmero de observaes T = perodos de tempo K = retorno esperados Pi = probabilidade dos retornos K = retornos reais

Captulo 4 Risco e Retorno

Calculando retornos esperados de p j p projetos arriscados Coeficiente de variao: o balanceamento entre risco e retorno

Coeficiente de variao (CV) = desvio padro dos retornos = retorno esperados K

Quanto menor o coeficiente de variao, melhor a qualidade de um investimento, do ponto de vista risco/retorno.

Captulo 4 Risco e Retorno

Calculando retornos esperados de p j p projetos arriscados Risco da carteira A abordagem para mensurar o risco e o retorno de uma carteira comea com os clculos dos desvios-padro e do retorno esperado de cada ttulo da carteira. j , , O objetivo dividir o risco entre os vrios ativos ou ttulos, reduzindo, dessa forma, o risco total.

Captulo 4 Risco e Retorno

Calculando retornos esperados de p j p projetos arriscados Princpio da covarincia um mtodo estatstico utilizado para comparar o movimento de duas variveis (os retornos dos projetos de uma carteira).

Captulo 4 Risco e Retorno

Calculando retornos esperados de p j p projetos arriscados Covarincia e seu papel na reduo do risco

Captulo 4 Risco e Retorno

Calculando retornos esperados de p j p projetos arriscados Covarincia e seu papel na reduo do risco

Captulo 4 Risco e Retorno

Calculando retornos esperados de p j p projetos arriscados Teoria da carteira e a fronteira eficiente

Captulo 4 Risco e Retorno

Como medir o risco e o retorno com o modelo de precificao de ativos financeiros CAPM O CAPM (C i l A (Capital Asset P i i Pricing M d l) um modelo que relaciona os Model): d l l i

riscos no-diversificveis previstos aos retornos esperados de um projeto. O CAPM pode ser aplicado para avaliar os mritos de risco/retorno de

investimentos e ativos no meio corporativo.

Captulo 4 Risco e Retorno

Como medir o risco e o retorno com o modelo de precificao de ativos financeiros CAPM O coeficiente beta:

= coeficiente beta (inclinao) Rm = retorno mdio do mercado Rs = retorno da ao a = constante e = erro

Captulo 4 Risco e Retorno

Como medir o risco e o retorno com o modelo de precificao de ativos financeiros CAPM Usando o CAPM para calcular os betas das aes individuais:

Captulo 4 Risco e Retorno

Como medir o risco e o retorno com o modelo de precificao de ativos financeiros CAPM Usando o CAPM para calcular os betas das aes individuais:

Captulo 4 Risco e Retorno

A linha de mercado de ttulos (SML) ( ) Conhecido o nvel de risco dos retornos do mercado, podemos calcular as

taxas de retorno correspondentes de uma ao:

RRRS (TRR)= taxa de retorno requerida de um ttulo RF = taxa livre de risco Rm = retorno mdio do mercado S = beta ou risco no-diversificvel

Captulo 4 Risco e Retorno

A linha de mercado de ttulos (SML) Linha de mercado de ttulos (SML) como parmetro para determinao das

taxas desejadas de retorno dados diferentes betas. j

Captulo 4 Risco e Retorno

A linha de mercado de ttulos (SML)

Ps = preo da ao D1 = dividendo do perodo, acrescido da taxa de crescimento anual K = taxa de crescimento ou grau de risco G=t taxa d crescimento d retornos d ao. de i t dos t da

Captulo 4 Risco e Retorno

A linha de mercado de ttulos (SML)

VPL = valor presente lquido FCt = receitas futuras do projeto I = custo original do projeto TRR = t TRRs taxa d d de desconto t

Captulo 4 Risco e Retorno

Mantendo a CAPM e a SML em perspectiva As abordagens do CAPM e da SML no esto livres de problemas. Outros fatores importantes, alm do mercado, podem influir nos retornos de

um ttulo. Alguns acadmicos ressaltam que as abordagens do CAPM e da SML so

fracas devido aos ndices de mercado utilizados.

Captulo 4 Risco e Retorno

Mantendo a CAPM e a SML em perspectiva Outros acadmicos dizem que os clculos do CAPM se baseiam em dados

histricos, enquanto o modelo se baseia em valores esperados. A abordagem do CAPM fornece apenas uma aproximao imperfeita, mas

ainda representa ferramenta alternativa para se determinar a compensao entre risco e retorno e a precificao elementar dos ativos.

Captulo 4 Risco e Retorno

Teoria de arbitragem de preos Teoria da Precificao pela Arbitragem (APT): Essa teoria sustenta que os retornos esperados de ttulos so influenciados relacionados. relacionados Este modelo pretende dar uma ampla explicao da relao positiva entre riscos e retornos. por diversos fatores setoriais e financeiramente

Captulo 4 Risco e Retorno

Teoria de arbitragem de preos Teoria da Precificao pela Arbitragem (APT):

Re = retornos esperados = alfa Ba Bb Bc = betas relacionados a cada fator F Fb F = alteraes projetadas nos f t Fa Fc lt j t d fatores e = termo

Captulo 4 Risco e Retorno

Teoria de arbitragem de preos Tirando vantagem do mercado eficiente: A teoria do mercado eficiente sustenta que os preos atuais das aes resultam d t d i f lt de toda informao di disponvel. l Os investidores e o mercado reagem favorvel o desfavoravelmente a novas informaes e a novos eventos. isso que faz os preos das aes mudar e apresentarem valores justos. justos

Captulo 4 Risco e Retorno

Teoria de arbitragem de preos Risco e retornos divisionais: Dividir o riscos de vrios componentes da empresa facilita as comparaes d dos b t betas d desses componentes com os b t t betas d outras de t empresas. Quando um empresa emprega a abordagem-padro do Valor Presente Lquido, os fluxo de caixa de todos os projetos so descontados da taxa de retorno requerida global da empresa empresa.

Captulo 4 Risco e Retorno

Teoria de arbitragem de preos Risco e retornos divisionais: Essa abordagem no leva em conta as diferenas no risco de projetos e divises di i separados. d Por essa razo, uma abordagem de segmentao para calcular os betas pode esclarecer o tipo de informao que o mercado considera.

Captulo 4 Risco e Retorno

Teoria de arbitragem de preos Risco e retornos divisionais:

VPa = valor presente da diviso A p VPb = valor presente da diviso B VPab = soma do valor presente das divises A e B

Captulo 4 Risco e Retorno

Teoria de arbitragem de preos Risco e retornos divisionais:

Captulo 4 Risco e Retorno

Fontes de risco Alguns fatores que afetam o risco e o retorno de uma empresa so: ramos de atividade atividade, acontecimentos polticos, fatores setoriais, exposio a problemas internacionais.

As alteraes nas condies econmicas influenciam: p , a demanda de produtos, os custos de produo, os encargos financeiros.

Captulo 4 Risco e Retorno

Exemplo Conhecendo as aes A e B, quais os retornos esperados e qual propicia uma melhor compensao entre risco e retorno? A probab retorno B probab retorno 0,10 0 10 10 0,15 0 15 9 0,20 12 0,35 13 0,40 17 0,35 16 0,20 , 22 0,15 , 20 0,10 24 Resoluo: a) Retornos esperados de A e B b) Desvios-padro de A e B c) Coeficiente de variao de A e B Concluso: a ao ??? tem um risco menor por unidade de retorno

Captulo 4 Risco e Retorno

Exerccios da aula 1- Calcule a taxa de retorno requerida de um ttulo, usando a abordagem SML, sendo a taxa livre de risco = 8%, o retorno mdio de mercado de 12% e o beta = 1,5. Uma ao com retorno de 9% est sub ou superavaliada? 2- Se a taxa livre de risco de 6% e o retorno mdio de mercado de 10%, calcule as taxas requeridas de retorno para os investimentos: A (beta = 0,53) B (beta = 1,35) C (beta = 0,85) D (beta = 1,05) 3- Um projeto tem taxa de retorno de 14,2%, e gera os seguintes fluxos de caixa: ano 1 = $1 000; ano 2 = $2 000 3 ano 3 = $3 000 Calcule o valor $1.000; $2.000 $3.000. presente lquido dos fluxos de caixa.