Afrfb Auditoria Aula 3

Embed Size (px)

Text of Afrfb Auditoria Aula 3

CURSO ON-LINE: AUDITORIA EM EXERCCIOS PARA A RFB PROFESSORES: DAVI BARRETO E FERNANDO GRAEFF AULA 03 Introduo ...................................................................................... Amostragem Estatstica ..................................................................... Carta de Responsabilidade da Administrao ........................................ Lista de questes comentadas............................................................. Questes propostas........................................................................... Bibliografia ...................................................................................... Introduo Caro Aluno, Vamos dar continuidade ao nosso curso de Auditoria em exerccios para o concurso de Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil. Na aula passada tratamos dos tipos de teste em reas especficas das demonstraes contbeis. Hoje, abordaremos os assuntos: amostragem estatstica e carta de responsabilidade da administrao. Voc ver que o primeiro assunto bastante cobrado em provas, j o assunto carta de responsabilidade nem tanto. Lembramos mais uma vez que, por se tratar de um curso de exerccios, e tambm pela prpria inter-relao entre os assuntos, podemos fazer referncia de um mesmo tpico mais de uma vez. Contudo, esperamos fazer disso um mecanismo de facilitao a memorizao do contedo. Pois voc sabe que para memorizar necessria a repetio. Outra coisa: no esquea que sempre colocamos as questes discutidas durante a aula no final do arquivo, caso voc queira tentar resolver as questes antes de ver os comentrios e, alm disso, tem algumas questes adicionais para voc ir treinando... E, por ltimo, nos vemos no Frum de dvidas! Chega de papo e mos obra... 01 02 32 43 49 52

Davi Barreto e Fernando Graeff www.pontodosconcursos.com.br

1

CURSO ON-LINE: AUDITORIA EM EXERCCIOS PARA A RFB PROFESSORES: DAVI BARRETO E FERNANDO GRAEFF AULA 03 Amostragem Estatstica

1 - (ESAF / 2005 / SEFAZ/ RN AFTE) Das assertivas a seguir, identifique a que no est relacionada determinao da amostra a) estratificao b) tamanho c) erro tolervel d) erro esperado e) seqncia Resoluo: No se assuste! Como de costume nessas primeiras questes ns vamos falar bastante... Bom, para responder a essa primeira questo, ns precisamos conhecer alguns conceitos de amostragem, ento, vamos a eles. O que amostragem de auditoria? A amostragem de auditoria a aplicao de um procedimento de auditoria a menos de 100% dos itens, ou seja, sobre somente uma parte da totalidade da populao que compem um saldo de conta ou classe de transaes, permitindo que o auditor obtenha e avalie a evidncia de auditoria sobre algumas caractersticas dos itens selecionados, para formar, ou ajudar a formar, uma concluso sobre o todo. Com esse procedimento o auditor chega a uma concluso sobre aquela parcela da populao testada e extrapola essa concluso para toda a populao. O item 11.11.1.3 da NBC T 11 define a amostragem como a utilizao de um processo para obteno de dados aplicveis a um conjunto, denominado universo ou populao, por meio do exame de uma parte deste conjunto denominada amostra. Mas, porque utilizar a amostragem? Ora, seria extremamente custoso aplicar os testes de auditoria na totalidade dos itens de uma populao muito grande, assim, o auditor, a seu critrio, pode utilizar o mtodo da amostragem ao determinar a extenso de um teste de auditoria ou mtodo de seleo de itens a testar.Davi Barreto e Fernando Graeff www.pontodosconcursos.com.br

2

CURSO ON-LINE: AUDITORIA EM EXERCCIOS PARA A RFB PROFESSORES: DAVI BARRETO E FERNANDO GRAEFF AULA 03 Imagine s, por exemplo, circularizar uma populao de 10.000 clientes, o custo x benefcio desse procedimento seria invivel, ento, por tcnicas estatsticas selecionada uma amostra dessa populao, digamos, 5% (=500 clientes), aplica-se os testes nessa amostra, as concluses tiradas desses testes so consideradas no s para a amostra, mas, com a devida interpretao, para toda a populao, ou seja, para os 10.000 clientes. Porm, devemos saber que a tcnica de amostragem, por implicar na no realizao dos testes de auditoria na totalidade dos itens, envolve alguma incerteza. Se, o auditor necessitasse obter total certeza sobre alguma populao, teria de aplicar testes em todos os seus componentes, mas, como j foi falado, isso na maioria das vezes invivel. Ento, quando recorrer amostragem? Justifica-se que o auditor aceite essa incerteza quando o custo e tempo de se fazer um exame em 100% dos dados so, ao seu julgamento, maiores que as consequncias adversas de possivelmente emitir um parecer errneo ao examinar apenas uma amostra. Tudo bem at aqui? Ento, vamos falar um pouco sobre a amostra, ou seja, sobre a parcela da populao selecionada. A amostra selecionada deve ter relao direta com o volume de transaes realizadas pela entidade na rea ou na transao objeto de exame, como tambm com os efeitos nas posies patrimoniais e financeiras da entidade e o resultado por ela obtido no perodo. Ao planejar e determinar a amostra de auditoria, o auditor deve levar em considerao os seguintes aspectos: 1) Os objetivos especficos da auditoria; De acordo com os objetivos especficos de auditoria deve-se avaliar quais procedimentos de auditoria tm maior probabilidade de proporcionar o alcance desses objetivos. Ora, o intuito ser o mais eficiente possvel, vamos testar aquilo que realmente significante para alcanar o objetivo especfico da auditoria (nesse caso, objetivo especfico o que o auditor quer descobrir testando aquela rea ou conta especfica). 2) A populao da qual o auditor deseja extrair a amostra; Voc j sabe que a populao representa a totalidade dos itens do qual o auditor deseja tirar uma amostra para obter as evidncias que o permita chegar a uma concluso.Davi Barreto e Fernando Graeff www.pontodosconcursos.com.br

3

CURSO ON-LINE: AUDITORIA EM EXERCCIOS PARA A RFB PROFESSORES: DAVI BARRETO E FERNANDO GRAEFF AULA 03 O auditor, inicialmente, precisa determinar se a populao apropriada para o objetivo especfico da auditoria. Por exemplo, se o objetivo testar a existncia de superavaliao no contas a receber, a populao pode ser a listagem das faturas em aberto dos clientes (devedores da empresa), em contraponto, no teria cabimento, utilizar as faturas a pagar de fornecedores (credores da empresa). Por outro lado, se o objetivo for testar a existncia de subavaliao de contas a pagar, a populao no deve ser a listagem de contas a pagar, mas, sim, pagamentos subseqentes, faturas no-pagas, extratos de fornecedores, relatrios de recebimentos de mercadorias ou outras populaes que forneceriam evidncia de auditoria de que as contas a pagar estariam subavaliadas. 3) A estratificao da populao; Estratificar nada mais do que separar a populao em classes que tenham caractersticas homogneas ou similares. Essa definio tem que ser feita de tal forma que cada unidade de amostragem somente possa pertencer a um estrato. Por exemplo, se forem separadas em dois estratos as contas contbeis de acordo com o seu saldo, um contendo as contas com saldo de R$ 1,00 at R$ 1.000,00 e o outro de R$ 1.000,01 acima, uma conta com saldo de R$ 500,00, s poder pertencer ao primeiro estrato. Esse processo muito til quando a populao apresenta muita diversidade em seus valores individuais, reduzindo a possibilidade de variao dos itens de cada estrato. Portanto, a estratificao permite que o auditor dirija esforos de auditoria para os itens que contenham maior potencial de erro, por exemplo, selecionar os itens de maior valor que compem o saldo de contas a receber, para detectar distores relevantes por avaliao a maior. Alm disso, a estratificao pode resultar em amostra com tamanho menor. 4) O tamanho da amostra; Guarde bem isso Para determinar o tamanho da amostra, o auditor deve considerar o risco de amostragem, bem como os erros tolerveis e os esperados. O tamanho da amostra afetado pelo nvel do risco de amostragem que o auditor est disposto a aceitar dos resultados da amostra. QuantoDavi Barreto e Fernando Graeff www.pontodosconcursos.com.br

4

CURSO ON-LINE: AUDITORIA EM EXERCCIOS PARA A RFB PROFESSORES: DAVI BARRETO E FERNANDO GRAEFF AULA 03 mais baixo o risco que o auditor estiver disposto a aceitar, maior deve ser o tamanho da amostra. Portanto, a relao inversa entre tamanho e risco, quando um cresce o outro cai. Adicionalmente, fatores como a avaliao de risco de controle, a reduo no risco de deteco devido a outros testes executados relacionados com as mesmas asseres, o nmero de itens da populao e o valor envolvido afetam o tamanho da amostra e devem ser levados em considerao pelo auditor. J em outra aula, afirmamos que as incertezas inerentes a uma auditoria so conjuntamente denominadas risco de auditoria. A amostragem se relaciona com dois componentes desse risco: (1) risco de controle e (2) risco de deteco (=risco de testes de detalhes). Risco de controle o risco de que controles internos no detectem ou impeam erros ou irregularidades materiais nas demonstraes contbeis. Riscos de deteco o risco de que erros ou irregularidades materiais no sejam descobertos por testes de aplicao do prprio auditor.

De uma forma geral, as incertezas que envolvem o trabalho de auditoria podem resultar de fatores associados diretamente com a utilizao de amostras (=risco de amostragem) e no associados a amostras (=riscos no relacionados com amostragem). Outro ponto importante a ser destacado que: para que a concluso a que chegou o auditor, utilizando uma amostra, seja corretamente planejada para aplicao populao necessrio que a amostra seja representativa da populao e que todos os itens da populao tenham oportunidade idntica de serem selecionados. 5) O risco da amostragem; Ateno para essa definio: O risco de amostragem surge da possibilidade de que a concluso do auditor, com base em uma amostra, possa ser diferente da concluso que seria alcanada se toda a populao estivesse sujeita ao mesmo