Agência Nacional de Águas (ANA) – Fundação COPPETEC ...· relação às industrias dos estados

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Agência Nacional de Águas (ANA) – Fundação COPPETEC ...· relação às industrias dos estados

PEC-2939

Agncia Nacional de guas (ANA) Fundao COPPETEC Execuo: Laboratrio de Hidrologia e Estudos de Meio Ambiente da COPPE/UFRJ

Projeto Gesto dos Recursos Hdricos da Bacia Hidrogrfica do Rio Paraba do Sul

Simulao da Arrecadao Potencial da Cobrana pelo Uso da gua na Bacia do Rio Paraba do Sul

Nota Tcnica

PGRH-RE-05-R0

Interessado: Agncia Nacional de guas (ANA)

Dezembro de 2001

PEC-2939

NDICE

1 INTRODUO .......................................................................................................................................1

2 CRITRIOS UTILIZADOS NAS SIMULAES ....................................................................................2 2.1 Setor industrial.............................................................................................................................2 2.2 Setor de Saneamento ..................................................................................................................4

3 SNTESE DAS SIMULAES...............................................................................................................6

4 RESULTADO DAS SIMULAES......................................................................................................10 Anexo I - Simulao para o setor de saneamento (K0 = 0,4) Anexo II Simulao para o setor de saneamento (K0 = 0,5) Anexo III Simulao para o setor industrial (universo ampliado de indstrias e K0 = 0,4) Anexo IV Simulao para o setor industrial (universo ampliado de indstrias e K0 = 0,5) Anexo V - Simulao para o setor industrial (universo preliminar de indstrias e K0 = 0,5)

PEC-2939

1 Introduo Buscando fornecer subsdios Cmara Tcnica do CEIVAP para as deliberaes que sero tomadas em sua reunio do dia 05 de dezembro prximo, foram efetuadas novas simulaes da arrecadao potencial da cobrana pelo uso da gua na bacia do rio Paraba do Sul. Essas novas simulaes tiveram o propsito de avaliar qual o acrscimo de arrecadao resultante da ampliao do universo de usurios pagadores em relao simulao anteriormente j feita. A partir da metodologia de cobrana pelo uso da gua aprovada pelo CEIVAP procedeu-se a essas novas simulaes pretendendo, agora, abranger a quase integralidade dos usurios industriais da bacia, usurios esses que respondero, no mnimo, por 95% da arrecadao da cobrana do setor industrial. Em relao ao setor de saneamento, considerou-se a totalidade das populaes urbanas das sedes municipais. As simulaes foram efetuadas considerando-se duas hipteses, ambas com o Preo Pblico Unitrio (PPU) igual a R$0,02/m3. A primeira hiptese considerou o fator k0 igual a 0,5 e a segunda o mesmo fator igual a 0,4.

PEC-2939

2

2 Critrios Utilizados nas Simulaes As simulaes foram efetuadas com a seguinte formulao matemtica:

C = Qcap x K0 x PPU + Qcap x K1 x PPU + Qcap x (1 K1) x (1 K2 K3) ] x PPU

captao consumo diluio de efluentes (DBO) Onde:

Qcap corresponde ao volume de gua captada durante um ano (m3/ano); K0 expressa o multiplicador de preo unitrio para captao (inicialmente considerado igual a 0,50);

K1 expressa o coeficiente de consumo para a atividade em questo, ou seja, a relao entre o volume consumido e o volume captado pelo usurio (ou o ndice correspondente parte do volume captado que no retorna ao manancial);

K2 expressa o percentual do volume de efluentes tratados em relao ao volume total de efluentes produzidos (ou o ndice de cobertura de tratamento de efluentes domstico ou industrial), ou seja, a relao entre a vazo efluente tratada e a vazo efluente bruta;

K3 expressa o nvel de eficincia de reduo de DBO (Demanda Bioqumica de Oxignio) na Estao de Tratamento de Efluentes;

PPU o Preo Pblico Unitrio correspondente cobrana pela captao, pelo consumo e pela diluio de efluentes, para cada m3 de gua captada (considerado como R$0,02/m3).

Para as novas simulaes foram utilizados dados fornecidos pela FIRJAN e pela FIEMG, em relao s industrias dos estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, respectivamente. Em relao ao Estado de So Paulo, foi mantido o mesmo universo de indstrias consideradas nas simulaes anteriores, indstrias essas consideradas prioritrias pela CETESB. Quanto ao setor de saneamento, foram consideradas as populaes urbanas das sedes municipais da bacia, atualizadas pelo censo demogrfico do ano 2000 do IBGE. Os critrios utilizados nas simulaes (anterior e atual) foram: 2.1 Setor industrial a) Simulao Anterior Foram adotados os seguintes critrios, por estado:

Rio de Janeiro

Relao das Indstrias Obtida nos estudos do PQA

Vazo captada Obtida a partir das vazes efluentes constantes dos estudos

PEC-2939

3

do PQA1, admitindo-se um consumo de 20%

Coeficiente k1 Considerado igual a 0,2 para todas as indstrias

Coeficiente k2 Considerado igual a 1 para todas as indstrias

Coeficiente k3 Relao entre a cargas de DBO abatida e a potencial, obtidas nos estudos do PQA. Na ausncia de informao considerou-se k3 = 0,9

Minas Gerais

Relao das Indstrias Fornecida ao Escritrio Tcnico do CEIVAP pelo IGAM

Vazo captada Calculada segundo a metodologia do PROSAM, a partir da tipologia e nmero de empregados da indstria e admitindo-se um consumo de 20%

Coeficiente k1 Considerado igual a 0,2 para todas as indstrias

Coeficiente k2 Considerado igual a 1 para todas as indstrias

Coeficiente k3 Considerado igual a 0,9 para todas as indstrias So Paulo

Relao das Indstrias Fornecida pela CETESB

Vazo captada Fornecida pela CETESB

Coeficiente k1 Considerado igual a 0,2 para todas as indstrias

Coeficiente k2 Considerado igual a 1 para todas as indstrias

Coeficiente k3 Relao entre a carga de DBO abatida e a carga potencial, fornecida pela CETESB. Na ausncia de informao considerou-se k3 = 0,9

a) Simulao Posterior (universo de usurios ampliado)

Rio de Janeiro

Relao das Indstrias

Obtidas do cadastro recebido da FIRJAN e que abrange 1.214 indstrias. Desse universo foram selecionadas as indstrias que respondem por 95% da produo de DBO2 e, ainda, aquelas com 50 ou mais empregados (total de 234 indstrias). A dominialidade foi definida em funo do municpio ter ou no um rio federal.

1 No caso da CSN foi considerada a captao de 6,4m3/s, informada por seu representante na reunio pblica de 19/02/01 2 Calculado pela metodologia do IPPS (Industrial Pollution Projection System)

PEC-2939

4

Vazo captada Obtida a partir das vazes efluentes constantes dos estudos do PQA3, ou calculadas segundo a metodologia do PROSAM, a partir da tipologia e nmero de empregados da indstria e admitindo-se um consumo de 20%

Coeficiente k1 Considerado igual a 0,2 para todas as indstrias

Coeficiente k2 Considerado igual a 1 para todas as indstrias

Coeficiente k3 Relao entre a carga de DBO abatida e a carga potencial, obtidas nos estudos do PQA. Na ausncia de informao considerou-se k3 = 0,9

Minas Gerais

Relao das Indstrias Obtidas do cadastro recebido da FIEMG e que abrange 1.318 indstrias. Desse universo foram selecionadas as indstrias que respondem por 95% da produo de DBO4 e, ainda, aquelas com 50 ou mais empregados (total de 176 indstrias). A dominialidade foi definida em funo do municpio ter ou no um rio federal.

Vazo captada Calculada segundo a metodologia do PROSAM, a partir da tipologia e nmero de empregados da indstria e admitindo-se um consumo de 20%

Coeficiente k1 Considerado igual a 0,2 para todas as indstrias

Coeficiente k2 Considerado igual a 1 para todas as indstrias

Coeficiente k3 Considerado igual a 0,9 para todas as indstrias

So Paulo

Foram usados os mesmos dados da simulao preliminar uma vez que no houve tempo para processamento das novas informaes recm recebidas da CETESB. No so, contudo, esperadas modificaes substantivas.

2.2 Setor de Saneamento Critrios adotados:

- Consumo per capita: 250 litros / habitante x dia

- Coeficiente do dia de maior consumo: 1,2

- Nmero de dias no ano ( adotado ): 365

3 No caso da CSN foi considerada a captao de 6,4m3/s, informada por seu representante na reunio pblica de 19/02/01 4 Calculado pela metodologia do IPPS (Industrial Pollution Projection System)

PEC-2939

5

- Coeficiente de reduo do Preo Pblico Unitrio para captao k0 = 0,4 ou 0,5 de acordo com a simulao

- Coeficiente de consumo do usurio k1: 0,2

- ndice de atendimento do tratamento (adotado) k2: valores extrados dos Plano de Recursos

Hdricos

- Eficincia do tratamento para remoo de carga orgnica (adotado) k3: 90%

- Nmero de habitantes por domiclio (adotado): 4

- Tarifa mdia adotada (gua + esgoto): R$ 1,20/m3

- Preo Pblico Unitrio (PPU): R$ 0,02/m3

Determinao das grandezas Vazo captada (Q captada), em 1.000 m3/ano =

= n de habitantes x per capita x coeficiente dia de maior consumo x n de dias no ano/1.000.000 Arrecadao, em R$ / ano =

= Q captada x (k0 + k1 + (1 - k1 ) x (1 - k2 x k3 )) x PPU x 1.000 Foram mantidos os mesmos percentuais de tratamento e atendimento considerados na simulao anterior.

PEC-2939

6

3 Sntese das Simulaes As planilhas sntese apresentadas a seguir compreendem os resultados do potencial de arrecadao considerando