Agenda Cultural

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição: Agosto/2012

Text of Agenda Cultural

  • Hoje um bom dia para pensar diferente, olhar as coisas de outro

    ponto de vista.O que para uns uma rvore para outros esconde grandes mistrios.

    Mistrios que valem prmios. Vale a pena guardar esta edio!

    O planeta est um caos, e ns com isso?

    Dos rpteis imaginrios a uma pro-gramao cultural, o que realmente

    importa?Dos anis de Saturno ao anel virio,

    do novo viaduto ciclovia.A urgncia de mudanas, a soluo provisria que se torna definitiva;

    A soluo virou problema?Uma idia! Fazer algo diferente hoje!

    Mudanas no galinheiro mudam o mundo por inteiro!

    Um bar, um evento ou um lugar diferente.Vov Caximb conta uma histria no

    Reprter Lata TV.www.agendacultural.udi.com.br

    Vamos misturar um pouco mais as coisas s para ver no que vai dar.

    1/5 Edio Histrica Colecione

    Reprter LataAgosto/2012

    Reprter Lata falando com a base.

    Uberlndia Edio 1/5Srie 2012 AgostoDistribuio Gratuita 5.000 exemplares

    Coordenao, edio e diagramao: Rafael Jorge NaufelProduo: Rodrigo Jorge NaufelAssistente de produo: Angie MendonaJornalista responsvel: Priscila Naufel MTB n 0175702 srie 001-0 PRCapa: Rafael MazerIlustrao do Reprter Lata: Reiferson Marques Alves Colunistas: Pollyana Mendona e Danislau Tambem

    contato@agendacultural.udi.com.br

  • www.agendacultural.udi.com.br

  • Presenas reptlicas perturbando o nimo de meus passos, preciso seguir em frente. Meus rpteis internos, o

    ESTUDO SOB SATURNO

    Durante as atividades oficiais e paralelas da Conferncia das Naes Unidas sobre Desenvolvimento Sustentvel, tam-

    bm chamada Rio+20, que aconteceu no ms de junho, alm de serem confirmados os precrios avanos em relao aos acordos

    firmados nas conferncias internacionais anteriores, a comear pela Eco92, foram tmidas e pouco concretas as medidas propostas para atenuar a crise ambiental e climtica que assola o planeta. O conceito de economia ver-de, apesar de vagamente definido, foi fortalecido e passou a ser o prota-gonista da Rio+20.Por uma parte, governos, agentes e ambientalistas de mercado, a partir da lgica mercantil, defendem que se a explorao econmica do meio am-biente est na raiz dos problemas, ento o assunto deve aparecer como parte fundamental da soluo; fazendo pagar mais quem polui mais e es-tabelecendo valores aos servios ambientais e s funes ecossistmi-cas. Ser eco est em alta e fcil encontrar setores industriais, grandes construtoras, mineradoras e mega corporaes com alto investimento em publicidade que atestam a sustentabilidade da produo e o compromisso com o meio ambiente. Em uma anlise um pouco mais profunda, os fatos no so nada alentadores, mas os dados da degradao com causa nomi-nal no esto to disponveis, muito menos divulgados.Por outra parte esto ativistas sociais, ambientalistas, pensadores, repre-sentantes de diferentes povos e pases que confluram ideias e trocaram experincias em evento contraposto Rio+20. Se para este, o Governo brasileiro brindou o sugestivo slogan Crescer, Incluir, Proteger (necessa-r i a - mente nessa ordem), o mote da contraposio a Cpula dos

    Povos por Justia Social e Ambiental em defesa dos bens comuns, contra a mercantilizao da vida. Foram pa-

    lestras, debates, demonstraes e manifestaes de milhares de pessoas que criticam as inconsistentes solues da economia verde e os desvios de foco da governana global. A esse coro somam-se os povos indgenas e comunidades tradicionais que entendem que a natureza no mercadoria; que,

    por exemplo, calcular o preo de uma floresta pelo

    Caos na Terra e ns com isso?

  • acmulo de Carbono das suas rvores, exclui o valor das sombras, dos frutos e flores, dos animais que a habitam, dos sons, dos seres encanta-dos e de toda espiritualidade vinculada a ela. certo que o planeta est esquentando, que o desequilbrio crescente e que a economia verde positiva para o mercado - mas este regido pelas leis de oferta e procura e, sendo assim, at que ponto esses me-canismos econmicos so sustentveis? Ainda que todos os cidados do mundo cuidem de sua produo, consumo e dejetos pessoais, se as indstrias, corporaes e empreendimentos no fizerem o mesmo, con-tinuaremos tapando o sol com a peneira. Posto que a governana mun-dial continua prezando pelo capital, bons horizontes dependem cada vez mais da organizao social. H mais de quatro dcadas foram alados os primeiros alertas da necessidade de mudar de paradigma para que o futuro do planeta - ou da humanidade e biodiversidade no planeta - no seja comprometido.

    Economia solidria, agricultura familiar, bioconstruo, 4Rs, de-crescimento, bicicletas, ecossosialismo, permacultura, Estado del Buen Vivir, catadores e recicladores, povos e comunidades tradi-cionais, felicidade interna bruta/FIB, transporte coletivo, comrcio justo, energias alternativas, entre outros, so correntes de pensa-mento e atitudes, de antigas a inovadoras, que se apiam em trans-formao de valores e apontam para novos rumos que extrapolam

    a atual lgica de mercado.

    Muito alm da especulao do termo desenvolvimento sustentvel urgente que a sociedade civil se organize e se mobilize cada vez mais, com viso crtica e holstica, no consumo consciente, nas aes coopera-tivas e propositivas, e, sobretudo, no controle social, para que as futuras geraes possam no mais se iludir com a dominao e explorao da natureza, mas fazer parte dela, har-moniosamente.

    Pollyana Mendona+ videos relacionados www.agendacultural.udi.com.br

  • 11- Sbado

    Feira do Coreto15hPraa Clarimundo Carneiro

    Casos Insanos 6 DoseGrupo ArtPalco de Teatro18h e 20h Teatro Rondon Pacheco

    Casablanca (EUA,1942) Carrotblanca (EUA,1995) Cineclube Cultura: Casablanca 70 anos20h Entrada FrancaOficina Cultural

    Ode ao Absurdo - 4 X TardieuGrupo ElencoDireo: Flvio Arciole20hPalco de Arte

    Circuito de Bandas Indepen-dentes Pssaro PretoEternal Prise (Death Metal)Etinocidio (Hardcore)A170 (Hardcore)Boi Tat Futebol Clube(Metalcore)Aurora Rules (Goinia-GO) A ltima Theoria (Goinia-GO)R$ 10,00Associao de Moradores do bairro Luizote de Freitas

    10 - Sexta-feira

    Casos 6 DoseGrupo ArtPalco de Teatro18h e 20hTeatro Rondon Pacheco

    Circuito de Bandas Independen-tes Pssaro PretoKiller Klowns Fria (Death Metal)Collitero (Hardcore),Funeral for my Memories (Hardcore),Leave me Out (Grunge)Entrada FrancaAssociao de Moradores do bairro Luizote de Freitas

    MPB20h s 23hMercado Municipal

    Especial Tits 30 AnosTitanomakia22h R$ 12,00Vinil Cultura Bar

    Clssicos do RockBanda Sob MedidaRepublic Pub Bar

  • SambaKarine Telles e Banda22h R$ 12,00Vinil Cultura Bar

    Pop RockBanda Ultra SomRepublic Pub Bar

    12 - Domingo

    Feira da Gente10hPraa Srgio Pacheco

    Blade Runner(EUA,1982)Cineclube Cultura: Fico Cientfica20h Entrada FrancaOficina Cultural

    1 Mostra de Dana de Salo20hTeatro Rondon Pacheco

    Ode ao Absurdo - 4 X TardieuGrupo ElencoDireo: Flvio Arciole20hPalco de Arte

    Andr Lopes e BandaRepublic Pub Bar

    14 - Tera-feira

    Fbrica de Qu?19h30Teatro Rondon Pacheco

    Confraria JazzRepublic Pub Bar

    15 - Quarta-feira

    Forr do Vinil21h R$ 8,00Vinil Cultura Bar

    16 - Quinta-feira

    Uma Semana de BluesDeitra Farr - Chicago/USA, Dcio Caetano Curitiba, Beto Rosa - Curitiba, Big Chico - SP, Marco Langoni - UDI, Alex Moror - UDI, Andr Henriques - UDI e Maurcio Winckler - UDI21hIngressos limitados: Livraria Pr-Sculo (Quintino Bocaiuva, 457) e Sonic Instrumentos musicais (Joo Pessoa, 235)Center Convention

    Feira GastronmicaBanda Rota 44 Pop Rock19h s 22hMercado Municipal

  • 16 - Quinta-feira

    Clssicos do RockLeandro RabeloRepublic Pub Bar

    17 - Sexta-feira

    ResidualFernando Flvio Rodrigues (BH)Abertura 20hBate-papo com artista 21hEntrada FrancaGaleria de ArteEspao Cultural do Mercado

    Don JuanEscuela de Danza Zambra Gitana18h30 e 20h30Teatro Rondon Pacheco

    Lanamento Escritural de Contornos Biogrficos: Juarez AltafinIvone Gomes de Assis20h Entrada FrancaCasa da Cultura

    MPB20h s 23hMercado Municipal

    Tributo Bob MarleyReggaelize Jah22h R$12,00Vinil Cultura Bar

    O melhor do Rock InglsRepublic Pub Bar

    18 - Sbado

    2001 Uma odisseia no espao (EUA,Gr Betanha,1968)Cineclube Cultura: Fico Cientfica20h Entrada FrancaOficina Cultural

    Ode ao Absurdo - 4 X TardieuGrupo ElencoDireo: Flvio Arciole20hPalco de Arte

    Aniversrio de morte: Raul SeixasBanda Dr Pacheco22h R$12,00Vinil Cultura Bar

    O melhor do RockBendzRepublic Pub Bar

    19 - Domingo

    Feira da Gente10hPraa Srgio Pacheco

  • J foi ou j ?

    Pra gente que gosta de msica, e geralmente quem gosta de msica apresenta todas as caractersticas de um verdadeiro viciado dorme pensando em msica, acorda pensando em som viver uma cidade (e eu disse viver uma cidade, no viver em uma cidade) comea pela expectativa dos shows da semana. A cidade melhora a cada show que se anuncia. Se, na segunda, o cidado toma conhecimento do show que vai acontecer no sbado, ele viver uma segunda muito mais lin-da, uma tera muito mais gorda, uma quarta muito mais mstica, uma quinta muito mais quente, uma sexta muito mais baixaria (ah, vamos melhorar essa sexta: uma sexta muito mais edificante) e sua manh de sbado ser daquelas histricas, com um almoo muito mais gostoso. A ducha vespertina ser um verdadeiro regozijo.

    Tomar o banho para ir festa, dar um jeito de ficar cheiroso, espe-tar o moicano, tentar a todo custo contornar a baranguice: como

    se alegra o cidado informado do prximo show!!!

    Na hora da festa, ali no momento to esper