Agenda Cultural Lisboa | março 2014

  • View
    290

  • Download
    8

Embed Size (px)

DESCRIPTION

A Moda Lisboa está de volta à cidade e apresentamos quatro novos criadores portugueses que vão dar muito que falar. O ator Diogo Infante embarca na 'pessoana' Ode Marítima e, em entrevista, fala deste exigente desafio. Os Primitive Reason comemoram 20 anos de carreira no Cinema São Jorge e o Museu da Música inicia um novo ciclo de concertos aliados a instrumentos históricos do seu espólio.

Text of Agenda Cultural Lisboa | março 2014

  • Um msico, Um mecenasciclo no mUseU da msica

    moda lisboa4 novos criadoresPrimitive reason celebram 20 anos

    roqUe GameiroexPosio nos Paos do concelho

    AGENDACULTURALLISBOAmar 2014

  • ARTES32 CInEmA46 CInCIAS50 DAnA54 LITERATURA57 mSICA60 TEATRO68 VISITAS GUIADAS74 CRIAnAS80

    veja no site da agenda cultural 96AGENDA

    Diogo infante 20 PRiMitiVe ReaSon 24

    DEsiGN & NEGcios 14entrevistas CADERNOS ESpECIAIS

    GAMEIROROQUE 28 MONSTRAFESTIVAL44FESTA DA FRANCOFONIA66

    Um msico, Um mecenas 8

    SobRe RoDaS

    MODA LISBOA 2

  • 4MODA

    LISBOA

    pRIMEIRO OLhAR

    Nos dias 7, 8 e 9 de maro tem lugar a 42 edio da ModaLisboa (MLX) onde se apresentam as colees dos criadores portugueses para o outono/inverno 14/15. VISION , o tema do evento, remete para o futuro da moda e para os inevitveis desafios que se colocam criatividade e imaginao. Foi tambm o mote que orientou a

    conversa com quatro jovens criadores que marcam presena nos desfiles

    Sangue Novo e Lab. Com exceo de Lus Carvalho, que repetente nesta ltima seo, todos os outros so

    estreantes. Encaram a participao no maior evento de moda nacional como um repto e um abrir de portas. Apesar das diferenas de estilos, abordagens e conceitos, partilham a paixo pela Moda e o objetivo de nela construrem um percurso e uma marca. Todos viajaram, alguns estudaram e trabalharam fora e

    sabem que a internacionalizao um requisito. O futuro, esse desconheci-do, tem hoje as bases lanadas. Nas prximas dcadas, na opinio destes jovens, a quem dedicamos aqui um primeiro olhar, a moda vai pautar-se pela diversidade e pela individualida-

    de. Vamos conhec-los.

    Reportagem pAULA TEIxEIRA Fotografia hUMBERTO MOUCOModelos GUSTAvO ROMANO E SARA CARvALhO/ MODA

    LISBOA Maquilhagem e Cabelos SARA MARqUES E pATRCIA MARqUES/ MAkEUp FOREvER

  • 5LISBOA

    kAThARINA kOLLNFREIBURG 28 ANOS

    Alem de origem, estudou em Paris, trabalhou em Londres e chegou a Lisboa vinda da

    Austrlia. Acredita na slow fashion e pretende desenvolver colees pequenas, de edies limitadas. As suas criaes

    assentam na simplicidade, pureza e tradio.

    5

  • SARA SEIDILISBOA23 ANOS

    Apresenta-se pela primeira vez na MLX com a marca 2ID que criou com Ruben Damsio.

    Entende a moda como um conceito e pretende trabalhar para um pblico jovem, urbano

    e alternativo.

    6 MODA LISBOA

  • 7NAIR xAvIERLISBOA 24 ANOS

    Iniciou-se na moda com apenas 14 anos. Licenciou-se no London

    College of Fashion e sonha trabalhar no Japo. Nair,

    para quem a moda sobretudo diverso, pretende enveredar pela roupa masculina que exige de um

    designer maior criatividade e inspirao.

  • 86

    LUS CARVALHO

    VizeLA 26 AnOS

    Trabalhou nos atelis de Filipe Fasca e Ricardo Preto e na Salsa. Tem como desafio a

    criao de algo verdadeiramente novo e como objetivo a abertura

    de uma loja on-line.

    SARA SeiDi Sara veste um coordenado composto por sweatshirt (neopreno) e bermudas (sarja). Intitulada NUMB, a coleo desenvolvida pela dupla 2 ID, espelha a complexidade emocional dos jovens e remete para um estado de inatividade, de vazio. Assente numa base desportiva, oferece um look descontrado e atual.

    KATHARinA KOLLn Na foto, um dos coordenados que apresenta na MLX: casaco BUREL (l), blusa ANNI (seda), saia

    pencil (l) e mochila WALT (cortia, algodo, pele). A valorizao do detalhe e do trabalho manual e o recurso a tecidos naturais so a essncia da sua marca INA KOELLN que procura aliar tradio e modernidade. As malas de cortia encontram-se venda na loja Ptria Interiores (Lisboa). As restantes peas, para j, s na loja on-line, em www.inakoelln.com/pt.

    AS COLeeS menCiOnADAS nO TexTO eSTO DiSpOnVeiS nO WOnDeR ROOm qUe DeCORRe nOS pAOS DO COnCeLHO De 7 A 9 De mARO nO mbiTO DA mLx.

    A Agenda Cultural de Lisboa agradece a colaborao da Moda Lisboa, do MUDE Museu do Design e da Moda. Coleo Francisco Capelo e da Make Up Forever.

    m o da l i s boa AS CRiAeS DOS nOVOS eSTiLiSTAS

    LUS CARVALHO Na imagem a mane-quim veste um co-ordenado da coleo Primavera/Vero 2014 (SHELTER) constitu-do por bomber, top e calas em cetim es-tampado. Nesta edio da MLX, apresenta BLURRED NATURE coleo inspirada em paisagens invernosas que se expressam nos estampados, nos estru-turados e nas sobrepo-sies. As suas criaes podem ser encontradas na Loja Muuda (Porto) e brevemente na POI-SE (Lisboa).

    nAiR xAVieR Gustavo veste um so-bretudo azul (pura l). BERGIE SELTZER, co-leo que Nair apresenta na MLX inspirada em plataformas de gelo, icebergs e pinguins. Da paisagem reteve as cores e dos animais as formas, criando peas que se distinguem pelo conforto e modernidade. Infor-maes de preos e enco-mendas atravs do email nairxavier.clothing@gmail.com.

  • 996

    LUS CARVALHO

    VizeLA 26 AnOS

    Trabalhou nos atelis de Filipe Fasca e Ricardo Preto e na Salsa. Tem como desafio a

    criao de algo verdadeiramente novo e como objetivo a abertura

    de uma loja on-line.

    SARA SeiDi Sara veste um coordenado composto por sweatshirt (neopreno) e bermudas (sarja). Intitulada NUMB, a coleo desenvolvida pela dupla 2 ID, espelha a complexidade emocional dos jovens e remete para um estado de inatividade, de vazio. Assente numa base desportiva, oferece um look descontrado e atual.

    KATHARinA KOLLn Na foto, um dos coordenados que apresenta na MLX: casaco BUREL (l), blusa ANNI (seda), saia

    pencil (l) e mochila WALT (cortia, algodo, pele). A valorizao do detalhe e do trabalho manual e o recurso a tecidos naturais so a essncia da sua marca INA KOELLN que procura aliar tradio e modernidade. As malas de cortia encontram-se venda na loja Ptria Interiores (Lisboa). As restantes peas, para j, s na loja on-line, em www.inakoelln.com/pt.

    AS COLeeS menCiOnADAS nO TexTO eSTO DiSpOnVeiS nO WOnDeR ROOm qUe DeCORRe nOS pAOS DO COnCeLHO De 7 A 9 De mARO nO mbiTO DA mLx.

    A Agenda Cultural de Lisboa agradece a colaborao da Moda Lisboa, do MUDE Museu do Design e da Moda. Coleo Francisco Capelo e da Make Up Forever.

    m o da l i s boa AS CRiAeS DOS nOVOS eSTiLiSTAS

    LUS CARVALHO Na imagem a mane-quim veste um co-ordenado da coleo Primavera/Vero 2014 (SHELTER) constitu-do por bomber, top e calas em cetim es-tampado. Nesta edio da MLX, apresenta BLURRED NATURE coleo inspirada em paisagens invernosas que se expressam nos estampados, nos estru-turados e nas sobrepo-sies. As suas criaes podem ser encontradas na Loja Muuda (Porto) e brevemente na POI-SE (Lisboa).

    nAiR xAVieR Gustavo veste um so-bretudo azul (pura l). BERGIE SELTZER, co-leo que Nair apresenta na MLX inspirada em plataformas de gelo, icebergs e pinguins. Da paisagem reteve as cores e dos animais as formas, criando peas que se distinguem pelo conforto e modernidade. Infor-maes de preos e enco-mendas atravs do email nairxavier.clothing@gmail.com.

  • 10

    MUSEU DA MSICAO Museu da Msica possui uma das mais ricas cole-es instrumentais da Europa. O ciclo Um Msico, Um Mecenas surge em 2013 com o objetivo de dar a conhe-cer o extraordinrio esplio do museu. A cada instru-mento histrico associam-se um luthier de qualidade que o prepara e um msico de renome que o toca, sempre gratuitamente. Os recitais apresentam peas musicais da poca dos respetivos instrumentos, ouvidas na sua sono-ridade original. O sucesso do ciclo determina, este ano, uma nova edio na qual participam pela primeira vez msicos estrangeiros. Nas pginas seguintes apresenta-mos algumas das estrelas dos concertos desta temporada: cinco instrumentos histricos que podem assim cumprir, em condies ideais, a funo para que foram concebidos. Mas, ousaramos dizer que a verdadeira estrela do ciclo ser o pblico. Todos os que aceitarem o convite do Mu-seu da Msica para, com entrada livre, testemunharem um evento raro e inesquecvel: instrumentos antigos e in-trpretes contemporneos a criarem msica intemporal.

    UM MSICO,UM MECENAS

    Texto LUS ALMEIDA DEA Fotografias DGpC/DIvISO DE DOCUMENTAO COMUNICAO E INFORMTICA / JOS pESSOA

  • 11

    CRAvO ANTUNES

    JOAqUIM JOS ANTUNES, LISBOA, 1758

    Classificado como Tesouro Nacional, construdo por Joaquim Jos Antunes em 1758, testemunha uma tradio

    de artesanato musical portugus. Um dos poucos exemplares sobreviventes da escola portuguesa de construo de cravos de meados de setecentos, fundamental para a reconstituio da autntica sonoridade da msica cravs-tica pr-barroca e barroca, produzida em Portugal por compositores como Domenico Scarlatti ou Carlos Seixas. Abre o segundo ciclo Um Msico, Um Mecenas, dia 5 de abril, pelo cravista Jos Carlos Arajo.

    N INvENTRIO

    MM 372

  • 12

    vIOLONCELO STRADIvARIUS ChEvILLARD-REI DE pORTUGAL ANTONIO

    STRADIvARI, CREMONA, 1725 Datado de 1725 e classificado

    como Tesouro Nacional. Perten-ceu ao rei D. Lus I (1838-1889) e o nico instrumento com a

    assinatura do construtor Antonio Stradivari em Portugal. Era ini-cialmente conhecido por Violon-celo Chevillard, por ter pertencido ao violoncelista belga Pierre Che-villard (1811-1877). Tem a famosa forma B, a mais clebre entre as diferentes utilizadas por Antonio Stradivari, usada de 1707 a 1726, o perodo de ouro do construtor. Restam hoje 25 violoncelos deste tipo em todo o mundo. Ser tocado a 17 e 18 de maio, por ocasio do Dia Internacional dos Museus,

    por Cllia Vital.

    N INvENTRIO

    MM 47

    12 uM MSIcO uM MencenAS

  • 13

    TROMpA NATURAL MARCEL

    AUGUSTE RAOUx, pARIS, 1835

    Trompa de Marcel Auguste

    Raoux, um dos grandes constru-tores do sculo X IX. Raoux foi aluno de Dauprat, um dos mais

    clebres trompistas de Paris, tendo este msico e comp