Agenda rede Topologias de rede Vsat Ponto-a-ponto Rede estrela Rede malha Difusão Redes hibridas Tipos

Embed Size (px)

Text of Agenda rede Topologias de rede Vsat Ponto-a-ponto Rede estrela Rede malha Difusão Redes hibridas...

  • Agenda

    Dia 1 - Princpios fundamentais das comunicaes via

    satlite

    Dia 2 - Linhas orientadoras na regulamentao de

    servios via satlite

    Dia 3 - Planeamento de rede, avaliao plano de

    transmisso (+ Link budget from Intelsat)*

    Dia 4 - Instalao e manuteno de Vsat

    Dia 5 - Aquisio de equipamentos Vsat e segmento

    espacial

    1

    Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

    * - ficheiro separado

  • Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741) 2

  • Planeamento rede

    Topologias de rede Vsat

    Tipos de acesso

    Bandas de frequncia

    Banda base

    Comunicaes digitais

    Tcnicas de modulao

    Wimax

    Anlise de ligao

    3 Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

  • Planeamento rede

    Topologias de rede Vsat Ponto-a-ponto

    Rede estrela

    Rede malha

    Difuso

    Redes hibridas

    Tipos de acesso

    Bandas de frequncia

    Banda base

    Comunicaes digitais

    Tcnicas de modulao

    Wimax

    Futuro SATCOM

    Anlise de link budget

    4

    Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

  • Planeamento rede

    topologias vsat

    Os requisitos bsicos de uma comunicao entre 2 pontos so

    assegurados da forma mais simples por uma ligao directa

    entre os respectivos terminais. medida que o n de terminais

    a interligar aumenta, aumenta tambm a complexidade das

    possveis interligaes ou seja por exemplo se A comunica

    com B exclusivamente ou se com B e C e neste caso se deve

    faz-lo atravs de B.

    Se se pretendesse por exemplo salvaguardar uma ligao de

    todos com todos o n de ligaes a estabelecer seria dado por n x (n-1) / 2 ( sendo n o n de ns)

    para 5 ns seriam precisas 10 ligaes e assim

    sucessivamente

    5 Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

  • Planeamento rede topologias vsat

    No fundo estamos a querer identificar que tipologia de interligao

    queremos implementar por forma a tornar a mesma , econmica

    mas eficiente.

    Consoante a rea de influncia tambm assim falamos de LAN,

    WAN ou MAN, se nos referirmos respectivamente a uma disperso

    de utilizadores da ordem dos 5Km, 50Km ou acima disto.

    Toplogicamente teriamos..

    6 Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

  • Planeamento rede

    topologias vsat

    7

    Hibrido malha, via

    ethernet fisica e wireless

    (satelite, WiFi,WiMax)

    Estrela - N central critico Malha - Comum em WAN e MAN

    redundncias completas

    Bus - Comum em LAN,

    fcil aumento ns permite

    controlo por um deles

    Anel - Comum em redes LAN

    critico se 1 n falha

    Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

  • Planeamento rede

    ligaes ponto a ponto

    8

    Estrela - N central critico

    Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

  • Planeamento rede redes estrela

    9 Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

  • Planeamento rede

    redes em malha

    10 Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

  • Planeamento redes

    redes difuso

    11 Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

  • Planeamento rede

    rede hbrida

    12 Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

    Rede em malha

    com suporte fisco

    e wireless

  • Planeamento rede

    Topologias de rede Vsat

    Tipos de acesso SCPC

    TDMA

    FDMA

    Bandas frequncia

    Banda base

    Comunicaes digitais

    Tcnicas de modulao

    Wimax

    Futuro SATCOM

    Anlise da link budget

    13 Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

  • Planeamento rede

    acesso simples, acesso mltiplo, multiplexing

    A forma mais rpidanota e econmica de interligar 2 pontos,

    ou 1 ponto com vrios, atravs de uma ligao satlite em

    acesso simples isto , cada terminal acede faseadamente ao

    meio. Havendo vrios terminais a pretenderem aceder

    simultaneamente o processo mais eficaz, o designado

    acesso mltiplo, que ter em termos de transmisso o seu

    equivalente, multiplexagem.

    Multiplexagem corresponde concentrao de unidades

    independentes - canais - partilhando um meio comum

    denominado banda, de um mesmo local e acesso multiplo

    idntico s que o recurso comum - banda - partilhado a

    partir de locais diferentes.

    14 Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

  • Planeamento rede

    acesso simples, acesso mltiplo, multiplexing

    O acesso mltiplo traduz-se assim na capacidade

    tcnica de um conjunto de terminais poder interligar

    simultneamente com outros (em dados, voz) via

    satlite. A questo bsica coloca-se em como

    possibilitar a um grupo - mutvel - de terminais,

    partilhar um mesmo meio - segmento espacial - de

    forma a optimizar o meio de transporte, a banda de

    frequncias, a potncia do transponder.

    15 Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

  • Planeamento rede

    acesso simples, acesso mltiplo, multiplexing

    16 Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

  • Planeamento rede

    tipos de acesso, acesso mltiplo

    Num sistema PMP satlite, na direco outbound o sinal

    distribuido a cada uma das remotas ficando a cargo de cada

    estao determinar e descodificar que poro do sinal para

    si, (separados em frequncia, tempo, ou de forma hbrida) o

    que se consegue respectivamente em FDM, TDM, DVB-RCS

    Na direco inbound as coisas so mais complicadas uma

    vez que a banda pode ter que ser partilhada por todas as

    terminaes e a transmisso assegurada sem interferncia.

    Usa-se o esquema do acesso mltiplo, por forma a que as

    terminaes no transmitam na mesma frequncia / ou ao

    mesmo tempo, ou seja, cada grupo de estaes cria links

    diferenciados no canal de recepo do satlite.

    17 Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

  • Planeamento rede

    acesso mltiplo

    Em FDMA a banda do espectro dividida em canais,

    correspondendo a cada canal 1 frequncia. Consoante o canal

    seja atrbuido em permanncia (fixed assignment) ou a pedido

    (dynamic demand assignement) assim tambm ser o acesso,

    FDMA/FA ou FDMA/DA

    Em TDMA a frequncia do canal comum inbound partilhada

    por todas as estaes remotas, sendo cada uma, autorizada

    transmitir em curtos intervalos tempo (janelas). O canal

    partilhado temporalmente por todas as terminaes. Consoante

    seja acesso fixo ou no tambm se designa TDMA/FA ou

    TDMA/DA

    Em CDMA todas as terminaes usam o mesmo canal

    simultneamente, separados tcnicamente por cdigos.

    18 Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

  • Planeamento rede

    acesso mltiplo

    19

    freq

    tempo

    f1

    f2

    f3

    f4

    Espectro

    frequncias

    FDMA

    tempo

    todos

    canais

    codificados

    freq

    CDMA

    Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

    t1 t2 t3 t4 t1 t2 t3 t4 t1 t2 t3 t4

    tempo

    f1

    O quadro de 4 tss repetido

    continuamente

    t1

    o ts 1 tem sempre

    o mesmo destino

    Espectro por diviso no tempo freq TDMA

    1 portadora

  • Planeamento rede

    acesso mltiplo com 3 portadoras

    20 Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

    tempo

    f1

    O quadro de 5 tss repetido

    continuamente

    freq

    TDMA f2

    f3

    3 portadoras

  • Planeamento de rede

    21 Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

  • Planeamento rede inbound /outbound ou SCPC /TDM (DVB), TDMA /TDM, FDMA /FDM

    22 Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

    Os tipos de acesso so escolhidos funo de:

    Aplicaes mais adequadas ao negcio

    Largura de banda (componente mais gravosa)

    Custos da Hub / terminais / flexibilidade

    Capacidade de monitorizao da rede

    QoS

    Custos Operacionais

  • Planeamento rede

    SCPC 1

    Os sistemas de acesso mltiplo FDMA, por envolverem no

    transponder mais do que uma frequncia potenciam

    interferncias, o que apesar de minimizado com o recurso a

    reduo da potncia de saida, no deixa de ter

    inconvenientes. Essa dificuldade foi mitigada com recurso

    implementao de um canal por portadora, SCPC-Single

    Channel per Carrier, que apresenta as seguintes opes: PA-pre assignement tambm chamados de activao por voz

    permitindo sinais digitais e normalmente associados a

    sistemas multiplicadores de canais, mediante tecnologias

    com o DSI.

    DA-demand assignement (tambm conhecido por DAMA ou

    bandwirth on demand )

    23

    Elso Correia Pinto epinto@mail.telepac.pt (+351 911570741)

  • Planeamento rede

    SCPC 2

    Com as tcnicas de compresso digital em uso, um cct 64 Kbps

    pode escoar mais de 8 canais de voz, o mesmo se dando com