of 18/18
AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N. º 1 DE SERPA Candidatura ao concurso para provimento do lugar de Diretor Maria Isabel Sanches Morgado Bule Louzeiro Professora do Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Abril 2013 PROJETO DE INTERVENÇÃO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SERPA

  • View
    216

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SERPA

  • AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N. 1 DE SERPA

    Candidatura ao concurso para provimento do

    lugar de Diretor

    Maria Isabel Sanches Morgado Bule Louzeiro

    Professora do Departamento de Matemtica e Cincias Experimentais

    Abril 2013

    PROJETO DE INTERVENO

  • PROJETO DE INTERVENO 2013-2017 Agrupamento de

    Escolas n.1 de Serpa

    Maria Isabel Sanches Morgado Bule Louzeiro

    1

    ndice

    Introduo ... 2

    1. Misso 4

    2. Princpios Gerais . 4

    3. Identificao das potencialidades/pontos fortes e dos problemas/pontos fracos do agrupamento: .

    5

    3.1 - Potencialidades/Pontos Fortes 5

    3.2 - Problemas /Pontos Fracos . 6

    4. Plano de ao reas de interveno .. 8

    4.1. reas de interveno prioritrias .. 8

    4.1.1 - Preveno do abandono e do absentismo . 8

    4.1.2 - Resultados escolares - Melhoria das aprendizagens .. 9

    4.1.3 - Regulao do clima de escola - valores, atitudes e comportamentos 10

    4.1.4 - Relao escola - famlia - comunidade e parcerias .. 11

    4.2. Outras reas de interveno . 12

    5. Consideraes Finais .. 17

    Bibliografia .. 17

  • PROJETO DE INTERVENO 2013-2017 Agrupamento de

    Escolas n.1 de Serpa

    Maria Isabel Sanches Morgado Bule Louzeiro

    2

    Introduo

    O Agrupamento andou um longo e intenso caminho desde que assumi a sua

    conduo h cerca de 20 anos. Neste espao de tempo mudaram polticas e

    perspetivas de escola que criaram novos desafios e implicaram o esforo e

    empenho de todos, no sentido de encontrar as melhores solues organizacionais e

    pedaggicas.

    Apesar de todas as mltiplas dinmicas sempre perspetivei a Escola como um

    TODO, espao humanizado onde se cultivam valores, como a liberdade, o respeito,

    a participao/colaborao, a responsabilidade, a tolerncia, e a solidariedade e

    onde se procuram consensos, tendo como fim ltimo, a formao de cidados que

    desenvolvam atitudes e valores de respeito por si prprio e pelos outros.

    Neste momento, a possibilidade de dirigir o novo Agrupamento de escolas n. 1 de

    Serpa, sem dvida um grande desafio a que me proponho, j que a nova

    realidade obriga a uma reflexo alargada sobre este espao educativo, resultante

    da agregao de dois agrupamentos com realidades, prticas e percursos distintos.

    Tenho perfeita conscincia de que a criao de um agrupamento de escolas no

    se faz atravs de um normativo legal, mas sim e essencialmente com pessoas,

    sendo determinante o modo como interagem, se relacionam, se respeitam, como

    partilham ou aprendem a partilhar.

    Por outro lado, face crise que o pas atravessa, no apenas econmico-

    financeira, mas tambm social, leva-me a crer que os tempos que se avizinham

    no vo ser fceis, no s, porque todos os atores envolvidos na vida do

    Agrupamento (alunos, pessoal docente, pessoal no docente, pais e encarregados

    de educao e os parceiros da comunidade) vo, muito provavelmente, transportar

    consigo um acrscimo de problemas da sua vida pessoal que podero influenciar

    negativamente no exerccio das suas funes, mas tambm porque o prprio

    oramento do Agrupamento ser certamente reduzido e insuficiente, face s reais

    necessidades.

    Neste momento e face ao exposto seria de questionar: valer a pena?

    Claro que vale a pena!

  • PROJETO DE INTERVENO 2013-2017 Agrupamento de

    Escolas n.1 de Serpa

    Maria Isabel Sanches Morgado Bule Louzeiro

    3

    Vale a pena porque no podemos desistir de fazer o nosso melhor s porque a

    conjuntura que nos rodeia difcil. , muitas vezes, nos momentos de maiores

    dificuldades que surgem as melhores ideias, as melhores solues para

    corrigirmos o que est incorreto ou menos bem. Tambm acredito que podemos

    avanar um passo na nossa caminhada se tivermos a coragem de enfrentar estes

    tempos difceis com a esperana de um amanh melhor e a certeza de que o

    nosso contributo pode fazer a diferena.

    Procurarei, como tem sido minha prtica, exercer as minhas funes atravs de

    uma gesto democrtica e de uma relao de proximidade com todos os

    implicados no processo educativo, no esquecendo as especificidades que

    caracterizam as vrias unidades orgnicas deste novo espao educativo. Delegar,

    indicar caminhos, ser sensvel s necessidades da comunidade, incentivar e

    facilitar o trabalho de equipa, valorizar a qualidade do ensino, o Projeto Educativo,

    a superviso e a orientao pedaggica, estimular e apoiar iniciativas e prticas

    inovadoras e criar oportunidades para o bom desempenho docente, ser

    fundamental para o sucesso deste projeto e consequentemente do novo

    Agrupamento.

    O Projeto de Interveno que apresento tem como ponto de partida a identificao

    dos problemas expressos nos Projetos Educativos dos anteriores Agrupamentos,

    nos Relatrios de Avaliao Externa, no Plano de melhoria do Programa TEIP III

    que o novo Agrupamento integrou no presente ano ltivo e na viso que possuo

    do Agrupamento, atravs da experincia acumulada, no s como membro de

    vrios rgos de Gesto, mas tambm como presidente da Comisso

    Administrativa Provisria do atual Agrupamento.

    Neste Projeto, que me proponho concretizar durante os prximos 4 anos, sero

    referidas reas de Interveno que, esto diretamente relacionadas com os

    problemas identificados, e outras que no sendo decorrentes desses problemas,

    requerem, pela sua importncia, um olhar atento, no sentido de dar continuidade

    ao trabalho j iniciado.

  • PROJETO DE INTERVENO 2013-2017 Agrupamento de

    Escolas n.1 de Serpa

    Maria Isabel Sanches Morgado Bule Louzeiro

    4

    1. MISSO

    Cabe Escola desenvolver processos eficazes no sentido de promover as

    aprendizagens que conduzam os alunos ao sucesso e que, simultaneamente, vo

    ao encontro dos seus interesses e ambies, visando a formao integral de

    cidados preparados para aprendizagens ao longo da vida e o exerccio de uma

    cidadania responsvel.

    Para um futuro prximo tenho como ambio que o Agrupamento de Escolas n. 1 de

    Serpa seja reconhecido como uma organizao de referncia, pela qualidade do

    ensino e formao ministrados, pelo desenvolvimento de prticas educativas

    inovadoras, e pela qualidade dos princpios e valores transmitidos aos nossos alunos.

    2. PRINCPIOS GERAIS

    Sempre no respeito pelos normativos em vigor, quatro grandes princpios gerais

    suportam e orientam este Projeto de Interveno:

    A convico de que, se na salutar diferena, o respeito de todos por todos e o

    bom ambiente de trabalho so o pilar essencial para o sucesso de qualquer

    organizao, o so de forma muito mais vincada para as organizaes

    educativas, por deverem estas refletir numa prtica diria a mensagem que,

    de forma contnua e sistemtica, tentam passar aos alunos;

    A continuidade do trabalho realizado, nomeadamente, na consolidao da

    organiza-o e estruturao do Agrupamento de modo a adequar-se da forma

    mais pragmtica e vantajosa possvel s medidas de poltica educativa impostas

    recentemente e ao longo dos ltimos anos;

    A premncia de continuar a pugnar por condies que propiciem uma melhoria

    na ao pedaggica nos estabelecimentos de educao e ensino do

    Agrupamento, aumentando os seus nveis de eficincia e eficcia;

    A necessidade de continuar a envidar todos os esforos para tornar os

    espaos escolares como locais cada vez mais agradveis, quer em termos

    materiais, quem em termos de ambiente, para os que os frequentam -

    professores, funcionrios e, principalmente, alunos.

  • PROJETO DE INTERVENO 2013-2017 Agrupamento de

    Escolas n.1 de Serpa

    Maria Isabel Sanches Morgado Bule Louzeiro

    5

    3. IDENTIFICAO DAS POTENCIALIDADES/PONTOS FORTES E DOS

    PROBLEMAS/ PONTOS FRACOS DO AGRUPAMENTO:

    3.1. Potencialidades/Pontos Fortes

    Qualidade do clima de escola;

    Segurana e acompanhamento prestado aos alunos;

    Articulao entre rgos e estruturas de orientao educativa e entre os

    docentes dos vrios nveis de educao e ensino (concretizada atravs das

    equipas de trabalho constitudas e que renem com uma periodicidade

    regular e com objetivos especficos de interveno);

    Motivao e empenho dos vrios profissionais;

    Dinamizao e apoio da Biblioteca Escolar ao desenvolvimento curricular;

    Reconhecimento dos alunos e encarregados de educao pelo trabalho

    desenvolvido pela escola;

    Diversificao da oferta formativa (PIEF, PCA, oferta e/ou encaminhamento

    de alunos para CEFs, Cursos Profissionais e EFAs);

    Diversificao da oferta das atividades de complemento curricular;

    Parcerias e cooperao com instituies da comunidade local, regional e

    nacional (Autarquia, CPCJ, NLI -Segurana Social, Associao de Pais,

    Unidade de Sade Local, GNR- Escola Segura, Bombeiros Voluntrios de

    Serpa, Rota do Guadiana - Associao de Desenvolvimento Local e Centro

    de Novas Oportunidades, Teatro Experimental de Pias e BAAL 17, Clubes

    Desportivos de Serpa e Pias, Casa do Povo de Pias, Associao de Jovens,

    CEAPS Centro de Estudos e Apoio Psicopeda-ggico de Serpa, outras

    escolas do Concelho, IEFP, Centro de Paralisia Cerebral de Beja - Centro de

    Recursos para a Incluso, Associao de Planeamento Familiar, Associao

    Abrao, Mdicos do Mundo;

    Desenvolvimento e participao em projetos de mbito local, regional,

    nacional e internacional que contribuem para o desenvolvimento de

    competncias acad-micas e sociais (Programa Cuida-te, Projeto

    Des(Envolver), Projeto Lancheiras - Sorriso em Movimento, Projeto do Cante

    Alentejano, Mais Sucesso Turma Mais e Fnix, Olimpadas do Ambiente,

  • PROJETO DE INTERVENO 2013-2017 Agrupamento de

    Escolas n.1 de Serpa

    Maria Isabel Sanches Morgado Bule Louzeiro

    6

    Olimpadas da Matemtica, Canguru Matemtico, Campeonato/Jogo do 24,

    Testes Intermdios, PNL, Ed. Sade, Eco-Escolas, Ideias com Mrito RBE,

    RedeMat., Clube Europeu e Comenius).

    3.2. Problemas /Pontos Fracos

    Os nveis de ambio e as metas definidas pela comunidade educativa tm uma

    influncia determinante no seu prprio futuro.

    Qualquer interveno estratgica deve considerar a identificao dos problemas,

    que permita a definio de metas, atingveis e realistas, que permitam ndices de

    motivao acrescida proporcionando, aos intervenientes no processo, uma

    dinmica de xito.

    Sendo as diferenas dos contextos pessoais e de cada unidade educativa do

    Agrupa-mento uma realidade, fundamental o desenvolvimento de consensos,

    capazes de mobilizar todos os intervenientes na inteno de solucionar os

    problemas que a seguir identifico:

    Fraca assiduidade dos alunos de etnia cigana, que frequentam os vrios

    nveis de ensino;

    Nmero de alunos de etnia cigana (sobretudo do sexo feminino) que

    abandonam o sistema antes de completarem o 2 ou 3 ciclo;

    Nmero de crianas de etnia cigana que ingressam no 1. ano do 1 Ciclo

    sem terem frequentado o Pr-escolar, ou que o frequentaram com uma

    assiduidade muito irregular (sobretudo em Pias);

    Assiduidade reduzida/irregular de um nmero significativo de alunos do 1

    ano - etnia cigana;

    Nmero de alunos que transitam automaticamente do 1. ao 2. ano de

    escolaridade, sem terem desenvolvido competncias, nas reas nucleares

    de Portugus e Matemtica, consideradas essenciais ao prosseguimento do

    seu percurso escolar;

    Taxa de reteno elevada no 2 ano de escolaridade;

    Fraco domnio funcional da lngua portuguesa como fator condicionante das

    aprendizagens nas vrias disciplinas;

    Algum insucesso escolar nas disciplinas de Portugus e Matemtica no 2

    e 3 ciclos, em especial nos anos iniciais de ciclo;

  • PROJETO DE INTERVENO 2013-2017 Agrupamento de

    Escolas n.1 de Serpa

    Maria Isabel Sanches Morgado Bule Louzeiro

    7

    Nmero significativo de alunos que termina o 9. ano de escolaridade em

    mais anos do que os previstos, sendo sujeitos a retenes ao longo do seu

    percurso escolar;

    Discrepncia de resultados avaliativos entre a avaliao interna e a externa;

    Falta de hbitos e mtodos de estudo e de trabalho da maioria dos alunos

    especialmente do 2 e 3 ciclos;

    Incumprimento por parte de alguns alunos de regras bsicas de civismo

    dentro e fora da sala de aula;

    Baixa escolarizao dos Encarregados de Educao e dificuldade em

    acompanhar e apoiar a vida escolar dos educandos;

    Fraco envolvimento de um nmero significativo de famlias no processo

    educativo dos alunos, mais evidente nos 2. e 3. ciclos;

    Inexistncia de equipas multidisciplinares de apoio atividade docente e s

    famlias;

    Falta de recursos humanos para dar resposta ao nmero significativo de

    alunos com necessidades educativas especficas: dificuldade de

    aprendizagem, de integrao escolar e social, problemas de sade ou

    outros;

    Insuficincia de verbas para fazer face s necessidades, sobretudo a nvel

    de melhoramento de espaos e equipamentos;

    O recente redimensionamento do agrupamento, fruto da agregao, e a

    distncia fsica entre as vrias escolas.

  • PROJETO DE INTERVENO 2013-2017 Agrupamento de

    Escolas n.1 de Serpa

    Maria Isabel Sanches Morgado Bule Louzeiro

    8

    4. PLANO DE AO REAS DE INTERVENO

    Decorrentes dos problemas identificados organizei o plano de ao em quatro reas de interveno prioritrias, definindo objetivos e metas a

    atingir, e indicando algumas atividades/estratgias que podero contribuir para a consecuo dos mesmos.

    4.1. REAS DE INTERVENO PRIORITRIAS

    4.1.1 - PREVENO DO ABANDONO E DO ABSENTISMO

    Objetivo Geral Objetivos especficos Atividades/estratgias Metas

    Pre

    ven

    ir e

    co

    mb

    ater

    o a

    ban

    do

    no

    esc

    ola

    r e

    o

    abse

    nti

    smo

    Incentivar a inscrio de crianas de etnia cigana no pr-escolar (especialmente em Brinches e Pias)

    Realizao de palestras e debates que tenham como finalidade a sensibilizao dos pais enquanto corresponsveis pelo sucesso da vida escolar dos filhos

    Promover a continuao das parcerias existentes e se necessrio estabelecer novas parcerias que contribuam para a diminuio do absentismo e abandono escolar

    Desenvolver atividades adequadas aos interesses e motivaes dos alunos

    Promover a diversificao das ofertas curriculares: PCA, PIEF, oferta e/ou encaminhamento de alunos para CEFs, Cursos Profissionais e EFAs e Atividades de Complemento / Enriquecimento Curricular

    Detetar situaes de risco de abandono e tomar medidas no sentido de eliminar esse risco

    Diminuir em 2% o n de retenes por absentismo

    Manter ou baixar a taxa de abandono para valores entre 0,8 e 1%

    Promover a frequncia regular das crianas inscritas no pr-escolar, sobretudo as de 5 anos

    Melhorar a taxa de frequncia dos alunos de etnia cigana

    Manter ou elevar os nveis de assiduidade no Agrupamento

    Manter ou diminuir a taxa de abandono no Agrupamento

  • PROJETO DE INTERVENO 2013-2017 Agrupamento de

    Escolas n.1 de Serpa

    Maria Isabel Sanches Morgado Bule Louzeiro

    9

    4.1.2 - RESULTADOS ESCOLARES - MELHORIA DAS APRENDIZAGENS

    Objetivo Geral Objetivos especficos Atividades/estratgias Metas M

    elh

    ora

    r o

    des

    em

    pen

    ho

    esc

    ola

    r d

    os

    alu

    no

    s

    Melhorar a taxa global de sucesso escolar nos vrios nveis de ensino.

    Promover projetos que reforcem as competncias necessrias nas reas do Portugus e da Matemtica e dar continuidade aos que esto a decorrer

    Continuar a promover a animao das Bibliotecas escolares como meio de promoo do gosto pela Lngua Portuguesa

    Estimular e apoiar o aprofundamento do trabalho colaborativo, horizontal e vertical (do Jardim de Infncia ao 9 ano de escolaridade) com o objetivo de partilhar experincias e encontrar as melhores formas de promoo do sucesso

    Diversificar as estratgias de sala de aula e os instrumentos de avaliao, dando maior nfase avaliao formativa

    Implementar estratgias conducentes despistagem e apoio s dificuldades de aprendizagem

    Implementar atempadamente planos de acompanhamento pedaggico Individuais (PAPI), adequados s necessidades dos alunos

    Criar dinmicas de apoio ao estudo nos trs nveis de ensino e dinamizar diferentes modalidades de apoio educativo que conduzam o aluno ao sucesso educativo

    Continuar a apoiar e incentivar o trabalho desenvolvido com os alunos que possuem necessidades educativas especiais, procurando contornar as dificuldades existentes, com vista integrao e incluso integral destes alunos

    Realizar eventuais candidaturas a programas de mbito nacional para promoo do sucesso escolar

    Promover o uso das novas tecnologias de informao como recurso essencial no processo de aprendizagem

    Implementar atividades de enriquecimento curricular, de carter ldico didtico e desportivo, visando o reforo / alargamento de aprendizagens e o envolvimento integral do aluno

    Valorizar os bons resultados escolares atravs da implementao dos Quadros de Mrito e Excelncia

    Realizar atividades de sensibilizao / informao para Encarregados de Educao com o objetivo de melhorar o acompanhamento que estes podem prestar aos seus educandos.

    Melhorar a taxa de sucesso escolar: 1ciclo entre 88% e 93% 2ciclo entre 82% e 87% 3ciclo entre 80% e 85%

    Melhorar a qualidade do sucesso escolar, nos vrios nveis de ensino, em pelo menos 0,03 (calculado na escala de 1 a 5)

    Melhorar, at 2,5 %, os resultados da avaliao externa, nos 2 e 3 Ciclos.

    Melhorar em 5% os resultados da avaliao externa, no 1 ciclo.

    Diminuir a diferena entre a avaliao interna e externa:

    2% nos 2. e 3. Ciclos 5% no 1 ciclo

    Melhorar a qualidade do sucesso

    Melhorar os resultados da avaliao externa

    Diminuir a diferena entre os resultados da avaliao interna e externa.

    Melhorar a utilizao funcional da lngua portuguesa

    Melhorar os hbitos e mtodos de estudo e de trabalho dos alunos

    Proporcionar a incluso educativa e social das crianas e jovens com necessidades educativas especificas

    http://www.eb23-visconde-juromenha.rcts.pt/sabermais/matematica/index.html

  • PROJETO DE INTERVENO 2013-2017 Agrupamento de

    Escolas n.1 de Serpa

    Maria Isabel Sanches Morgado Bule Louzeiro

    10

    4.1.3 - REGULAO DO CLIMA DE ESCOLA - VALORES, ATITUDES E COMPORTAMENTOS

    Objetivo Geral Objetivos especficos atividades/estratgias Metas

    Mel

    ho

    rar

    o c

    om

    po

    rtam

    ento

    do

    s al

    un

    os

    Promover o desenvolvimento de valores, atitudes e com-portamentos de interveno social e de respeito pela diversidade humana e scio - cultural.

    Dinamizao de atividades adequadas aos interesses e motivaes dos alunos (visitas de estudo, atividades desportivas e artsticas,...)

    Desenvolvimento de aes/atividades nas vrias disciplinas que valorizem o cumprimento de regras e o respeito pelos direitos dos outros

    Atuao preventiva face ao incumprimento de regras atravs de estratgias que responsabilizem individualmente os alunos pelo cumprimento das normas do Regulamento Interno

    Aplicao rigorosa dos regulamentos dos vrios espaos e instalaes das escolas do Agrupamento

    Adotar formas de comunicao eficazes e eficientes que garantam que as informaes e decises sejam conhecidas por toda a comunidade educativa

    Valorizar os bons comportamentos atravs do Quadro de Valor

    Criar contextos educativos favorveis informao e formao no domnio da imagem do corpo e higiene, sexualidade, alimentao, atividade fsica e na preveno de comportamentos de risco

    Desenvolver aes de preservao e manuteno dos espaos escolares e equipamentos

    Envolver os alunos na preservao e recuperao dos espaos

    Responsabilizar os alunos pela manuteno, limpeza e preservao do espao dentro e fora da sala de aula

    Promover o debate e reflexo em torno das regras definidas no Regulamento Interno.

    Diminuir o nmero total de medidas disci-plinares corretivas e sancionatrias aplica-das aos alunos

    Melhorar as relaes interpessoais

    Cumprimento por parte dos alunos das regras bsicas de civismo dentro e fora da sala de aula

    Promover o desenvolvimento pessoal e social dos alunos e prevenir comportamentos de risco

    .

  • PROJETO DE INTERVENO 2013-2017 Agrupamento de

    Escolas n.1 de Serpa

    Maria Isabel Sanches Morgado Bule Louzeiro

    11

    4.1.4 - RELAO ESCOLA-FAMLIA-COMUNIDADE E PARCERIAS

    Objetivo Geral Objetivos especficos atividades/estratgias Metas

    Fort

    alec

    er

    a re

    la

    o e

    sco

    la-f

    amli

    a.

    Promover o envolvimento, a participao e a corespon-sabilizao das famlias no percurso escolar dos seus educandos

    Promover a realizao de aes direcionadas para pais e encarregados de educao visando a promoo de competncias parentais

    Promover sesses temticas destinadas aos Encarregados de Educao (processo educativo, funcionamento da escola, estatuto do aluno, )

    Promover estratgias de apoio aos alunos e famlias, proporcionando respostas internas ajustadas s necessidades ou encaminhamento para outros servios

    Divulgar as atividades desenvolvidas nas escolas do Agrupamento aos Encarregados de Educao, procurando, sempre que possvel, envolve-los na organizao e/ou participao nas mesmas

    Identificar e divulgar, aos Encarregados de Educao, as estruturas de apoio social ao nvel do Concelho

    Flexibilizar, sempre que possvel, as horas de atendimento aos Pais / Enc. de Educao por parte dos Diretores de Turma/Professores da Turma

    Promover, em colaborao com a Associao de Pais e/ou Representantes dos E.E. das turmas, a organizao de dias ou semanas temticas (das profisses, da gastronomia, do desporto, da sade, das tradies, )

    Promover pelo menos 3 aes por ano dirigi-das a pais/EE

    Prestar acompanha-mento psicossocial ou encaminhar para os servios competentes pelo menos dois teros dos alunos e/ou das famlias sinalizadas

    Envolver os E.E em

    pelo menos trs das atividades desenvolvi-das na escola ou na turma

    Promover o desenvolvi-mento social e pessoal das famlias e alunos e prevenir situaes de risco.

    Elevar o nvel de partici-pao dos pais e encarre-gados de educao nas atividades dinamizadas pelo Agrupamento

    Ref

    or

    ar

    a lig

    a

    o e

    ntr

    e a

    esco

    la e

    a c

    om

    un

    idad

    e

    Promover a continuao das parcerias existentes e se necessrio estabelecer novas parcerias

    Dinamizao de atividades que envolvam os vrios elementos da comunidade escolar de forma a criar um clima de maior cooperao e identificao com o Agrupamento

    Elaborar projetos de interveno com reflexo e interao comunitria

    Participar em atividades promovidas por entidades externas escola

    Concretizar e articular estratgias de preveno e de interveno em parceria com outras instituies, em vrias vertentes: sade, problemas de aprendizagem, comportamento de risco, integrao social, ambiente e outras

    Facultar comunidade a utilizao/aluguer de espaos e equipamentos

    Manter ou aumentar o n de atividades abertas comunidade em cada ano letivo

    Manter ou aumentar o

    n de parcerias

    http://www.eb23-visconde-juromenha.rcts.pt/alunos/2006-07/93/ocpm/index.html

  • PROJETO DE INTERVENO 2013-2017 Agrupamento de

    Escolas n.1 de Serpa

    Maria Isabel Sanches Morgado Bule Louzeiro

    12

    Projetar a imagem do Agru-pamento na Comunidade envolvente

    Reconhecer e divulgar o esforo individual e de equipas de todos os grupos da comunidade educativa, atravs da atribuio de prmios ao melhor aluno, melhor turma, etc, divulgando as boas prticas dos professores e funcionrios, na pgina do Agrupamento, nas reunies de trabalho e na comunicao social

    Desenvolver aes de promoo e de valorizao da Escola junto da comunidade

    Promover a utilizao regular da pgina Web do Agrupamento e de Blogues para divulgao de trabalhos, projetos e iniciativas

    Apresentar candidaturas a projetos locais, regionais, nacionais e da Comunidade Europeia e fazer a sua divulgao

  • PROJETO DE INTERVENO 2013-2017 Agrupamento de

    Escolas n.1 de Serpa

    Maria Isabel Sanches Morgado Bule Louzeiro

    13

    4.2. OUTRAS REAS DE INTERVENO

    rea Interv. Objetivos Atividades/estratgias 2013/14 2014/15 2015/16 2016/17

    GES

    TO

    E O

    RG

    AN

    IZA

    O

    Elaborar/reformular os instrumentos estruturantes e

    orientadores do agrupamento

    Elaborao do Projeto Educativo X

    Elaborao do Plano Anual de Atividades X X X X

    Elaborao e acompanhamento do Plano de Ocupao de Tempos Escolares dos alunos, privilegiando, sempre que possvel, as permutas e a antecipao ou reposio de aula.

    X X X X

    Garantir uma comunicao eficiente e efetiva interna e

    externa.

    Criao de endereos eletrnicos para todos os docentes e no docentes no domnio AE1 de Serpa.

    X

    Responsabilizao das vrias estruturas pela divulgao das atividades e iniciativas do Agrupamento atravs da entrega regular Equipa do PTE, dos materiais/documentos a divulgar

    X X X X

    Veicular a circulao da informao interna das diferentes estrutruras do agrupamento atravs do correio eletrnico institucional.

    X X X X

    Promover as boas prticas de articulao horizontal e

    vertical.

    Reforo da articulao efetiva entre docentes, atravs de momentos de trabalho colaborativo, presenciais ou recorrendo s novas tecnologias (moodle, skype..) que conduzam melhoria do ensino

    X X X X

    Promoo das boas prticas de articulao horizontal (grupos disciplinares /grupos de ano/departamentos) de modo a aferir prticas e uniformizar procedimentos.

    X X X X

    Promoo da articulao vertical (entre Pr-escolar e 1 Ciclo, 1. e 2. Ciclos, 2. e 3. ciclos) de modo a garantir uma sequencialidade curricular e pedaggica, mais efetiva entre ciclos.

    X X X X

  • PROJETO DE INTERVENO 2013-2017 Agrupamento de

    Escolas n.1 de Serpa

    Maria Isabel Sanches Morgado Bule Louzeiro

    14

    rea Interv. Objetivos Atividades/estratgias 2013/14 2014/15 2015/16 2016/17 G

    EST

    O E

    OR

    GA

    NIZ

    A

    O

    Promover a avaliao interna (auto avaliao)

    do Agrupamento

    Continuar a desenvolver o processo de auto avaliao, adequando os indicadores em funo dos referentes definidos pela IGE

    X X X X

    Conceo e concretizao de instrumentos de auto avaliao X

    Monitorizar, no final de cada perodo, os dados da avaliao sumativa e nveis de sucesso escolar

    X X X X

    Redefinir estratgias, nas vrias estruturas de coordenao pedaggica (Conselho Pedaggico, Grupos Disciplinares, Conselho de Docentes e Conselhos de Turma), tendo em conta os resultados escolares dos alunos

    X X X X

    Aplicao de inquritos aos diferentes elementos da comunidade educativa que permitam recolha de dados necessrios para serem tidos em conta na tomada de decises tendentes ao aperfeioamento e desenvolvimento do Agrupamento

    X X

    Elaborao de planos de melhoria com base nos resultados da autoavaliao e/ou da avaliao externa

    X X

    GES

    TO

    DO

    S R

    ECU

    RSO

    S M

    ATE

    RIA

    IS,

    REC

    UR

    SOS

    HU

    MA

    NO

    S E

    ESP

    A

    OS

    Preparar a abertura do novo centro escolar

    Envidar esforos junto da Autarquia para que o novo Centro Escolar e o novo Ginsio sejam equipados com os materiais essenciais ao bom funcionamento das vrias atividades

    X

    Envidar esforos junto da Autarquia para que o alargamento do refeitrio da escola sede e o seu apetrechamento esteja concludo antes do incio do ano letivo

    X

    Envidar esforos junto da Autarquia para que o campo de jogos da escola sede esteja concludo no decorrer do ano de 2013/2014

    X

    Preparar atempadamente e fazer um acompanhamento cuidado da transferncia dos alunos do 1. ciclo e pr escolar de Serpa na o novo Centro Escolar

    X

    Responsabilizar os alunos mais velhos atribuindo-lhes tarefas de responsabilizao perante os mais novos, articulando um trabalho em prol de um objetivo comum: fomentar a disciplina, adoo de comportamentos ajustados e seguros

    X X X X

  • PROJETO DE INTERVENO 2013-2017 Agrupamento de

    Escolas n.1 de Serpa

    Maria Isabel Sanches Morgado Bule Louzeiro

    15

    rea Interv. Objetivos Atividades/estratgias 2013/14 2014/15 2015/16 2016/17 G

    EST

    O D

    OS

    REC

    UR

    SOS

    MA

    TER

    IAIS

    , REC

    UR

    SOS

    HU

    MA

    NO

    S E

    ESP

    A

    OS

    Promover a conservao, limpeza e

    melhoramento dos espaos escolares

    Desenvolver aes de preservao e manuteno dos espaos escolares e equipamentos

    X X X X

    Envolver os alunos na preservao e recuperao dos espaos X X X X

    Responsabilizar os alunos pela manuteno, limpeza e preservao do espao dentro e fora da sala de aula

    X X X X

    Recuperao rpida de pequenas anomalias e danos nas instalaes, evitando a sua degradao e minorando causas de possveis acidentes

    X X X X

    Continuar a envidar esforos junto da Cmara Municipal e Direo Geral no sentido de garantir a conservao e o embelezamento dos espaos escolares e das suas zonas envolventes

    X X X X

    Concorrer a possveis projetos/candidaturas relacionados com a conservao e/ou embelezamento de espaos escolares.

    X X X X

    Melhorar a qualidade e segurana de espaos e

    servios

    Proceder verificao regular da segurana dos equipamentos X X X X

    Dotar todas as escolas do agrupamento com planos de evacuao e emergncia X

    Realizao de exerccios internos de evacuao, nas vrias escolas para interioriza-o das normas e dos planos de segurana em casos de incndio ou sismo

    X X X X

    Continuar a contratualizar os servios de empresas especializadas, com vista a assegurar as condies necessrias de higiene e segurana nas escolas do Agrupamento.

    X X X X

    Continuar a diligenciar junto da Autarquia, para que sejam asseguradas, sempre que se justifique, as condies necessrias de higiene e segurana nos estabele-cimentos do pr-escolar e 1 ciclos.

    X X X X

  • PROJETO DE INTERVENO 2013-2017 Agrupamento de

    Escolas n.1 de Serpa

    Maria Isabel Sanches Morgado Bule Louzeiro

    16

    rea Interv. Objetivos Atividades/estratgias 2013/14 2014/15 2015/16 2016/17 G

    EST

    O D

    OS

    REC

    UR

    SOS

    MA

    TER

    IAIS

    ,

    REC

    UR

    SOS

    HU

    MA

    NO

    S E

    ESP

    A

    OS

    Melhorar a qualidade e segurana de espaos e

    servios

    Alargamento do horrio de funcionamento de alguns servios, indo ao encontro das necessidades da comunidade

    X

    Continuar a envidar esforos no sentido de renovar o equipamento informtico da sala TIC da sede do Agrupamento

    X

    Diligenciar junto da Autarquia no sentido de se melhorar o equipamento inform-tico e udio - visual, das escolas do primeiro ciclo e pr-escolar

    X

    Efetuar obras de melhoramento do bufete da escola sede X

    Gerir racionalmente os recursos humanos do

    Agrupamento

    Gerir de forma eficaz e eficiente o crdito global do Agrupamento X X X X

    Estabelecer acordos com a Autarquia no sentido de colaborao com o Agrupamento para colocao de AO nas escolas do 1 CEB e pr-escolar

    X X X X

    Distribuio de servio com base na rentabilizao das capacidades e competncias atravs da equidade e do dilogo

    X X X X

    Continuar a estabelecer protocolos com o Centro de Emprego de Moura no sentido de afetar temporariamente ao Agrupamento pessoal que possa colaborar nos vrios servios de apoio

    X X X X

    OR

    GA

    NIZ

    A

    O

    AD

    MIN

    ISTR

    ATI

    VA

    E

    GES

    TO

    FIN

    AN

    CEI

    RA

    Gerir com rigor o oramento

    Implementao das normas legalmente estabelecidas para aquisio de materiais e equipamentos

    X X X X

    Reduo de custos na aquisio de bens e servios com recurso s plataformas e ajustes diretos.

    X X X X

    Sensibilizar toda a comunidade para a necessidade de reduzir gastos X

    Racionalizar as despesas (gua, luz, gs, eletricidade, telecomunicaes, correio ), incentivando utilizao da Internet como meio privilegiado de comunicao;

    X X X X

    Promover, sempre que possvel, a reciclagem de materiais com o objetivo de reduzir gastos desnecessrios

    X X X X

    Angariar e gerar recursos financeiros

    Estabelecimento de novos protocolos para rentabilizar as instalaes, alugando espaos e equipamentos X X X X

    Efetuar candidaturas a projetos diversificados X X X X

  • PROJETO DE INTERVENO 2013-2017 Agrupamento de

    Escolas n.1 de Serpa

    Maria Isabel Sanches Morgado Bule Louzeiro

    17

    5. Consideraes Finais

    Implementar este Projeto implica contar com o empenho e mobilizao de todos e

    cada um dos intervenientes no processo educativo. S com uma verdadeira equipa

    de trabalho conseguiremos levar a cabo a nossa misso.

    Espero sinceramente que consigamos aprimorar os pontos fortes dos anteriores

    Agrupamentos, minimizar os constrangimentos detetados e ultrapassar os pontos

    fracos, tornando o Agrupamento de Escolas n.1 de Serpa uma referncia a nvel

    local, regional e porque no, nacional.

    Bibliografia

    Projeto Educativo do Agrupamento de Escolas de Serpa 2009/2013,

    Projeto Educativo do Agrupamento de Escolas de Pias 2009/2013,

    Relatrio da Avaliao Externa do Agrupamento de Escolas de Serpa -

    Inspeo Geral da Educao, Ministrio da Educao.

    Relatrio da Avaliao Externa do Agrupamento de Escolas de Pias -

    Inspeo Geral da Educao, Ministrio da Educao.

    Plano de melhoria TEIP III do Agrupamento n.1 de Escolas de Serpa

    Decreto-Lei n 137/2012, de 2 de junho. (2008). Ministrio da Educao,

    Dirio da Repblica n. 126, 1. srie.

    Aviso n 4704/2013, de 8 de abril. (2013). Agrupamento de Escolas n1 de

    Serpa. D.R n. 68, 2. srie.

    BACKMAN, Elisabeth; TRAFFORD, Bernard (2005). Governana Democrtica

    das Escolas. Lisboa: Conselho Nacional de Educao.