Álcool prevenção

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Álcool prevenção

  • Vai uma cervejinha a?

    tm o prazer de apresentar

    TST_RENATA OLIVEIRA

  • O que acontece com a

    cervejinha quando entra

    na nossa boca?

    TST_RENATA OLIVEIRA

  • Antes, vamos entender uma coisa.

    Ao longo da evoluo do ser humano, nosso corpo

    foi se adaptando a muitas situaes:

    Manter a temperatura em 37C. Se a temperatura aumentar ou diminuir significa perigo e o corpo entende isto.

    Dormir quando o sol for embora.

    Se alimentar quando tiver fome.

    Reconhecer todos os produtos qumicos que fazem parte da nossa vida e colocar rapidamente para fora do organismo aqueles que no tm nada a ver com a gente. TST_RENATA OLIVEIRA

  • O corpo processa milhares de produtos qumicos a todo momento. Protenas, vitaminas, acar, sais minerais, oxignio, tudo que ele conhece, sabe que nos pertence e nos permite viver.

    Mas existem milhares de outros produtos qumicos que no fazem parte do organismo humano, no so

    necessrios para manter a nossa vida, mas insistimos em botar pr dentro.

    E do um trabalho para serem eliminados.

    Chumbo, gasolina, arsnio, lcool, amnia, as dioxinas, lcool, os 4.700 produtos txicos do

    cigarro, cocana, mercrio, lcool, etc. TST_RENATA OLIVEIRA

  • Ento, o que acontece com a

    cervejinha quando entra

    na nossa boca?

    Copyright 2008 MARPAN Seguros

    TST_RENATA OLIVEIRA

  • Todos os alimentos comeam a ser digeridos na

    boca (com a saliva) e depois vo para o estmago

    encarar o poderoso suco gstrico, da para o

    intestino e, finalmente, para o sangue.

    J o lcool passa direto pela boca,

    mal pra no estmago

    (mesmo assim consegue causar um

    grande estrago a gastrite),

    e depois, sob a forma de ETANOL,

    absorvido diretamente pelo

    intestino para o sangue. TST_RENATA OLIVEIRA

  • Chegou no sangue,

    T dominado!

  • O sangue tem que circular pelo corpo inteiro, porque

    responsvel pela nutrio de todos os rgos.

    E o lcool (esperto!) vai de carona.

    TST_RENATA OLIVEIRA

  • E se dirige imediatamente para o rgo que gosta mais:

    o crebro.

    Mas tambm

    obrigado

    a passar pelo

    rgo que mais

    detesta:

    o fgado. TST_RENATA OLIVEIRA

  • No crebro sem defesa, o etanol faz a sua festa

    particular:

    1) manda fabricar substncias que mudam o comportamento da gente

    A a gente fala muito (inclusive o que no deve), somos a alegria da festa, tudo podemos!.

    TST_RENATA OLIVEIRA

  • Depois...

    TST_RENATA OLIVEIRA

  • No crebro sem defesa, o etanol

    continua com sua festa particular:

    2) interfere em todos os nossos sentidos: modifica a viso, audio, paladar, olfato e tato. A viso no consegue mais

    determinar distncias, fica tudo borrado. No raro enxergar em duplicidade (j imaginou, duas sogras?)

    3) embaralha os pensamentos: fica difcil pensar corretamente.

    4) altera a parte do crebro responsvel pelas emoes: h exagero nas reaes (rir, chorar, ficar agressivo, deprimido).

    Tudo pode acontecer. E o que pior, ao mesmo tempo!

    5) o cerebelo, responsvel pelo controle dos movimentos, nocauteado rapidamente. O equilbrio do corpo fica difcil e,

    dependendo da quantidade de lcool no sangue, no possvel nem ficar em p.

    6) d um n no hipotlamo, que controla o desempenho sexual. A gente bem pode ter vontade, mas nada funciona direito.

    Inclusive. TST_RENATA OLIVEIRA

  • AMARELO AZUL LARANJA

    PRETO VERMELHO VERDE

    ROXO AMARELO VERMELHO

    LARANJA PRETO PRETO

    AZUL VERMELHO ROXO

    VERDE AZUL LARANJA

    Faa o teste abaixo. Sem nenhum etanol no seu crebro, ok?

    No para ler a palavra e sim dizer a cor.

    E rpido!!!

    TST_RENATA OLIVEIRA

  • A dificuldade que um lado do crebro enxerga a cor e o outro lado l a palavra. Como a palavra no combina com a cor,

    a gente fica confuso.

    Com lcool no crebro, fica assim:

    AMARELO

    AZUL

    LARANJA

    PRETO

    VERMELHO

    VERDE ROX

    O AMARELO

    VERMELHO

    LARANJA

    PRETO

    PRETO AZU

    L VERMEL

    ROXO VER AZU LAR

    AMARELO

    AZUL

    LARANJA

    PRETO

    VERMELHO

    VERDE ROX

    O AMARELO

    VERMELHO

    LARANJA

    PRETO

    PRETO AZU

    L VERMEL

    ROXO VER AZU LAR

  • Como o etanol

    eliminado do nosso corpo?

    TST_RENATA OLIVEIRA

  • 5% eliminado pela urina.

    A grande perda de gua (desidratao)

    do organismo, provocada pelo lcool,

    responsvel pelo gosto de

    cabo de guarda-chuva

    naquelas manhs horrorosas.

    Junto com o lcool vai embora uma quantidade enorme de gua.

    (todo mundo sabe da importncia de um banheiro quando se bebe)

    TST_RENATA OLIVEIRA

  • 5% do etanol eliminado pelos pulmes ( a que entra o bafmetro)

    TST_RENATA OLIVEIRA

  • 90% eliminado pelo fgado

    Como o etanol no reconhecido pelo organismo, o fgado tem que modific-lo para que possa ser retirado. Com grande esforo o fgado consegue transformar o etanol em gua e gs carbnico,

    que so substncias normais do organismo e j possuem suas vias naturais de eliminao.

    TST_RENATA OLIVEIRA

  • De 6 dg por litro de sangue em diante (que corresponde a

    0,3 mg por litro de ar expelido dos pulmes): deteno de 6

    meses a 3 anos, multa e suspenso ou proibio de se

    obter a permisso ou a habilitao para dirigir

    veculo.

    O que diz a lei? Decreto 6488 19/06/2008

    A margem de tolerncia de etanol ser de 2 dg

    (decigramas) por litro de sangue (que corresponde a 0,1

    mg por litro de ar expelido dos pulmes). Ultrapassado este

    limite: multa de R$957,70 e suspenso do direito de

    dirigir por 12 meses.

    TST_RENATA OLIVEIRA

  • Bebida Quanti-dade

    Decigra-mas de

    lcool por litro de sangue

    Tempo para

    eliminar o lcool

    Quantidade de calorias

    (imagina quanto voc

    vai engordar!)

    Condio

    do corpo

    Cerveja (etanol)

    1 copo 3 2 horas 85 Entre 2 e 5

    decigramas de lcool por litro de

    sangue o organismo fica mais lento. A

    capacidade de reagir a estmulos fica prejudicada. Dificuldade para

    calcular distncias. Aes rpidas

    (como frear um carro ou se desviar de outro veculo)

    no ocorrem normalmente.

    Cachaa (etanol)

    1 dose 4 3 a 4 horas

    230

    Vinho (etanol)

    1 clice 2 1 hora e

    30 minutos

    75

    Usque (etanol)

    1 dose 4 3 a 4 horas

    166

    Vodca (etanol)

    1 dose 4 3 a 4 horas

    250

    O LCOOL & EU

  • Condio do corpo com 6 dg (decigramas) de lcool

    por litro de sangue e mais Capacidade de concentrao reduzida.

    Falta de coordenao entre o crebro e os msculos.

    As ordens para agir e reagir ficam muito prejudicadas.

    Comportamento bastante alterado.

    Dificuldade de se localizar no tempo e no espao.

    Capacidade visual comprometida, com deficincia de enxergar pelas laterais, visualizar formas dos objetos, suas cores e de identificar objetos em movimento.

    Prejuzo do equilbrio. Dificuldade para caminhar e ficar em p.

    O LCOOL & EU

    Algum pode dirigir assim?

  • 5 latinhas de cerveja contm 750 calorias, prontas pr

    virar gordura. Voc tem que correr muito

    (mais de 1 hora) para

    gastar tanta caloria.

    TST_RENATA OLIVEIRA

  • Se voc bebe pr ficar alegre, desinibir,

    tem algo estranho na sua vida.

    Esta nova pessoa que surge pelo lcool no voc.

    A vida desta outra pessoa no se sustenta,

    porque depende de lcool no seu sangue.

    Se voc quer se sentir bem faa por onde isto acontecer

    de forma natural.

    Se voc usar drogas, como o lcool, para chegar l,

    aquela pessoa falsa que aparece na sua vida desaparece to

    logo o lcool vai embora. E leva com ela sua sade, sua vida

    ou a vida dos outros.

    Assim que o fgado conseguir,

    a duras penas,

    eliminar o lcool do seu organismo,

    voc vai voltar a ser voc.

    E o que pior, de ressaca!

  • Vamos preservar a vida?

    TST_RENATA OLIVEIRA

  • Preveno do alcoolismo

    No h nenhum modo absoluto de se prevenir o 5alcoolismo. Porm, o forte apoio da famlia e as relaes slidas com pessoas que no bebem e os amigos, podem ajudar.

    De forma geral, para qualquer tipo de vcio, o importante nunca comear a utilizar a droga causadora da dependncia.

  • Matria de Educao para a Sade.

    Permitida a divulgao desde

    que respeitada a fonte,

    sem alterao de forma e/ou contedo.

    Todos os direitos reservados.

    Alguns nmeros apresentados podem sofrer variaes de acordo com a fisiologia de cada indivduo.

    Existem aspectos ldicos nesta apresentao, cuja finalidade facilitar o entendimento.

    www.marpan.com.br

    TST_RENATA OLIVEIRA