ALIMENTAÇÃO NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA .(como a filosofia). •A MTC adota primariamente a

  • View
    216

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of ALIMENTAÇÃO NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA .(como a filosofia). •A MTC adota primariamente a

  • ALIMENTAO NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA

    Medicinas Tradicionais e Prticas Integrativas em Sade MTPIS/Coordenao da Ateno Bsica/ SMS/So Paulo

    mcabral@prefeitura.sp.gov.br Mrio S. Fiel Cabral

  • Linhas com que trabalhamos:

    Conhecimento das Cincias Biomdicas (Nutrio)

    Alimentao da MTC

  • POLTICAS E AES EM MTPIS E ALIMENTAO SAUDVEL

    Lei 14.682 de 30/01/2008Programa Qualidade de Vida com Medicinas Tradicionais e Prticas Integrativas em Sade.

    Objetivos: Coordenar, orientar, organizar, estimular prticas e atividades de promoo de sade: MedicinasTradicionais, homeopatia, alimentao saudvel, plantas medicinais, atividades fsicas e prticas corporais e meditativas

    Procurando articular com as Diretrizes de Alimentao e Nutrio PNAN/CGPAN/MS

  • ABORDAGEM DA ALIMENTAO

    Abordagem da Medicina Convencional

    Nutrio: Dcada de 1950

    Abordagens Tradicionais:

    India: Ayurveda: 1.500 AEC

    MTC: Incio na poca dos imperadores Lendrios (mais de 2.900 AEC), Texto conservado escrito em torno de 200 AEC.

    Outras Linhas Alimentares

  • Introduo Medicina Tradicional Chinesa:

  • O Objeto Enfermidade

    Ontolgica (A enfermidade um ser que penetra no indivduo)

    Cincias biomdicas (Enfermidade construda com base em normas [fisiologia] e transgresso destas normas [patologia], com expresso em sinais e sintomas [Clnica])

    Segundo Ricardo Bruno M. Gonalves

    Dinmica (Natureza em Fluxo, como na MTC, Ayurveda e outras)

    Abordagens Tradicionais ou Naturalistas

    Abordagem Moderna

  • Mais definies: O que abordam as racionalidades dos saberes

    em sade ?

    Morfologia humana (anatomia) Dinmica Vital (Fisiologia) Doutrina (Define o Objeto Enfermidade, causas e origens, tratamento e cura)

    Sistema diagnstico Sistema teraputico

    segundo Madel Therezinha Luz

    Cosmoviso

  • Cosmoviso

    Aborda questes como a concepo da natureza e suas leis. Lida com conceitos (como a filosofia).

    A MTC adota primariamente a cosmoviso Taosta (tambm o confucionismo) e depois incorporou tambm a cosmoviso budista.

  • Cosmoviso da MTC

    O taosmo surgiu partir da observao da natureza, da compreenso da natureza e suas leis e da constatao que o ser humano faz parte da natureza e obedece tais leis.

    O budismo surgiu partir do olhar para o interior, para os processos mentais e o funcionamento da mente.

    O conhecimento gerado pelas duas cosmovises so similares e complementares

  • YI ou IMutaes.

    Fluxo constante.Mutao constante que caracteriza a natureza.

    Nada !Tudo est!

  • Opostos complementares

    SOMBRA LUZREPOUSO MOVIMENTOCONCRETUDE SUTILEZA

  • Dia Noite

    Vero Inverno

    Cu Terra

    Masculino Feminino

    Externo Interno

    Sinistro Destro

    Em cima Em baixo

  • Alimentao na MTCCritrios Para Caracterzao Yin Ou Yang

    CRITRIO Y I N Y A N G

    SABOR MAIS PALADAR MAIS AROMA

    PSO MAIS PESADO MAIS LEVE

    SITUAO SUBTERRNEO AREO

    PROCEDNCIA REGIO FRIA REGIO QUENTE

  • Fogo Fogo Fogo Fogo Fogo Fogo Fogo Fogo InstabilidadeInstabilidadeInstabilidadeInstabilidadeInstabilidadeInstabilidadeInstabilidadeInstabilidade

    Terra Terra Terra Terra Terra Terra Terra Terra EstabilidadeEstabilidadeEstabilidadeEstabilidadeEstabilidadeEstabilidadeEstabilidadeEstabilidade

    MetalMetalMetalMetalMetalMetalMetalMetalConcentraConcentraConcentraConcentraConcentraConcentraConcentraConcentraoooooooo

    guaguaguaguaguaguaguaguaAdaptabilidadeAdaptabilidadeAdaptabilidadeAdaptabilidadeAdaptabilidadeAdaptabilidadeAdaptabilidadeAdaptabilidade

    MadeiraMadeiraMadeiraMadeiraMadeiraMadeiraMadeiraMadeiraAscensoAscensoAscensoAscensoAscensoAscensoAscensoAscenso

  • Doutrina Mdica

    A cosmoviso aplicada aos saberes (racionalidades) da sade.

    Como decorrncia da doutrina mdica so construdas as funcionalidades (como na cincia), as compreenses sobre morfologia humana, dinmica vital, sistemas diagnstico e teraputico.

  • Enfermidade na MTC

    Concebida como processo de adoecimento

    Diferente da concepo ocidental que individualiza as doenas e traa limites entre o normal e o patolgico

  • Fatores de Adoecimento na MTC

    Causas internas: Emoes

    Causas externas: Fatores climticos

    Fatores no internos e no externos (causas externas, infestaes, etc.)

  • Sistemas internos -Zang Fu Sistemas que mantm a harmonia interna contrapondo-se ao processo de adoecimento. Formam e regulam o Qi , sangue (xue), lquidos orgnicos (Jin Ye), Reservas (Jing) e constituintes do processo mental:

    Shen (R-rim) Gan (F-fgado) Xin (C-corao) Pi (B-bao) Fei (P-pulmo)

  • Alimentos na Medicina Tradicional Chinesa

  • CARACTERSTICAS DA ALIMENTAO NA MTC

    Natureza Movimentos Afinidade por Canais e

    Colaterais(meridianos) Ao nos ZANG FU e nos componentes

    do organismo

  • NATUREZA

    De acordo com a natureza os alimentos e as ervas podem ser classificadas como frias, frescas, neutras, mornas e quentes.

    Tais propriedades so utilizadas para corrigir determinados padres de adoecimento.

  • SABORES Azedo (madeira): absorve e controla ou retrai;

    Amargo (fogo): reduz o calor e seca a umidade;

    Doce (terra): tonifica, harmoniza e modera; Picante (metal): dispersa, promove a circulao do Qi e fortalece o sangue

    Salgado (gua): Suaviza a "dureza" ou ns e elimina a turvacidade.

    Suaves (sem sabor): Tem a ao de transformar a umidade e promover a diurese.

  • MOVIMENTOS

    Os alimentos provocam respostas no organismo no sentido de fazer subir, fazer descer, trazer para superfcie (flutuar) e interiorizar (aprofundar).

    Estas propriedades so utilizadas tanto para corrigir determinados padres de adoecimento como para provocar respostas especficas no organismo. Por exemplo, provocar a sudorese (superfcie) , provocar a diurese (descer).

  • RimRimFrio

    Salgado MedoMedo

    FFgadogadoVento azdo RaivaRaiva

    CoraCoraooCalor Amargo AlegriaAlegria

    PulmoPulmoSecura Picante TristezaTristeza

    BaBaooUmidade Doce

    PreocupaPreocupaoo

    Subir

    Aprofundar

    Flutuar

    Descer

  • Resumo doscritrios para caracterzao dos fitoterpicos em Yin ou Yang

    Quente Morno Neutro Fresco Frio

    Picante Doce Insoso Azedo/Salgado Amargo

    Para Fora Para cima Sem ao Para baixo Para dentro

    Yang Yin

  • AFINIDADE POR CANAIS E COLATERAIS (MERIDIANOS)

    A experincia milenar dos Mdicos chineses os fez identificar que os alimentos podem agir seletivamente sobre regies particulares do corpo, atuando em sndromes dos canais e colaterais (meridianos) e sistemas internos (rgos).

  • AO NOS ZANG FU E NOS COMPONENTES DO ORGANISMO

    A combinao das caractersticas anteriores aliadas outras aes particulares de cada alimento, determinam suas aes nos diversos padres de desarmonia dos Sistemas internos Zang Fu, Qi , sangue (xue), lquidos orgnicos (Jin Ye), reservas Jing e constituintes do processo mental.

  • Alimentao na MTCCirculao deo Qi de nutrio no organismo

  • Abordagem da Alimentao na MTPIS

    Na nossa experincia em lidar com as medicinas tradicionais podemos afirmar que existe uma convergncia e complementaridade muito significativa com os conhecimentos das cincias biomdicas e da nutrio moderna.

    Alm de comporem com outros conhecimentos a proposta de alimentao saudvel para a promoo da sade ,a alimentao das medicinas tradicionais e a alimentao natural podem constituir uma das primeiras medidas de reverso dos processos de adoecimento.

  • Exemplo: a abordagem da alimentao na MTC

    A MTC aborda tanto as orientaes na forma de proceder a alimentao (ambiente, horrios, mastigao, etc.), como a escolha e preparo dos alimentos (referente a procedncia, poca de plantio e colheita, conservao, combinaes, manipulaes, adequao e indicao de acordo com o processo de adoecimento).

  • Alimentao na MTCRECOMENDAES SOBRE ESCOLHA DOS

    ALIMENTOS E HBITO ALIMENTAR

    Devemos procurar alimentos onde o Qipode ser mais facilmente assimilado,

    cultivados em ambientes saudveis e em regies prximas e com caractersticas semelhantes aos de nossa moradia. A

    moderao, a ateno ao ato de se alimentar durante as refeies e a escolha correta dos horrios so os atributos principais de uma boa refeio. Estas recomendaes podem

    ser resumidas em nove orientaes:

  • MTC: REGRAS GERAIS PARA ALIMENTAO

    Comer de tudo um pouco - DIVERSIDADE

    Comer a planta COMO UM TODO

    Saborear os 5 SABORES

    Combinar as 5 CORES

    Comer o que se produz na SAFRA

    Comer os produtos da REGIO

    Comer os lquidos e beber os slidos : MASTIGAR

    Sair com "fome" aps as refeies: MODERAO

    No se alimentar tarde (EV ITAR APS 21 h)

  • CATEGORIAS TERAPUTICAS PRINCIPAIS DOS ALIMENTOS:

    - Para nutrio do sangue (Xue);

    - Para nutrio do Qi;

    - Para nutrio do Yin;

    - Para nutrio do Yang;

    - Para nutrir rgos (vrias categorias);

    - Para combater a Turvacidade/Mucosidade;

    - Com efeitos antitxicos.

  • Alimentao na MTC

    TNICOS QUE FAVORECEM EM GERAL O YIN

    Tnicos do Yin:Carne de porco, tutano de porco, pato, ovos de pata, p de frango, caranguejos, moluscos

    bivalves, mexilhes, camares, lagostas, peixes de pele, leite, feijo comum, ervilhas, gergelim preto, cabelo de milho, abboras, aspargos, tomates, cana-de-acar, mas, pras,

    abboras amargas, figos, limes, tangerina, manga, abacaxis, carambolas.

  • Alimentao na MTC

    TNICOS QUE F