of 28/28
2013 EDIÇÃO 02 ABRIL MAIO JUNHO Oficina de Temas Escola e Cursos Livres vida inteligente vida saudável vida sustentável Nossos cursos são um sucesso. Em menos de dois meses, estamos com mais de 120 alunos/as. Libras é o curso mais procurado. Instituto Itiquira firma convênio com a FETRAF/DFE para executar o Habitar Rural em Formosa, no nordeste goiano e na região metropolitana de Brasília. Nesta edição, 27 perguntas e respostas sobre o Minha Casa, Minha Vida Rural. Pág: 21 Mãos Formosas Nosso projeto de inserção social pelo artesanato qualifica mulheres do campo no Vale do Paranã. Os assentamentos do Brejão e Água Fria são os primeiros da área rural de Formosa a receber nossas oficinas de capacitação. Pág: 22 HABITAR RURAL SUA CASA, NOSSA CONQUISTA Catálogo de cursos Oficina-Escola Pág: 06

Almanaque Itiquira

  • View
    181

  • Download
    13

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição Janeiro-Fevereiro-Março 2013

Text of Almanaque Itiquira

HABITAR RURAL

SUA CASA, NOSSA CONQUISTAInstituto Itiquira rma convnio com a FETRAF/DFE para executar o Habitar Rural em Formosa, no nordeste goiano e na regio metropolitana de Braslia. Nesta edio, 27 perguntas e respostas sobre o Minha Casa, Minha Vida Rural. Pg: 212013ABRIL MAIO JUNHO EDIO 02

Mos Formosas Nosso projeto de insero social pelo artesanato quali ca mulheres do campo no Vale do Paran. Os assentamentos do Brejo e gua Fria so os primeiros da rea rural de Formosa a receber nossas o cinas de capacitao. Pg: 22

vida inteligente

vida saudvel

vida sustentvel

O cina Escola de Temas

e Cursos Livres

Nossos cursos so um sucesso. Em menos de dois meses, j estamos com mais de 120 alunos/as. Libras o curso mais procurado.

Catlogo de cursos O cina-Escola Pg: 06

O PequiO pequizeiro (Caryocar brasiliensis), cujo nome indgena significa casca espinhenta ou pele rugosa, uma rvore tpica do Cerrado que produz o pequi, fruto redondo de casca esverdeada, polpa amarelo-ouro e sementes protegidas por uma infinidade de minsculos espinhos, razo porque deve ser consumido com cuidado. Nu t r i c i o n a l m e n t e r i c o em caroteno, o pequi costuma ser consumido com arroz, com frango, em licores e, mais recentemente, em tortas e sorvetes. Existem registros do pequi como parte da culinria goiana desde o sculo XVIII nas antigas vilas de Meia Ponte (Pirenpolis) e Vila Boa (Cidade de Gois). O pequi pode ser encontrado em toda a regio Centro Oeste e nos estados de Rondnia, Minas Gerais, Par, Tocantins, Maranho, Piau, Bahia e Cear. O pequizeiro possui grande importncia econmica, reconhecida tanto pelas populaes tradicionais quanto pela cincia. Seu leo foi muito usado por nossas tropas na Guerra do Paraguai.

A lenda do PequiFoi assim que surgiu o primeiro pequizeiro... Quando o ltimo reduto de resistncia negra, o quilombo, foi encontrado, houve uma enorme matana de crianas, jovens e pessoas idosas. Somente uma jovem escrava, que estava grvida, conseguiu furar o cerco, escapar da chacina e tomar o rumo do Cerrado. Exausta, a jovem escrava andou dias e noites sem comer, sem beber e sem dormir, e acabou morrendo sob a sombra de uma frondosa rvore de galhos fortes, fartos de folhas, porm sem frutos. Ao se decompor, o corpo da jovem transformou-se em hmus e adubou as razes da rvore. Desde ento, de suas lindas flores nascem frutos redondos e verdes que, quando abertos, so douradas exploses de aroma e cor, fazendo do pequizeiro rvore sagrada para os povos do Cerrado porque garante sustncia para quem tem fome, sombra para quem trabalha, e, segundo a cultura popular, virilidade para os homens e vida longa para as mulheres.

2

Boas VindasBoas Vindas ao Almanaque Itiquira, no ss o veculo d e c omunicao, informao, educao, troca de conhecimento e compartilhamento de saberes em defesa do meio ambiente e da qualidade de vida para as geraes presentes e futuras. Nossa segunda edio vem repleta de boas novas: em maro, chegamos ao campo com o projeto Mos Formosas; em abril, recebemos os computadores da Estao Digital; e nossa OficinaEscola mais do que dobrou sua meta inicial de 50 alunos/as para o primeiro trimestre de 2013. J passamos de 120! Seguimos firmes na caminhada. Mas para avanar ainda mais, precisamos contar com seu apoio e parceria. Se puder, participe de nossa campanha de adeso individual e faa uma doao de R$ 30 por ms para fortalecer o projeto de sua escolha. E, caso esteja na rea, aparea no Instituto para trocar dois dedos de prosa conosco. Aqui tem sempre um cafezinho quente esperando pelos amigos. Boas Vindas!

O que j no serve para voc, pode fazer feliz a outra pessoa! DOE: O que voc j no quer ou no precisa: artesanato, acessrios, brinquedos, calados, eletrodomsticos, eletrnicos, peas de decorao, roupas e o que mais estiver disponvel em sua casa, seu escritrio ou sua loja. CONTRIBUA: Com o BreCHIQUE do Instituto Itiquira. Ao doar para o Instituto, voc estar ajudando a fortalecer nossos projetos em defesa da qualidade de vida em Formosa, no Nordeste Goiano e no Planalto Central. Anote a! Prximo BreCHIQUE Sexta-feira, 28 de Junho. Voc no pode faltar!

3

ExpedienteEdio: Zez Weiss Redao: Amanda Lima, Anderson Blaine, Ed Weiss Reviso: Braulio Calvoso da Silva Pesquisa: Amanda Lima, Anderson Blaine, Janana Faustino, Priscila Silva, Socorro Alves, Zez Weiss Produo: Xapuri Socioambiental www.xapuri.info Desenho Grfico: Anderson Blaine Tiragem: 3.000

Programas e ProjetosAlmanaque Itiquira Amanda Lima, Anderson Blaine, Zez Weiss Amigo Co Amanda Lima, Fernanda Scholtz, Katiane Rodrigues. Asas do Saber Camila Magalhes, Maria Regina Barros, Priscila Silva BreCHIQUE Janana Faustino Estao Digital Priscila Silva, Edvaldo Alves Mos Formosas Priscila Silva Malagueta - Cultura a Gosto Jociane Oliveira, Clia Cruz Oficina-Escola de Temas e Cursos Livres Maria Vanusa de Matos Vozes do Campo Socorro Alves, Pedro Henrique Mendes Ferreira

Instituto ItiquiraQualificao: Organizao da Sociedade Civil de Interesse Plblico - OSCIP Prioridades: Cultura, Meio Ambiente e Qualidade de Vida Territrio: Formosa, nordeste goiano, regio metropolitana de Braslia. Endereo: Rua Visconde de Porto Seguro, 843 Centro - Formosa - Gois CEP: 73801-010 Telefone: (61) 3631 0933 Email: [email protected] Facebook: www.fb.com/IntitutoItiquira Site: www.institutoitiquira.org.br

Diretoria ExecutivaPresidente: Maria Vanusa de Matos Vice-Presidente: Dumar Prado Secretrio: Joarley Fonseca de Oliveira Tesoureira: Amanda Lima

Conselho DeliberativoPresidente: Pedro Henrique Mendes Ferreira Membros: Fabola Silva, Slvia Maria Vilas Boas Rodrigues

Equipe TcnicaAdvogado: Nilson Ribeiro dos Santos Administrador: Ulysses Ortiz Contador: Antnio Onofre Secretria Executiva: Zez Weiss

www.institutoitiquira.org.br

4

Sumrio06 07 08Oficina-Escola de Temas e Cursos Livres Asas do Saber - Projeto de Leitura Capacitao para o tratamento de Resduos Slidos Urbanos Conceitos de Educao Inclusiva Curso Prtico para Concursos e Vestibulares Direito do Consumidor e da Consumidora Educao Ambiental Estao Digital Estratgias de Empregabilidade para Jovens Ingls Elementar Psicologia Infantil e Alfabetizao Libras Bsico e Intermedirio Qualificao da Sociedade Civil Reforo Escolar Ldico Capoeira Conscincia Corporal

15 16 17 19 20 21 22

Malagueta - Cultura a GostoViolo Flauta

Auto-Maquiagem Filtro dos Sonhos Bolinhos Cookies

Manicure e Pedicure Oficina Culinria - Biscoitos Caseiros e Salgados de Festa Amigo Co Vozes do Campo

09 10 11 12 13 14

Programa Nacional de Habitao Rural PNHR Mos Formosas chega s mulheres do Vale do Paran

Oficina-Escola de Temas e Cursos LivresCatlogo de Cursos | Abril - Maio - Junho | 2013 Nosso Catlogo organizado a partir de talentos formosenses (e mesmo pessoas de outros lugares), que voluntariamente contribuem com seu conhecimento e experincia. Voc tambm pode participar. Veja como: Para fazer um curso Leia o Catlogo com ateno Escolha o curso de sua preferncia Ligue para o Instituto Itiquira (ou abra o site) para reservar a sua vaga Garantida sua vaga, participe da experincia com entusiasmo Quanto mais a gente sabe, melhor fica a nossa vida! Para oferecer um curso Escolha o tema que deseja compartilhar Defina o dia e hora em que voc est disponvel Informe o Instituto Itiquira por telefone, pelo Site ou pelo Facebook Aguarde a confirmao do Instituto Itiquira Confirmada sua participao, comparea pontualmente nos horrios marcados. A credibilidade do Instituto Itiquira depende muito da qualidade do servio que presta! Para adotar um curso ou um projeto Todos os nossos cursos e projetos so financiados por contribuies voluntrias de pessoas e entidades parceiras. Escolha aquele com o qual voc mais se identifica. Feita sua escolha, entre em contato conosco. Um/a das pessoas de nossa secretaria executiva agendar uma reunio com voc, pessoalmente ou por outro meio, de Temas para discutir nossa parceria com sua Cursos Livres escola, empresa, entidade ou com voc, individualmente. Da pra frente, s seguirmos juntos na caminhada. Vem com a gente!

O cina Escolae

Instituto ItiquiraAqui tem sempre um cantinho para voc ensinar, aprender, compartilhar saberes e experincias em defesa do Cerrado, do Meio Ambiente e da qualidade de vida. Vem com a gente!

6

Vida InteligenteA terra no pertence ao homem; o homem pertence terra. [...] Todas as coisas esto ligadas como o sangue que une uma famlia. [...] O que ocorrer terra recair sobre os filhos da terra. O homem no tramou o tecido da vida; ele simplesmente um de seus fios. Tudo o que fizer ao tecido [da vida], far a si mesmo [...] (Fragmento de carta do chefe indgena Seattle ao Presidente dos Estados Unidos em 1855).

do Saber

Turma I9h-10h30(3 a 5 anos) Manh

Abril Maio Junho

29 04 -18-25 04-11-18-25

Turma II14h-15h30(6 a 9 anos) Tarde

Abril Maio Junho

28 04 -18-25 04-11-18-25

8h-12h 14h-17hTarde

Manh

Maio

07

Carga Horria: 07:30 horas Certificado ao final do Curso

Doao sugerida: R$30,00/ms

Doao sugerida: R$30,00

Em parceria com UHE Queimado e gua e Terra

Oficinas criativas de leitura e interpretao de textos, ministradas pela PROJETO DE LEITURA psicopedagoga Priscila Silva (Turma I) e pela empresria Camila Magalhes (Turma II), com a participao especial da pedagoga Maria Regina Barros. De 28 de abril a 25 de junho, para dois grupos: Turma I (3 a 5 anos); Turma II (10 a 13 anos).

Asas

Capacitao para o tratamento de Resduos Slidos UrbanosCurso de capacitao para agentes municipais, ministrado por Geizibel Naiara Martins, biloga e educadora ambiental do Consrcio CEMIG-CEB/ gua e Terra Planejamento. O curso tem por objetivo a estimulao do processo de reflexo e apresentao de solues para os resduos slidos urbanos. Destinado a agentes pblicos/ as municipais, professores/as e funcionrios/as de instituies pblicas e/ou privadas e demais membros da comunidade.

7

Conceitos de Educao InclusivaCurso de Educao Inclusiva, voltado para a incluso de alunos/as com necessidades educacionais especiais: deficientes intelectuais,auditivos, visuais, condutas tpicas, transtornos e dficits de ateno e hiperatividade, transtornos globais de desenvolvimento e deficincias mltiplas. Ministrado pela professora Ione Magalhes Antonini, graduada em Pedagogia pela Universidade do Oeste Paulista (Unoeste), especialista em Atendimento Educacional Especializado (AEE) e em Educao Inclusiva.Carga Horria: 24 horas Certificado ao final do Curso

Curso Prtico para Concursos e VestibularesEm 12 encontros de uma hora e meia, a professora Mahyra Vilas Boas Bueno, com experincia em produo e compreenso textual, literatura brasileira, portuguesa e gramtica aplicada. Ensina e d dicas para estudantes e pessoas interessadas em progredir nos estudos para conquistar o seus objetivos.Carga Horria: 18 horas Certificado ao final do Curso

19h-20h30

Noite

Abril Maio Junho

03 - 10 - 17 - 24 08 - 15 - 22 - 29 05 - 12 - 19 - 26

Doao sugerida: R$30,00/ms

Direito do Consumidor e da Consumidora19h-21hNoite

Maio Junho

06 - 13 - 20 - 27 04 - 11 - 18 - 25

Doao sugerida: R$30,00/ms

Escola Inclusiva excelente pro seu/sua filho/aEstudar em uma escola inclusiva bom porque seu/sua filho/a: Fica mais responsvel; Torna-se mais solidrio/a; Ganha tolerncia Aprende a respeitar as diferenas; Desenvolve o esprito de cooperao; Aumenta o rendimento escolar.

Curso ministrado em dois encontros, pela advogada Nara Vilas Boas, com foco nas questes prticas do Direito do Consumidor, para formao de consumidores conscientes e informados. Graduada em Direito pela Universidade Federal de Gois, Nara Vilas Boas membro da Comisso de Estudos Jurdicos, Comisso de Direitos Polticos e Eleitorais e da Comisso OAB Jovem.Tarde

17h-18h

Maio

08 - 15

Carga Horria: 2 horas Certificado ao final do Curso

Doao sugerida: Livre

8

Educao AmbientalCurso de capacitao e aperfeioamento em educao ambiental, ministrado por Geizibel Naiara Martins, biloga e educadora ambiental do Consrcio CEMIG-CEB/ gua e Terra Planejamento, com o desenvolvimento de aes criativas e reflexivas para a construo de uma pedagogia ambiental vivencial, simblica e prtica. O curso tem por pblico-alvo a comunidade escolar - professores/as, gestores/ as, diretores/as, supervisores/as, pedagogos/as e ambientalistas.Carga Horria: 7:30 horas Certificado ao final do Curso

8h-17h30

Manh

Abril

25

Doao sugerida: R$30,00

Viva o tatu-bola!O tatu-bola (Tolypeutes tricinctus), um dos animais mais ameados da fauna brasileira, o menor tatu brasileiro (mede de 30 a 50 centmetros). Como no cava to bem como os outros tatus, ele mais fcil de ser caado. Como mecanismo de defesa, o tatu-bola se enrola completamente formando uma bola. O nosso mascote da Copa do Mundo da Fifa de 2014 come formigas, escorpies, frutas e ovos. Arrumaram para ele um nome sem sentido, mas ns vamos seguir mesmo chamando o tatu-bola de tatu-bola.

Em parceria com UHE Queimado e gua e Terra

9

Vem a! Estao Digital - Informtica Bsica

Estao

Digital

Doada pela Fundao Banco do Brasil, a Estao Digital do Instituto Itiquira oferecer cursos diversos de informtica a partir do ms de fevereiro de 2013.

Em maio comeam os cursos de informtica em nossa Estao Digital doada pela Fundao Banco do Brasil. Aberta comunidade e ao pblico em geral, o Instituto Itiquira priorizar a incluso digital de catadores/as, artesos/artess, jovens e pessoas da melhor idade. O acesso aos cursos 100% grtis. As vagas so limitadas. RESERVE J A SUA! (61) 3631 0933

Quero-Quero O Instituto Itiquira deu sua sala de informtica o nome do quero-quero, pssaro guardio do campo brasileiro por que, ao defender seus filhotes, anuncia toda e qualquer presena estranha, como nos versos do poeta Barbosa Lessa:Quero-quero no meio da noite Gritou porque viu algum se aproximar. Eu, tambm, na noite da vida, Enxerguei essa luz que vem de teu olhar.

10

Estratgias de Empregabilidade para JovensMinistrado em uma nica oficina participativa, pela Maria Helena Alves de Jesus, especialista em Gesto e Tecnologia da Informao pela Universidade de Brasilia-UNB. Os/as jovens aprendero sobre apresentao pessoal, entrevista, currculo e outros pontos que melhoram as suas chances de conseguir um emprego. O projeto foi desenvolvido tendo em vista as novas oportunidades do mercado de trabalho, aquecido principalmente pelos eventos internacionais, em particular pela Copa do Mundo da Fifa de 2014.Manh

Ingls ElementarCurso elementar de Ingls, voltado para o domnio de palavras e frases essenciais comunicao bsica. Ministrado por Eduardo Weiss, socilogo e professor profissional de Ingls em Braslia.Em parceria com Instituto Empreender Carga Horria: 12 horas Certificado ao final do Curso Noite

19h-20h

Abril Maio Junho

18-25 15-22 08-15-22-29

Doao sugerida: R$30,00/msMuitas pessoas sabem que Caf da Manh em ingls uma palavra completamente diferente: Breakfast. Mas o que significa de verdade? O fast significa jejum e o break quebrar. Para os falantes de lngua inglesa o caf da manh nada mais do que a quebra do jejum que fazemos ao dormir.

9h-12h 14-17hTarde

Maio

24

Carga Horria: 6 horas Certificado ao final do Curso

Doao sugerida: R$30,00

SOBRE O AUTORO poeta deve ser um professor de esperana, diz o escritor francs Jean Giono (1895-1970). Penso que o professor e poeta Marcos Jorge encarne essa condio, pois carrega na prtica a dedicao s coisas sublimes e vida de solidariedade no seu eterno Acre. Desde A Face Oculta observo que os seus poemas so curtos, fortes e condensam numa linguagem bem cuidada as impresses de uma pessoa sensvel s manifestaes da vida to bem vivida nas barrancas dos rios, igaraps, no aconchego perifrico de Rio Branco, na florestania e na fronteira brasileira com a Bolvia e o Peru. Humanista, torce pelo xito e o bem-estar das pessoas, auxiliando-as no que est ao seu alcance. Assim ele , e com isso colhe flores num Acre e numa Amaznia nem sempre livres de incmodos espinhos. Marcos Jorge, que costuma presentear os amigos com exemplares da literatura amaznica, acrescenta um novo livro ao rol daqueles que contemplam pessoas de diferentes matizes, credos e compreenses. Saudemos com alegria o seu mais novo rebento potico. Do jeito que saudamos a primavera.

Marcos Jorge Dias

Anote a!17 de maio, 17 horas lanamento do Livro Poemas Insensatos do poeta acreano Marcos Jorge Dias

Poemas I N Sensatos

Montezuma Cruz Jornalista

11

Libras Bsico e IntermedirioCursos bsico de Libras, a linguagem de sinais, ministrado pela professora Juliana Fontoura, educadora do curso de Letras e ps-graduada em Libras e ensino especial. O curso capacita para a comunicao com pessoas surdas (ambiente organizacional; famlia; instituies educacionais pblicas e privadas), como tambm profissionais para a educao corporativa nas empresas.Turma ACarga Horria: 15 horas Certificado ao final do Curso

Psicologia Infantil e AlfabetizaoCurso de Psicologia Infantil, ministrado em nove sesses de trs horas cada, durante os meses de abril e maio, pela professora e psicopedagoga clnica Suzana Moura, formada em Letras e Pedagogia pela UEG, ps graduada em orientao educacional e gesto escolar. Carga Horria: 27 horasCertificado ao final do Curso

19h-22h

Noite

Abril Maio

22 06

Doao sugerida: R$90,00/msCarga Horria: 27 horas Certificado ao final do Curso

Turma B

19h-22h

Noite

Abril Maio

23 - 30 07 - 14 - 21

9h-12hDoao sugerida: R$30,00

Manh

Abril Maio Junho

16 - 23 04 - 11 - 18 - 25 01 - 08

Doao sugerida: R$90,00/ms

Bem-Te-ViO Instituto Itiquira deu o nome de bem-te-vi a uma de suas salas de aula para homenagear um dos pssaros mais populares do Brasil, assim chamado por, ao cantar, emitir os sons da palavra bem-te-vi. Presente em vrias canes brasileiras, o bem-te-vi reverenciado por Paulinho Pedra Azul em sua msica Jardim :da Fantasia Bem -te -vi Bem-te-vi Andar por um jardim em flor Chamando os bichos de amor Sua boca pingava mel.

12

Qualificao da Sociedade CivilMinistrado por Geizibel Naiara Martins, biloga e educadora ambiental do Consrcio CEMIG-CEB/gua e Terra Planejamento Ambiental, o curso de Qualificao da Sociedade Civil estimula o processo de reflexo acerca da educao ambiental, sanitria, patrimonial, da sustentabilidade e qualidade de vida no municpio.Carga Horria: 3 horas Certificado ao final do Curso Em parceria com UHE Queimado e gua e Terra

Reforo Escolar LdicoOficina de Reforo Escolar na rea de matemtica, com diferencial de ensino, ministrado pelo professor Renato Farinha, formado em Matemtica pela Universidade Estadual de Gois UEG/UNU Formosa-GO e artista cnico, cursando Artes Cnicas pela Universidade de Brasilia. O curso ensina as equaes e tira-dvidas atravs de jogos e ensino ldico.Carga Horria: 15 horas Certificado ao final do Curso

8h-12h

Manh

Abril

24

16h-17h30

Tarde

Abril Maio Junho

23 - 30 07 - 14 - 21 - 28 04 - 11 - 18 - 25

Doao sugerida: R$30,00

Doao sugerida: R$30,00/ms

No raro nem comum o vento nordeste sacudir uma onda interminvel de borboletas alaranjadas, com laivos de aafro nas asas impacientes ..... Diz-se apenas enxame de borboletas mas o panapan, a migrao em massa, miraculoso caudal (Lus da Cmara Cascudo, Canto de Muro).

13

Vida SaudvelRecria tua vida, sempre, sempre. Remove pedras e planta roseiras e faz doces. Recomea.Cora Coralina

Conscincia Corporal CapoeiraRodas semanais para crianas, adolescentes e jovens, ao som ritmado do berimbau de Dulio Machado, o Mestre Pena Clara, professor de educao fsica, faixa preta em Karat e mestre em Capoeira Angola.Turma A

Encontro semanal para promover uma conscincia mais aguada do corpo, com o socilogo e artista urbano Eduardo Weiss, possibilitando mais criatividade, alegria e prazer de realizar nossas tarefas do dia-a-dia e de estarmos presentes nesse mundo.

17h30-18h30

Tarde

Abril Maio Junho

15 - 22 - 29 06 - 13 - 20 - 27 03 - 10 - 17 - 24

Doao sugerida: R$30,00/ms Turma B

18h-19h

Noite

Maio Junho

08 - 15 - 22 - 29 05 - 12 - 19 - 26

9h-10h30

Manh

Abril Maio Junho

17 - 21 08 - 15 - 22 - 29 05 - 12 - 19 - 26

Doao sugerida: R$30,00/ms

Doao sugerida: R$30,00/ms

Joo-de-BarroEm nosso espao para cursos de msica e artesanato, colocamos o nome do joode-barro porque o joo-debarro , essencialmente, um pssaro arteso. Em bela e pungente letra de Teddy Vieira, o joo-de-barro d nome a uma das canes mais cantadas pelo povo brasileiro: O Joo-de-Barro, pra ser feliz como eu Certo dia resolveu arranjar uma companheira No vai-e-vem, com o barro da biquinha Ele fez sua casinha L no galho da paineira

14

Sarau Malagueta

cultura a gostoImagine... um lugar alegre, feliz e cheio de movimento onde voc pode, ao tomar seu cafezinho, contribuir para a defesa do Cerrado e do Meio Ambiente. Imagine... um espao onde a paz, a cultura e a esperana se traduzem em aes concretas de luta por uma melhor qualidade de vida para as geraes presentes e futuras. Imagine... um cantinho com petiscos gostosos, sucos da hora, msica no tom certo e sempre algum por perto para trocar, no mnimo, uns dois dedos de prosa. Voc est no Malagueta, Cultura a Gosto do Instituto Itiquira. Boas Vindas!

Encontro trimestral de msica, poesia, gastronomia e temas culturais diversos, organizado pela turismloga, gestora ambiental e produtora cultural Janana Faustino. Anote a! Prximo Sarau: Sexta-feira, 28 de junho, 19 horas

Voc sabia?O nome malagueta foi escolhido porque o Instituto Itiquira quer fazer para voc um espao cultural quente e forte, como a malagueta, uma das pimentas mais consumidas no Brasil (assim como a pimenta-do-reino, a biquinho, a pimenta bode, a dedo-de-moa, a cambuci e a cumari). Depois do sal, a pimenta o tempero mais utilizado. Cerca de da populao mundial consome pimenta regularmente. Diz-se que a pimenta malagueta previne a arteriosclerose, o colesterol, alm de controlar a tenso arterial, porque substitui o sal na condimentao dos alimentos. A malagueta tambm previne os cancros de prstata e as dores reumticas.

Inaugurao A partir do dia 17 de maio, o Malagueta espera por voc: Tera a sexta-feira: das 14 s 21 horas Sbados, domingos e feriados: das 14 s 19 horas

15

VioloCurso de iniciao arte de tocar violo, ministrado pelo professor de histria, especialista em educao quilombola, msico e compositor Chico Filho.

FlautaCurso de iniciao arte de tocar flauta, ministrado pela historiadora, gestora cultural e musicloga Juliana de Melo Bernardes, desenvolvedora do Projeto Maracatu de Akdorge de Formosa.

16h-17h30

Tarde

Abril 25 Maio 02 - 09 - 16 - 23 - 30 Junho 06 - 13 - 20 - 27Doao sugerida: R$30,00/ms

17h-18h

Tarde

Maio Junho

29 05 - 12 - 19 - 26

Doao sugerida: R$30,00/ms

Marakatu de AKDorgeO Maracatu de Akdorge de Formosa o primeiro grupo integrante de uma Nao, em Gois. O Projeto Maracatu tem por objetivo dar continuidade ao trabalho para a formao do Grupo de Maracatu de Baque Virado, em Formosa-GO, por meio da estruturao do mesmo, da aquisio de instrumentos musicais prprios do Maracatu, e da realizao de seminrios sobre a histria do Maracatu e oficinas de percusso. Mais Informaes: (61) 9805 0213

O entretenimento levado a srio.

www.fb.com/pamellamirandaproducoes

16

Vida SustentvelDeve haver uma maneira melhor de fazer as coisas que queremos, de forma a no estragar o cu, a chuva, ou a terra. Paul McCartney

Auto-MaquiagemEm duas criativas sesses, de duas horas e meia cada, a profissional Iraildes Barreto, especialista em maquiagem e designer de sobrancelhas, ensina o passo-a-passo das tcnicas da auto-maquiagem.

Bolinhos CookiesOficina de produo de cookies ou bolinhos, ministrada pela alem Lisa Bauer, da regio da Bavria, que faz um intercmbio de um ano no Brasil.

17h30-19h

Tarde

Abril

22 - 29

12h-15h

Tarde

Maio

25

Doao sugerida: R$30,00

Doao sugerida: R$30,00

Filtro dos SonhosCurso livre de confeco de filtros dos sonhos, ministrado pelos estudantes Ana Luiza Sousa e Pedro Henrique Silva, desenvolvedores do projeto Naturarte Artefato. Ao final do curso ser realizada uma exposio no Instituto com os filtros confeccionados pelos/as participantes, com msica ao vivo em um ambiente descontrado. 17h30-19hTarde

Dicas Culinrias Seu bolo com mais sabor!Em vez de untar a forma de bolo com farinha de trigo, use aveia , farinha de rosca ou farelo de trigo. Alm de saudvel, o bolo adquire uma textura diferente. O acar a ser empregado no preparo de doces e sobremesas pode ser perfumado com raspas de limo ou de laranja. Uma hora antes de fazer o bolo, retire a manteiga, o leite e os ovos da geladeira. Eles devem estar temperatura ambiente quando adicionados massa.

Abril

22 - 29

Doao sugerida: R$30,00

17

Manicure e PedicureEm cinco sesses prticas, a instrutora Taliana Pereira ensina as tcnicas de cuidados e beleza das unhas das mos e dos ps.

Oficina Culinria - Biscoitos Caseiros e Salgados de FestaEm quatro encontros, de 2 horas cada, a conhecida professora e salgadeira Marilene Alves, ensina as tcnicas e os segredos da culinria festiva e caseira, incluindo pesos, medidas, armazenamento correto, aquecimento, massas, recheios e temperos mais adequados para cada tipo de festa.Tarde

15h-16h30

Tarde

Abril Maio

23 - 30 07 - 14 - 21

15h-17h

Maio

09 - 10 -16 -17

Doao sugerida: R$30,00/ms

Doao sugerida: R$45,00

Enfim uma estilosa galeria para mostrar a beleza do artesanato formosense! Junte-se: arte, artesanato, sonho, criatividade e uma boa dose de ousadia. Junte-se: uma lojinha linda, artesos e artess talentosos/as e a persistncia esperanosa das mulheres do campo. Junte-se: a parceria solidria da Precon com a coragem de lutar por um mundo melhor de toda a equipe do Instituto Itiquira. O resultado? Nossa Galeria Mos Formosas, com o artesanato mais bonito para quem quer presentear construindo cidadania.

Na Galeria Mos Formosas tem:

Artesanato de Qualidade Mostra com os melhores produtos do talento, do empenho e da paixo do arteso e da artes formosense.

Camisetas Com a logomarca institucional, com as artes dos projetos do Instituto e com a iconografia dos atrativos culturais, ambientais e tursticos de Formosa.

Embalagens Especiais Caixas e sacolas (lindas!) feitas com sacos de argamassa reciclados, doados pela Precon.

19

Com o projeto Amigo Co, o Instituto Itiquira incorpora, em seu programa, a qualidade de vida dos animais domsticos , em especial dos ces e gatos abandonados pelas ruas de Formosa. O projeto coordenado por Amanda Lima, Dra Fernanda Scholtz e Katiane Rodrigues, jovens mulheres engajadas e apaixonadas pela natureza, pela vida e pelos animais. Em 2012, o Projeto Amigo Co, em parceria com a Consulvet Clnica Veterinria e Esttica, realizou Feiras de Adoo e conseguiu lares para mais de 50 animais. Para a adoo, os animais so tratados, vermifugados e castrados. At a adoo, mediante Termo de Adoo de Posse Responsvel, a Consulvet, pioneira no trabalho de resgate e cuidados, quem acolhe e cuida dos animais abandonados. Assim como os outros projetos do Instituto Itiquira, o Amigo Co depende de seu apoio no somente para o cuidado direto dos animais, mas tambm para que possamos realizar campanhas de conscientizao para a comunidade formosense sobre abandono, posse responsvel, adoo, castrao, vacinao, solidariedade e amor aos animais. Para contribuir, s doar R$ 30 por ms, ou ser um/a voluntrio/a, ou doar rao, medicamentos veterinrios, ou adotar um de nossos ces ou gatos. Vem com a gente! Abandonar animais crime! Lei Federal 9.605/98 Nosso programa Vozes do Campo fortalece as iniciativas de desenvolvimento sustentvel trabalhadores/as do campo. Em especial, o Vozes do Campo dedicase a fortalecer os espaos de participao, particularmente da mulher, nas lutas e conquistas das pessoas que vivem na rea rural de nosso municpio e de nossa regio.

Vozes do Campo

O Vozes do Campo tem como ncora o programa Habitar Rural, que em nossa regio ser executado pelo Instituto Itiquira e pelo Sintraff, em parceria com a Fetraf/DFE e com o Banco do Brasil (tambm so parcerias da Fetraf/DFE no projeto o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Econmico-IBRADEC e a CPA). A parceria do Instituto Itiquira para a implantao deste programa com as construtoras DiPrata, com sede em Formosa, e Correia & Prado, com sede em Alvorada do Norte. Para democratizar o acesso informao e moradia digna no campo, o Instituto Itiquira preparou uma lista de perguntas e respostas sobre tudo o que as pessoas da rea rural precisam saber sobre o Habitar Rural. O Instituto Itiquira agradece as construtoras DiPrata e Correia & Prado pela parceria na produo destas perguntas e respostas como parte do Almanaque Itiquira, bem como na construo e/ou reforma das casas. Vale a pena conferir!

20

Programa Nacional de Habitao Rural - PNHR Fetraf/DFE - Sintraff Formosa - Instituto Itiquira - Banco do Brasil

FORMOSA-GO

27 Perguntas e Respostas com tudo o que voc precisa saber sobre o Minha Casa, Minha Vida Rural1. O que o Programa Nacional de Habitao Rural - PNHR? O Programa Nacional de Habitao Rural - PNHR, ou Habitar Rural, o brao rural do Programa Minha Casa Minha Vida. O Habitar Rural foi criado pelo governo federal para promover a incluso cidad, reduzir o dficit habitacional rural, melhorar as condies de moradia e incentivar a permanncia das familias no campo. O programa uma conquista do movimento social, das populaes do meio rural e de todo o povo brasileiro. 2. Quem agricultor/a rural e/ou trabalhador/a rural segundo o Habitar Rural? Para o Habitar Rural, agricultor/a familiar quem pratica atividades no meio rural, como os/as assentados/ sa da Reforma Agrria, silvicultores/as, aquicultores/as, extrativistas, pescadores/as, integrantes de comunidades remanescentes de quilombos e demais comunidades tradicionais que atendam s condies do PNHR. 3. O que o Programa Habitar Rural oferece? O programa oferece oportunidades de reforma ou de construo para as famlias do campo, em especial para os/as agricultores/as familiares, assentado/as pelo Programa Nacional de Reforma Agrria PNRA e demais trabalhadores/as rurais, de acordo com os seguintes grupos: Grupo 1 - Produtores/as e trabalhadores/as rurais familiares cuja renda familiar anual bruta no ultrapasse ultrapasse R$ 15.000,00 (quinze mil reais). Grupo 2 - Produtores e trabalhadores rurais familiares cuja renda familiar anual bruta seja superior a R$ 15.000,00 (quinze mil reais) e igual ou inferior a R$ 30.000,00 (trinta mil reais). Grupo 3 - Produtores e trabalhadores rurais familiares cuja renda familiar anual bruta seja superior a R$ 30.000,00 (trinta mil reais) e igual ou inferior a R$ 60.000,00 (sessenta mil reais). 4. Quem no pode participar do Programa? Est fora do Programa quem:

PARCERIAS

Seja beneficirio/a de outro programa habitacional, financiado com recursos pblicos. Seja proprietrio/a, cessionrio/a ou promitente comprador/a de imvel residencial, urbano ou rural, no atual local de domiclio, ou onde pretenda fix-lo, ressalvados os casos de reforma de moradia. Possua rea superior a quatro mdulos fiscais/hectares. Tenha financiamento imobilirio ativo no Sistema

21

Financeiro de Habitao - SHF. Esteja com pendncias no CADIN ou junto Receita Federal. 5. Existe limite de idade para participar do Habitar Rural? O Programa tem como prioridade o atendimento a mulheres, pessoas com deficincia e pessoas idosas, conforme o disposto na Lei 11.977 de 07/07/2009. Entretanto, a idade do/a beneficirio/a mais velho/a, somada com o prazo de financiamento no pode ultrapassar 80 anos, 5 meses e 29 dias para os grupos 2 e 3. 6. Quais so os critrios para aprovar uma reforma ou a construo de uma casa nova? O Programa exige: gua disponvel e/ou condies de garantir o acesso agua. Sistema de esgoto funcional e salubre. Acesso energia eltrica. Casa edificada com segurana, observando as condies climticas no local. Espao fsico para a ampliao da casa. A Fetraf/DFE, o Banco do Brasil e entidades parceiras trabalharo com cada assentamento e com o INCRA para sanar eventuais pendncias nas comunidades rurais. 7. Com quais valores as famlias podero se beneficiar? Os valores disponveis so: Grupo 1 - Famlias com renda familiar anual bruta de at R$ 15 mil: R$28.500 para a construo de imveis. R$17.200 para a reforma e/ou ampliao de imveis, ressalvando que aps a interveno a avaliao do imvel no poder ser superior a R$65 mil. Grupo 2 - Famlias com Renda Familiar Anual Bruta maior que R$ 15 mil e at R$ 30 mil, conforme as regras do FGTS, ressalvando-se que na reforma o valor de avaliao do imvel aps a interveno no poder ser superior a R$ 80 mil. Grupo 3 - Famlias com Renda Familiar Anual Bruta maior que R$30 mil e at R$ 60 mil, conforme as regras do FGTS,

ressalvando-se que na reforma o valor de avaliao do imvel aps a interveno no poder ser superior a R$ 80 mil. 8. Qual o papel do INCRA no Programa? O INCRA o gestor do Programa Nacional de Reforma Agrria (PNRA). Com tal, nos projetos de habitao realizados em assentamentos da Reforma Agrria, ao INCRA compete: Indicar ao Ministrio das Cidades e ao BB os

Mos Formosas chega s mulheres do Vale do ParanEm 2013, com o apoio das Embalagens Precon, nossa parceira no projeto, o Mos Formosas chegou aos Assentamentos do Brejo e gua Fria, onde foram capacitadas 15 e 20 mulheres, respectivamente. Nas oficinas, as mulheres receberam orientaes e ganharam equipamentos de proteo individual (EPI), como mscaras e luvas, para o manuseio e descarte apropriado das sobras dos sacos de argamassa usados como matria prima para a construao de lindas caixas e sacolas. Durante as oficinas, cada mulher confeccionou uma caixa e uma sacola. Em abril, cada uma recebeu tambm recebeu um kit com os materiais necessrios para fabricar seu produto e gerar renda sem sair do campo. Agora, as mulheres do Brejo e gua Fria esto prontas para produzirem um artesanato de qualidade, de alto valor no mercado local, regional e nacional. Sucesso para elas!

22

assentamentos prioritrios. Organizar a reunio inaugural para a mobilizao e orientao da famlias de assentados/as sobre as regras do PNHR. Fornecer s Entidades Organizadoras e ao Banco do Brasil a Relao de Beneficirios/as da Reforma Agrria (RBs). Fomentar a participao das equipes existentes de assistncia tcnica dos projetos de assentamento da Reforma Agrria e na mobilizao social dos projetos habitacionais. Garantir as solues de abastecimento de gua e acesso. Fornecer, quando for o caso, a documentao referente solicitao de instalao de energia eltrica junto ao Programa Luz para Todos. Fornecer s Entidades Organizadoras (EO) cpias de mapas, plantas de localizao e parcelamento, estudos, planos, licenas e suas condicionantes, bem como os demais documentos de planejamento ou de organizao social e do espao nos projetos de assentamentos. No caso dos assentamentos j criados, o INCRA dever atestar que os/as beneficirios/as preenchem as condies para o enquadramento no PNHR, Grupo 1. 9. Quem financia o Habitar Rural? O programa financiado pelo governo federal, em parceria com o Banco do Brasil, que far os repasses dos recursos, em cada etapa prevista, mediante a entrega dos documentos correspondentes. 10. Como o programa financiado? O Banco do Brasil estabelece contrato com uma Entidade Organizadora (EO), que pode subcontratar entidades locais para agilizar a programa. A EO deve ser uma entidade jurdica, sem fins lucrativos, que tem por responsabilidade principal organizar grupos de beneficirios/as e promover o emprendimento. 11. Como so formados os grupos de beneficirios/as (GBs)? Os GBs so formados por beneficirios/as: Com a mesma faixa de renda, com um mnimo de quatro e um mximo de 50 proponentes (exceto para o G3,

cujo acesso poder ser individual). Individualizados/as por agricultores/as ou trabalhadores/as rurais. 12. Qual a EO responsvel pelo Programa em nossa regio? Em nossa regio, a entidade organizadora a Federao dos Trabalhadores da Agricultura Familiar - FETRAF/DFE, que trabalha em parceria com o Instituto Itiquira e com o Sintraff Formosa. 13. Quais so as principais atribuies da EO? A EO tem por atribuies principais: Apresentar projetos e modelos de moradias rurais, compostos por projetos de arquitetura e engenharia, acompanhados de oramentos. Fixar e garantir os critrios de seleo e hierarquizao dos/as candidatos/as a beneficirios/as, tendo o cuidado de priorizar nos grupos familiares a mulher, a pessoa com deficincia, a criana e o/a adolescente, e divulgar essas prioridades nos meios de comunicao dos municpios onde estiverem ocorrendo demandas pelos empreendimentos. Convocar, via parceiros/as locais, assembleias de beneficirios/as para a constituio da Comisso de Acompanhamento de Obras (CAO) e da Comisso de Representantes do Empreendimento (CRE) e encaminhar os documentos de constituio das respectivas comisses e de seus representantes, conjuntamente com as propostas de cada grupo. Apresentar as propostas em grupos (de no mnimo quatro e no mximo 50 famlias por grupo), contendo todos os documentos e informaes necessrias para o cadastramento e/ou atualizao cadastral dos/as beneficirios/as. Gerenciar, executar e prestar servios, assegurando a execuo de obras e servios dos empreendimentos, responsabilizando-se por sua concluso de acordo com o cronograma fsico-financeiro aprovado. Fornecer Assistncia Tcnica, que deve ser prestada por profissionais cadastrados/as no CREA. Prestar contas periodicamente, conforme o cronograma fsico-financeiro, aos/s beneficirios/as e ao

23

Banco do Brasil dos recursos de subveno e financiamento, fornecendo a ambos, sempre que solicitadas, informaes sobre as aes desenvolvidas. Orientar e garantir que a CRE, depois de constituda mantenha conta corrente no solidria na Agncia BB mais prxima do local do empreendimento. Informar CRE que para a abertura da conta conjunta devero ser apresentados todos os documentos pessoais de seus representantes eleitos, acompanhados de Ata de Constituio. Receber da Comisses CAO e CRE os documentos, imagens, relatrios financeiros e de acompanhamento da aes executadas e enviar todo o material ao Banco do Brasil. No apresentar atrasos nas obras. 14. Qual o papel do Instituto Itiquira? O Instituto Itiquira responsvel pelo Projeto de Trabalho Social - PTS. Cabe ao Instituto Itiquira elaborar o PTS prevendo as aes do grupo proponente, observando os eixos: educao patrimonial e ambiental, sade, gerao de trabalho e renda, bem como execut-lo de acordo com previsto no cronograma fsico e financeiro. O Instituto Itiquira dever tambm assessorar o Sintraff na organizao das CAOs e das CRES. 15. Qual o papel do Sintraff ? O Sintraff responsvel pela articulao e mobilizao nas comunidades, pela inscrio e pela coleta de assinatura nos contratos, e pelo acompanhamento do programa em todas as fases. O Sintraff, com o apoio do Instituto Itiquira, o encarregado de organizar as CAOs e as CREs, orientando-sa e acompanhando-as no encaminhamento dos documentos de cada proposta para a FETRAF e de trabalhar com as construtoras no acompanhamento tcnico da obra e na execuo do PTS. 16. Qual o papel das Associaes locais? As associaes e organizaes locais so responsveis pela organizao da demanda, pela escolha do projeto de casa, pela escolha da entidade executora e pelo acompanhamento de todas as fases do processo. Tambm compete s associaes locais cooperar com o Sintraff e com o Instituto Itiquira na mobilizao e organizao das

Socorro Alves Presidenta do Sintraff Sim, Mulher Pode!Maria do Socorro Alves dos Santos,29 anos, filha adotiva do casal de aposentados Elza, agricultora, e Antnio Correa, funcionrio pblico, vive em luta constante desde que nasceu. Com nove meses, por razes de extrema pobreza, sua me biolgica a colocou para adoo. Com muito esforo, chegou at o segundo ano do segundo grau. O resto da formao veio com a prpria vida. Seu pedao de terra no Assentamento Brejo, no Vale do Paran, veio como conquista depois de sete anos de lona nos acampamentos de sem terra, onde milita desde 2003. A luta pela terra para viver e trabalhar fez de Socorro uma militante das causas do campo. Recentemente, Socorro foi eleita como presidenta do Sindicato da Agricultura Familiar de Formosa-Sintraff e hoje coordena os preparativos para a execuo do Habitar Rural em Formosa. Socorro nunca descansa. Toda segunda-feira, essa incansvel trabalhadora rural acorda s 5:30h e prepara dois dos seus cinco filhos - Joo Felipe (10) e Ana Caroline (7), para irem Palmeira, escola rural no Vale do Paran. Ana Beatriz (13), sua filha mais velha vive com a av Elza. Dos dois menores, Jos Henrique (4) e Ariel Vitor (1), cuida a amiga Raquel, para que Socorro

possa seguir lutando por um mundo melhor. s seis, embarca no nibus para Formosa. Por volta das nove, chega ao Instituto Itiquira, e da vai pra Brasilia, volta pra Formosa, vai pra Braslia de novo, sempre em busca de melhorias para os seus companheiros e suas companheiras do campo. Aos sbados, volta para o Brejo, onde organizou a luta pela moradia, pelos crditos de fomento, pela conquista dos tratores e pelos direitos da mulher trabalhadora rural, todas elas vitoriosas.

24

Assembleias para a eleio das CAOs e das CREs. 17. Qual o papel da Comisso de Acompanhamento - CAO? A CAO responsvel pela coordenao do conjunto da obra e prestar contas aos/s demais beneficirios/as. A CAO dever ser eleita em Assembleia e registrada em Ata. Toda CAO deve ser composta por no mnimo trs pessoas: 02 (dois) beneficirios/as do Programa 01 (um representante indicado/a pela EO 18. Qual o papel da Comisso de Representantes do Empreendimento - CRE? Tambm eleita em Assembleia e tambm devendo ser registrada em Ata, a CRE responsvel pela gesto dos recursos financeiros e pela prestao de contas aos/s demais beneficirios/as. A Ata de eleio da CRE deve ser registrada em Cartrio de Ttulos e Documentos. A CRE ser composta, no mnimo, por ts integrantes, sendo: 02 (dois) beneficirios/sa do projeto 01 (hum) representante da EO 19. Qual o papel das construtoras? O papel das construtoras executar projetos de qualidade, nos termos especificados na Cartilha PNHR do Banco do Brasil. Tambm compete s construtoras dar o apoio logstico necessrio, conforme especificado em suas respectivas parcerias, para assegurar um resultado de excelncia para as famlias assentadas no menor tempo possvel. 20. Como devero ser os projetos de arquitetura e engenharia? Os projetos de arquitetura devero ser compatveis com as caractersticas regionais, locais, climticas e culturais de cada local. Os projetos de arquitetura tambm devero prever a ampliao da futura moradia. Todos os projetos devem atender os parmetros de incluso cidad e sustentabilidade ambiental. 21. O que deve ser considerado como obrigatrio nos

projetos de construo? O regime de construo a ser adotado. O projeto de arquitetura e engenharia dos modelos de moradias rurais. Os projetos complementares de edificao, quando for o caso. Especificaes e quantitativos, respeitadas as especificaes tcnicas mnimas atribudas ao Programa pelo Ministrio das Cidades, disponvel para consulta em www.cidades.gov.br, aba Habitao/Minha Casa, Minha Vida/Programa Nacional de Habitao Rural-PNHR. Oramento Cronograma Fsico-Financeiro Croquis Composio da equipe tcnica responsvel pelo empreendimento Soluo de abastecimento de gua, esgotamento sanitrio ( fossa ecolgica e/ou sptica) e energia eltrica ( energia solar para o banheiro), especificando os parmetros de sustentabilidade ambiental contemplados. Compatibilidade com as caractersticas regionais, locais, climticas e culturais de cada localidade, apresentando breve relato com consideraes e comentrios das caractersticas. Especificar os parmetros de acessibilidade contemplados, incluindo mas no se limitando a: rampa de acesso para cadeirantes e portas de 80 cm (todas) para assegurar 100% de mobilidade interna s pessoas portadoras de deficincias de locomoo. Caladas em torno da casa No mnimo duas rvores de sombra e flores na rea da frente ou nas laterais da casa No mnimo trs rvores frutferas plantadas no quintal Prever possibilidade de ampliao futura da habitao rural. Assistncia tcnica de profissionais credenciados no CREA e reas afins ao Trabalho Social Estratgia de implantao do projeto em todas as suas etapas. Composio de custos.

25

22. O que deve ser apresentado nos projetos de reforma? Alm das exigncias relacionadas construo, tambm devem ser apresentadas justificativas quanto a: segurana da edificao salubridade melhoria das condies de habitabilidade reduo do adensamento excessivo, assim considerado quando h mais de trs moradores/as por dormitrio, computando-se os cmodos que servem, em carter permanente, de dormitrio aos moradores e s moradoras do domiclio. 23. O que o Projeto de Trabalho Social - PTS? O PTS um conjunto de aes inclusivas, de cunho socio-educativo, que visam capacitar e educar voc e sua famlia a terem uma produo sustentvel e de sucesso. Os PTs devero ser elaborados a partir da formao dos grupos e segundo seus interesses e necessidades. Cada grupo dever ter seu prprio PTS, preparado a partir do estudo e diagnstico das caractersticas familiares e do Municpio. Cada PTS dever contemplar, no mnimo, aes e cronograma fsico financeiro e de execuo em relao aos seguintes itens: Organizao comunitria Relaes sociais, direitos do/a cidado/ e participao na comunidade, convivncia familiar e vizinhana, como sujeito de direito, incluindo a criana, o/a adolescente, a pessoa com deficincia, a pessoa idosa. Educao Ambiental e para a Sade Impacto ambiental e pegada ecolgica da moradia e seu entorno Alimentao Sexo Lixo domstico Planejamento familiar Atividade fsica e obesidade

Sade da mulher e do homem Melhor idade com sade Drogas lcitas e ilcitias. 24. Em quantas etapas dever ser feito o PTS? Toda pessoa beneficiada pelo Programa passar a fazer parte do Projeto de Trabalho Social (PTS), que dever ser feito em trs etapas: antes, durante e depois da realizao das obras. 25. O que deve ser feito na etapa de Pr-Obras? De preferncia, em at 90 dias antes do incio da obras. Deve conter, no mnimo: Elaborao do Projeto de Trabalho Social Cadastro, Seleo e hierarquizao da demanda Reunies de informao sobre os critrios de participao e condies contratuais do Programa Reunies e assembleias para discusses sobre o Projeto Eleio das CAOs e CREs 26. O deve ser feito durante as Obras? Inicia-se logo depois da assinatura dos contratos com o Banco do Brasil e deve prosseguir at a finalizao das obras de cada grupo, em um prazo mximo de 12 meses. Deve conter, no mnimo, as seguintes aes: Organizao Comunitria Planejamento e Gesto do Oramento Familiar Educao Patrimonial Gerao de Trabalho e Renda 27. O que deve ser feito no Ps-Obras? Inicia-se imediatamente aps a concluso das obras e tem durao de at 90 (noventa dias). Deve contemplar, no mnimo: Consolidao dos processos implantados nsa etapas anteriores. Encerramento das atividades da CAO e CRE Avaliao do processo e dos produtos realizados

26

27

Frum Permanente de Meio AmbienteO Instituto Itiquira tem o prazer de ceder seu espao fsico s as reunies mensais do Frum Permanente de Meio Ambiente de Formosa, organismo do Sistema Municipal de Meio Ambiente, mediante lei aprovada pela Cmara Municipal de Vereadores em 22 de dezembro de 2011.

19h

Noite

Abril Maio Junho

25 23 27

O papel do Frum acompanhar e fazer o controle social das aes sobre as polticas pblicas de Meio Ambiente em Formosa. As reunies so abertas ao pblico. Vem com a gente!