Alvenaria Estrutural 1

  • View
    222

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Alvenaria Estrutural 1

  • 8/18/2019 Alvenaria Estrutural 1

    1/14

    Grupo de Materiais de ConstruçãoDepartamento de Construção CivilUniversidade Federal do Paraná

    Direitos Reservados UFPR1

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    Construção Civil II( TC-025)

    Ministério da EducaçãoUniversidade Federal do ParanáSetor de Tecnologia

    Prof. José de Almendra Freitas [email protected]

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    Processo construtivo que se caracteriza pelo uso deparedes como principal estrutura de suporte do

    edifício, dimensionadas através de cálculo racional.

    Na Alvenaria Estrutural a parede desempenha umduplo papel:

    Vedação vertical e Suporte Estrutural.

    Conceitos básicos:

    (Franco, L. S., 2004)

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    Clube Park Santana, SP – 4 torres 20 pavimentosem Alvenaria Estrutural, com blocos de concreto

    de 20 a 4 MPa – 2007/2008

    Obras sem pilares ou vigas convencionais.

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALConceitos básicos:

    Em estruturas convencionais,de concreto armado ou aço: ascargas são transferidas até as

    fundações através deelementos como pilares ouvigas.

    Estruturas convencionais:

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    Ed. com estrutura em pré-moldados de concreto armado.

    Estruturas de edifícios

    Cassol – Pré-fabricados

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    w w w . m

    e t a l

    i c a . c

    o m . b

    r

    Edifícios com estrutura em perfis de aço.

    Estruturas de edifícios

    (Freitas Jr., J. A.)

  • 8/18/2019 Alvenaria Estrutural 1

    2/14

    Grupo de Materiais de ConstruçãoDepartamento de Construção CivilUniversidade Federal do Paraná

    Direitos Reservados UFPR2

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALConceitos básicos:

    As alvenarias são oselementos “portantes” dascargas até as fundações.

    Alvenaria Estrutural:

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALConceitos básicos:

    (Mohamad, G., 2006)

    Não existem pilares ou vigas convencionais.

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    Classificação das alvenarias :

    Conceitos básicos:Em um edifício em Alvenaria Estruturalnem todas

    as paredes são portantes.

    Parede de alvenaria:

    •Alvenaria de vedação;•Alvenaria resistente ou portante;

    Alvenaria tradicional;Alvenaria Estrutural moderna.

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    de VedaçãoEdifício com estruturaem concreto armado.

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    EstruturalEdifício com Alvenaria

    Estrutural armada.

    Alvenarias

    (Furlan, S. 2005)(Freitas Jr., J. A.)

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    • Alvenaria Armada:• (Reinforced Masonry )• Alvenaria reforçada por um armadura passiva defios, barras ou telas de aço, dimensionadasracionalmente para resistir a esforços atuantes.

    Existem diferentes métodos de Alvenaria Estrutural:

    • Alvenaria não armada:• (Structural Masonry )• Alvenaria simples: componentes + argamassa

    (Franco, L. S., 2004)

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALExistem diferentes métodos de Alvenaria Estrutural:• Alvenaria parcialmente armada:

    Alvenaria que incorpora uma armadura mínimaem sua seção, por motivos construtivos (evitar fissuras por movimentações internas, evitar rupturafrágil, etc.) e que não é considerada nodimensionamento.

    • Alvenaria Protendida:Alvenaria reforçada por uma armadura ativa (pré-

    tensionada) que submete a alvenaria à tensões decompressão.

    (Franco, L. S., 2004)

  • 8/18/2019 Alvenaria Estrutural 1

    3/14

    Grupo de Materiais de ConstruçãoDepartamento de Construção CivilUniversidade Federal do Paraná

    Direitos Reservados UFPR3

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    Principal técnica estrutural até o início do séculoXX.

    Vários exemplos na história da humanidade.Construções Sumérias;

    Egípcias;Romanas;

    Grandes catedrais européias medievais.

    Histórico

    (Franco, L. S., 2004)

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    Basílica de Maxentius eConstantino

    Roma, 307-312 DC

    www.pitt.edu

    Pirâmides de GiséEgito, 2.000 AC

    Histórico

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    ColiseuRoma, 82 DC

    www. laboutiquedelpowerpoint. com

    Histórico

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    Basílica de Santa SofiaIstambul, Turquia, 532 a

    537 DC

    Catedral de Milão, Itália,1386 a 1887

    Histórico

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    Catedral de Notre Dame, Paris,construída nos séculos 13 e 14.

    Histórico

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistórico

    Apesar do surgimento de teorias matemáticassobre o comportamento dos elementos estruturais:

    • Aristóteles e Da Vinci –ARCOS;• Euler – COLUNAS.

    Estruturas são projetadas empiricamente:• Técnicas passadas de geração para geração;• Avanços com base na experiência anterior;• Isso ocorre até os dias atuais.

    (Franco, L. S., 2004)

  • 8/18/2019 Alvenaria Estrutural 1

    4/14

    Grupo de Materiais de ConstruçãoDepartamento de Construção CivilUniversidade Federal do Paraná

    Direitos Reservados UFPR4

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistórico

    www.greatbuildings.com

    Exemplo mais marcante: MONADNOCK BUILDING• Chicago construído entre 1889 e 1891;• 16 andares ou 65 metros de altura ;• Paredes com 1,80 m de espessura no térreo !!!

    ( F r a n c o ,

    L .

    S . ,

    2 0 0 4 )

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistórico

    MONADNOCK BUILDING

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistórico

    •Surge o Concreto Armado;•Evolução da siderurgia;•Pesquisas são concentradas nestes novos materiais;•Inicia-seuma “NovaArquitetura”;•A alvenaria estrutural passou a ser “não técnica”.

    Início do século XX

    Edifício MartinelliEdifício Martinelli

    Ed. Martinelli, SãoPaulo, 1922/29,estrutura em

    concreto armado.120 m

    Empire States Building, NY, 1929.

    ( F r a n c o ,

    L .

    S . ,

    2 0 0 4 )

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistórico

    •Proibição da alvenaria simples naCalifórnia;

    •Proibição posteriormente difundidapelos demais códigos de construção dos

    EUA;•Influência indireta nas construções noBrasil.

    1933 terremoto de Long Beach (Califórnia)

    Wikipedia(Franco, L. S., 2004)

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistórico

    •Paul Haller com base em ensaios epesquisas na Universidade, projeta econstrói na Basiléia (Suíça) um edifício emalvenaria simples (não armada);•13 andares e 41,4 m de altura;•Paredes de 0, 375 m de espessura;•Evidencia as vantagens da construção emalvenaria.

    1951 Marco inicial da “MODERNA ALVENARIAESTRUTURAL”

    Wikipedia(Franco, L. S., 2004)

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistórico

    •Intensificação das pesquisas na área;•Criação de teorias fundamentadas emextensas bases experimentais;•Esforços de Engenheiros e projetistasem grandes realizações em alvenaria;•Progressos na fabricação de materiais;•Progressos nas técnicas de execução.

    A partir dos anos 60 ocorre a disseminação daalvenaria estrutural:

    (ABCP)

    (Franco, L. S., 2004)Ensaio de compressão

    de parede

  • 8/18/2019 Alvenaria Estrutural 1

    5/14

    Grupo de Materiais de ConstruçãoDepartamento de Construção CivilUniversidade Federal do Paraná

    Direitos Reservados UFPR5

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistórico

    1967 – 1º IBMAC (International Brick MasonryConference):

    • Tecnologia reconhecida como de dimensionamentoracional e preciso;

    • Hoje são construídos edifícios de até 22 pavimentos;• Se o Monadnock fosse projetado hoje, ele possuiria

    paredes de 30 cm na sua base.

    (Franco, L. S., 2004)

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistórico

    1966 – Foi introduzida a Alvenaria Estrutural:• “Central Parque da Lapa”;• São Paulo, 1972 - 4 edifícios de 12 pavimentos;

    Início dos anos 70:• Fabricação de blocos sílico-calcários;• Utilização da alvenaria não armada;• Ed. com 13 pavimentos emAlphaville.

    Central Parque da Lapa

    No Brasil:

    (Franco, L. S., 2004)

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistórico

    • Fabricação de blocos cerâmicos próprios para A. E.;• No início dosanos 80 a A. E. é disseminada com aconstrução dos conjuntos Habitacionais;• Reconhecida como processo construtivo bastante eficientee racional;• Existe ainda uma grande lacuna, principalmente na técnicade construção;• Manifestações patológicas são comuns;• Considerada como processo para “baixa renda”.

    No Brasil:

    (Franco, L. S., 2004)

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIAESTRUTURAL

    Histórico

    (ABCP)Araras, SP.

    (Silva, F. G., 2005)

    Recife, PE.

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistóricoInício dos anos 90:

    • Esforço de normalização ;• Início do desenvolvimento tecnológico no país;• Na EPUSP; - EPUSP/TEBAS, EPUSP/ENCOL;• Formação de novos centros de pesquisa;• Disseminação na produção de edifícios de padrão médio .

    No Brasil:

    (ABCP)

    ( F r a n c o ,

    L .

    S . ,

    2 0 0 4 )

    Ensaio decompressão de

    prisma

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistórico

    (Gomes de Olanda Jr., O.; 2002)

    Ensaio de compressão de parede

  • 8/18/2019 Alvenaria Estrutural 1

    6/14

    Grupo de Materiais de ConstruçãoDepartamento de Construção CivilUniversidade Federal do Paraná

    Direitos Reservados UFPR6

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistórico

    EPUSP-ENCOLEPUSP-TEBAS

    Pesquisas EPUSP

    (Franco, L. S., 2004) (Franco, L. S., 2004)

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistórico

    Importância histórica:•Retomada de crescimento constante desde a décadade 60;•Produçãomundial: 400 bilhões de unidades;•Principal processo construtivo para edifícios de pequenaaltura em todo o mundo.

    www.construtoraargus.com.b

    (Franco, L. S., 2004)

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistórico

    Disseminação na produção de edifícios de padrãomédio;

    •Alvenaria Armadaaté 24 pavimentos;•Alvenaria NãoArmadaaté 13 pavimentos;•Outros usos:

    Muros de arrimo;Caixas d’água;Alvenaria protendida.

    Felice Due Condomínio,Curitiba, 14 pav.

    ( R i b e

    i r o , F . ,

    T É C N I C A P r é - m o

    l d a d o s

    )

    (Franco, L. S., 2004)

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistórico

    (Ribeiro, F., TÉCNICA Pré-moldados) (Ribeiro, F., TÉCNICA Pré-moldados)

    Felice Condomínio – Curitiba,2007/2010

    NORCONSIL - 14 pavimentos

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistórico

    (Ribeiro, F., TÉCNICA Pré-moldados)

    Felice Condomínio – Curitiba, 2007/2010NORCONSIL - 14 pavimentos

    NORCONSIL

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistórico

    Muros dearrimo

    Desenvolvimento de outros usos:

    (Tauil,C. A.; Racca C. L.; 1988)

    (Tauil,C. A.; Racca C. L.; 1988)

  • 8/18/2019 Alvenaria Estrutural 1

    7/14

    Grupo de Materiais de ConstruçãoDepartamento de Construção CivilUniversidade Federal do Paraná

    Direitos Reservados UFPR7

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistórico

    Muros de arrimoDesenvolvimento de outros usos:

    (Franco, L. S., 2004)

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL SERVIÇOSDesenvolvimento de outros usos:

    Alvenaria protendida

    Histórico

    (Franco, L. S., 2004)

    (Franco, L. S., 2004)

    (Franco, L. S., 2004)

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistórico

    Piscinas e caixas d´águaDesenvolvimento de outros usos:

    (Franco, L. S., 2004)

    (Tauil,C. A.; Racca C. L.; 1988)(Franco, L. S., 2004)

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALHistórico

    Mundialmente:• Grandes realizações;• Normalização em constante evolução;• Aplicação a diferentes tipos de obras;• Explora-se todo o potencialda alvenaria.

    ( F r a n c o ,

    L .

    S . ,

    2 0 0 4 )

    Ensaio decompressão de

    bloco

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALxEstrutura em C. A. com elevações não estruturaisAlvenaria Estrutural:

    Estrutura em blocos de concreto ou cerâmicos próprios p/ A. E.;Lajes em concreto armado convencional ou pré-moldado;Revestimento interno c/ pasta de gesso (e= ±1 cm);Revestimento externo c/ argamassa de cal, cimento+areia (e= ±2 cm).

    Revestimento interno comgesso.

    Não necessita maisacabamentos, pode-seaplicar direto a pintura.

    Rev. TéchneRev. Téchne

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALxEstrutura em C. A. com elevações não estruturais

    Estruturado em concreto armado:Lajes em concreto armado convencional ou pré-moldado;Elevações em tijolos cerâmicos comuns de 6 furos;Revest. interno c/ argamassa de cal, cimento+areia (e= ±2,5 cm);Revestimento externo c/ argamassa de cal, c imento+areia (e= ±4 cm).

    Revestimento com argamassade areia e cimento.

    Necessita de acabamentosmais finos como o cal fino e a

    massa corrida antes dapintura.

    (Freitas Jr., J. A.)

  • 8/18/2019 Alvenaria Estrutural 1

    8/14

    Grupo de Materiais de ConstruçãoDepartamento de Construção CivilUniversidade Federal do Paraná

    Direitos Reservados UFPR8

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALx

    Estrutura em C. A. com elevações não estruturaisEstruturado por alvenaria estrutural:• Custo mais baixo da solução, até 20%;• Maior racionalidade na construção;• Vãos máximos da ordem de 4 a 5 metros;• Pé direito limitado (flambagem das paredes);• Não podem sofrer reformas que removam paredes estruturais.

    Estruturado em concreto armado:• Maior flexibilidade arquitetônica;• Edifícios de maior altura;• Mais fácil compatibilizar térreo, pilotis e subsolos para garagem.

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALx

    Estrutura em C. A. com elevações não estruturais

    Estruturado por alvenaria estrutural:• Blocos de concreto tem maior condutibilidade térmica;• Blocos de concreto – modulações horizontais de 20 cm;• Blocos cerâmicos – modulações horizontais de 15 cm;• Modulações verticais de 20 cm;• Devido ao revestimento pouco espesso, há dificuldade em fixar pregos e parafusos ;

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALAções sobre o edifício:

    Permanentes:Peso próprio da estrutura;Pisos;Revestimentos;Vedações;Caixa d´água, ...

    Acidentais:Cargas de utilização (res. 200 kg/m 2);Ação do vento.

    Cargas

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALAções sobre o edifício: Cargas verticais

    As cargas verticais aplicadas sobre as lajes são somadas edistribuídas pelas paredes relativamente as suas áreas de

    influência.

    Cargas sobre as lajes:• Peso próprio da laje;• Pisos;• Revestimentos;• Paredes de vedação;• Cargas de útilizaçãoResidencial 200 kg/m2.

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALAções sobre o edifício:

    As cargas verticais são transferidas para as fundaçõesatravés dos elementos da Alvenaria Estrutural:

    • Paredes portantes;• Vergas;• Pilastras.

    Estas cargas são distribuídas ao longo do comprimento dasparedes portantes.

    Cargas concentradas maiores, (ex. caixas d´água), podemser suportadas por pilastras.

    Cargas verticaisAs cargas das lajes, somadas ao peso das elevações, vergas,

    etc. formam as cargas verticais.

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALAções sobre o edifício:

    Para melhor representar a distribuição das cargasverticais pelas alvenarias, utiliza-se critérios de

    uniformização de cargas devido a:•Interação entre grupos de paredes;•Uniformização de cargas trecho a trecho.

    Cargas verticais

  • 8/18/2019 Alvenaria Estrutural 1

    9/14

    Grupo de Materiais de ConstruçãoDepartamento de Construção CivilUniversidade Federal do Paraná

    Direitos Reservados UFPR9

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALAções sobre o edifício:

    As cargas horizontais devido aoefeito do vento são transformadaspela estrutura em ações verticais etambém transferidas para asfundações.

    Efeito do vento

    As ações são distribuídas pelasfundações conforme a geometriada planta.

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALAções sobre o edifício:

    Existem modelos matemáticossimples e complexos para calcular a transformação dos esforçoshorizontais em verticais.

    Efeito do vento

    Os modelos complexos são maisprecisos mas mais difíceis demontare analisar.

    O vento pode causar tração nasalvenarias, exigindo armaduraspara resistir a este esforço.

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    • Técnica executiva simplificada;• Materiais e equipamentospróprios;• Facilidade de treinamento– profissionalização;• Facilidade de controle;• Menor diversidade de materiais e mão-de-obra;• Grande potencial de redução de custos.

    TÉCNICA RACIONALIZADA:

    A Alvenaria Estrutural é uma técnicaracionalizada:

    ( F r a n c o ,

    L .

    S . , 2

    0 0 4 )

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    (Furlan, S. 2005)

    Materiais e equipamentos próprios

    (ABCP)

    TÉCNICA RACIONALIZADA:

    Bloco de concreto próprio paraparedes portantes. Régua de nível

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    (Furlan, S. 2005) (Furlan, S. 2005)

    Tecnologia abrange: estrutura,elevações, revestimentos e instalações.

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALPrincipais Vantagens da Alvenaria Estrutural:

    • Excelente Flexibilidade e Versatilidade;• Flexibilidade no planejamentode execução de obras;• Facilidade de integração com os outros subsistemas.

    (Franco, L. S., 2004)

  • 8/18/2019 Alvenaria Estrutural 1

    10/14

    Grupo de Materiais de ConstruçãoDepartamento de Construção CivilUniversidade Federal do Paraná

    Direitos Reservados UFPR10

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    Desvantagens da Alvenaria Estrutural:A A. E. não admite improvisações do tipo....

    • “Depois tira na massa”;• Faz e quebra;• “Naobraa gentevê o quefaz”. (Franco, L. S., 2004)

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    (Furlan, S. 2005)(Furlan, S. 2005)

    Alvenaria Estrutural com blocos deconcreto próprios.

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    (Furlan, S. 2005)

    (Furlan, S. 2005)

    Alvenaria Estrutural com blocoscerâmicos próprios.

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALDesvantagens da Alvenaria Estrutural:

    • Condiciona a arquitetura;• Inibe a destinação dos edifícios;• Restringea possibilidade de mudanças.

    (Farias, F. A. V., 2008)

    ( F r a n c o , L .

    S . ,

    2 0 0 4 )

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALDesvantagens da Alvenaria Estrutural:

    • Para se conseguir as vantagens é necessário quese encarede forma sistêmica:

    PROJETO modulado;PROJETO bem estudado e elaborado;MATERIAIScom qualidade assegurada;Mão-de-obraTREINADAe supervisionada;Obra organizada e PLANEJADA. ( F r

    a n c o , L .

    S . ,

    2 0 0 4 )

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIAESTRUTURALModulação da

    AlvenariaPlanta com dimensões

    moduladas pelasunidades dos blocosAs duas primeirasfiadas de blocos

    devem ser projetadas,bloco a bloco.

    As instalações corrempor dentro dos blocos.

  • 8/18/2019 Alvenaria Estrutural 1

    11/14

    Grupo de Materiais de ConstruçãoDepartamento de Construção CivilUniversidade Federal do Paraná

    Direitos Reservados UFPR11

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIAESTRUTURAL

    Modulação daAlvenaria

    PLANTASOs projetos em Alvenaria Estrutural devem conter em planta desenhos detalhados dos blocosindividualmente obrigatoriamente para a 1a e 2afiadas.

    ELEVAÇÕESCada parede portante deve ter desenhada suaelevação com cada bloco individual, assim comovergas pré-moldadas, blocos grauteados earmaduras.

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL Modulaçãoda Alvenaria

    Projetos em planta eem elevações.

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALBlocos de concreto:

    Famílias:Família 29 (cm)

    B29 – 14 x 19 x 29B14 – 14 x 19 x 14B44 – 14 x 19 x 44

    Família 39 (cm)B39 – 14 x 19 x 39B19 – 14 x 19 x 19B54 – 14 x 19 x 54

    (larguras também de 19 cm)

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALBlocos cerâmicos:

    Famílias:

    Família 29 (cm)

    www.ceramica6.com.br

    B29 – 14 x 19 x 29B14 – 14 x 19 x 14B44 – 14 x 19 x 44

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALBlocos cerâmicos:Famílias:

    B39 – 14 x 19 x 39B19 – 14 x 19 x 19B54 – 14 x 19 x 54

    (larguras também de 19 cm)

    www.ceramica6.com.br

    Família 39 (cm)

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    Encontros da família 29(espessura 14 cm)

    Encontros da família 39(espessura 14 cm)

    Modulação da Alvenaria - Encontros

  • 8/18/2019 Alvenaria Estrutural 1

    12/14

    Grupo de Materiais de ConstruçãoDepartamento de Construção CivilUniversidade Federal do Paraná

    Direitos Reservados UFPR12

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALModulação da Alvenaria - Encontros

    Família 39 (espessura 19 cm)

    ( T a u

    i l , C

    . A . ;

    R a c c a

    C . L . ;

    1 9 8 8 )

    www.glasser.com.br

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALModulação da Alvenaria - Encontros

    (Tauil,C. A.; Racca C. L.; 1988)

    Família 39 (espessura 14 cm)

    ( T a u

    i l , C

    . A . ;

    R a c c a

    C . L . ;

    1 9 8 8 )

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALModulação da Alvenaria - Encontros

    Família 39 (espessura 14 cm)

    Encontro e canto com junta amarrada

    (blocos de 34 e 54)

    Bloco 54

    Bloco 34

    www.glasser.com.br

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALModulação da Alvenaria - Encontros

    (Tauil,C. A.; Racca C. L.; 1988)

    Quando não há a amarração dos blocos

    (Tauil,C. A.; Racca C. L.; 1988)

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALModulação da Alvenaria - Encontros

    (Tauil,C. A.; Racca C. L.; 1988)

    Quando não há a amarração dos blocos

    (Tauil,C. A.; Racca C. L.; 1988)

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    Canto

    Modulação da Alvenaria - Encontros

    Encontro

    Quando não há a amarração dos blocos

    Encontro e canto com junta a prumo grampeados

    www.glasser.com.br

  • 8/18/2019 Alvenaria Estrutural 1

    13/14

    Grupo de Materiais de ConstruçãoDepartamento de Construção CivilUniversidade Federal do Paraná

    Direitos Reservados UFPR13

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALModulação da Alvenaria - Encontros

    Amarração com telaParedes estruturais c/ paredes de vedação

    (Tauil,C. A.; Racca C. L.; 1988)www.glasser.com.br

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALLigação Alvenaria / Laje

    Laje externamente não aparente - Bloco “J”

    Paredes externas

    w w w . g

    l a s s e r . c o m . b

    r

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALLigação Alvenaria / Laje

    Laje externamente aparente - Bloco canaletaParedes externas

    www.glasser.com.br

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALLigação Alvenaria / Laje

    ( T a u

    i l , C

    . A . ;

    R a c c a

    C . L . ;

    1 9 8 8 )

    Paredes externas

    ( T a u

    i l , C

    . A . ;

    R a c c a

    C . L . ;

    1 9 8 8 )

    Lajepré-moldada

    Alveolar c/ blococanaleta

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALLigação Alvenaria / Laje

    (Prudêncio,L. R.; Oliveira, A. L.; Bedim, C. A., 2002)

    Laje maciçac/ bloco “J”

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALLigação Alvenaria / Laje

    (Tauil,C. A.; Racca C. L.; 1988)

  • 8/18/2019 Alvenaria Estrutural 1

    14/14

    Grupo de Materiais de ConstruçãoDepartamento de Construção CivilUniversidade Federal do Paraná

    Direitos Reservados UFPR

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    Ligação Alvenaria / Laje

    Modulação da Alvenaria

    (Farias, F. A. V., 2008) (Freitas, J. A. Jr.)

    Lajes com bloco “J” ebloco compensador.

    Lajes direto sobre o blococanaleta.

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    Argamassa de assentamentoÉ o elo de ligação entre as unidades de alvenaria.

    Normalmente:Cimento + Cal + Areia + ÁguaObjetivos da argamassa de assentamento:

    • Solidarizar as unidades transferindo as tensões;• Distribuir as cargas uniformemente na parede;

    • Compensar irregularidades entre as unidades;• Selar juntas contra a entrada de água e vento.

    MATERIAIS

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURAL

    Blocos de Concreto:• Largamente empregado;• Vários fornecedores;• Único com NBR para cálculo de alvenaria estrutural;• Boa resistência à compressão, de 4,5 MPa a mais de 16 MPa ;• Mais pesado que os de cerâmica;• Isolamento térmico inferior aos de cerâmica.

    MATERIAIS

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALBlocos Cerâmicos:

    • Material mais leve que o concreto (até 40%);• Melhor isolamento térmico que os de concreto;• Não alcança resistência à compressão similar com amesma geometria dos blocos.• Edifício mais alto c/ bl. cerâmicos no Brasil tem 8 pavimentos;• Pior aderência c/ argamassas de assentamento e revestimento.

    MATERIAIS

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    ALVENARIA ESTRUTURALBlocos Sílico-calcário:• Apenas um fornecedor no mercado nacional;• Mistura de areia silicosa e cal virgem, autoclavados;• Bastante utilizados na Europa;• No Brasil: Blocos vazados p/ alvenaria armada de 6 MPa;

    Blocos maciços para não-armada de 10 MPa;• É mais pesado que o bloco cerâmico;• Maior isolamento térmico.

    MATERIAIS

    www.prensil.com.br

    José de A. Freitas Jr. /Construção Civil II Alvenaria Estrutural

    Construção Civil IIALVENARIA ESTRUTURAL

    REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS:

    •PCC 2515 – Alvenaria Estrutural – Apresentações Escola Politécnica da USP – Prof.Luiz Sérgio Franco, 2004.

    •ALVENARIA ARMADA – Arq. Carlos Alberto Tauil, Eng. Cid Luiz Racca, 4ª edição,PROJETO EDITORES, 1988.

    •ALVENARIA COM BLOCOS DE CONCRETO – Prática Recomendada 1 a 5 – ABCP,2004.

    • EXECUÇÃO E E EQUIPAMENTOS PARA ALVENARIA ESTRUTURAL, Sydney Furlan,2005.

    •ALVENARIA ESTRUTURAL, Prof. Sílvia Maria Baptista Kalil, PUCRS, 2007.

    •ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO – ENSAIOS, Eng. MarcusDaniel F. dos Santos, ABCP, 2009.