Click here to load reader

Análise Da Dentadura Mista

  • View
    165

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Análise Da Dentadura Mista

  • Curso de Odontologia - UNISUL Disciplina de Ortodontia

    Prof. Andresa Nolla de Matos Furtado

    ANLISE DA DENTADURA MISTA

    1. Introduo:

    Angle, no final do sculo passado, classificou os diferentes tipos de malocluses, a

    partir de ento, muitos estudos confirmaram que a maior parte das malocluses

    envolve problemas de discrepncias negativas entre o tamanho dos dentes e o

    tamanho do arco dentrio. Clinicamente pode ser observado nas malocluses de

    Classe I com apinhamento, onde que, boa parte desses casos situa-se graus de

    discrepncia negativa, inferior a 3 milmetros.

    um fato bastante conhecido, que grande porcentagem de casos de malocluses

    tem sua origem durante o perodo da dentadura mista, onde que, esses casos

    podem ser diagnosticados precocemente, atravs da anlise da dentadura mista.

    O objetivo da anlise da dentadura mista determinar a relao entre a quantidade

    de espao presente no arco e a quantidade de espao requerido pelos dentes

    permanentes sucessores, ou seja, prever se haver espao suficiente ou no para a

    irrupo dos dentes permanentes situados da mesial do primeiro molar permanente

    de um lado, mesial do primeiro molar permanente do outro lado de uma das

    arcadas.

    Um aspecto importante durante o estudo da dentio mista a diferena existente

    entre o dimetro msio-distal dos caninos e molares decduos e seus respectivos

    dentes permanentes sucessores. Essa diferena positiva em favor dos dentes

    decduos, que chamamos de espao livre de Nance (Leeway Space), esta sobra de

    espao de 3,4 mm no arco inferior e 1,8 mm no superior. Diferena esta que se

    perde com a migrao dos dentes para a mesial durante a esfoliao dos decduos.

    Com base nesses clculos medidas teraputicas j na dentadura mista podero ser

    tomadas incluindo: orientar a erupo dos dentes permanentes, manter espaos,

  • requisitar extraes seriadas ou no intervir, mantendo o desenvolvimento da

    dentio sob observao.

    A anlise da dentadura mista deve ser realizada no perodo intertransitrio quando

    esto presentes nos arcos dentrios os primeiros molares e os incisivos

    permanentes.

    2. Anlise da dentadura mista:

    Para a realizao da anlise deve-se avaliar o modelo de gesso e obter duas

    medidas:

    Espao presente: permetro do osso basal compreendido entre a mesial do

    primeiro molar de um lado, at a mesial do primeiro molar do lado oposto. Pode

    ser realizado com o uso do fio de lato, compasso de ponta seca ou paqumetro

    de Boley.

    Espao requerido: somatria do maior dimetro msio-distal dos dentes

    permanentes irrompidos ou intra-sseo, localizados de mesial de primeiro molar

    de um lado mesial de primeiro molar do lado oposto.

    Existem quatro maneiras usuais para medir o espao requerido para os dentes no

    irrompidos:

    a) Medio dos dentes nas radiografias periapicais;

    b) Tabelas de proporcionalidade entre os dentes permanentes j irrompidos e

    os no irrompidos;

    c) Utilizando telerradiografias tomadas em 45;

    d) Combinao de radiografias e equaes de predio.

    A diferena entre espao presente e espao requerido vai nos dar as discrepncias

    de modelo que podem ser positivas, negativas ou nulas. (DM= EP ER)

    Discrepncia positiva: Quando o espao presente maior que o espao requerido,

    portanto vai haver sobra de espao sseo para a irrupo dos dentes permanentes.

  • Discrepncia negativa: Quando o espao presente menor que o espao requerido,

    ou seja, no vai haver espao suficiente para o correto posicionamento dos dentes

    permanentes.

    Discrepncia nula: O espao presente igual ao espao requerido.

    O profissional deve ficar atento quando a discrepncia for nula, pois sabido que o

    permetro do arco diminui quando da troca dos decduos pelos permanentes

    (LeeWay Space) devido ao fato dos molares permanentes se acomodarem em Classe

    I durante este perodo. Dessa maneira, aconselhvel medir a quantidade de

    deslizamento mesial necessrio para levar os molares a uma relao de Classe I.

    Dessa forma, para completar a anlise da dentio mista trs fatores devem ser

    observados:

    O tamanho de todos os dentes permanentes anteriores ao primeiro molar

    (espao requerido).

    O permetro do arco (espao presente).

    As alteraes esperadas no permetro do arco.

    3. Mtodos de anlise da dentio mista:

    Na literatura encontramos vrios mtodos de anlise da dentio mista, que se

    diferenciam na maneira de medir o espao requerido.

    a) Mtodo radiogrfico (periapicais):

    Nance estabeleceu um mtodo de predio do dimetro msio-distal de caninos e

    pr-molares no irrompidos atravs de medies diretas em radiografias periapicais

    com um compasso de ponta seca. Salientou ainda que a preciso das medidas

    depende da ausncia de distoro na radiografia. No caso de dentes girados ou com

    dificuldades de mensurao, o autor recomenda o uso do dente homlogo.

    Segundo Huckaba, em 1964, existe um fator de magnificao na sombra do dente no

    filme radiogrfico. Por isso, medidas de imagens tiradas do filme so maiores do que

  • as medidas realizadas diretamente sobre o dente. Portanto, necessrio compensar

    este fator atravs de uma regra de trs:

    MdM= Medida do dimetro msio-distal do dente decduo no modelo

    MdRx= Medida do dimetro msio-distal na radiografia

    MpRx= Medida do dente permanente na radiografia

    X= incgnita (medida do dimetro msio-distal do dente permanente)

    MdM---------------------MdRx

    X---------------------MpRx

    X= MdM . MpRx

    MdRx

    Por exemplo:

    X = (germe do canino permanente) largura real

    MpRx = 8 (canino permanente) largura aparente

    MdM = 5 (canino decduo) largura real

    MdRx = 6 (canino decduo) largura aparente

    Usaremos a frmula

    X = MdM .MpRx = 5.8 = 40 = 6,6 mm

    MdRx 6 6

    Este procedimento deve ser efetuado para cada dente permanente posterior no

    irrompido. Para calcularmos o espao requerido total soma-se a largura real dos

    posteriores com a largura dos quatro incisivos.

  • b) Mtodo de Moyers:

    Essa anlise realizada pelo mtodo estatstico com o uso de tabelas, na qual o

    tamanho dos caninos e pr-molares derivado do conhecimento do tamanho dos

    dentes permanentes j irrompidos (incisivos inferiores), assim se um individuo

    apresenta seus incisivos maiores que o tamanho mdio, provavelmente exibir

    caninos e pr-molares maiores que o tamanho mdio.

    Os incisivos inferiores foram escolhidos para medida porque irrompem

    precocemente na dentadura mista, so facilmente medidos com exatido, e esto

    diretamente envolvidos com a maioria de problemas de controle de espao. Dessa

    maneira, os incisivos inferiores so medidos para predizer o tamanho dos dentes

    posteriores superiores assim como dos inferiores.

    Sendo assim, o autor props o uso de uma tabela de correlao entre valores

    encontrados para a soma das larguras msio-distal de incisivos inferiores j

    irrompidos e essa mesma dimenso nos pr-molares e caninos permanentes no

    irrompidos. As tabelas so divididas de acordo com o sexo e com a arcada (superior

    ou inferior). Para cada valor de soma dos quatro incisivos, encontra-se a medida

    total para canino e pr-molar de cada lado, havendo um nvel de confiana que varia

    de 5% a 95%. O ideal seria utilizar o nvel de 50% para que ocorresse uma

    distribuio dos erros nos dois sentidos, no entanto indica-se o nvel de 75% porque

    julgou prefervel superestimar o valor previsto em relao ao valor real do que

    subestimar o mesmo, sendo mais prtico sob o ponto de vista clnico.

    Procedimento tcnico:

    Para clculo do espao requerido (ER)

    - Com o compasso de pontas secas medir a maior distncia msio-distal de cada um

    dos incisivos inferiores e registre na ficha do paciente;

    -Determine a quantidade de espao necessrio para o alinhamento dos incisivos. Isto

    feito da seguinte maneira: ajuste o compasso de pontas secas, correspondentes s

    distncias mesio-distal de incisivo central e lateral esquerdo. Coloque uma ponta do

    compasso na linha mdia entre os incisivos deixando que a outra ponta toque o

    dente correspondente do lado esquerdo. Marque no dente, no modelo, o ponto

  • exato em que esta ponta tocou. Este ponto corresponde face do incisivo lateral

    quando os dentes tiverem alinhados. distncia deste ponto at a mesial do

    primeiro molar permanente corresponde ao espao disponvel para a irrupo dos

    caninos e pr-molares. Se a relao molar ainda estiver em topo-a-topo, este espao

    disponvel tambm ser para a possvel para a mesializao dos molares inferiores

    (deslizamento mesial).

    - Com o valor da somatria das distncias msio-distal dos incisivos inferiores

    localizar na tabela o valor que mais se aproxima, a direita h uma coluna indicando

    os valores de caninos e pr-molares que sero encontrados para os incisivos do

    tamanho indicado, utiliza-se o nvel de 75%.

  • Tabela de probabilidade para predio do tamanho dos caninos e pr-molares no-

    irrompidos (Tabela de Moyers).

    A - Canino e pr-molares inferiores

    SEXO MASCULINO

    21/12 19,5 20,0 20,5 21,0 21,5 22,0 22,5 23,0 23,5 24,0 24,5 25,0 25,5

    95% 21,6 21,8 22,0 22,2 22,4 22,6 22,8 23,0 23,2 23,5 23,7 23,9 2