Click here to load reader

Anexos Personalidades almadenses vinculadas à oposição · PDF file 2019-07-29 · Personalidades almadenses vinculadas à oposição Albertino Ferreira de Oliveira Nasceu em 1930

  • View
    1

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Anexos Personalidades almadenses vinculadas à oposição · PDF file...

  • 175

    Anexos

    Personalidades almadenses vinculadas à oposição

    Albertino Ferreira de Oliveira

    Nasceu em 1930 na Sobreda. Foi um dos primeiros aderentes do MUD Juvenil,

    ascendendo à comissão central tendo actividade em Grândola, Montemor, Sines, Setúbal,

    Barreiro, Seixal, Montijo, Olhão, Faro e Portimão.

    Fez parte da Comissão de Juventude de apoio a Arlindo Vicente e foi integrante activo na

    campanha presidencial de 1958. Na sequência desta foi preso, conjuntamente com Raul

    Cordeiro, José Alves de Almeida e José Inácio da Cruz, sob a acusação de se membro do

    PCP.

    Fazia a distribuição do Avante na Cova da Piedade e recebia as respectivas cotas. Esteve

    ligado sobretudo à Cooperativa Piedense na qual trabalhava quando foi preso.

    Faz parte da estrutura local do PCP na Sobreda aonde reside actualmente.

    Alberto Emílio de Araújo

    Nasceu em Almada, filho de Júlio José Araújo, de ideais republicanos.

    Entrou para o PCP em 1933, pela mão de Bento Gonçalves, ao qual se ligou

    partidariamente. As suas primeiras tarefas contavam traduzir revistas francesas e escrever

    no Avante.

    Ascende ao Secretariado, com o encargo da imprensa e depois em 1936 passa a gerir o

    dinheiro do Partido. Seria preso como membro do Secretariado do PCP e deportado para

    o Tarrafal.

    Depois estaria ligado à Incrível Almadense, onde dava aulas para poder subsistir já que,

    dado o seu passado político, as portas das escolas estavam-lhe vedadas.

  • 176

    Morre em 1955 na sequência de uma tuberculose renal, contraída no campo de

    concentração.

    Alberto Gonzaga Marques

    Nascido em Lisboa em 1887, foi em 1919 “candidato a vogal substituto da lista

    republicana à Câmara Municipal de Almada”.1

    Em 1929 era nomeado vogal substituto da municipalidade no seguimento da demissão da

    Comissão Administrativa da Câmara pelo Governador Civil de Setúbal.2 Em 1934 foi

    empossado como escriturário da Santa Casa da Misericórdia de Almada, cujo provedor

    era o seu correligionário Polónio Febrero Júnior.3

    Em 1945 fazia parte da comissão central do MUD, falecendo em Almada a 8 de Agosto

    de 1951.4

    Alfredo da Conceição Guaparrão dos Santos

    Nasceu em 1938 em Portalegre, vindo para Almada em 1958. Começou por frequentar a

    Academia Almadense e a Incrível Almadense, acabando por se ligar mais a esta última.

    É actualmente dirigente associativo desta colectividade.

    Participou na manifestação em 1961 que resultou na morte de Cândido Capilé e nas

    reuniões preparatórias do assalto ao quartel de Beja em 1961, no qual participou

    activamente. Tinha como objectivo cortar as comunicações terrestres com a região,

    através da explosão da ponte do Torrão, que não foi concretizado. Foi preso na sequência

    disso e sentenciado a três anos e meio percorrendo as cadeias do Aljube, de Caxias e de

    Peniche.

    Reside actualmente em Almada.

    1 FLORES Alexandre, POLICARPO António, Proclamação da República em Almada, Almada, Câmara

    Municipal de Almada, 2011, p.99 2 Ibidem 3 Ibidem 4 Ibidem, pp.99; 186

  • 177

    Alexandre dos Santos Castanheira

    Nascido em 1928 em Cacilhas. Despertou para a política aos 17 anos, no liceu Passos

    Manuel onde, com alguns colegas, organizou um ciclo de conferências acerca dos

    Vencidos da Vida, cuja obra considerava que podia ser apropriada como crítica ao regime.

    Em 1946, gorada esta iniciativa pela direcção da escola, profere na Incrível Almadense

    uma conferência intitulada “Eça de Queiroz Jornalista” que captou as atenções de

    Henrique Barbeitos que o convidou para integrar o MUD Juvenil. Grande dinamizador

    do movimento no concelho conseguiu junto de outros jovens formar o primeiro núcleo

    no concelho. Faria parte da comissão distrital e já na campanha de Norton de Matos era

    notado pela PIDE como secretário de propaganda de Pinto Gonçalves. Teve um papel

    importante também na dinamização do MUD Juvenil no Algarve.

    Participou na campanha de Ruy Luís Gomes em Almada como delegado da Juventude

    em Almada, Sesimbra, Cova da Piedade, Grândola e Setúbal.

    Aderiu ao PCP pela mão de Octávio Pato e chegou a ascender ao Secretariado Central.

    Teve uma actividade política intensa como militante, chegando a estar uma temporada

    clandestino no Porto.

    Teve igualmente uma actividade intensa na Incrível Almadense como dinamizador da

    biblioteca desta colectividade e dirigente associativo.

    Esteve preso primeiro entre 6 de Fevereiro e 9 de Abril de 1952. Depois em Faro quando

    ia realizar actividade como militante comunista no Alentejo e no Algarve entre 24 de

    Abril e 23 de Julho do mesmo ano e, por último, entre 5 de Fevereiro e 13 de Junho de

    1953 na consequência de uma denúncia enquanto era controleiro do MUD J em Grândola.

    Faleceu em 2017 em Almada.

    Alexandre Bento Simões

    Nasceu em Soure em 1892, alistando-se voluntariamente na Armada em 1910 onde

    ascendeu rapidamente, chegando a subtenente aos 32 anos.5 Foi radiotelegrafista durante

    a Grande Guerra a bordo do cruzador Vasco da Gama, participou a bordo da canhoneira

    5 Ibidem, pp.99-100

  • 178

    Bengo nas acções executadas na foz do Rovuma quando Moçambique foi invadido pelos

    alemães e esteve igualmente no caça-minas Augusto de Castilho antes de ser afundado

    pelos alemães em 1918.6

    Participou no 14 de Maio contra Pimenta de Castro e foi enviado a bordo do cruzador

    Vasco da Gama para combater a Monarquia do Norte.7

    Participou nas eleições presidenciais de 1949 e de 1958 ao lado da Oposição

    democrática.8

    António Coelho

    Nasceu no Pragal em 1930.

    Aderiu ao PCP aos dezoito anos, vindo a ser participante activo na campanha presidencial

    de 1958 primeiro na candidatura de Arlindo Vicente e depois na de Delgado, aquando da

    junção das duas candidaturas. Na sua oficina de móveis realizaram-se algumas reuniões

    de propaganda e foi um dos fiscais das urnas da oposição em Almada. Foge para o Norte

    depois de ter sido avisado a partir da prisão por José Inácio da Cruz.

    Reside actualmente em Almada.

    António Rogério Reizinho Falcão

    Nasceu em Mora em 1935, vindo ainda criança para Almada.

    Aderiu ao PCP por volta de 1965, tendo a tarefa de distribuir propaganda sobretudo

    Avante, Militante, O Camponês e A Terra. Foi preso no Casal do Marco em 1967 quando

    ia ter um encontro partidário. A sua casa também serviu de ponto de apoio a funcionários

    do Partido.

    Esteve sobretudo ligado às Escolas do Desportivo.

    Reside actualmente na Cova da Piedade

    6 Ibidem, p.100 7 Ibidem 8 Ibidem

  • 179

    António Lopes

    Nasceu em 1909 em Lisboa.

    Fez parte do grupo de apoio aos elementos que cortaram os cabos submarinos em Almada

    a 18 de Janeiro. Esteve preso em Peniche e no Aljube

    Pertenceu ao MUD em 1946 e em Novembro era preso na sequência de um incêndio

    deflagrado numa fábrica no Caramujo, conjuntamente com José da Silva Gordinho.

    António Rodrigues de Miranda

    Em 1924 foi eleito duas vezes para vogal substituto da Comissão Administrativa da

    Câmara presidida primeiro por Mário Baptista Cardoso Marques e depois da demissão

    colectiva desta numa outra presidida por Carlos Mendes Egreja.9 Seria depois impugnado

    para o mesmo cargo num executivo presidido por Alfredo Pimenta.10

    Integrou a comissão central do MUD em 1945.11

    António dos Santos Pereira

    Nasceu em 1933 em Almada. A sua mãe, Isaura dos Santos Pereira, liderou os protestos

    durante a Segunda Guerra Mundial contra a carestia da vida.

    Aderiu ao PCP no ínicio dos anos cinquenta e foi baleado em 1961 na manifestação em

    que Cândido Capilé foi assassinado. Esteve sob detenção no Hospital Santa Maria, aonde

    esteve sob intervenção cirúrgica até ter alta.

    Deslocou-se a Beja com vista a participar no assalto ao quartel, mas foi preso antes de

    tomar parte nos acontecimentos. Esteve preso 3 anos e 4 meses percorrendo as cadeias do

    Aljube, de Caxias e de Peniche.

    9 Ibidem, p.112 10 Ibidem 11 Ibidem

  • 180

    Depois do 25 de Abril fez parte da Comissão Administrativa da Junta de Freguesia de

    Almada.

    Reside actualmente na Charneca da Caparica.

    Carlos Alberto da Conceição Rosado

    Nasceu em Almada em 1937.

    Esteve, e mantém-se, ligado à Incrível Almadense. Em 1969 era Presidente da Direcção

    e em 1972 recebe o colóquio da Seara Nova que trouxe a Almada Maria Helena Gorjão e

    José Manuel Tengarrinha.

    Reside actualmente em Almada.

    Domingos Miguel

    Nasceu em 1884 em Silves.

    No 18 de Janeiro aderiu à Greve Revolucionária faltando ao emprego. Preso po

Search related