ANIMAÇÃO VOCACIONAL JOGRAL ?· Objetiva-se, com o jogral “O Cha-mado,” oferecer à Animação…

  • View
    221

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • 1

    ANIMAO VOCACIONAL

    JOGRAL VOCACIONAL

    Pe. Antnio de Lima Brito, NDS

  • 3

    ANIMAO VOCACIONAL

    Objetiva-se, com o jogral O Cha-mado, oferecer Animao Voca-cional mais um instrumento para o despertar. Em busca de uma lingua-gem mais acessvel, sobretudo, aos adolescentes, alguns textos bblicos foram reelaborados sem, entretanto, comprometer seu signifi cado.

    O Chamado tem quatro partes. A primeira trata da vocao de Maria; a segunda relata o dilogo vocacio-nal de Jesus com alguns pretendes-tes ao discipulado, as exigncias do seguimento e os nomes dos doze apstolos. A terceira refere-se con-verso e grandeza de Paulo, como

    JOGRALVOCACIONAL

    Pe. Antnio de Lima Brito, NDS

    INTRODUO

  • 4

    apstolo do Reino de Deus. A quarta apresenta o perfi l de Cristo, feitos do Messias, ensinamentos do Mestre, envio dos apstolos e promessa de Jesus. Os doze acolhem tudo e par-tem para a misso recebida (1).

    Em vista de ampliao da possibili-dade de utilizao, fi zemos, com uma parte do jogral, um segundo, deno-minado Jogral Vocacional-Resumido, adequado a circunstncias que ofe-recem pouco espao de tempo.

  • 5

    ANIMAO VOCACIONAL

    NDICE

    OBSERVAES 6

    SUGESTES 7OPO 1OPO 2OPO 3

    ORAO VOCACIONAL 8

    O CHAMADO 9PRIMEIRA PARTE 9SEGUNDA PARTE 11

    TERCEIRA PARTE 14 QUARTA PARTE 17

    CONCLUSO 21 CITAES BBLICAS 22

    BIBLIOGRAFIA 25

    O CHAMADO (REDUZIDO) 26CITAES BBLICAS 30

  • 6

    O B S E R V A E S 1 - Escolher bons leitores. 2 - Preparao da leitura. 3 - Local adequado. 4 - Se possvel, dispensar microfone. 5 - Impedir monoplio da palavra. 6 - Promover a alegria. 7 - Na hiptese da 3 opo, no havendo dramatizao, a durao mxima ser de 30 minutos.

    ABREVIATURAST-L = Todos os Leitores

  • 7

    ANIMAO VOCACIONAL

    S U G E S T E S

    OPO 1 a) Fazer o jogral de uma s vez, inserindo canto vocacional no incio de cada parte e no fi m da ltima.b) Discutir, em grupo, a proposta do jogral.c) Realizar um plenrio aberto.d) Sintetizar o plenrio em uma frase curta.e) Ler trs vezes a frase, com repetio do pblico.f) Durao mxima: 40 minutos.g) Encerrar com orao e canto.

    OPO 2 a) Proclamar o jogral por parte.b) Discutir, com assemblia, cada parte.c) Escolher, em cada unidade, a melhor frase vinda do auditrio.d) Com repetio de todos, ler trs vezes a frase escolhida.e) Durao mxima: 50 minutos.f) Pedir a algum para fazer uma orao, antes do canto fi nal.f) Canto vocacional s no incio e fi m do jogral.

    OPO 3a) Executar o jogral todo, sem interrupo.b Solicitar aos leitores a dramatizao do jogral.c) Tempo: 10 minutos para preparao e 10 para apresentao.d) Intervalo de 10 minutos, aps apresentao da dramatizao.e) Convidar algumas pessoas (Leigo, religioso/a, padre e um jovem) a testemunhar sua vocao.f) Durao total mxima: 60 minutos.g) Canto vocacional s no princpio e trmino.h) Orao antes do canto de despedida.

  • 8

    ORAO VOCACIONAL

    Pai, sabemos que sacrifi caste teu Filho, para sal-var a humanidade inteira. Desejas salv-la com a ajuda de todos. O prprio Jesus, entretanto, cons-tatou que a messe grande e os operrios so poucos. H muita gente que ainda no conhece teu Filho encarnado, Caminho, Verdade e Vida Plena. Em muitos lugares, h igreja fechada, altar sem sacerdote, Palavra sem pregador. Por isso, ns Te suplicamos, pela intercesso da Virgem Ma-ria: envia-nos mais padres, religiosos, religiosas, agentes leigos. Santifi ca e conserva os que j nos deste. Aumenta seu andor missionrio; que a Igre-ja tenha, em qualidade e quantidade, os operrios necessrios realizao de teu Reino. Amm.

  • 9

    ANIMAO VOCACIONAL

    O C H A M A D O

    PRIMEIRA PARTE

    Leitor 1 A vocao de Maria foi assim: Leitor 2 Deus mandou o anjo Gabriel dizer virgem Maria, ca-sada com Jos:

    Leitor 3 Alegre-se, cheia de graa, o Senhor est com voc.

    Leitor 4 Maria no entendeu a saudao do anjo. Gabriel, en-to, acrescentou:

    Leitor 5 No tenha medo, Maria, voc est na graa de Deus. Voc ter um fi lho a quem chamar Jesus.

    Leitor 6 Ele ser grande, ser chamado Filho do Altssimo. Deus lhe dar o trono de Davi, seu pai; ele reinar na casa de Jac, para sempre, e seu Reino no ter fi m.

    Leitor 7 Maria disse ao anjo: Como vai ser isso, se eu no co-nheo homem algum?

  • 10

    Leitor 1 O anjo respondeu: Maria, o Esprito Santo vir so-bre voc e o poder do Altssimo vai cobr-la com sua sombra; por isso, o Santo que vai nascer ser chamado Filho de Deus. Saiba que para Deus nada impossvel.

    Leitor 2 Maria exclamou: Se assim, eis aqui a serva do Se-nhor. Faa-se em mim segundo a sua Palavra (1-a).

    Leitor 3 Atendendo ao recenseamento estabelecido por C-sar Augusto, imperador romano, Jos e Maria foram a Belm.

    Leitor 4 Estando a, chegou o dia do parto, Jesus nasceu e no havendo lugar adequado, foi colocado numa manjedoura.

    Leitor 5 O anjo do Senhor apareceu a uns pastores e a glria de Deus envolveu-os de luz. Como eles fi caram com medo, o anjo disse-lhes:

    Leitor 6 No temam. Eu trago a vocs e a todo mundo uma grande alegria: nasceu hoje, em Belm, cidade de Davi, o Salva-dor, Cristo, o Senhor.

    Leitor 7 De repente, o anjo e uma multido do exrcito celeste passaram a louvar a Deus, dizendo:

    T-L Glria a Deus no mais alto dos cus e paz na terra aos homens que Ele ama (2).

    Leitor 1 Informado em sonho, pelo anjo, sobre o intuito de He-rodes de matar Jesus, Jos fugiu para o Egito com o Menino e sua me (3). A Famlia Sagrada permaneceu no Egito at a morte do

  • 11

    ANIMAO VOCACIONAL

    perseguidor. Ordenado pelo anjo, Jos reconduziu esposa e fi lho terra de Israel, indo morar em Nazar (4).

    Leitor 2 Levada pela fi delidade ao seu sim, Maria no abando-nou seu fi lho nem mesmo na hora de sua morte na cruz, quando foi dada, como me, a Joo e Igreja (5).

    SEGUNDA PARTE

    Leitor 3 Caminhando ao longo do Mar da Galilia, Jesus viu dois irmos: Simo, chamado Pedro, e seu irmo Andr, que lan-avam a rede ao mar, pois eram pescadores. Disse-lhes (6):

    Cristo Sigam-me e farei de vocs pescadores de Ho-mens (7).

    Leitor 4 Eles, deixando imediatamente as redes, o segui-ram (8).

    Leitor 5 Continuando a caminhada, Jesus viu, no barco, os irmos Tiago e Joo, consertando as redes com seu pai Zebedeu e os chamou (9).

    Leitor 6 Eles, largando prontamente o barco e o pai, segui-ram Jesus (10).

    Leitor 7 No dia seguinte, Jesus encontrou Filipe e o convo-cou, dizendo-lhe: (11)

  • 12

    Cristo Siga-me (12).

    Leitor 1 Indo adiante, Jesus viu Mateus, sentado na coletoria de impostos, e falou-lhe (13):

    Cristo Siga-me (14).

    Leitor 2 Este se levantou e o seguiu (15).

    Leitor 3 Um de seus discpulos lhe disse: Mestre, permite-me primeiro enterrar meu pai, (16). Jesus respondeu:

    Cristo Siga-me e deixe que os mortos enterrem seus mortos (17). Aquele que ama pai ou me mais do que a mim no digno de mim. Quem ama fi lho ou fi lha mais do que a mim no digno de mim. O que no toma sua cruz e me segue no digno de mim (18). Quem pe a mo no arado e olha para trs no apto para o Reino de Deus (19).

    Leitor 4 Um escriba falou a Jesus, Mestre, te seguirei aonde quer que fores (20).

    Cristo Ah, ? As raposas tm tocas e as aves do cu ninhos, mas o Filho do Homem no tem, porm, onde reclinar a cabea (21). Aquele que quiser ser o primeiro entre vocs, seja o servo de vocs. Assim como o Filho do Homem que no veio para ser servido, mas para servir e dar a vida pela redeno de muitos (22). No existe discpulo superior ao mestre, nem servo supe-rior ao seu senhor. Basta que o discpulo se torne como o mestre e o servo como o seu senhor (23). Eu desci do cu no para

  • 13

    ANIMAO VOCACIONAL

    fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. E a vontade de quem me enviou esta: que eu no perca nenhum daqueles que ele me deu, mas o ressuscite no ltimo dia (24).

    Leitor 5 Jesus, eu tambm quero te seguir. Alm de tudo que j falaste, h necessidade de alguma coisa a mais?

    Cristo Sim. Se voc quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. Porque quem quiser salvar a sua vida, perd-la-; mas o que perder a sua vida por amor de mim e do Evangelho, salv-la- (25).

    Leitor 6 Em certa ocasio, um jovem perguntou a Jesus: Mes-tre, que devo fazer de bom para possuir a vida eterna? (26).

    Cristo Por que voc me pergunta sobre o que bom? Um s o bom. Se voc quer entrar para a vida, guarde os mandamentos (27).

    Leitor 7 O rapaz indagou: Quais mandamentos? (28).

    Cristo No mate, no cometa adultrio, no roube, no le-vante falso testemunho, honre seu pai e sua me e ame seu pr-ximo como a si mesmo (29).

    Leitor 1 Tenho observado todas essas coisas. O que me fal-ta ainda? (30).

    Cristo Se voc quer ser perfeito, v, venda tudo o que tem, d o dinheiro aos pobres e voc ter um tesouro no cu. Depois venha e siga-me (31).

  • 14

    Leitor 2 Quando ouviu isso, o rapaz foi embora muito triste, porque era muito rico (32).

    Cristo Eu garanto a vocs que um rico difi cilmente entrar no cu. E digo ainda: mais fcil um camelo entrar pelo buraco de uma agulha, do que um rico entrar no Reino de Deus (33).

    Leitor 3 Ouvindo isso, os discpulos fi caram muito espantados e perguntaram:

    Leitor 4 Se assim, quem poder se salvar? (34)

    Cristo Para os homens isso impossvel, mas para Deus tudo possvel(35). No se perturbem. Vocs acreditam em Deus; creiam tambm em mim (36).

    TERCEIRA PARTE

    Leitor 1 Eis os primeiros discpulos, feitos apstolos por Jesus:

    Leitor 2 Pedro,

    Leitor 3 Andr,

    Leitor 4 Tiago, fi lho de Zebedeu,

  • 15

    ANIMAO VOCACIONAL

    Leitor 5 Joo,

    Leitor 6 Fi