Ano X Paróquia São Francisco de Assis - Vila Assis ...s .Comunidade São Mateus o Retiro Paroquial

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Ano X Paróquia São Francisco de Assis - Vila Assis ...s .Comunidade São Mateus o Retiro Paroquial

1Informativo So FranciscoNovembro / 2016

SEGUNDO DESAFIO DE F - PARQUIA SO FRANCISCO DE ASSIS VILA ASSIS SOROCABA

Em prol da Concluso da Igreja da Comunidade N. Sra. Aparecida (Vila Zacarias),

Ampliao do Centro Pastoral e da Igreja Matriz So Francisco

Faa parte desta obra de f. Seja um tijolinho vivo na obra do Senhor!

Saiba mais e adquira o seu carn no final das missas em uma das nossas comunidades ou na secretaria paroquial.

Ano X Parquia So Francisco de Assis - Vila Assis - Sorocaba/SP N 170 Novembro / 2016 www.saofranciscovilaassis.com.br

www.rs21.com.br

PE. GIULI EST NA REDE SCULO 21 TODA TERA-FEIRA S 23h COM O PROGRAMA MADRUGADA DE BNOS AO VIVO. ASSISTA E PARTICIPE!

Dia 19 de novembro s 18h na Igreja S.Mateus- Comunidade So Francisco de Assis- Comunidade So MateusDia 19 de novembro s 19h30- Comunidade Nossa

UNIDOS NA MESMA F PARA LEVANTARMOS NOSSA NOVA IGREJA MATRIZ DE SO FRANCISCO. O DESAFIO CONTINUA ...

FESTA DE CRISTO REI

Senhora do CarmoDia 20 de novembro s 8h- Comunidade Nossa Senhora AparecidaDia 20 de novembro s 17h30- Comunidade So Pedro

Primeiras Eucaristias

2 Informativo So Francisco Novembro / 2016

ANIVERSARIANTES DIZIMISTAS DE NOSSA PARQUIA MS DE NOVEMBRO

EXPEDIENTEInformativo So Francisco - Ano X n: 170 - Novembro/2016 - Publicao Mensal

Responsvel: Pe. Dr. Fernando Henrique Giuli Batista - Coordenadores Pascom: Srgio e Solange Morbiolo Redatores e Noticiarista: Equipe PASCOM - Diagramao e arte: Wilson Roberto Grillo Jr.

Impresso: Dirio de Sorocaba Tiragem: 1500 exemplares - Para anunciar ligue: (15) 3231-3100e-mail: paroquia@saofranciscovilaassis.com.br site: saofranciscovilaassis.com.br

Palavra do Pastor

Palavra do Pastor Carssimos(as)

Neste ms que iniciamos iremos celebrar Cristo Rei do Universo, Nosso Rei e Senhor, sentido de nossa vida e existncia e assim findaremos o ano pastoral de 2016. Quantas graas e bn-os tivemos em nossa parquia, em nossas pastorais, grupos e movimen-tos. Quantos frutos da evangelizao! Tambm quantos desafios e lutas mas, quando a obras de Deus e para Deus tudo vale a pena. Na parte administrati-va e patrimonial estamos trabalhando e avanando, especialmente agora, con-centrados na ampliao e reforma da nossa igreja matriz. Quando a parquia se une, a obra de Deus acontece em todos os sentidos. E assim a parquia

cresce e progride para honra e glria do Nosso Deus. Cada um de ns que passamos pela comunidade deixamos alguma con-tribuio e fazemos a comunidade crescer em todos os sentidos. Penso ser um motivo de alegria a todos os que realmente vivem sua f nesta parquia, v-la crescendo, desenvolvendo-se, acolhendo mais irmos e irms, fazendo o Reino de Deus acontecer cada vez mais neste canto de Sorocaba. Graas a Deus e a muitos que colaboram, rezam e torcem para que a obra do Senhor acontea e avance. Em tudo que fazemos, devemos orar a Deus, pois tudo Dele e para Ele. E dessa forma, quanto pudemos realizar juntos nos ltimos meses e, vamos seguir adiante realizando e sendo sinal da presena de Deus e do Seu Reino e assim, sendo sinal de comunho, de unidade...

Gostaria de ressaltar tambm que como catlicos que somos, seguidores de Jesus, precisamos levar sua Boa Nova, Seu Evan-gelho onde quer que estejamos. Recebemos a Palavra e a Eucaristia que nos alimenta e d coragem na comunidade. E devemos levar essa mesma Palavra onde estivermos: na fa-mlia, no ambiente de trabalho ou de estudo. Devemos ser sinais de Deus, da Sua presena no mundo, no somente na comunidade. So-mos cristos catlicos 24h por dia, sempre. E devemos ser luz no mundo, sal na terra... Colaborar na orientao da nossa sociedade, que tem andado to perdida e desnorteada. Levar a f na vida, isto , no dia-a-dia, fazer a orao acontecer na prtica e trabalhar na construo de uma sociedade melhor. Deus nos concede uma misso na Sua Igreja, e precisamos assumi-la, nos comprometer

com nossa comunidade-parquia, mas Deus tambm nos concede uma misso no mundo, onde devemos ser seus con-tinuadores, isto , seus discpulos e mis-sionrios. Claro que para isso acontecer precisamos estar sempre em comunho e na presena de Deus, na orao e na euca-ristia, e Ele nos abenoar para fazermos a misso acontecer. A misso que Dele e no nossa, pois a Boa Nova Dele e o Reino Dele. Continuemos nossa vida e nossa vida de f, nos renovando sempre na comunidade, com a graa de Deus e repletos do Seu Esprito Santo.

Despeo-me com minha bno sacerdotal + a voc e sua famlia. Conto com suas oraes sempre.

Pe. Dr. Fernando Henrique GiULI Batista Proco

Airton FerreiraAlcides Gomes da SilvaAna Maria Arcanjo da SilvaAna Maria V. FerreiraAparecida Almeida MartinsAparecida de Lourdes AntoneliAparecida F. Bertolli FogaaBarbara Melo CruzCarlos Eduardo Dezem Celeste Gerenute MandriqueCcero Jos Alves

Cintia F. M. BertolaDaiane Fantim CoimbraDiomar de Siqueira ReisDonizete Divina ConheEdineia Ap Correia da SilvaEdson QuarantaElena Evangelista da CunhaElza Batista E. OliveiraEsmeraldina Ferreira de MeloEsmeraldo Cesar BarriliGabriella Cristina LemesGilmar MascolottoGiovana Aparecida SalvadorHermelinda Ruberte Bernal

Ilza Ap Souza RochaIraci Garrido PessoaJoo Bardela NetoJos Severiano FerreiraKatia da Silva MarucciLidia de Almeida CamargoLorenzo Akio Arnaud BonassoliLourdes Fachini NavarroLuiza Moraes de VecchioLurdes Martin MoisesMaria Bernadete PinhoMaria Cravo PalcioMaria das Dores Pontes de OliveiraMarlene R. C. de Oliveira Rufino

Milena Ap Moletta DominguesNadirson Lopes BrazoNair dos SantosNatalino Leonidas BahiaOdilon Correa NetoPura Sanches CamargoRegina Lucia Moraes BahiaRoberto Araujo dos SantosSebastiana Ap AltenaSebastiana Araujo BardelaValmir Ferreira GomesVicentina da SilvaWellington Amaral

3Informativo So FranciscoNovembro / 2016

Direitos do Cidado

No dia 15 de novembro comemora-se no Brasil o Dia da Proclamao da Repblica, levante poltico-militar ocorrido no ano de 1889 na Cidade do Rio de Janeiro, que derrubou a ento forma de governo: monarquia constitucional parlamen-tarista, que havia perdido prestgio; e instaurou a Repblica Federativa Presidencialista, forma de governo que permanece at os dias de hoje em nosso Pas. A proclamao ocorreu quando um grupo de militares liderados pelo Marechal Ma-nuel Deodoro da Fonseca destituiu o imperador D. Pedro II e assumiu o poder. Pois bem. Rep-blica provm do latim Res pblica e quer dizer coisa pblica. Servir coisa pblica, portanto, implica em se buscar e atingir o bem comum, ou seja, o bem de todos, que no se confunde com o interesse particular de apenas alguns. Neste ngulo, no por menos que nossa Constituio Federal, lei maior de nosso Pas, dispe em seu art. 3. que, entre outros, constituem objetivos fundamentais da Repblica Federativa do Bra-sil: a construo de uma sociedade livre, justa e solidria, erradicar a pobreza, a marginalizao e

Processo de demolio da antiga Igreja Ma-triz de So Francisco, que dar lugar a outra Igre-ja mais ampla e moderna. Desde a criao desta parquia j tivemos uma capelinha no princpio, em seguida, duas outras Igrejas, chegando agora nova Igreja Matriz, que vamos juntos levantar.

Continuamos em orao e colaborao nesse Desafio de F... E quando a obra de Deus e para Deus, sempre avana...

Repblicareduzir as desigualdades sociais e regionais, bem como, promover o bem de todos. Diante do mo-mento poltico que o Brasil atravessa com recente impeachment, prises, revelaos de propinas, delaes premiadas e tantas outras questes en-volvendo principalmente lideranas polticas, fcil verificar como ainda se confunde e se deturpa a coisa pblica no pas. Mas antes de apontar o

dedo para Braslia, cada cidado brasileiro deve pensar se est fazendo a sua parte, at porque no cabe somente ao poder pblico buscar

atingir os objetivos da Repblica, mas a cada um de ns em comunho com

toda a sociedade. Pequenos atos, pe-quenas vantagens ilegais tambm mancham a Repblica e impedem

a construo de uma sociedade livre, justa e solidria. Temos que cuidar para no se deixar abater por exemplos negativos e condutas errneas desta ou daquela pessoa no trato da coisa pblica, e tambm para no banalizar o ilcito como se lcito fosse. Em gnesis (1, 26) Deus concedeu aos homens, feitos sua imagem e semelhana, a faculdade de dominar os peixes do mar, as aves do cu, os animais domsticos, todas as feras e todos os rpteis que rastejam sobre a terra, porm, no concedeu ao homem a dominao de seu irmo, o qual, tambm, pertencente humanidade, ponto alto da criao. Portanto, que esta prxima data em comemorao Proclamao da Repblica sirva tambm para comemorarmos e parabenizarmos todos aqueles e aquelas que de forma incansvel constante no poupam esforos para a construo de uma sociedade mais livre, justa e solidria, contribuindo, assim, diretamente para o alcance da dignidade da pessoa de nosso irmo e, por con-sequncia, do bem de todos em nossa Repblica.

Marco Aurlio Rosa - Advogado em Soro-caba/SP e Regio.

DIRIO DAS OBRAS PAROQUIAIS

4 Informativo So Francisco Novembro / 2016

Na Missa da Comunidade Nossa Senho-ra do Carmo, dia 29 de outubro, aconteceu o sorteio da oitava TV, entre as pessoas que fazem parte dessa nossa Segunda Campanha e que foram fiis no ms de Outubro.

O carn contemplado, foi o de n 334, pertencente ao nosso paroquiano ESMERALDO CESAR BARRILLI, da Comunidade So Francisco de Assis. Ele retirou o seu prmio no sbado, na secretaria da parquia.

Agradecemos a todos que junto conosco abraaram mais essa causa, sendo um tijoli-nho vivo na obra do Senhor.

Catequisar sempre..... Passeios ao Zool-gico, Ch da Tarde, Gincanas, Apresentao do Coral, so formas encontradas de falar de Deus aos nossos cateq