APLICA‡ƒO DO M‰TODO ABC NA COMPOSI‡ƒO DE CUSTOS .APLICA‡ƒO DO M‰TODO ABC NA COMPOSI‡ƒO DE CUSTOS UNITRIOS DOS SERVI‡OS DE CHAPISCO E REBOCO
APLICA‡ƒO DO M‰TODO ABC NA COMPOSI‡ƒO DE CUSTOS .APLICA‡ƒO DO M‰TODO ABC NA COMPOSI‡ƒO DE CUSTOS UNITRIOS DOS SERVI‡OS DE CHAPISCO E REBOCO
APLICA‡ƒO DO M‰TODO ABC NA COMPOSI‡ƒO DE CUSTOS .APLICA‡ƒO DO M‰TODO ABC NA COMPOSI‡ƒO DE CUSTOS UNITRIOS DOS SERVI‡OS DE CHAPISCO E REBOCO
APLICA‡ƒO DO M‰TODO ABC NA COMPOSI‡ƒO DE CUSTOS .APLICA‡ƒO DO M‰TODO ABC NA COMPOSI‡ƒO DE CUSTOS UNITRIOS DOS SERVI‡OS DE CHAPISCO E REBOCO
APLICA‡ƒO DO M‰TODO ABC NA COMPOSI‡ƒO DE CUSTOS .APLICA‡ƒO DO M‰TODO ABC NA COMPOSI‡ƒO DE CUSTOS UNITRIOS DOS SERVI‡OS DE CHAPISCO E REBOCO

APLICA‡ƒO DO M‰TODO ABC NA COMPOSI‡ƒO DE CUSTOS .APLICA‡ƒO DO M‰TODO ABC NA COMPOSI‡ƒO DE CUSTOS UNITRIOS DOS SERVI‡OS DE CHAPISCO E REBOCO

  • View
    221

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of APLICA‡ƒO DO M‰TODO ABC NA COMPOSI‡ƒO DE CUSTOS...

  • APLICAO DO MTODO ABC NA COMPOSIO DE CUSTOS UNITRIOS DOS SERVIOS DE CHAPISCO E REBOCO.

    Ccero Marciano da Silva Santos (1); Jos Augusto Gomes Neto (2).(1) IFPB, e-mail: cicero_marciano@yahoo.com.br; (2) IFPB, e-mail: jaugustogn@hotmail.com.

    ResumoOs processos de oramentao utilizados por empresas de construo civil normalmente atribuem, em suas composies de custos, apenas os custos diretos (matria-prima, mo-de-obra e equipamentos), e em muitos casos, ainda ignoram os custos com equipamentos. Nesse contexto, os custos indiretos e demais despesas do canteiro de obras e administrao central so atribudos por meio de taxas e rateios, de maneira uniforme, que no refletem com preciso todos os gastos necessrios para execuo de um servio de engenharia. Com isso, este artigo pretende aplicar o mtodo ABC para mensurar os custos indiretos e despesas gerais do canteiro de obras, para composio de custo do servio (chapisco e reboco). Para tal, foi realizada uma pesquisa de campo no canteiro de obras de uma edificao vertical de pequeno porte na cidade de Monteiro (PB), para rastrear os custos diretos e indiretos desse servio. Os resultados refletem uma composio de custos com informaes que podem auxiliar ainda mais na tomada de deciso durante o planejamento e a execuo da obra.Palavras chave: edificaes verticais, mtodo ABC, indicadores de consumo e composio de custo.

    AbstractThe budgeting process used by construction companies normally assign, in their composition of costs, only direct costs (raw materials, manpower and equipment),and in many cases, still ignore the costs with equipment. In this context, the indirect costs and other expenses for the construction site and head office are assigned through fees and apportionment in a uniform manner, which does not accurately reflect all costs necessary for execution of an engineering service. Therefore, this article intends to apply the abc method for measuring indirect costs and overheads of the construction site for the composition of costs (spatterdash and plaster). For this purpose, we conducted a field study on the construction site of a small vertical building in the city of Monteiro (PB), to trace the direct and indirect costs of this service. The results reflect a composition of costs with information that can further facilitate in decision making during planning and execution of the work.Keywords: Vertical buildings, ABC method, Consumption indicators and Composition of cost.

    1. INTRODUOA construo civil sempre foi objeto de crticas em decorrncia principalmente dos altos custos e da baixa produtividade. Esse se deve, principalmente, porque, at a dcada de 80, havia um elevado nmero de obras pblicas com poucas exigncias quanto qualidade e os clientes eram pouco acostumados e mesmo despreparados para exigirem os seus direitos de consumidores. Isso permitiu que as construtoras conseguissem obter grandes lucros, pois os custos eram facilmente repassados para os preos dos produtos da construo civil. (LORENZON & MARTINS, 2006).

    Atualmente as empresas de construo civil se deparam com um mercado aquecido e nveis de exigncia, cada vez mais expressivos, o que reflete numa maior preocupao em aferir e controlar os custos de produo. Dessa forma, o presente artigo tem como objetivo aplicar o

    XIV ENTAC - Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construdo - 29 a 31 Outubro 2012 - Juiz de Fora

    3283

  • Mtodo de Custeio ABC na composio de custos dos servios de chapisco e reboco a fim de atribuir todos os gastos decorrentes da execuo desses servios.

    2. FORMAODOSCUSTOS NACONSTRUO CIVILCabral (1988) separa os custos das empresas de construo civil em dois grandes grupos:

    Custos empresariais, originados do sistema de administrao central da empresa(referem-se aos custos de manuteno do escritrio central);

    Custos de produo, originados dos sistemas de produo (referem-se s obras). Oesquema a seguir (Figura 1) representa o processo de formao do custo de uma obrade construo civil:

    Figura 1 - Esquema geral do processo de formao do custo total de uma obra de construo civilFonte:CABRAL (1988, p. 16)

    Este trabalho tem o enfoque nos mtodos de elaborao de oramento dos custos de produo,que so formados pela somatria do custo dos materiais, mo-de-obra, equipamentos, custosgerais diretos da obra e custos indiretos de produo, definidos a seguir conforme Cabral(1988):

    Materiais: todos os materiais utilizados na construo da obra; Mo-de-obra: a mo-de-obra diretamente empregada nosservios da obra; Equipamentos: compreendem todos os equipamentos fixos ou mveis, alm das ferramentas,

    necessrios execuo da obra; Custos gerais diretos da obra: so os que possuemcarter geral para a obra. Referem-se aos custos de

    energia eltrica, gua, telefone, alimentao, materiais de limpeza, etc., podendo aindaenglobar o custo da mo-de-obra tcnico-administrativa especfica da obra (engenheiroresidente, encarregados, etc.), materiais de escritrio, mveis e seguro do escritrioprovisrio daobra;

    Custos indiretos de produo: considerados no-diretos obra, originados externamente mesma e que possuemdificuldade de seremrateados entre as obras. Referem-se ao custo de apoio deprojetistas e engenheiros nos departamentos deproduo, por exemplo.

    XIV ENTAC - Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construdo - 29 a 31 Outubro 2012 - Juiz de Fora

    3284

  • 3. MTODO DE CUSTEIO ABC

    Martins (2003, p. 87), informa que o Custeio Baseado em Atividades uma metodologia de custeio que procura reduzir sensivelmente as distores provocadas pelo rateio arbitrrio dos custos indiretos.Este sistema tem como fundamento bsico a busca do princpio da causa/ao, ou seja, procura identificar de forma clara, por meio de rastreamento, o agente causador do custo, para lhe imputar o valor.

    Conforme Eller (2000, p.82), o Custeio Baseado em Atividades parte da premissa de que as diversas atividades desenvolvidas geram custos e que os produtos consomem essas atividades.

    A ideia bsica atribuir primeiramente os custos s atividades e posteriormente atribuir custos das atividades aos produtos. Sendo assim, primeiramente faz-se o rastreamento dos custos que cada atividade causou, atribuindo-lhes estes custos, e posteriormente verificam-se como os portadores finais de custos consumiram servios das atividades, atribuindo-lhes os custos definidos.Segundo Martins (2003, p.96) para atribuir custos s atividades e aos produtos utilizam-se de direcionadores. O autor, ensina ainda que h que se distinguir dois tipos de direcionadores: ... direcionador de custos de recursos, e os ...direcionadores de custos de atividades . O primeiro identifica a maneira como as atividades consomem recursos e serve para custear as atividades. O segundo identifica a maneira como os produtos consomem atividades e serve para custear produtos.Nakagawa (2001, p.42), conceitua atividade como um processo que combina, de forma adequada, pessoas, tecnologias, materiais, mtodos e seu ambiente, tendo como objetivo a produo de produtos.

    Segundo Cooper e Kaplan (1999), para se projetar e aplicar o ABC em uma empresa deve-se inicialmente proceder com a criao de um dicionrio de atividades. Este dicionrio deve permitir a codificao, listagem e definio de cada uma das atividades executadas na produo de seus bens e servios, bem como a consequente aplicao dos direcionadores de custos. Para organiz-lo necessrio, antes de tudo, que se conhea a fundo o cho de fbrica da entidade, ou seja, deve-se estar atento a cada processo executado na fabricao de um produto ou realizao de um servio, o que engloba a observncia do tipo de mo-de-obra requerida, as horas necessrias a sua execuo, bem como os materiais e maquinrios a serem utilizados.

    4. METODOLOGIAA presente pesquisa descritiva, explicativa e participante, viabilizada por meio do levantamento de campo. A amostra foi a no probabilstica e intencional, ou seja, dirigiu-se a pesquisa para um estudo de caso, tendo em vista, o pequeno nmero de obras com volume de produo expressivo e compatvel com os anseios da pesquisa.

    A pesquisa foi conduzida em uma obra situada na cidade de Monteiro (Cariri Ocidental Paraibano) distante 305 km da Capital Joo Pessoa. Trata-se da construo de um residencial multifamiliar com rea construda de 903m. Durante a coleta de dados a mesma encontrava-se na fase de acabamento e contava com sete colaboradores em seu quadro de efetivos.

    Os objetos da pesquisa foram os servios de chapisco e reboco em massa nica. A escolha desses servios se deu em funo de sua execuo ser concomitante a coleta de dados.

    XIV ENTAC - Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construdo - 29 a 31 Outubro 2012 - Juiz de Fora

    3285

  • 5. ESTUDO DE CASONesta seo sero apresentados os resultados obtidos por meio da pesquisa de campo. O primeiro passo foi definir o dicionrio de atividades referente aos servios de chapisco e reboco em massa nica e medir o tempo de cada atividade listada. A partir desse dicionrio,foi indicado para cada atividade seu respectivo direcionador de recurso, levando-se em considerao os fatores que determinam a ocorrncia dessas atividades, ou seja, causam alteraes em seus custos. Na sequencia, foi efetuado o rastreamento dos recursos utilizados,para executar cada atividade durante a execuo dos servios, sejam esses recursos objetos de custo direto ou indireto. Foi identificado o custo unitrio de cada atividade, por meio de apropriao in loco. Com isso, pode-se utilizar o Mtodo ABC e atribuir o custo de cada atividade composio unitria, como pode-se ver no Quadro 1, que apresenta a composio do servio de reboco.

    Quadro 1 Composio unitria do servio de reboco em massa nica

    No processo tradicional de composio unitria, no se tem a descrio de cada atividade e o quanto cada uma representa na composio final. Existe uma lista de insumos que so atribudos por meio de