Click here to load reader

Apostila Material Dourado

  • View
    16

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Apostila Material Dourado

  • 5/23/2018 Apostila Material Dourado

    1/18

    Secretaria Municipal de Educao e Cultura de Nova Andradina/MS

    PR LETRAMENTO

    Programa de Formao continuada de Professores dos Anos/Sries Iniciais do EnsinoFundamental

    MATEMTCA

    O!CNAS" O #SO $O MATERAL $O#RA$O COMO REC#RSO $$TCO EAT%$A$ES PARA A COMPREENS&O $O SSTEMA N#M'RCO $ECMAL

    Atividades coletadas e adaptadas pelosProfessores Elisabete Cano Sabino ede!unicipal de "ova Andradina e Professor #osFelice $niversidade Estadual de !ato %rosso doSul&

    "ova Andradina !S!aro/'()(

  • 5/23/2018 Apostila Material Dourado

    2/18

    NTRO$#(&O

    A necessidade do material didtico para a aprendizagem,As crianas e a aprendizagem

    Como as crianas aprendem*

    +odas ao mesmo tempo* +odas da mesma maneira*

    Por ,ue aprenderam algumas coisas mel-or ,ue outras*

    Como ensinar para obter um mel-or aprendi.ado*

    Essas perguntas so feitas entre os educadores - bem pouco tempo&

    Antigamente0 acreditava1se ,ue as crianas aprendiam apenas recebendo informa2es

    de um professor& 3 professor e4plicava0 ditava regras0 mostrava figuras& A criana ouvia0

    copiava0 decorava e devia aprender& 5uando no aprendia0 culpava1se a criana 6desatenta0

    irresponsvel7 ou falta de 89eito8 do professor&

    Atualmente e4istem outras idias sobre aprendi.agem& Elas so o produto do trabal-o

    de certos educadores e psic:logos ,ue t;m procurado responder as perguntas apresentadasno in aprendi.agem em

    geral e naturalmente valem para o con-ecimento matemtico& Essas idias no negam

    completamente as idias antigas sobre o aprendi.ado& ? poss

  • 5/23/2018 Apostila Material Dourado

    3/18

    amos e4emplificar esta Bltima afirmao& E4perimentemos mostrar a uma criana duas

    fol-as iguais0 uma inteira e a outra partida em ,uatro pedaos& 5uase todas as crianas de

    cinco anos de idade vo di.er ,ue as ,uantidades de fol-as no so iguais& !uitas vo ac-ar

    ,ue - maior ,uantidade de fol-as a em pedaos& # as crianas mais vel-as recon-ecero

    facilmente ,ue as ,uantidades so iguais&Esse e4emplo mostra um fato [email protected] em certos estgios do pensamento as crianas

    pensam ,ue a disposio das partes altera a ,uantidade& Por isso0 para as crianas pe,uenas0

    pode parecer ,ue a ,uantidade de fol-a aumenta se ela for partida em pedaos&

    3s pes,uisadores da Psicologia Cognitiva tambm elaboraram idias sobre o ,ue

    aprender& Eles declaram ,ue aprender com compreenso um processo pessoal0 ,ue

    acontece dentro da cabea de cada um& Esse processo e4ige ,ue o aprendi. pense por si

    pr:prio&Assim0 para a Psicologia Cognitiva0 simplesmente receber informa2es de um professor

    no suficiente para ,ue o aluno aprenda com compreenso0 por,ue0 nesse caso0 a criana

    fica passiva0 no pensa com a pr:pria cabea&

    A Psicologia estudou tambm ,uais ob9etos ou atividades a9udam a aprender& Ela tem

    mostrado ,ue o pensamento e o aprendi.ado da criana desenvolvem1se ligados > observao

    e investigao do mundo& 5uanto mais a criana e4plora as coisas do mundo0 mais ela capa.

    de relacionar fatos e idias0 tirar conclus2es= ou se9a0 mais ela capa. de pen)ar e

    co,preender&

    Por e4emplo0 as crianas ,ue tiveram oportunidade de praticar rela2es comerciais

    6compras0 pagamentos0 trocas7 costumam ser mais capa.es de resolver problemas

    matemticos envolvendo esses assuntos do ,ue crianas ,ue no tiveram tais e4peri;ncias&

    ? 9ustamente esta Bltima idia ,ue tem motivado os educadores a buscarem meios de

    fa.er a criana e4plorar o mundo > sua volta&

    A matemtica e a necessidade de materiais didticos

    "o caso da matemtica parece ser mais dif sua

    volta0 por,ue as no2es matemticas nem sempre aparecem com clare.a nas situa2es do

    cotidiano& Por isso0 procura1se criar um mundo artificial ,ue facilita a e4plorao pela criana&

    Esse mundo artifical constitu

  • 5/23/2018 Apostila Material Dourado

    4/18

    E4emplos desses materiais didticos o material dourado& Eles so utili.ados na

    aprendi.agem das regras de nosso sistema de numerao e das tcnicas operat:rias0 temas

    fundamentais da matemtica nas sries iniciais do ensino fundamental&

    Alm do material dourado0 e4istem muitos outros materiais ,ue podem ser usados no

    aprendi.ado da matemtica& Apesar da importncia dos materiais na aprendi.agem e da,uantidade de escritos te:ricos sobre eles0 os materiais em si podem ser muito simples0 fceis

    de construir e substitu descoberta e ao racioc

  • 5/23/2018 Apostila Material Dourado

    5/18

    #M PO#CO $E 9STRA888

    Maria Monte))ori

    !aria !ontessori 6)(1)GH'70 nasceu na Itlia& Interessou1se peloestudo das ci;ncias0 mas decidiu1se pela !edicina0 na $niversidade de oma& Direcionou a

    carreira para a psi,uiatria e logo se interessou por crianas deficientes& A grande contribuio

    de !aria !ontessori > moderna pedagogia foi a tomada de consci;ncia da crianaJ0

    percebendo ,ue estas respondiam com rapide. e entusiasmo aos est

  • 5/23/2018 Apostila Material Dourado

    6/18

    $ESCO>RR O M#N$O PELO TO?#E

    "as escolas montessorianas o espao interno era 6e 7 cuidadosamente preparado para

    permitir aos alunos movimentos livres0 facilitando o desenvolvimento da independ;ncia e da

    iniciativa pessoal& Assim como o ambiente0 a atividade sensorial e motora desempen-a funoessencial& 3u se9a0 dar va.o > tend;ncia natural ,ue a garotada tem de tocar e manipular tudo

    ,ue est a seu alcance&

    !aria !ontessori defendia ,ue o camin-o do intelecto passa pelas mos0 por,ue por

    meio do movimento e do to,ue ,ue os pe,uenos e4ploram e decodificam o muno ao seu redor&

    A criana ama tocar os ob9etos para depois poder recon-ec;1losJ0 disse certa ve.& !uitos dos

    e4erc

  • 5/23/2018 Apostila Material Dourado

    7/18

    as crianas maiores& Surgiu assim um tal entusiasmo pelo trabal-o com os nBmeros0

    particularmente com o sistema decimal0 ,ue se pMde afirmar ,ue os e4erc

  • 5/23/2018 Apostila Material Dourado

    8/18

    3 nome 8!aterial Dourado8 vem do original 8!aterial de Contas Douradas8& Em analogia

    >s contas0 o material apresenta sulcos em forma de ,uadrados&

    constitu

  • 5/23/2018 Apostila Material Dourado

    9/18

    $ECOMPOS(&O

    3 cubo formado por )( placas0 a placa formada por )( barras e a barra formada

    por )( cubin-os&

    !NAL$A$ES

    1 3 !aterial Dourado !ontessori destina1se a atividades ,ue au4iliam o ensino e a

    aprendi.agem do sistema de numerao decimal1posicional e dos mtodos para efetuar as

    opera2es fundamentais 6ou se9a0 os algoritmos7&

    1 3 !aterial Dourado possibilita ter uma imagemJ concreta das rela2es numricas&

    1 3btm1se0 alm da compreenso dos algoritmos0 um notvel desenvolvimento do

    raciocs crianas ,ue elas mesmas

    atribuam nomes aos diferentes tipos de peas do material e criem uma forma pr:pria de

    registrar o ,ue vo fa.endo& Seria conveniente ,ue o professor trabal-asse durante algum

    tempo com a linguagem das crianas para depois adotar os nomes [email protected] cubin-o0

    barra0 placa e bloco&

    3 material dourado destina1se a atividades ,ue au4iliam o ensino e a aprendi.agem do

    sistema de numerao decimal1posicional e dos mtodos para efetuar as opera2es

    fundamentais 6ou se9a0 os algoritmos7&

    9

  • 5/23/2018 Apostila Material Dourado

    10/18

    "o ensino tradicional0 as crianas acabam 8dominando8 os algoritmos a partir de treinos

    cansativos0 mas sem conseguirem compreender o ,ue fa.em& Com o material dourado a

    situao [email protected] as rela2es numricas abstratas passam a ter uma imagem concreta0

    facilitando a compreenso& 3btm1se0 ento0 alm da compreenso dos algoritmos0 um notvel

    desenvolvimento do racioc

  • 5/23/2018 Apostila Material Dourado

    11/18

    1 amos fa.er um trem especial& 3 primeiro vago formado por duas barras 6desen-aas barras na lousa7& 3 vago seguinte tem um cubo a menos e assim por diante& 3Bltimo vago ser um cubin-o&

    5uando as crianas terminam de montar o trem0 recebem papeletas nas ,uaisdevem escrever o c:digo de cada vago&

    Esta atividade trabal-a a idia de antecessor& Fica claro para a criana o 8menosum8 na se,;ncia dos nBmeros& Ela contribui tambm para uma mel-or compreensodo valor posicional dos algarismos na escrita dos nBmeros&

    NCAN$O O $LOO

    E)ti,ular o) aluno) a o1tere, conclu)Be) co, per*unta) co,o e)ta)" 5uantos cubin-os vo formar uma barra*

    5uantos cubin-os formaro uma placa*

    5uantas barras preciso para formar uma placa*

    5uantas placas so necessrias para formar um cubo*

    REPRESENTA(&O

    11

  • 5/23/2018 Apostila Material Dourado

    12/18

    12

  • 5/23/2018 Apostila Material Dourado

    13/18

    TRANSPON$O O CONCRETO PARA #MA PRMERA A>STRA(&O

    #tili+ar papel 4uadriculado de c, ; c, para a) repre)entaBe)

    13

  • 5/23/2018 Apostila Material Dourado

    14/18

    O DOO N#NCA $E:

    O>DET%O:

    1 Compreender as caracter

  • 5/23/2018 Apostila Material Dourado

    15/18

    T'RMNO $O DOO"

    Ap:s o nBmero estabelecido de rodadas&

    Cada aluno preenc-e a tabela segundo o nBmero de peas ,ue possui&

    %ENCE$OR"3 9ogador ,ue formar o maior nBmero

    %ARA(JES"

    )7 #ogar com dois dados e o 9ogador pega tantos c