Apostilas sumulas

  • View
    2.980

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of Apostilas sumulas

  • 1. DIREITO E PROCESSO DO TRABALHO______________________________________________________ SMULAS E OJS DO TSTDIREITO MATERIALEMPREGADO: art. 3, da CLT.SUM-269:DIRETOR ELEITO. CMPUTO DO PERODO COMOTEMPO DE SERVIO (mantida) - Res. 121/2003, DJ 19, 20 e21.11.2003O empregado eleito para ocupar cargo de diretor tem o respectivocontrato de trabalho suspenso, no se computando o tempo de serviodesse perodo, salvo se permanecer a subordinao jurdica inerente relaode emprego.__________________________________________________EMPREGADOR: (GRUPO ECONMICO e SUCESSO TRABALHISTA)- Art.2, 10, 448 da CLT.SUM-129:CONTRATO DE TRABALHO. GRUPO ECONMICO(mantida) - Res. 121/2003,DJ 19, 20 e 21.11.2003A prestao de servios a mais de uma empresa do mesmo grupoeconmico, durante a mesma jornada de trabalho, no caracteriza acoexistncia de mais de um contrato de trabalho, salvo ajuste emcontrrio.SUM-205:GRUPO ECONMICO. EXECUO. SOLIDARIEDADE(cancelada) -Res.121/2003,DJ 19, 20 e 21.11.2003O responsvel solidrio, integrante do grupo econmico, que noparticipou da relao processual como reclamado e que, portanto, no 1

2. DIREITO E PROCESSO DO TRABALHO______________________________________________________consta no ttulo executivo judicial como devedor, no pode ser sujeitopassivo na execuo.OJ-SDI1-92:DESMEMBRAMENTODEMUNICPIOS.RESPONSABILIDADE TRABALHISTA.Inserida em 30.05.1997Em caso de criao de novo municpio, por desmembramento, cada uma dasnovas entidadesresponsabiliza-se pelosdireitos trabalhistas doempregado no perodo em que figurarem como real empregador.OJ-SDI1-225: CONTRATO DECONCESSO DE SERVIOPBLICO. RESPONSABILIDADE TRABALHISTA. (nova redao, DJ20.04.2005)Celebrado contrato de concesso de servio pblico em que uma empresa(primeira concessionria) outorga a outra (segunda concessionria), notodo ou em parte, mediante arrendamento, ou qualquer outra formacontratual,attulotransitrio,bens desua propriedade:I - em caso de resciso do contrato de trabalho aps a entrada em vigorda concesso, a segunda concessionria, na condio de sucessora,responde pelos direitos decorrentes do contrato de trabalho, semprejuzo da responsabilidade subsidiria da primeira concessionria pelosdbitostrabalhistas contrados ata concesso;II - no tocante ao contrato de trabalho extinto antes da vigncia daconcesso, a responsabilidade pelos direitos dos trabalhadores serexclusivamente da antecessora. 2 3. DIREITO E PROCESSO DO TRABALHO______________________________________________________OJ-SDI1-261: BANCOS. SUCESSO TRABALHISTA. Inserida em27.09.02As obrigaes trabalhistas, inclusive as contradas poca em que osempregados trabalhavam para o banco sucedido, so de responsabilidadedo sucessor, uma vez que a este foram transferidos os ativos, asagncias, os direitos e deveres contratuais, caracterizando tpicasucesso trabalhista.OJ-SDI1-343: PENHORA. SUCESSO. ART. 100 DA CF/1988.EXECUO. DJ 22.06.04. vlida a penhora em bens de pessoa jurdica de direito privado,realizada anteriormente sucesso pela Unio ou por Estado-membro, nopodendo a execuo prosseguir mediante precatrio. A deciso que amantm noviola o art.100 daCF/1988.___________________________________________________DONO DA OBRA:OJ-SDI1-191: CONTRATO DE EMPREITADA. DONO DA OBRA DECONSTRUO CIVIL.RESPONSABILIDADE. (novaredao)Diante da inexistncia de previso legal especfica, o contrato deempreitada de construo civil entre o dono da obra e o empreiteiro noenseja responsabilidade solidria ou subsidiria nas obrigaestrabalhistas contradas pelo empreiteiro, salvo sendo o dono da obra umaempresa construtora ou incorporadora.___________________________________________________ 3 4. DIREITO E PROCESSO DO TRABALHO______________________________________________________TERCEIRIZAO:SUM-331:CONTRATODEPRESTAODE SERVIOS.LEGALIDADE. (nova redao do item IV e inseridos os itens V e VI)I - A contratao de trabalhadores por empresa interposta ilegal,formando-se o vnculo diretamente com o tomador dos servios, salvo nocasode trabalho temporrio(Lei n 6.019, de 03.01.1974).II - A contratao irregular de trabalhador, mediante empresainterposta, no gera vnculo de emprego com os rgos da AdministraoPblica direta, indireta ou fundacional (art. 37, II, da CF/1988).III - No forma vnculo de emprego com o tomador a contratao deservios de vigilncia (Lei n 7.102, de 20.06.1983) e de conservao elimpeza, bem como a de servios especializados ligados atividade-meiodo tomador, desde que inexistente a pessoalidade e a subordinaodireta.IV - O inadimplemento das obrigaes trabalhistas, por parte doempregador, implica a responsabilidade subsidiria do tomador dosservios quanto quelas obrigaes, desde que haja participado da relaoprocessuale conste tambm dottuloexecutivojudicial.V - Os entes integrantes da Administrao Pblica direta e indiretarespondem subsidiariamente, nas mesmas condies do item IV, casoevidenciada a sua conduta culposa no cumprimento das obrigaes da Lein. 8.666, de 21.06.1993, especialmente na fiscalizao do cumprimentodas obrigaes contratuais e legais da prestadora de servio comoempregadora.Aaludida responsabilidade no decorre de meroinadimplemento das obrigaes trabalhistas assumidas pela empresaregularmentecontratada.VI A responsabilidade subsidiria do tomador de servios abrange todas4 5. DIREITO E PROCESSO DO TRABALHO______________________________________________________as verbas decorrentes da condenao referentes ao perodo da prestaolaboral.SUM-363:CONTRATO NULO. EFEITOS (nova redao) - Res.121/2003, DJ19, 20 e21.11.2003A contratao de servidor pblico, aps a CF/1988, sem prvia aprovaoem concurso pblico, encontra bice no respectivo art. 37, II e 2,somente lhe conferindo direito ao pagamento da contraprestaopactuada, em relao ao nmero de horas trabalhadas, respeitado o valorda hora do salrio mnimo, e dos valores referentes aos depsitos doFGTS.OJ-SDI1-321:VNCULOEMPREGATCIO COMAADMINISTRAO PBLICA. PERODOANTERIOR CF/1988.(nova redao, DJ 20.04.2005)Salvo os casos de trabalho temporrio e de servio de vigilncia,previstos nas Leis ns 6.019, de 03.01.74, e 7.102, de 20.06.83, ilegal acontratao de trabalhadores por empresa interposta, formando-se ovnculo empregatcio diretamente com o tomador dos servios, inclusiveente pblico, em relao ao perodo anterior vigncia da CF/88.OJ-SDI1-335: CONTRATO NULO. ADMINISTRAO PBLICA.EFEITOS. CONHECIMENTO DO RECURSO POR VIOLAO DO ART.37,II E 2, DACF/1988. DJ 04.05.2004A nulidade da contratao sem concurso pblico, aps a CF/1988, bemcomo a limitao de seus efeitos, somente poder ser declarada por 5 6. DIREITO E PROCESSO DO TRABALHO______________________________________________________ofensa ao art. 37, II, se invocado concomitantemente o seu 2, todos daCF/1988.OJ-SDI1-338: MINISTRIO PBLICO DOTRABALHO.LEGITIMIDADE PARA RECORRER. SOCIEDADE DE ECONOMIAMISTA E EMPRESA PBLICA. CONTRATO NULO. DJ 04.05.2004H interesse do Ministrio Pblico do Trabalho para recorrer contradeciso que declara a existncia de vnculo empregatcio com sociedadede economia mista ou empresa pblica, aps a CF/1988, sem a prviaaprovao em concurso pblico.OJ-SDI1-383:TERCEIRIZAO. EMPREGADOS DA EMPRESAPRESTADORA DE SERVIOS E DA TOMADORA. ISONOMIA. ART.12, A, DA LEI N. 6.019, DE 03.01.1974 (DEJT divulgado em 19,20 e22.04.2010)A contratao irregular de trabalhador, mediante empresa interposta,no gera vnculo de emprego com ente da Administrao Pblica, noafastando, contudo, pelo princpio da isonomia, o direito dos empregadosterceirizados s mesmas verbas trabalhistas legais e normativasasseguradas queles contratados pelo tomador dos servios, desde quepresente a igualdade de funes. Aplicao analgica do art. 12, a, da Lein. 6.019, de 03.01.1974.PRESCRIO:SUM-308:PRESCRIO QINQENAL (incorporada a OrientaoJurisprudencial n 204 da SBDI-1) - Res. 129/2005, DJ 20, 22 e25.04.2005I. Respeitado o binio subseqente cessao contratual, a prescrio da6 7. DIREITO E PROCESSO DO TRABALHO______________________________________________________ao trabalhista concerne s pretenses imediatamente anteriores acinco anos, contados da data do ajuizamento da reclamao e, no, santeriores ao qinqnio da data da extino do contrato. (ex-OJ n 204daSBDI-1- inserida em08.11.2000)II. A norma constitucional que ampliou o prazo de prescrio da aotrabalhista para 5 (cinco) anos de aplicao imediata e no atingepretenses j alcanadas pela prescrio bienal quando da promulgao daCF/1988. (ex-Smula n 308 - Res. 6/1992, DJ 05.11.1992).SUM-362:FGTS -PrescrioExtinto o contrato de trabalho, de dois anos o prazo prescricional parareclamar em Juzo o no-recolhimento da contribuio do Fundo deGarantia do Tempo de ServioSUM- 206:FGTS. INCIDNCIA SOBRE PARCELAS PRESCRITAS(nova redao) - A prescrio da pretenso relativa s parcelasremuneratrias alcana o respectivo recolhimento da contribuio para oFGTS.SUM-268:PRESCRIO. INTERRUPO. AO TRABALHISTAARQUIVADA (nova redao) - Res. 121/2003, DJ 19, 20 e21.11.2003A ao trabalhista, ainda que arquivada, interrompe a prescrio somenteem relao aos pedidos idnticos.SUM-156: PRESCRIO. PRAZO (mantida) - Res. 121/2003, DJ19,20e21.11.2003 7 8. DIREITO E PROCESSO DO TRABALHO______________________________________________________Da extino do ltimo contrato comea a fluir o prazo prescricional dodireito de ao em que se objetiva a soma de perodos descontnuos detrabalho (ex-Prejulgado n 31).SUM-153: PRESCRIO (mantida) - Res. 121/2003, DJ 19, 20 e21.11.2003No se conhece de prescrio no argida na instncia ordinria (ex-Prejulgado n 27).OJ-SDI1-83: AVISO PRVIO. INDENIZADO. PRESCRIO.Inserida em28.04.97A prescrio comea a fluir no final da data do trmino do aviso prvio.Art. 487, 1, CLT.OJ-SDI1-375: AUXLIO-DOENA.APOSENTADORIA PORINVALIDEZ.SUSPENSO DOCONTRATO DETRABALHO.PRESCRIO. CONTAGEM(DEJTdivulgado em19, 20 e22.04.2010)A suspenso do contrato de trabalho, em virtude da percepo do auxlio-doena ou da aposentadoria por invalidez, no impede a fluncia daprescrio quinquenal, ressalvada a hiptese de absoluta impossibilidadede acesso ao Judicirio.OJ-SDI1-392. PRESCRIO. INTERRUPO. AJUIZAMENTO DEPROTESTO JUDICIA