Aprendendo Mais

  • View
    229

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of Aprendendo Mais

  • CRISTIANE OLIVEIRA REIMBERG

    COMUNICAO, EDUCAO E SADE: a Ao da Pastoral da Criana para a Cidadania na

    Arquidiocese de So Paulo

    ECA-USP

    So Paulo 2009

  • CRISTIANE OLIVEIRA REIMBERG

    COMUNICAO, EDUCAO E SADE: a Ao da Pastoral da Criana para a Cidadania na Arquidiocese de So Paulo

    Dissertao apresentada ao Programa de Ps-Graduao em Cincias da Comunicao, rea de Concentrao Interfaces Sociais da Comunicao, Linha de Pesquisa Polticas e Estratgias de Comunicao, da Escola de Comunicaes e Artes da Universidade de So Paulo, como exigncia parcial para obteno do Ttulo de Mestre em Cincias da Comunicao, sob a orientao da Prof. Dra. Alice Mitika Koshiyama.

    So Paulo 2009

  • Reimberg, Cristiane Oliveira

    Comunicao, Educao e Sade: a ao da Pastoral da Criana para a cidadania na Arquidiocese de So Paulo / Cristiane Oliveira Reimberg. -- So Paulo: C. O. Reimberg, 2009.

    271 p. + anexos.

    Dissertao (Mestrado) Programa de Ps Graduao em Cincias da Comunicao. rea de Concentrao: Interfaces Sociais da Comunicao - Escola de Comunicaes e Artes da Universidade de So Paulo. Orientadora: Prof. Dra. Alice Mitika Koshiyama.

    1. Movimentos sociais e Igreja 2. Cidadania 3. Polticas de Comunicao 4. Comunicao Popular. I. Ttulo.

    CDD 21. ed. 302

  • FOLHA DE APROVAO

    Cristiane Oliveira Reimberg COMUNICAO, EDUCAO E SADE: a Ao da Pastoral da Criana para a Cidadania na Arquidiocese de So Paulo

    Dissertao apresentada Escola de Comunicaes e Artes

    da Universidade de So Paulo para a obteno do ttulo de mestre

    em Cincias da Comunicao

    Aprovada em:

    Banca examinadora: Prof. Dr:_________________________________________________________ Instituio:_______________________________________________________ Assinatura:_______________________________________________________

    Prof. Dr:_________________________________________________________ Instituio:_______________________________________________________ Assinatura:_______________________________________________________

    Prof. Dr:_________________________________________________________ Instituio:_______________________________________________________ Assinatura:_______________________________________________________

  • A todas as crianas do Brasil,

    especialmente para aquelas que no tm seus direitos respeitados,

    e a todos aqueles que acreditam que possvel agir em defesa da infncia,

    assim como fazem os voluntrios e voluntrias da

    Pastoral da Criana.

  • Agradecimentos

    Primeiramente agradeo Prof. Dra. Alice Mitika Koshiyama pela orientao desse

    trabalho nesses trs anos. Cada comentrio foi essencial para o desenvolvimento da pesquisa

    assim como para os ajustes finais, levantando questes que eu, algumas vezes, no tinha

    percebido. No posso deixar de agradecer pela dedicao e disposio a ajudar. Obrigada pelo

    conhecimento partilhado, pelos autores apresentados e pelo exemplo que voc .

    Aos meus pais, Jos e Lourdes, por sempre terem me incentivado a estudar, me

    animado nos momentos difceis da pesquisa, pela preocupao constante, por me ouvirem e

    pela contribuio que cada um deu ao seu modo a esse trabalho. E a minha irm, Leiliane,

    pelo apoio e preocupao, ajudando-me quando necessrio e me ouvindo sempre.

    s professoras que me deram aulas na ECA. Cada uma deixou sua marca na minha

    pesquisa: a Prof. Dra. Rosana de Lima Soares com a questo da identidade; a Prof. Dra. Maria

    Otlia Bocchini com conceitos sobre texto acessvel e tambm dicas de leituras; a Prof. Dra

    Nancy Nuyen Ali Ramadan, sugerindo autores para uma discusso jornalstica e sobre

    gneros em relao ao Jornal Pastoral da Criana; a Prof. Dra. Ecla Bosi, com a questo da

    memria. Mais uma vez devo agradecer a Alice, como professora, suas aulas foram

    fundamentais para tratar a cidadania. Tambm agradeo s aulas do Prof. Dr. Jess Martn-

    Barbero, que contriburam com textos e novas ideias para essa pesquisa.

    Aos amigos e amigas, especialmente, a Margarida Maria Adamatti, pelas dicas

    preciosas e a amizade de todas as horas; a Paula Bosi pelo apoio de sempre; Mrcia Augusta

    de Paula por me ouvir nos momentos de desespero; a Cristina Sato, pela convivncia durante

    o mestrado e a constante troca de ideias.

    Tambm agradeo a editora da Revista Proteo, Daniela Bossle, a Joo Batista e

    Alexandre Gusmo, pelas folgas concedidas e o dilogo constante que vivencio na editora,

    permitindo conciliar a pesquisa acadmica e a carreira de jornalista.

    Para finalizar, um agradecimento especial a todas as pessoas que me concederam

    entrevistas e possibilitaram que essa pesquisa se realizasse. Sem as voluntrias e voluntrios

    da Pastoral da Criana nada disso seria possvel. Cito ainda o nome de algumas pessoas da

    Pastoral da Criana, que me ajudaram muito alm das entrevistas: Maria do Rosrio Gazzola,

    Selma Leite, a ex-assessora da Pastoral da Criana Aline e a estagiria da assessoria de

    imprensa, Amanda. Essas quatro pessoas sempre me socorreram quando precisei. Muito

    obrigada!

  • Sozinhos, ficamos livres, mas no podemos exercitar a nossa liberdade. Com o grupo, encontramos os meios de multiplicar as foras individuais,

    mediante a organizao. assim que nosso campo de luta se alarga e que um maior nmero de pessoas se avizinha da conscincia possvel, rompendo as amarras da alienao. tambm pela organizao que pessoas inconformadas se renem, ampliando, destarte, sua fora e

    arrastando, pela convico e o exemplo, gente j predisposta mas ainda no solidamente instalada nesses princpios redentores.

    Milton Santos

  • Resumo

    Esse estudo retrata a ao da Pastoral da Criana na Arquidiocese de So Paulo, analisando

    como funciona na prtica o processo educativo e comunicativo idealizado pela organizao.

    Autores que trabalham a relao entre comunicao, cidadania, jornalismo, educao popular

    e sade da criana esto presentes no campo terico. Na pesquisa de campo, ouvimos 61

    pessoas que atuam na entidade sobre as aes que realizam, o uso que fazem do Jornal

    Pastoral da Criana e como veem ou vivem a questo da cidadania. Ainda entrevistamos

    outras dez pessoas ligadas Coordenao Nacional ou programas especficos, das quais

    destacamos a fundadora da Pastoral da Criana, Zilda Arns, e a jornalista responsvel pelo

    jornal, Sonia Prati. Paralelamente s entrevistas, optamos por uma pesquisa participante, com

    o intuito de aprofundar nosso conhecimento sobre as prticas estabelecidas no cotidiano do

    voluntariado. Tambm analisamos a acessibilidade do texto do Jornal Pastoral da Criana,

    alm de relacionar as respostas de leitoras e leitores com o contedo apresentado nas matrias,

    buscando ver se havia uma contribuio efetiva para a construo da cidadania. Nesse

    percurso, pudemos perceber as polticas comunicativas da Pastoral da Criana e seus efeitos

    nas comunidades. Realiza-se uma comunicao popular ao mesmo tempo em que se preocupa

    com a imagem da organizao na mdia. O dilogo a base do processo educativo e da

    comunicao estabelecida pela Pastoral da Criana, que procura ouvir representantes do

    voluntariado de diversas formas e incentivar a participao no sistema comunicativo, tanto no

    jornal quanto na internet e no programa semanal de rdio que desenvolve. Nesse processo

    educadoras so tambm educandas assim como as receptoras das mensagens podem tambm

    constru-las. O caminho trilhado possibilita que reflexo e ao caminhem juntas rumo

    construo da cidadania nas comunidades.

    Palavras-chave: construo da cidadania, polticas de comunicao, comunicao e

    educao, comunicao popular, sade e desenvolvimento infantil, Pastoral da Criana,

    Jornal Pastoral da Criana.

  • Abstract

    This study shows the action of Pastoral of Child in Archdiocese of So Paulo, analyzing how

    it works in practice the educational and communicative process designed by the organization.

    Authors that work the relationship between communication, citizenship, journalism, popular

    education and health of the child are present in the theoretical. In field research, we heard 61

    people about the actions they perform working in the entity, their use of the Journal Pastoral

    of the Child and how they see or live with issues of citizenship. Also interviewed ten people

    linked to the National Coordination or specific programs, of which highlight the founder of

    Pastoral of Child, Zilda Arns, and the journalist and publisher of the journal, Sonia Prati. In

    same time, we chose a participant research, in order to deepen our understanding of

    established practices by voluntary daily. We also analyzed the accessibility of the text of the

    Journal Pastoral of the Child, and relate the responses of readers with the content displayed in

    the reports, trying to see if there was an effective contribution to building citizenship. Along

    the way, we can realize the communication policies of the Pastoral of the Child and its effects

    on communities. There is a popular communication while, in the same time, it is concerned

    with the organization's image in the media. Dialogue is the basis of the educational and

    communicative process established by the Pastoral of Child, which seeks to hear the

    voluntaries of the va