ÁREA: MEDIÇÃO, ESTIMATIVA E ARTE EM DIVERSOS ?· contribuir para a formação integral ... cálculo…

Embed Size (px)

Text of ÁREA: MEDIÇÃO, ESTIMATIVA E ARTE EM DIVERSOS ?· contribuir para a formação integral ......

  • Sociedade Brasileira de

    Educao Matemtica

    Educao Matemtica na Contemporaneidade: desafios e possibilidades So Paulo SP, 13 a 16 de julho de 2016

    RELATO DE EXPERINCIA

    1 XII Encontro Nacional de Educao Matemtica ISSN 2178-034X

    REA: MEDIO, ESTIMATIVA E ARTE EM DIVERSOS ESPAOS DA ESCOLA

    Igor Cardoso de Abreu

    Instituto Federal Fluminense igorabreu10@gmail.com

    Larissa Console de Oliveira

    Instituto Federal Fluminense larissa.console@gmail.com

    Thiago Fragoso Gonalves

    Instituto Federal Fluminense thiagobarramares@gmail.com

    Ana Paula Rangel de Andrade

    Instituto Federal Fluminense anapaularangeldeandrade@gmail.com

    Resumo: Na prtica escolar, o estudo de rea carece de atividades com experimentao de materiais e de novos ambientes. Muitas vezes se resume a aplicaes de frmulas sem a real compreenso do significado desse tema. Assim, elaborou-se uma sequncia didtica com o objetivo de compreender o conceito de rea por meio de atividades de medio, de estimativa e de construo, desenvolvidas na sala de aula e no ptio da escola. O relato de experincia que se far neste artigo tem por base um estudo de caso com um grupo de alunos do 7. ano do Ensino Fundamental. Ao final, constatou-se que as atividades permitiram uma viso menos abstrata do tema, tornando o processo ensino aprendizagem mais prazeroso. Palavras-chave: rea; espao extraclasse; estimativa.

    1. Introduo

    No Ensino Fundamental, o estudo de rea muitas vezes dissociado de um trabalho

    com medies e estimativas que estimule a intuio e a criatividade dos alunos. O uso

    excessivo de frmulas empobrece o ensino desse tema e no potencializa as vrias

    associaes que lhe cabem como, por exemplo, nas diversas atividades do cotidiano.

    Nesse sentido, os Parmetros Curriculares Nacionais (PCN) afirmam que o trabalho

    com medidas nesse nvel de ensino deve centrar-se fortemente na anlise de situaes

    prticas que levem o aluno a aprimorar o sentido real das medidas (BRASIL, 1998, p.69).

    Alm disso, na vida, o tema mantm conexes com outras reas do conhecimento mostrando

    o carter utilitrio da Matemtica (BRASIL, 1998). Sem essas relaes, o ensino dessa

  • 2

    Sociedade Brasileira de

    Educao Matemtica

    Educao Matemtica na Contemporaneidade: desafios e possibilidades So Paulo SP, 13 a 16 de julho de 2016

    RELATO DE EXPERINCIA

    disciplina permanece centrado em si mesmo e apresenta-se de forma isolada, tendo pouco a

    contribuir para a formao integral do aluno (BRASIL, 1997).

    A interao com o ambiente real, incluindo o extraclasse, ressignifica esse tipo de

    estudo numa viso prtica do tema e possibilita aos alunos explorar outros espaos da escola

    at ento utilizados para outros fins. Gastal e Oliveira (2009, p.7) afirmam:

    O uso de ambientes no formais possibilita a contextualizao, aplicao e associao de conceitos e conhecimentos j aprendidos com as informaes novas, do ambiente, reduzindo as exigncias de abstrao do aprendiz e permitindo uma compreenso mais eficiente dos conhecimentos.

    Tambm pertinente, nesse contexto, o desenvolvimento de estratgias de estimativa,

    recurso muito utilizado em situaes do dia a dia para a resoluo de problemas, mas que no

    tem recebido a devida ateno nas aulas de Matemtica. Giongo et al. (2013), em pesquisa

    com professores de Matemtica da Educao Bsica, verificou que a maioria tem dificuldade

    em estimar valores. Desafiados a trabalhar o tema com suas turmas, concluram, ao final, que

    o uso da estimativa foi um elemento motivador, que auxiliou os estudantes na sistematizao

    de estratgias para clculos aproximados.

    Os PCN do Ensino Fundamental afirmam que o carter de exatido da Matemtica no

    diminui a importncia em se estimar e citam que [...] uma das finalidades atuais do ensino do

    clculo consiste em fazer com que os alunos desenvolvam e sistematizem procedimentos de

    clculo por estimativa e estratgias de verificao e controle de resultados (BRASIL, 1997,

    p. 77).

    Para Miguel (2008), atividades que privilegiam a criatividade, o clculo mental e a

    estimativa favorecem a situaes de aprendizagem matemtica instigante e prazerosa.

    No estudo de rea, tambm apropriado o uso de material concreto, capaz de permitir

    ao aluno, por exemplo, a manipulao com figuras de tamanhos variados, selecionando

    unidades de medida adequadas e mostrando, na prtica, o significado real desse conceito.

    Dessa forma, apresenta-se, nesse relato, um trabalho cujo objetivo compreender o

    conceito de rea por meio de atividades de medio, de estimativa e de construo,

    desenvolvidas na sala de aula e no ptio da escola. Foi elaborado no Laboratrio de Ensino e

  • Sociedade Brasileira de

    Educao Matemtica

    Educao Matemtica na Contemporaneidade: desafios e possibilidades So Paulo SP, 13 a 16 de julho de 2016

    RELATO DE EXPERINCIA

    3 XII Encontro Nacional de Educao Matemtica ISSN 2178-034X

    Aprendizagem de Matemtica (LEAMAT), componente curricular do curso de Licenciatura

    em Matemtica do Instituto Federal de Educao, Cincia e Tecnologia Fluminense (IFF).

    Est articulado ao tema desse encontro, Educao Matemtica na

    contemporaneidade: desafios e possibilidades, pois prope um novo tratamento para o tema

    rea, rico em possibilidades e desafiador para o professor que pensa o agora, com recursos

    simples, mas eficientes.

    2. Procedimentos Metodolgicos

    Para alcanar o objetivo proposto, realizou-se uma pesquisa qualitativa com alunos do

    7. ano do Ensino Fundamental de uma escola pblica de Campos dos Goytacazes RJ.

    Foram utilizados os seguintes instrumentos de coleta de dados: observao, respostas

    dos alunos nas atividades propostas e anotaes descritivas e reflexivas.

    A sequncia didtica elaborada consta de cinco etapas: (i) Apresentao em slides (1.

    parte); (ii) Atividades 1 e 2 em sala de aula; (iii) Apresentao em slides (2. parte) e mostra

    de materiais; (iv) Atividades 3 e 4 no ptio da escola; e (v) Atividade 5 em sala de aula.

    Foram utilizados os seguintes materiais e instrumentos: papel carto em trs cores,

    papel adesivo (cortado em quadrados de 1m x 1m), papel sulfite, fita crepe, cola, tesoura,

    corda graduada em metros, lata de tinta, caixa de azulejo, caderno, datashow e laptop.

    3. Descrio das Etapas da Sequncia Didtica

    Sero detalhadas, a seguir, as etapas indicadas anteriormente:

    (i) Apresentao em slides (1. parte)

    Esta etapa possui os seguintes objetivos: (a) apresentar o problema da demarcao de

    terras aps as enchentes do rio Nilo, situando o tema em um contexto histrico; (b) mostrar

    algumas unidades de medida de rea utilizadas em civilizaes antigas; e (c) apresentar

    profisses que trabalham com o conceito de rea como o pedreiro, o engenheiro e o policial.

    Este ltimo, como exemplo, na estimativa de pessoas em eventos de grande porte.

    (ii) Atividades 1 e 2 em sala de aula

  • 4

    Sociedade Brasileira de

    Educao Matemtica

    Educao Matemtica na Contemporaneidade: desafios e possibilidades So Paulo SP, 13 a 16 de julho de 2016

    RELATO DE EXPERINCIA

    O objetivo da Atividade 1 (Figura 1) comparar as unidades de rea: 1 m2, 1 dm2 e

    1 cm2 utilizando quadrados que possuem tais medidas.

    Figura 1 Atividade 1

    Fonte: Elaborao prpria.

    Para tal, distribudo um kit com peas de papel carto e papel adesivo para que os

    alunos manuseiem as peas nas comparaes a serem feitas (Figura 2).

    Figura 2 Quadrados de 1 cm, 1 dm e 1 m de rea com uma lapiseira referencial

    Fonte: Elaborao prpria.

    A Atividade 2 (Figura 3) tem como objetivo estimar e, posteriormente, medir a rea da

    superfcie da carteira com um dos quadrados do kit. Tambm prope a comparao da

    estimativa com a medio realizada.

  • Sociedade Brasileira de

    Educao Matemtica

    Educao Matemtica na Contemporaneidade: desafios e possibilidades So Paulo SP, 13 a 16 de julho de 2016

    RELATO DE EXPERINCIA

    5 XII Encontro Nacional de Educao Matemtica ISSN 2178-034X

    Figura 3 Atividade 2

    Fonte: Elaborao prpria.

    Ao final, so divulgadas para os alunos as possveis respostas, j que as carteiras so

    padronizadas e tiveram a medio de suas reas feitas previamente.

    (iii) Apresentao em slides (2. parte) e mostra de materiais

    O objetivo da terceira etapa : (a) apresentar em slides as unidades de medida de rea

    do Sistema Internacional de Unidades (S.I.) e as utilizadas para exprimir reas agrrias; e (b)

    mostrar objetos que trazem, em suas embalagens, unidades de medida de rea, como, por

    exemplo, um caderno, uma caixa de piso e uma lata de tinta que indicam, em suas

    embalagens, a gramatura, a superfcie coberta e o rendimento, respectivamente (Figura 4).

    Figura 4 Lata de tinta indicando o rendimento em metros quadrados por demo

    Fonte: Elaborao prpria.

    (iv) Atividades 3 e 4 no ptio da escola

  • 6

    Sociedade Brasileira de

    Educao Matemtica

    Educao Matemtica na Contemporaneidade: desafios e possibilidades So Paulo SP, 13 a 16 de julho de 2016

    RELATO DE EXPERINCIA

    O objetivo da Atividade 3 (Figura 5) o mesmo da Atividade 2. Porm, em relao a

    superfcies de maior rea, desenhadas em um ambiente extraclasse, nesse caso, no ptio da

    escola.

    Figura 5 Atividade 3 Fonte: Elaborao prpria.

    Os alunos so divididos em grupos e medem a rea das figuras traadas (Figura 6)

    utilizando o quadrado de