Click here to load reader

ARGUMENTAÇÃO JURÍDICA =MATERIAL DIDÁTICO 2013= (1)

  • View
    30

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of ARGUMENTAÇÃO JURÍDICA =MATERIAL DIDÁTICO 2013= (1)

64

Faculdade de DireitoCampus Fernandpolis - SPARGUMENTAO JURDICA(Material Didtico) Segundo semestre noturno

Argumentaes jurdicas do Ministro Joaquim Barbosa -STF

Fernandpolis2013SUMRIO PALAVRAS INICIAIS 041 O QUE PRECISO SABER ANTES DE UM ARGUMENTO JURDICO 07

2 ARGUMENTAO JURDICA 112.1 O emprego da coerncia na argumentao 11

3 QUANDO O PESQUISADOR ADOTA A LINHA DA NEGATIVIDADE 15

4 TIPOS DE ARGUMENTOS 184.1 O argumento da reciprocidade. 184.2 O argumento da transitividade. 184.3 O argumento da comparao. 194.4 O argumento da incluso da parte no todo. 204.5 O argumento da diviso do todo em partes. 214.6 O argumento ad ignorantium. 214.7 O argumento da analogia. 21

5 A IMPORTNCIA DA ARGUMENTAO JURDICA 235.1 Figuras de linguagem como mecanismos de argumentao. 255.1.1 Metfora 255.1.2 Ironia. 255.1.3 Anttese 265.2 O uso da gramtica para argumentar 26

6 FALCIAS DE ARGUMENTAO 276.1 Falcias de argumentao nas peas jurdicas. 27

7 A NARRAO E A ARGUMENTAO - CRITRIOS 30

8 REGRAS QUE APERFEIOAM A ARGUMENTAO 328.1 Os argumentos devem seguir uma ordem de narrao. 33

9 O PARGRAFO E A REDAO JURDICA 35

10 O PARGRAFO CONSIDERAES ESTRUTURAIS 3610.1 Consideraes sobre a forma de apresentao dos pargrafos. 37

11 ESTILOS REBUSCADOS E CONFUSOS 4011.1 Frases fragmentadas 4011.2 Frases intercaladas.. 4011.3 Frases muito longas.. 4011.4 Frases confusas 41

12 O PARGRAFO DESCRITIVO, NARRATIVO E DISSERTATIVO 4212.1 O pargrafo descritivo na redao jurdica. 4212.2 O pargrafo narrativo na redao jurdica 4412.3 O pargrafo dissertativo na redao jurdica.. 4612.3.1 Dissertao expositiva.. 4712.3.2 Dissertao argumentativa 4712.3.3 A Dissertao sua estrutura.. 4812.4 O pargrafo dissertativo consideraes finais.. 48

13 COMO FAZER UMA PROCURAO 5013.1 A concordncia nominal e verbal. 5113.2 Cuidado com as expresses Vossa Excelncia e Sua Excelncia 5113.3 As abreviaturas das formas de tratamento.. 52 14 MODELOS DE DOCUMENTOS DE EXPEDIENTE.. 57

CONTEDO PROGRAMTICO 64

REFERNCIAS 65

PALAVRAS INICIAIS

O operador do direito precisa dominar a argumentao jurdica nos dias atuais, no somente porque os seus pares so pessoas acostumadas ao questionamento. Atualmente as pessoas tm mais acesso mdia e, em razo disso, as informaes so mais dinamizadas, alm da exigncia contnua de do debate, numa realidade em que se exige atendimento s exigncias do interesse comum.

Nunca o homem exigiu tanto o conhecimento e a aplicao das tcnicas da argumentao jurdica. Quem argumenta melhor sempre tem uma ascendncia sobre os demais: na prpria famlia o que mais recebe ateno de numerrios. Nas atividades sentimentais sempre querido e disputado, pelo fascnio do convencimento, pela ao simptica com que atua nos relacionamentos inter pessoais, nos quais se torna imprescindvel: chamado para tudo, para representar, para fazer, para liderar.

Quem consegue argumentar melhor passa a ser uma pessoa indispensvel em qualquer ncleo de atividade humana, pela impresso que se tem de que mais capaz, sabe mais e tem mais potencialidades.

possvel encontrar espao para a argumentao em vrios segmentos sociais, como o jurdico-dogmtico, na estrutura legislativa, quando atinge nveis elevados e nas atividades jurdicas, nas quais ferramenta da mais alta importncia.

No mundo legislativo os parlamentares precisam sempre argumentar com muita competncia a fim de que consigam encaminhar os seus projetos ao plenrio: eles precisam convencer os seus pares e, na discusso da norma jurdica posicionar-se com profunda variao de argumentos.

Grande polarizao foi registrada, no mundo jurdico, as argumentaes jurdicas no Supremo Tribunal Federal, por ocasio das discusses sobre as clulas-tronco, o aborto anenceflico, alm de tantos temas interessantes a vida em sociedade.

No contexto poltico administrativo as discusses sobre os atos presidenciais, governamentais e municipais, so profundas nas argumentaes entre a mdia, os senadores, os deputados, os vereadores.

A sociedade convidada a participar do debate e o faz, com judiciosas argumentaes, muitas vezes sem conhecimento jurdico, mas embasadas na vivncia e na sabedoria, o que resultou o termo muito conhecido e respeitado: vox populi vox Dei (a voz do povo a voz de Deus). Diante desse fato os destinatrios das atividades pblicas precisam produzir respostas bem fundamentadas, opinies com alto teor de convencimento, a fim de conquistarem a mdia, o povo e os segmentos mais informados e exigentes.

H vrias discusses sobre no utilizao da justia contenciosa, ou seja, a justia sobre os interesses em conflito que busca de uma soluo sempre tardia, onerosa e ineficiente. H uma tendncia, nos grandes centros, para a composio, atravs das Cmaras Arbitrais, portanto, a soluo de conflitos no mais pelos caminhos jurdicos, mas extrajudiciais.

H uma grande discusso pedaggica atual sobre o modelo das faculdades de direito. Muitas esto ainda assentadas no ensino jurdico com fortes bases positivistas, pelo estudo contnuo dos cdigos, das leis e o aluno preparado, exaustivamente, para aplicar a lei.

A discusso toma vulto quando surgem novos argumentos, tais como: no concebvel que o profissional do direito seja um simples aplicador do Direito, como se fosse um rob, utilizando-se da venda da Deusa Iustitia, colocando sobre os seus olhos e satisfazendo-se com a sua produo, sem qualquer ateno s necessidades sociais, principalmente num Brasil com tantos contrastes.

O que se destaca observar que o mundo moderno reclama por um profissional do direito que tenha os olhos voltados para as questes sociais, complicadssimas, num pas que considerado emergente pelas demais naes, mas que precisa ainda crescer em vrias reas, principalmente, na da educao.

Os queridos alunos no podem desconsiderar que a argumentao jurdica caminha, de braos dados com o direito, mas a sua meta maior obter uma soluo que contribua pelo estabelecimento da justia.

Cada vez mais preciso considerar que h uma relao muito estreita entre a atividade argumentativa e as decises que venham solucionar os conflitos sociais, geradores dos conflitos jurdicos.

No se enganem os nossos discentes. A prtica diuturna do mundo jurdico tem uma estreita ligao com as aes pessoais, as condutas comportamentais dos operadores do direito. A melhor argumentao , primeiramente, a forma como vive o profissional, pois ele ser convincente pela grandeza de sua atuao jurdica: convence pelo que pratica e no pelo que somente argumenta. O que se conclui que a argumentao forte e insofismvel quando acompanhada de credibilidade comportamental.

Da a importncia do Magistrado fixar residncia na sede do exerccio judicante, assim como o Promotor de Justia viver no ambiente no qual produzir as suas decises em razo do cargo, como o Delegado de Polcia conhecer as tradies e vivncias sociais. Os argumentos desses profissionais, nos conflitos transformados em processos, passam a ter uma fundamentao mpar, aos quais se inclinam os tribunais superiores, quando da utilizao do duplo grau de jurisdio.

Respeitados alunos, a argumentao jurdica passa a ser discutida pelo Professor e tem uma forte aplicao que fortalecer a linguagem, que pode ser escrita ou falada, a fim de que seja possvel justificar uma tese dentro do direito, com as suas razes doutrinrias ou jurisprudenciais.

H de haver um problema e, em razo disso, a busca de uma soluo, atravs de algumas hipteses, todo esse esforo com argumentao e, por se tratar do mundo do direito, de natureza jurdica. Sempre h duas posies que se tornam antagnicas, porque divergem sobre a forma de soluo do conflito ou litgio.

Dessa forma o operador vai desenvolver um processo chamado de argumentao, com um rol de elementos interessantes, que no caso so chamados de argumentos. Eles determinam os enunciados que sero estudos em Lgica, no segundo semestre: a premissa maior (embasada na lei), a premissa menor (o fato comportamental de natureza jurdica) e a concluso (soluo final do conflito ou litgio). O operador deve estudar o conflito e encontrar, na doutrina ou na jurisprudncia, os seus argumentos, quando mais slidos melhor para a vitria judicial.

Conclui-se que voc, estudioso discente, precisa estudar muito, buscar sempre argumentos slidos, bem meditados, a fim de que eles possam contribuir para decises jurdicas justas, que realmente reequilibrem o meio social e ensejam a paz aos relacionamentos da sociedade.

Para tanto voc deve estar, de forma sempre ascendente, ligado com os valores sociais que emergem dos relacionamentos entre as pessoas. Estar atento realidade social, suas culturas, suas tradies, seus costumes jurdicos, suas necessidades e projetos. Com bons contedos argumentativos voc participar do processo de decises com mais agilidade, com enorme criatividade e com invulgar competncia na busca dos fundamentos jurdicos a fim de que se faa JUSTIA.

Professor Luiz Carlos Barros Costa2013

1 O QUE PRECISO SABER ANTES DE UM ARGUMENTO JURDICO

Existem alguns conselhos ao argumentador quando for documentar suas ideias, raciocnios e contribuies, embora muito surrados no mundo jurdico. Muitos deles, porm, devem ser revistos.

Hoje, j no se fazem distines tericas entre discurso e linguagem, frase e enunciado, entendendo-se a atividade lingustica em sentido mais abrangente, sempre significando, no entanto, uma produo lingust

Search related