Arrependimento para vida (charles haddon spurgeon)

Embed Size (px)

Text of Arrependimento para vida (charles haddon spurgeon)

  • 1. Arrependimento para VidaC. H. Spurgeon

2. Sermo pregado na manh de Domingo de 23 de Setembro deE, ouvindo estas coisas, apaziguaram-se, e glorificarama Deus, dizendo: Na verdade at aos gentios deu Deus oarrependimento para a vida. Atos 11:18Um dos maiores obstculos que a religio crist tenha alguma vez tidoque suportar, foi o prejuzo inveterado que se apoderou das mentes deseus primeiros seguidores. Os crentes judeus, os doze apstolos eaqueles que Jesus Cristo havia chamado de entre os dispersos de Israel,estavam to apegados ideia de que a salvao era dos judeus, e queningum a no ser os discpulos de Abrao, ou, pelo menos, oscircuncidados, podiam ser salvos, que no podiam aceitar a ideia deque Jesus tivesse vindo para ser o Salvador de todas as naes, e queNele seriam benditos todos os povos da terra.Com muita dificuldade podiam aceitar essa suposio; era to oposta atoda sua educao judia, que os vemos convocando a Pedro para umconclio de cristos, e perguntaram-lhe: Por que entraste em casa dehomens incircuncisos, e comeu com eles? E Pedro no pode exonerar-sea si mesmo at no ter se referido plenamente ao assunto, e terdeclarado que Deus lhe apareceu em uma viso, dizendo-lhe: O queDeus purificou, no chame de incomum, e que o Senhor lhe ordenoupregar o Evangelho a Cornlio e a sua casa, j que eram crentes.Depois disso o poder da graa foi to enorme, que esses judeus nopuderam resistir-lhe mais; e mesmo que pese toda sua educao prvia,de imediato assumiram o principio compreensivo do cristianismo: eglorificaram a Deus, dizendo: Na verdade at aos gentios deu Deus oarrependimento para a vida.Bendigamos a Deus porque agora estamos livres dos impedimentos dojudasmo, e porque tampouco estamos sob os impedimentos de umgentilismo, que por sua vez, excluiu aos judeus; mas que vivemos muitoprximos do bem aventurando tempo que se aproxima, quando judeu egentio, escravo ou livre, se sentiro um em Jesus Cristo, nossa Cabea.1Arrependimento paraVidaN 441855Por Charles Haddon SpurgeonNa Capela de New Park Street, Soutwhark, Londres.W W W . P R O J E T O S P U R G E O N . C O M . B R 3. No me proponho abundar sobre esse tpico, mas sim que meu tema nodia de hoje ser: O arrependimento para vida. Peo graa a Deus parafalar-lhes de tal maneira que Sua palavra seja como uma espadacortante Que penetra at dividir alma e esprito, juntas e medulasPor arrependimento para vida, creio que devemos entender aquelearrependimento que vai acompanhado de vida espiritual na alma, e queassegura a vida eterna a todo aquele que o possui. O arrependimentopara vida, afirmo, traz consigo vida espiritual, ou melhor, a primeiraconsequncia procedente dessa vida.Existem arrependimentos que no so sinais de vida exceto de vidanatural porque s so efetuados pelo poder da conscincia e a voz danatureza que fala nos homens; porem, o arrependimento de que se falaaqui, produzido pelo Autor da vida, e quando vem, gera tal vida naalma que aqueles que estavam mortos em delitos e pecados, sorevividos conjuntamente com Cristo; aqueles que no tinhamreceptividade espiritual, agora recebem com mansido a palavraimplantada; aqueles que cochilavam no prprio centro da corrupo,recebem o poder de se converterem em filhos de Deus, e de estarprximos de Seu trono.Eu creio que esse o arrependimento para vida: aquelearrependimento que d vida a um esprito morto. Eu tambm disse queesse arrependimento assegura a vida eterna; pois existemarrependimentos dos quais os homem ouvem falar, que no assegurama salvao da alma.Alguns pregadores afirmam que ainda que os homens podem searrepender e crer, tambm podem apostatar e perecer. Nopretendemos consumir nosso tempo fazendo uma considerao paraexpor seu erro agora; frequentemente consideramos isso antes, e temosrefutado tudo o que poderiam dizer em defesa de seu dogma. Pensemosem um arrependimento infinitamente melhor.O arrependimento de nosso texto no esse arrependimento, mas sim,que um arrependimento para vida; um arrependimento que umverdadeiro sinal de salvao eterna em Cristo; um arrependimento quenos preserva em Jesus atravs desse estado temporal, e que quandotenhamos passado eternidade, nos proporciona uma bem-aventuranaArrependimento para vida a salvao real da alma, o germe quecontm todos os elementos essenciais da salvao, que os guarda parans, e que nos prepara para eles.Nesse dia temos de prestar uma ateno, acompanhada de orao, aoarrependimento que para vida. Primeiro, irei dedicar algunsminutos na considerao do arrependimento falso; em segundo lugar,2que no pode ser destruda.W W W . P R O J E T O S P U R G E O N . C O M . B R 4. irei considerar os sinais que caracterizam o verdadeiro arrependimento, eposteriormente, enaltecerei a caridade divina, do qual est escrito: Demaneira que tambm aos gentios, Deus deu arrependimento para vida.I. Primeiro, ento, consideraremos certos FALSOSARREPENDIMENTOS. Irei comear fazendo essa observao: queespantar-se sob o som do Evangelho no arrependimento. Existemmuitas pessoas que quando escutam um fiel sermo evanglico,permanecem agitadas e comovidas. Mediante certo poder queacompanha Palavra, Deus d testemunho de que se trata de Suaprpria Palavra, e provoca naqueles que a escutam certo tremorinvoluntrio.Eu j vi algumas pessoas quando as verdades da Escritura ressoaramdesde esse plpito cujos joelhos tremeram chocando entre si, cujosolhos derramaram lgrimas como se fossem fontes de gua. Fuitestemunha da profunda depresso de seu esprito, quando segundome disseram alguns deles foram sacudidos at o ponto de no sabercomo suportar o som da voz, pois era semelhante terrvel trombeta doSinai, trovejando unicamente sua destruio.Queridos leitores, vocs poderiam estar sumamente perturbados sob apregao do Evangelho, e, no entanto, poderiam no ter essearrependimento para vida. Vocs poderiam saber o que estar muitoseria e profundamente afetados quando vo casa de Deus e, noentanto, poderiam ser pecadores endurecidos.Permitam-me confirmar essa observao mediante um exemplo: Paulocompareceu diante de Flix com suas mos encadeadas, e quandodissertava sobre a justia, o domnio prprio e do juzo vindouro, estescrito que Felix se atemorizou, e, no entanto, por buscar retarda arepreenso, Felix se encontra na perdio, em meio do resto de pessoasque disseram: prossegue seu caminho por essa vez; quando encontreum tempo adequado o buscarei.Existem muitas pessoas que no podem assistir casa de Deus sem sealarmarem; vocs sabem o que estar espantados diante dopensamento de que Deus os castigar; pode ser que com frequnciatenham sido induzidos a uma emoo sincera sob a influncia doministro de Deus; porem, permitam-me dizer-lhes que, apesar de tudo,poderiam ser rejeitados, porque no se arrependeram de seus pecados eno se converteram a Deus.Pior ainda. muito possvel que no somente se espantem diante aPalavra de Deis, mas sim que poderiam se convertem em Agripasamigveis, e estar por poucos persuadidos a voltarem-se a Jesus Cristoe , no entanto, no ter nenhum arrependimento. Poderiam ia mais aleme chegar a desejar o Evangelho, poderiam dizer: oh, esse Evangelho algo to bom, que eu queria receb-lo. Assegura tanta felicidade aqui e3W W W . P R O J E T O S P U R G E O N . C O M . B R 5. tanto gozo no alm mais, que queria poder cham-lo de meu. Oh, bom ouvir essa maneira essa voz de Deus! Porem, poderiam ficartranquilos e, enquanto algum texto poderoso pregado adequadamente,poderiam dizer a si mesmos creio que verdade; mas tem que entrarno corao antes de que possam se arrepender. Podem inclusive cair dejoelhos em orao e podem pedir com lbios aterrados que isso seja debeno para sua alma; e depois de tudo, poderia ser que no fora umfilho de Deus. Poderia dizer como Agripa disse para Paulo: Por poucome persuades a ser cristo; no entanto, igual que Agripa, poderia nopassar mais alm de por pouco. Agripa estava quase persuadido a sercristo, mas no plenamente convencido.Agora, quantos de vocs estiveram por pouco persuadidos e, noentanto, no esto realmente no caminho vida eterna. Que frequentea convico os conduziu a cair de joelhos e por pouco searrependeram, mas permaneceram ai, sem se arrependerem realmente.Vocs vem aquele cadver? Morreu recentemente. Ainda no assumiua branquido mortal, sua cor se assemelha ainda a da vida. Sua moest mole ainda; poderia pensar que est vivo, e quase parece respirar.Tudo est integro: o verme escassamente o tocou; a decomposioescassamente se apresentou; no h nenhum cheiro ftido. No entanto,a vida se foi; no existe nenhuma vida ali.O mesmo sucede com vocs: por pouco esto vivos; por pouco possuemcada rgo externo da religio que o cristo possui; mas no possuemvida. Poderiam ter um arrependimento, mas no o arrependimentosincero. Oh hipcrita! Advirto-lhe no dia de hoje, que no somentepoderia sentir espanto, mas sim at uma complacncia pela Palavra deDeus e, no entanto, depois de tudo, no ter arrependimento para avida. Todavia poderiam se afundar no poo do abismo, e escutar que sediga Apartai-vos de mim, malditos, ao fogo eterno preparado para odiabo e seus anjos.Porem, ainda, ainda possvel que os homens progridam mais alemdisso, e que positivamente se humilhem sob a mo de Deus, mas quesejam completos estranhos ao arrependimento. Sua bondade no comoa nuvem da manh e o orvalho recente que desvanece, mas que depoisque escutam o sermo, regressam para casa e realizam o que elesconcebem que a obra do arrependimento, quer dizer, renunciam acertos vcios e necessidades, se vestem de saco e suas lgrimas sederramam muito abundantes por conta do que fizeram; se lamentamdiante de Deus; no entanto, com tudo isso, seu arrependimento no seno um arrependimento passageiro, e voltam outra vez para seuspecados.Vocs negam que exista tal penitncia?Permitam-me contar-lhes umcaso. Certo homem chamado Acabe cobiava a vinha de seu vizinhoNabote, que se recusava a vend-la a qualquer preo nem fazer um4W W W . P R O J E T O S P U R G E O N . C O M . B R 6. escambo. Acabe consultou sua esposa Jezabel, q