ARTIGO Concreto Armado

  • View
    10

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Artigo sobre concreto armado para a disciplina de Materiais de Construção

Text of ARTIGO Concreto Armado

CONCRETO ARMADO

Artur Spnola Moreira (e-mail: arturspinola@gmail.com); Brunna Luza (e-mail: bluizacorrea@gmail.com); Edmara Thayanne (e-mail: edmarathayanne@gmail.com); Ygor Magela Costa (e-mail: ygoredc@gmail.com); Ncolas Rodrigues (e-mail: nicolasafaparecido@gmail.com)Graduandos em Engenharia CivilMATERIAIS DE CONSTRUO Camila Alves da Silva[footnoteRef:1] [1: Esp. em Tecnologia do Concreto Instituto De Luca Daher PR.]

RESUMO

O concreto armado a tcnica mais utilizada em todo o mundo para construo de estruturas. Esta soluo (ABNT NBR 6118:2003) surgiu da necessidade de mesclar a resistncia compresso e durabilidade da pedra com as caractersticas do ao. O resultado um material que tem como vantagens poder assumir qualquer forma com rapidez e facilidade, alm de proporcionar ao metal, proteo contra a corroso. Apesar da baixa complexidade na execuo, so necessrios cuidados para garantir qualidade e segurana, (MARCELLINO, Narbal. Especialista em engenharia de estruturas, professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)). Bons conhecimentos das propriedades do material, dos fundamentos de projeto, das normas nacionais e internacionais e da tecnologia de execuo so indispensveis para a construo de estruturas de concreto seguras e durveis, afirma. A unio do concreto com a armadura de ao cria um componente resistente s tenses de compresso e trao devido s caractersticas dos dois materiais. Porm, para um bom desempenho do concreto armado, no basta apenas combin-los, preciso que exista aderncia entre eles, ou seja, o trabalho de resistir s tenses tem que ser realizado de maneira conjunta. Alm dessa colaborao, a associao possvel devido ao coeficiente de dilatao trmica de ambos ser, aproximadamente, igual (MARCELLINO, Narbal. Especialista em engenharia de estruturas, professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)).

Palavra-chave: Concreto armado, concreto, ABNT NBR 6118:2003.

1. INTRODUO

O concreto um material que apresenta alta resistncia s tenses de compresso, porm, apresenta baixa resistncia trao (cerca de 10 % da sua resistncia compresso). Assim sendo, imperiosa a necessidade de juntar ao concreto um material com alta resistncia trao, com o objetivo deste material, disposto convenientemente, resistir s tenses de trao atuantes. Com esse material composto (concreto e armadura barras de ao), surge ento o chamado concreto armado, onde as barras da armadura absorvem as tenses de trao e o concreto absorve as tenses de compresso, no que pode ser auxiliado tambm por barras de ao (caso tpico de pilares, por exemplo). No entanto, o conceito de concreto armado envolve ainda o fenmeno da aderncia, que essencial e deve obrigatoriamente existir entre o concreto e a armadura, pois no basta apenas juntar os dois materiais para se ter o concreto armado. Para a existncia do concreto armado imprescindvel que haja real solidariedade entre ambos o concreto e o ao, e que o trabalho seja realizado de forma conjunta. Em resumo, pode-se definir o concreto armado como a unio do concreto simples e de um material resistente trao (envolvido pelo concreto) de tal modo que ambos resistam solidariamente aos esforos solicitantes. De forma esquemtica pode-se indicar que concreto armado : Concreto armado = concreto simples + armadura + aderncia.

Com a aderncia, a deformao s num ponto da barra de ao e a deformao c no concreto que a circunda, devem ser iguais, isto : c = s. A Figura mostra uma pea de concreto com o concreto sendo lanado e adensado, devendo envolver e aderir armadura nela existente.

Figura 1.1 Preenchimento de uma frma metlica com concreto aderente armadura.

A NBR 6118/03 define: Elementos de concreto armado: aqueles cujo comportamento estrutural depende da aderncia entre concreto e armadura e nos quais no se aplicam alongamentos iniciais das armaduras antes da materializao dessa aderncia.Armadura passiva qualquer armadura que no seja usada para produzir foras de pretenso, isto , que no seja previamente alongada. 1288 Estruturas de Concreto I Fundamentos do Concreto Armado (UNESP(Bauru/SP) Prof. Dr. Paulo Srgio dos Santos Bastos)

A armadura do concreto armado chamada armadura passiva, o que significa que as tenses e deformaes nela aplicadas devem-se exclusivamente aos carregamentos aplicados nas peas onde est inserida. Como armadura tem-se que ter um material com altas resistncias mecnicas, principalmente resistncia trao. A armadura no tem que ser necessariamente de ao, pode ser de outro tipo de material, como fibra de carbono, bambu, etc. O trabalho conjunto, solidrio entre o concreto e a armadura fica bem caracterizado na anlise de uma viga de concreto simples (sem armadura), que rompe bruscamente to logo surge a primeira fissura, aps a tenso de trao atuante alcanar e superar a resistncia do concreto trao. Entretanto, colocando-se uma armadura convenientemente posicionada na regio das tenses de trao, eleva-se significativamente a capacidade resistente da viga.

: Figura 1.2 Compresso e Trao do Concreto

O trabalho conjunto do concreto e do ao possvel porque os coeficientes de dilatao trmica dos dois materiais so praticamente iguais. Outro aspecto positivo que o concreto protege o ao da oxidao (corroso), garantindo a durabilidade do conjunto. Porm, a proteo da armadura contra a corroso s garantida com a existncia de uma espessura de concreto entre a barra de ao e a superfcie externa da pea (denominado cobrimento), entre outros fatores tambm importantes relativos durabilidade, como a qualidade do concreto, por exemplo. 2. METODOLOGIA

2.1. APLICAES

O concreto armado pode ser utilizado como material estrutural em toda a construo civil, como edificaes, obras de saneamento, estaes de tratamento de gua, sistemas de esgotos, barragens, usinas hidreltricas, prdios, pontes, viadutos etc. A principal questo saber quando se usa o protendido ou o pr-tracionado. S vale a pena utilizar a pretenso se a comparao entre as duas possibilidades demonstrar a vantagem. Hoje, para construir uma ponte de vo maior que 20 metros, por exemplo, nem se cogita o concreto armado comum. J em um pontilho menor, como de cinco metros, pode no valer a pena protender, afirma o professor. A principal limitao do protendido seu custo mais elevado. O prprio ao utilizado mais caro do que o empregado no concreto armado comum.

2.2. VANTAGENS E DESVANTAGENS

Dentre as principais vantagens do concreto armado est o fato de ele ser econmico, j que conta com matria-prima com custo no muito alto, e da relativa rapidez na construo. Como um material que necessita de equipamentos simples para preparo, transporte, adensamento e vibrao, no exige mo de obra muito especializada. uma estrutura durvel, impermevel se dosada de forma correta e que resiste ao fogo, s influncias atmosfricas, ao desgaste mecnico, ao choque e vibraes, detalha o professor.Porm, ele lembra que a soluo tambm apresenta algumas desvantagens, como o peso elevado e a dificuldade para realizar reformas e demolies, que se tornam trabalhosas e caras. Apesar de ser muito utilizado nas coberturas, o concreto armado no proporciona adequado ndice de isolamento trmico e acstico, principalmente quando instalado em lajes macias com espessura reduzida. Por isso, influenciar no conforto da edificao, pontua.

2.3. QUALIDADES

Para utilizao do concreto armado no Brasil h duas normas tcnicas principais. A ABNT NBR 6118 Projeto de estruturas de concreto Procedimento, a norma que contm todas as informaes necessrias para tomada de decises na fase de projeto.J a ABNT NBR 14931 Execuo de estruturas de concreto traz as regras que devem ser respeitadas na fase de execuo. A ABNT NBR 6118, revisada pela ltima vez em 2003, e substancialmente mais detalhada quanto s exigncias de durabilidade, considerada a norma-me. Existem, ainda, normas para qualquer trabalho realizado com o concreto estrutural, como a NBR 9062 para o concreto pr-moldado, diz Marcellino.

2.4. MANUTENES

Uma das caractersticas do concreto armado a fissurao, um processo inevitvel. Se no houver fissurao, no tem como o ao ajudar o concreto a resistir s tenses. preciso conviver com isso e o que a norma tcnica prega mant-las sob controle e dentro de limites razoveis, comenta. Ele aconselha, ainda, o acompanhamento da fissurao, pois, ela pode se tornar nociva e causar danos como a acelerao na oxidao das armaduras. A corroso do ao outra ao impossvel de ser evitada. Quando a pea projetada, j do conhecimento geral que aps determinado tempo o CO2 na atmosfera vai desencadear um processo de carbonatao e, mais a frente, os cloretos atingem a armadura. Esta ao no garante o incio da corroso, embora ocorra usualmente, conforme explica a literatura. um processo lento, que pode demorar centenas de anos, mas h possibilidade de acontecer. Assim, a norma define a vida til da estrutura e indica os cuidados a serem tomados, como evitar o contato direto com a gua da chuva e providenciar uma devida drenagem durante a fase de projeto, comenta.

2.5. SUSTENTABILIDADES

A produo do cimento um processo que consome uma quantidade alta de energia. O mrito da engenharia atual conseguir construir com a menor quantidade possvel de concreto. A recomendao estudar as alternativas e sempre que possvel escolher um material mais sustentvel. Um bom projeto de concreto armado pode representar a menor quantidade possvel de matria-prima, conta o profissional. No Brasil, alguns edifcios tm as escadas, cisternas e reservatrios construdos todos em concreto. H um exagero nisso, pois existem diversas possibilidades, como caixas plsticas e escadas metlicas ou de madeira. Mas, como os projetistas e os construtores j esto habituados com o concreto, acabam no levando em considerao alternativa, complementa.

3. CARACTERSTICAS

O concreto, assim como todo material, possui coe