Assentamento gera renda e esperança para família na comunidade de Nova Paz

  • View
    214

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Tudo começou com um grupo de agricultores e agricultoras querendo produzir, porém não tinham terra, esse foi um dos motivos que fez surgir o Assentamento Nova Paz, localizado em Queimada-BA.

Text of Assentamento gera renda e esperança para família na comunidade de Nova Paz

  • Boletim Informativo do Programa Uma Terra e Duas guas

    Ano 8 n1492

    Abril/2014

    Tudo comeou com um grupo de agricultores e

    agricultoras querendo produzir, porm no tinham terra,

    esse foi um dos motivos que fez surgir o Assentamento

    Nova Paz, localizado em Queimadas-BA. Depois de

    muitas lutas, conquistaram a terra a partir da Reforma

    Agrria, e de uma terra abandonada, que para muitos era

    vista como infrtil. Hoje cerca de 17 famlias munidas de

    contratos que atestam a regulamentao do uso da terra

    tiram o sustento deste pedao de cho, e do vida e

    fazem brotar uma nova esperana a cada semente

    cultivada.

    Cada famlia hoje detm aproximadamente um hectare

    para produzir e criar animais. Entre as famlias que fazem

    parte do Assentamento est a de Seu Horlando dos

    Santos, de 55 anos, e da Dona Analdina Alves da Silva, de

    58 anos, que a cerca de cinco anos usa a terra como principal fonte de renda.

    ''No comeo foi difcil, sou natural de Salvador, me mudei para Queimadas com minha esposa a cerca de

    nove anos, a mudana no foi to difcil, pois os filhos j tinham tomado rumo na vida. S tnhamos ns

    dois, a gente estava procurando um lugar tranquilo para viver e que possibilitasse a sobreviver da terra.

    Quando tudo comeou at em acampamento a gente ficou, foi uma luta. Quando olho para tudo isso que

    ns conquistamos, quando olho aquela plantao to grande, quando penso que de l que tiro o

    sustento da minha casa me encho de orgulho e vejo que realmente valeu a pena'', diz Seu Horlando.

    O lote da terra conquistada pelo casal fica cerca de 4 km da casa onde eles moram, o que no desencoraja

    Seu Horlando e Dona Analdina a todos os dias, as vezes at

    mais de uma vez por dia, a ir cuidar da plantao. Na terra eles

    cultivam de tudo um pouco, alface, couve, cenoura, beterraba,

    pepino, quiabo, batata doce, aipim, cana-de-acar, berinjela,

    coentro, cebola, cebolinha, entre outras culturas, gerando

    assim sustentabilidade alimentar e financeira. Cultivar todas

    essa iguarias no tarefa fcil, mas a comunidade Nova Paz

    banhada pelo rio Itapicuru, o qual seu Horlando e sua esposa

    souberam com sabedoria extrair tudo o que ele poderia lhes

    oferecer.

    ''A gente usa a gua do rio Itapicuru para molhar a nossa

    lavoura.

    Assentamento gera renda e esperana

    para famlia na comunidade de Nova Paz

    Queimadas

  • Boletim Informativo do Programa Uma Terra e Duas guas Articulao Semirido Brasileiro Bahia

    Temos aqui um sistema de irrigao por bombeamento que vem

    direto do rio, tudo foi projetado para nada dar errado. A partir disso

    s puxei alguns canos aqui, outros ali e assim consigo obter os

    resultados que quero. Esse rio aqui a nossa salvao, graas a ele as

    coisas esto bem verdinhas, e apesar da poca de estiagem nunca

    falta gua. Sem falar que o ponto que fiz a horta estratgico, bem

    embaixo de uma rvore, ento no precisou eu fazer nenhum tipo de

    cobertura morta, a natureza conspirou ao nosso favor'', explica seu

    Horlando.

    No s de gua que uma semente precisa para crescer e reproduzir.

    H muitos fatores que cercam o desenvolvimento de uma verdura,

    ou de uma hortalia, a que entra o adubo, o qual na propriedade da

    famlia optou por um adubo orgnico, como descreve dona Analdina.

    ''A gente usa adubo natural. Alm de no fazer mal a sade, para ns

    de graa. Usamos o esterco bovino e de cabra. Outra coisa que no

    fazemos uso so esses venenos para combater as pragas, os agrotxicos. Aqui usamos a planta Nim para

    que tudo seja saudvel''.

    Hoje, alm de comercializar seus produtos na cidade, a famlia ainda atende projetos do governo como o

    Programa de Nacional de Alimentao Escolar - PNAE e a Companhia

    Nacional de Abastecimento - CONAB, alm de fazer doaes para

    comunidade e para Casa Pastoral local. De acordo com o casal a

    renda mdia, com muito esforo de R$ 1.200,00 mensais, mais isso

    varia, pois depende muito da produo em cada ms.

    Na feira, Dona Analdina diz que os fregueses j conhecem seus

    produtos, que j optam por eles. ''Tenho fregueses que s compram

    comigo, se eu no tiver, por exemplo, a abbora, a alface fica sem

    comer esses dois itens na semana. Eles acreditam na gente, sabem

    que nossas hortalias so saudveis, que no tem veneno. Tenho

    uma cliente de Salvador, o esposo dela trabalha aqui em Queimadas,

    ento toda semana j leva a feira de legumes. Eles inclusive j vieram

    conhecer o nosso cantinho. bom demais cuidar da terra, plantar e

    ver dar fruto e poder de certa forma

    passar adiante isso, pois a gente faz isso''.

    Como todo agricultor e agricultora, Seu Horlando e Dona Analdina tm

    planos, como destaca seu Horlando. ''Alm de aumentar a nossa produo, e

    j que tenho minhas cabras, quero agora uma vaquinha que possa tirar o

    meu leite, e at a minha carne, pois algo que sempre est caro. As verduras

    j temos, s me falta mesmo o leite e carne. E queremos tambm investir em

    maquinrio, principalmente transporte, pois todo dia de feira temos que

    pagar a algum para levar os nossos produtos. O mais importante de tudo

    continuar cuidando dessa terra que para mim uma horizontal e uma

    vertical. tudo para mim. meu p direito''.

    Dona Analdina completa. '' o nosso po de cada dia. De onde tiramos o

    nosso sustento. Ela nos encoraja a todos os dias a seguir a mesma rotina. Ser

    gente do campo no fcil no. Plantar tem todo um processo, preparar a

    terra, limpar os matos, molhar, combater as pragas, muito trabalho, mas no

    final compensador. S os sabores desses alimentos j compensa isso tudo''.

    Realizao Apoio

    Pgina 1Pgina 2