ATUALIDADES ORNITOLÓGICAS N.127 SET/OUT.2005, Pág ?· ATUALIDADES ORNITOLÓGICAS N.127 SET/OUT.2005,…

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

ATUALIDADES ORNITOLGICAS N.127 SET/OUT.2005, Pg.28

LEVANTAMENTO DE ESPCIES DE AVES E DAS ESPCIES VEGETAISFORRAGEADAS NA ESTAO ECOLGICA DO CERRADO EM CAMPOMOURO PR

Ronaldo Cesar Ferreira, ferreirarc@gmal.comAndr Aparecido Machado, andre_ambiental@pop.com.brMarcelo Galeazzi Caxambu, mcaxambu@cm.cefetpr.brAurora Leiko Ide, aide@cm.cefetpr.br

Resumo: O estudo foi realizado em fragmento do cerrado, localizado na regio de CampoMouro no Centro Oeste do Paran, Brasil com altitude de 630 m, topografia ondulada, a24 2 32 de latitude Sul e 52 22 40 de Longitude Weste de Greenwich, remanescentedo Quaternrio Antigo, denominada de Estao Ecolgica do Cerrado (EEC). Paraavaliao do fragmento vegetal estabeleceu-se uma rede de pontos distribudas em trilhasde aproximadamente 400 m de extenso, com observaes no perodo de fevereiro a maiode 2005. Foram identificadas 31 espcies de aves distribudas de 14 famlias, com hbitoalimentar formado por quatro guildas: onvoro, insetvoro, nectarvoro, granvoro. Asespcies arbreas: Chrysophillum marginatum, Erythroxilum cuneifolium, Acosmiumsubelegans, Anadenanthera falcata e Bauhinia holophylla, foram as que tiveram maiorprocura pela avifauna para forrageamento e pouso. Tambm se verificou forrageamento narea denominada de capoeirinha e sem preferncia vegetal. Conclui-se que alteraes dasflorestas naturais em pequenos fragmentos afetam a dinmica de populaes nestesambientes e diminui a diversidade local. Porm mesmo com a reduo do Cerrado deCampo Mouro em pequenos fragmentos, como na situao da EEC, com 1,3 ha, aornitofauna presente na rea apresenta relevante importncia para a flora local, devido sinteraes interespecficas apresentadas.

Palavras chave: Avifauna, Forrageamento, Cerrado.

Introduo

A estratgia biolgica global, mas agrava-se nos pases em que a diversidade de

espcies se mostra acentuadamente mais elevada; dentre eles, destaca-se o Brasil,

considerado por alguns autores como o detentor do maior nmero de formas distintas de

vida. Lamentavelmente, porm, o nosso Pas se apresenta tambm como um dos que

atingem os ndices mais altos de espcies ameaadas de extino, mesmo no considerando

a imensa quantidade daquelas para as quais, por carncia de conhecimentos botnico e

zoolgico, sequer sabemos avaliar os verdadeiros nveis de ameaa (Paiva 1999).

http://www.ao.com.br/ao127.htmmailto:ferreirarc@gmal.commailto:andre_ambiental@pop.com.brmailto:mcaxambu@cm.cefetpr.brmailto:aide@cm.cefetpr.br

5

Para Tossulino et al. (1995) o estado do Paran grande detentor de riqueza

biolgica em seus ecossistemas terrestres e hdricos, sendo tambm privilegiado por sua

significativa diversidade. Deve-se destacar que grande parte dos ambientes foi convertida

em reas de produo agro-pastoril e apenas algumas poucas regies foram preservadas na

forma de parques e reservas oficiais ou particulares. Destaca tambm que uma das

expresses da grande biodiversidade do Paran sua fauna, com poucos paralelos em

riqueza e variedade no Brasil e para que esta seja efetivamente valorizada e respeitada,

contudo, h de ser em primeira instncia, conhecida e divulgada.

Com estas afirmaes a necessidade do conhecimento da diversidade da avifauna

e suas caractersticas so de fundamental importncia para sua conservao e manejo futuro

do ecossistema e das espcies relacionadas a estes ambientes.

Neto et al. (1998) consideram que a reduo da cobertura florestal em vrios

fragmentos restritos tem trazido como conseqncias negativas avifauna seu

empobrecimento em funo da perda de habitat e de recursos alimentares e/ou de

nidificao. Como decorrncia, h uma diminuio do nmero de espcies com hbito

especfico, conservando em sua maioria apenas as generalistas.

Tendo em vista que a Estao Ecolgica do Cerrado em Campo Mouro - Pr

possui papel importante na biodiversidade local, o estudo e a preservao da rea de suma

importncia para conservao das espcies vegetais bem como as espcies da avifauna

relacionadas e interligadas a este ambiente.

O objetivo deste trabalho o de identificar as espcies de aves presentes no bioma

da Estao Ecolgica do Cerrado (EEC), relacionando a importncia da flora local com os

indivduos representantes da avifauna e sua ocorrncia, em virtude das atividades

comportamentais e a sazonalidade relacionado s condies ambientais e as espcies

vegetais existentes no local.

rea de Estudo

Campo Mouro est localizada na regio Centro Oeste do Paran, Brasil a uma

altitude de 630 m com topografia levemente ondulada, com predominncia de latossolo

roxo de textura argilosa, profundo e muito frtil. O clima da regio caracterstico da zona

norte-paranaense, com temperatura amena, definida como subtropical, mediterrneo de

6

temperatura mida, caracterizada pela presena de invernos secos e veres chuvosos

(Simonato 1999).

Hatschbackh e Ziller (1995), afirmam que os campos Cerrados no Estado Paran

ocupavam uma rea cerca de 1700 Km2, reas estas atualmente restritas e concentradas em

alguns municpios do estado, entre eles o Cerrado de Campo Mouro, com espcies

vegetais endmicas e que atualmente esto reduzidos a poucos metros quadrados de rea

preservada, como a Estao Ecolgica do Cerrado com 1,3 ha de vegetao remanescente

do Quaternrio Antigo, localizada a 24 02 32 de latitude Sul e 52 22 24 de Longitude

Weste de Greenwich.

Esta rea hoje caracterizada por espcies vegetais como: Acosmium subelegans

(Mohlenbr) Yakovlev, Anadenanthera falcata (Benth.) Speg, Aspidosperma tomentosum

Mart., Bauhinia holophylla (Bong.) Steud, Caryocar brasiliense Cambess., Chrysophillum

marginatum (Hook. e Arn.) Raldk., Erythroxilum cuneifolium (Mart.) O. E. Shulg.,

Erythroxilum suberosum St. Hil., Tabebuia ochracea (Cham.) Standl, Stryphnodendron

adstringens (Mart.) Coville., Vochysia tucanorum Mart., entre outras espcies vegetais,

conforme material tombado no Herbrio do Centro Federal de Educao Tecnolgica do

Paran Unidade de Campo Mouro (HCF).

Material e Mtodos

Para avaliao do fragmento vegetal na Estao Ecolgica do Cerrado de Campo

Mouro estabeleceu-se uma rede de pontos distribudas em trilhas de aproximadamente 400

m de extenso, no ambiente estudado. A delimitao local foi realizada com o intuito de

cobrir uma amostra representativa da comunidade da avifauna a ser analisada.

Foram destinadas 4 horas dirias, direcionadas a observao da movimentao das

aves distribudas no ambiente. Estas observaes foram realizadas a partir das 06:00 h

estendendo-se at as 10:00 h, aps o amanhecer e em perodos de amostragens entre

fevereiro a maio de 2005, totalizando 65 h de campo, distribudas em 24 amostragens.

Registrou-se em fichas todos os indivduos da Avifauna que puderam ser

identificados em campo, com os seguintes dados: data e horrio da ocorrncia, estrato

florestal ocupado, espcie vegetal utilizada, alimentao, quantidade de indivduos, padres

ecolgicos de cada espcie, anotando-se tambm as caractersticas das espcies que no

7

puderam ser identificadas em campo, para identificao posterior, seguido de registro

fotogrfico.

Iniciou-se o estudo coletando todas as espcies vegetais onde as aves foram

observadas, desconsiderando-se a poca de florao e frutificao. As mesmas foram

coletadas e herborizadas de acordo com tcnicas usuais de Fidalgo e Bononi (1989).

Em seguida o material vegetal coletado foi levado para o Herbrio do Centro

Federal de Educao Tecnolgica do Paran, Unidade de Campo Mouro (HCF), para

identificao.

Aps a identificao das espcies vegetais foi confeccionada uma Fitoteca de

trabalho para facilitar a identificao das espcies vegetais em campo.

A identificao das aves em campo foi realizada pelo mtodo comparativo, com

literaturas especificas para campo, Hfling e Camargo (2002), Narosky e Yzurieta (2003) e

Souza (2004), bem como Sick (1997), para detalhamento dos hbitos das aves. Para

visualizao das aves a distncia foi utilizado um Binculo SEHFELD (8 m aut 9), os

registros fotogrficos foram feitos com maquina KONICA MINOLTA DIMAG Z1 e os

cantos registrados com gravador de som AIPTEK 3100.

Para caracterizao da ao realizada pela ave dentro do plano de trabalho

considerou-se como forrageamento o ato da espcie alimentar-se de frutos, brotos ou

insetos localizados nas espcies vegetais ou prximos a elas.

Aps as observaes em campo e coleta dos dados foram enumeradas as espcies

vegetais mais procuradas pela avifauna, assim como as aves que mais foram avistadas sobre

estas, analisando-as como mais representativas no escopo de trabalho e com maior

ocorrncias entre forrageamento e pouso.

Para nomenclatura das espcies adotou-se a Listas das Aves do Brasil, verso

2005 do Comit Brasileiro De Registros Ornitolgicos.

Resultados e Discusso

Na estimativa da avifauna local, no perodo de estudo, foram identificadas 31

espcies de aves distribudas de 14 famlias, conforme apresentando na tabela I. Aves estas

com hbito alimentar distribudos em quatro guildas: onvoro, insetvoro, nectarvoro,

granvoro (Figura I).

8

Figura I: Hbito alimentar da avifauna identificada para Estao Ecolgica do Cerrado.

Tabela I: Lista de espcies da avifauna identificada na Estao Ecolgica do Cerrado.Famlia Espcie Hbito AlimentarAccipitridae Rupornis magnirostris (Gmelin, 1788) OnvoroTrochilidae Chlorostilbon